A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DE ÁGUAS RESIDUAIS MUNICIPAIS E INDUSTRIAIS Projecto LIFE02 ENV/P/000416 ECORIVER Workshop Final.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DE ÁGUAS RESIDUAIS MUNICIPAIS E INDUSTRIAIS Projecto LIFE02 ENV/P/000416 ECORIVER Workshop Final."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DE ÁGUAS RESIDUAIS MUNICIPAIS E INDUSTRIAIS Projecto LIFE02 ENV/P/ ECORIVER Workshop Final

2 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA RAZÕES Limitação à caracterização química das águas residuais Importância actual da Ecotoxicologia nas políticas ambientais Solicitações da Inspecção e Industriais INCENTIVOS Inexistência de trabalhos em Portugal Ausência de parâmetros ecotoxicológicos na legislação nacional Projectos em curso em países da EU

3 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA ÁREA SELECCIONADA Bacia do Trancão ÁREA de ESTUDO Zona Industrializada Densidade populacional elevada Localizada no Distrito de Lisboa

4 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA PARCEIROS NACIONAIS IA INETI SMAS Loures CCDRLVT IST ESTRANGEIROS WRc-NSF (Reino Unido) ENTERPRISE IRELAND (Irlanda)

5 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Avaliação ecotoxicológica das águas residuais Implementação, selecção e validação de novas metodologias Aplicação de um modelo de previsão do destino dos poluentes na bacia do Rio Trancão Desenvolvimento de critérios ecotoxicológicos Sensibilização das entidades responsáveis pela gestão e qualidade das águas residuais (indústrias, reguladores) Apoio na implementação de Directivas Comunitárias Proposta de um plano de Avaliação Global de Efluentes OBJECTIVOS do PROJECTO

6 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA TAREFAS Compilação de Informação Caracterização Intercalibração Gestão Disseminação

7 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA ciência que trata dos efeitos, de agentes de tensão ambiental, substâncias ou condições físico-químicas, nos organismos incluindo os mecanismos pelos quais as alterações afectam o crescimento, a reprodução, o comportamento ou a sobrevivência. ECOTOXICOLOGIA Avaliação ecotoxicológica-complexidade da amostra O cruzamento desta informação com a obtida através dos parâmetros físicos e químicos traduz-se num factor de segurança face à presença de compostos desconhecidos, não analisados e potencialmente tóxicos. Como medir os efeitos?

8 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Os ensaios medem efeitos em indivíduos de uma dada espécie, sejam efeitos de letalidade ou imobilização, de inibição da reprodução ou do crescimento. Na avaliação da ecotoxicidade --- pelo menos duas ou três espécies e ter presente o tipo de ecossistema objecto da descarga final. BIOENSAIOS A concentração inibidora responsável por determinado efeito em x % dos organismos testados traduz-se por: CE x -t Menor valor Maior toxicidade X=50 CE 50 Leitura directa UT=100/CE 50

9 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Daphnia magna Vibrio fischeri Lemna minor Pseudokirchneriella subcapitata Thamnocephalus platyurus Os ensaios medem efeitos em indivíduos de uma dada espécie, sejam efeitos de letalidade ou imobilização, de inibição da reprodução ou do crescimento.

10 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA PONTOS de COLHEITA Indústrias - 50 ETARs – Frielas S. J. Talha Rio Trancão – 8 pontos

11 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Maior riscoValor mais elevado 17 empresas 2 ETAR Screening 50 empresas 2 ETAR ECOTOXICIDADE BIODEGRADABILIDADE DESCARGA NO RIO Critérios selecção

12 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Locais de amostragem Industrias ETAR Sectores industriais: Q – quimico A - alimentar G – gráfico Of – oficinas TS – tratamento sup. O – outros Col. Frielas W45 Frielas WWTP out in Int. Pontinha W43 S.J.Tallha WWTP out in N S O20 A4 Q15 Q44 TS41 O8 A2 O39 G37Of24 O29 C14 Of27 A30 G17 A7 O18

13 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Rio Trancão – Pontos de colheita

