A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema Estadual de Meio Ambiente SISEMA. Palestrante: Zenilde das Graças G. Viola Gerência de Monitoramento e Geoprocessamento Instituto Mineiro de Gestão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema Estadual de Meio Ambiente SISEMA. Palestrante: Zenilde das Graças G. Viola Gerência de Monitoramento e Geoprocessamento Instituto Mineiro de Gestão."— Transcrição da apresentação:

1 Sistema Estadual de Meio Ambiente SISEMA

2 Palestrante: Zenilde das Graças G. Viola Gerência de Monitoramento e Geoprocessamento Instituto Mineiro de Gestão das Águas Data: 19/08/2009 Relatório 1º Trimestre 2009 Monitoramento da Qualidade das Águas Superficiais no Estado de Minas Gerais

3 Monitoramento Outorga Planos Fiscalização Enquadramento Subsídio às ações de melhoria da qualidade ambiental Integração com políticas públicas setoriais

4 REDE BÁSICA DE MONITORAMENTO Número de estações de amostragem

5 REDES DIRIGIDAS DE MONITORAMENTO Subsidio às propostas de enquadramento: 19 estações na bacia do rio Paracatu e 30 estações na bacia da Pampulha Agrotóxicos: 9 estações na bacia do rio Grande (sub-bacias dos rios Sapucaí e Verde) e 20 estações na região de Jaíba, Varzelândia e Verdelândia Saneamento: 20 estações na bacia do rio das Velhas Mineração: 16 estações na bacia do alto rio das Velhas Meta 2010: 19 estações na calha do rio das Velhas

6 DENSIDADE DA REDE BÁSICA DE MONITORAMENTO EM MINAS GERAIS Recomendação da comunidade européia: 1ponto/1000 km 2

7 DENSIDADE DA REDE DE MONITORAMENTO DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS EM MINAS GERAIS – 1º Trimestre de 2009

8 CETEC – Coletas e Análises laboratoriais

9 INDICADORES DE QUALIDADE DAS ÁGUAS EM MINAS GERAIS

10 OD DBO COLIFORMES TERMOTOLERANTES TEMPERATURA DA ÁGUA pH NITRATO FOSFATO TOTAL SÓLIDOS TOTAIS TURBIDEZ IQA - Índice de Qualidade da Água Contaminação por Matéria Orgânica e Fecal, Sólidos e Nutrientes

11 CT - Contaminação por Tóxicos NITROGÊNIO AMONIACAL ARSÊNIO TOTAL BÁRIO TOTAL CÁDMIO TOTAL CHUMBO TOTAL CIANETO LIVRE COBRE DISSOLVIDO CROMO TOTAL FENÓIS TOTAIS MERCÚRIO TOTAL NITRITO e NITRATO ZINCO TOTAL Deliberação Normativa Conjunta COPAM/CERH n° 01 de 2008

12 Outros indicadores: Parâmetros que violaram os padrões da DN COPAM/CERH nº 01/2008 Ocorrências de cianobactérias

13 EVOLUÇÃO DA QUALIDADE 1º TRIMESTRE

14 ÍNDICE DE QUALIDADE DA ÁGUA - IQA

15 ÍNDICE DE QUALIDADE DAS ÁGUAS - IQA

16 IQA por bacia

17 IQA Rio São Francisco

18 Contaminação por Tóxicos - CT

19 CONTAMINAÇÃO POR TÓXICOS - CT

20 CT 2009 – por Bacia

21 CT Rio São Francisco

22 Contaminação por Tóxicos Média e Alta em MG

23 Fatores de pressão  Utilização inadequada de agroquímicos  Efluentes industriais  Mineração  Processos erosivos  Desmatamento

24 VIOLAÇÕES em MG – 2009 *Considerou-se como violação as ocorrências maiores que 1mg/L *** À titulo de comparação, utilizou-se o limite de Cianeto Livre. Considerou-se como violação para corpos de água de classe 1 e 2, as ocorrências maiores que 0,01 mg/L ( Limite de detecção do método analítico)

25 VIOLAÇÕES em MG – 2008 *Considerou-se como violação as ocorrências maiores que 1mg/L *** À titulo de comparação, utilizou-se o limite de Cianeto Livre. Considerou-se como violação para corpos de água de classe 1 e 2, as ocorrências maiores que 0,01 mg/L ( Limite de detecção do método analítico)

26 VIOLAÇÕES em MG – 2007 *Considerou-se como violação as ocorrências maiores que 1mg/L *** À titulo de comparação, utilizou-se o limite de Cianeto Livre. Considerou-se como violação para corpos de água de classe 1 e 2, as ocorrências maiores que 0,01 mg/L ( Limite de detecção do método analítico)

27 Principais fatores de resposta  Tratamento de esgoto  Manejo adequado do solo  Recomposição de matas ciliares  Utilização adequada de fertilizantes agrícolas

28 MAPA DE QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DO ESTADO DE MINAS GERAIS

29

30

31

32

33 Ocorrência de Cianobactérias

34 Valores em 2008 e 2009: abaixo do limite estabelecido. Máximo para Classe 1 de cel./mL, para Classe 2 de cel./mL e para Classe 3 de cel./mL, no caso de recreação de contato primário valor máximo de cel./mL (DN Conjunta COPAM/CERH-MG N.º 01/08). Bacias Máximos obtidos 1 o trimestre 2008 (cel/mL) Estações de amostragem Máximos obtidos 1 o trimestre 2009 (cel/mL) Estações de amostragem Rio Grande6.822BG BG086 Rio Doce77RD067184RD053 e RD057 Rio Paraíba do Sul161BS077184BS077 Rio Jequitinhonha3JE01153JE011 Rio Pardo0-0- Rio Mucuri4MU007161MU007 Rio Paranaíba0-38PB003 Rios São Francisco, Santana e Jequitaí 61SF SF054 Rio das Velhas5.404BV BV105 Rio Pará308PA034207PA034 Rio Paraopeba12.800PB PB086 Rios Paracatu, Urucuia e Verde Grande 2.002PT VG003 Densidade de Cianobactérias

35 Equipe Técnica - Projeto Águas de Minas Coordenação: Wanderlene Ferreira Nacif, Química Ângela Pezzutti, Geógrafa Beatriz Laender, Geógrafa Denise Avelar, Geógrafa Éllen Almeida Cruz, estudante de Gestão Ambiental Estefânia Fernandes, estudante de Geologia Igor Lacerda, Geógrafo Leonardo Corradi Coelho, Geógrafo Laylla, estudante Engenharia Ambiental Lívia Marcele, estudante de Geografia Ludmila Vieira Lage, Estatística Mariana Moreira, Ecóloga Maricene Paixão, Geóloga – Coord. Monitoramento de Águas Subterrâneas Milton Olavo de Paiva Franco, Químico Patrícia Sena Coelho, Bióloga Raquel Souza Mendes, Bióloga Regina Márcia Pimenta de Mello, Bióloga Rômulo Cajueiro de Melo, Biólogo Sérgio Pimenta Costa, Biólogo Thiago Borges, Biólogo e estudante de Estatística Vanessa Kelly Saraiva, Química Verônica de Cássia Morini Gonçalves, estudante de Biologia Diretoria de Monitoramento e Fiscalização Ambiental: Marília Carvalho de Melo Gerência de Monitoramento e Geoprocessamento: Zenilde G. Guimarães Viola


Carregar ppt "Sistema Estadual de Meio Ambiente SISEMA. Palestrante: Zenilde das Graças G. Viola Gerência de Monitoramento e Geoprocessamento Instituto Mineiro de Gestão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google