A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Madalena S.Malhadas 1, S.Nunes 2, R. Neves 3 ; S. Carvalho 4 webpage do projecto: 1, 2, 3 - Maretec-Instituto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Madalena S.Malhadas 1, S.Nunes 2, R. Neves 3 ; S. Carvalho 4 webpage do projecto: 1, 2, 3 - Maretec-Instituto."— Transcrição da apresentação:

1 Madalena S.Malhadas 1, S.Nunes 2, R. Neves 3 ; S. Carvalho 4 webpage do projecto: 1, 2, 3 - Maretec-Instituto Superior Técnico 4 – Águas do Oeste, S.A ENEG 2009, 24 a 26 de Novembro, Lisboa Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Água e Saneamento

2 ÍNDICE Objectivos Enquadramento Metodologia Resultados -Validação dos modelos - Monitorização - Cenários simulados Conclusões

3 OBJECTIVOS Avaliar o impacte da descarga da ETAR do Casalito na qualidade da água da Lagoa de Óbidos 1 (alterações na produção primária e contaminação fecal); Analisar estratégias de gestão (i.e., desviar o efluente da ETAR para outra bacia de drenagem). 1 lagoa costeira classificada como sensível em relação aos critérios de eutrofização

4 ENQUADRAMENTO A descarga da ETAR do Casalito é feita na lagoa superior entre o braço do Bom Sucesso e o corpo central; Actualmente serve uma população de 920 habitantes residentes e 2000 habitantes flutuantes; No ano de horizonte de projecto (previsto para 2033) a ETAR servirá habitantes equivalentes (e.q.).

5 METODOLOGIA Plano de monitorização - Medições in situ uma sonda multiparamétrica (YSI 6600-V2) - Análise Clássica (determinação em laboratório) Estratégia de modelação - Implementação e validação de um modelo hidro-ecológico (MOHID) - Simulação de cenários de estudo

6 PLANO DE MONITORIZAÇÃO Medições in situ -Parâmetros físico-quimicos Análises Laboratoriais -Metais totais -Nutrientes -Parâmetros microbiológicos Campanhas sazonais -4 estações de Monitorização

7 ESTRATÉGIA DE MODELAÇÃO Modelo Hidrodinâmico -Velocidades -Nível de maré Integração de 3 células 25 m grid 75 m grid Modelo Ecológico -Nutrientes (consumo e regeneração); -Produção Primária (crescimento e predação); -Oxigénio dissolvido; Modelo Bacteriológico -Bactérias Coliformes Termotolerantes (Coli. Fecais)

8 RESULTADOS Validação do modelo hidrodinâmico D E F B A C

9 RESULTADOS Validação do modelo ecológico AO#2 AO#3b AO#3a AO#3 AO#5 AO#4

10 RESULTADOS Validação do modelo ecológico

11 RESULTADOS Validação do modelo bacteriológico Comparação dos coliformes fecais para o dia das campanhas

12 RESULTADOS Monitorização

13 RESULTADOS Análise do impacte na produção primária

14 Mapas de distribuição da concentração de nitrato RESULTADOS Análise do impacte na produção primária

15 RESULTADOS Análise do impacte na contaminação fecal NOTA: A ETAR faz desinfecção ReferênciaCaudal e Concentração do ano de H.P.Caudal e Concentração 10xH.P.

16 CONCLUSÕES As previsões do modelo apontam para um impacte baixo em termos de produção primária. Este resultado é explicado pela circulação e pelos tempos de residência perto da zona de descarga da ETAR(2-3 dias); O impacte em termos de nutrientes descarregados pela ETAR e contaminação fecal na lagoa é local e fica confinado à zona de descarga da ETAR; Após a ETAR servir e.q. não será preciso adoptar nenhuma estratégia de gestão.


Carregar ppt "Madalena S.Malhadas 1, S.Nunes 2, R. Neves 3 ; S. Carvalho 4 webpage do projecto: 1, 2, 3 - Maretec-Instituto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google