14 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Caracterização Caracterização: Indústrias – 4 campanhas (eco+quím) ETARs – 5 campanhas (eco+quím) Trancão – 7 campanhas (eco+quím+microb) Screening –1 campanha (ecotoxicidade)

15 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Tempo de 7 dias Daphnia magna 21 dias Crustáceos água doce Inibição da mobilidade 24/48 horas Inibição da reprodução D. magna T. platyurus Daphnia magna Plantas / algas água doce P.subcapitata Lemna minor Inibição do crescimento 72 horas Efeito Vibrio fischeriBactéria marinha Bactérias GrupoEspécieResposta / exposição Inibição da bioluminescência 5/15/30 min

16 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Química Parâmetro Sector CBOCQOSSTpHCNFenoisFluorHidNitSulfO&Gmetais Alimentar Gráfico Oficinas Químico Trat sup Outros ETAR

17 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Aquacheck Calitax SWIFT Lemnatec/ISO Intercalibração

18 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Modelação Aplicação do Modelo à bacia do Trancão Base de Dados (SIG)

19 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Gestão Relatórios Reuniões técnicas Planeamento de trabalho Amostragem Programa analítico Workshops

20 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Disseminação Website:www.iambiente.pt/ecoriver Posters Comunicações Curso Workshops

21 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA RESULTADOS

22 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Classificação química global Indústrias

23 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Classificação química global ETARs

24 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Correlações de Pearson p<0,05 p<0,1 VfPsDm cultura Dm Kit TpLm Vf Ps Dm cultura Dm Kit Tp Lm

25 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Correlações ensaio Daphnia crónico com: ensaios agudos crustáceos ensaio com planta Razão agudo/crónico: (2-16) Elevada carga orgânica como factor de interferência na avaliação de efeitos crónicos. toxicidade

26 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Análise componentes principais 2 primeiras componentes principais, P1 e P2, justificam 77,6% das variáveis. P1 associada à toxicidade para os crustáceos (50,2%) P2 associada à toxicidade para a bactéria (27,4%)

27 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Representação gráfica das 2 primeiras componentes principais

28 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Correlações de Pearson (p<0,05) V. fischeri – óleos e gorduras/Hidrocarbonetos P. subcapitata - cobre T. platyurus – cobre/crómio/zinco/óleos e gorduras D. magna – cobre/crómio L. minor – cobre D. magna crónico – cobre/crómio/zinco

29 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Análise de sensibilidade Índice de Slooff Geral: bactéria > crustáceos > alga Análise por sector: Químico – crustáceo Tratamento superfície – alga Outros - bactéria O organismo menos sensível – planta aquática

30 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Intercalibração Amostras Reais Boa correlação entre os resultados obtidos para os Ensaios realizados entre parceiros Exercícios Interlaboratoriais Bom desempenho dos parceiros em exercícios interlaboratoriais internacionais

31 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Elementos de Classificação Química VLE (DL 236/98) VMA (SML) Não tóxicoCE 50 > 100% Pouco tóxico10% < CE 50 < 100% Tóxico1% < CE 50 < 10% Muito tóxicoCE 50 < 1% Ecotoxicidade Tonkes et al. 1999

32 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Classificação ecotoxicológica

33 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Classificação ecotoxicológica

34 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA Comparação de Resultados Classificação química Classificação ecotoxicologica

35 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA MODELAÇÃO

36 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA

37 SIG 2 – Integração Espacial das Análises PARÂMETRO: Vibrio fischeri EC50 – 15 min

38 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA SIG 3 - Modelação Toxicidade de 2 efluentes descarregados na bacia –Maior toxicidade a montante – Diluição no meio receptor pela precipitação

39 Life02/ENV/P/ OBRIGADO

40 Workshop ECORIVER Fátima Brito IA

41 AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DE ÁGUAS RESIDUAIS MUNICIPAIS E INDUSTRIAIS Projecto LIFE02 ENV/P/ ECORIVER Seminário Final


Carregar ppt "AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DE ÁGUAS RESIDUAIS MUNICIPAIS E INDUSTRIAIS Projecto LIFE02 ENV/P/000416 ECORIVER Workshop Final."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google