A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BRASIL - ARGENTINA Relações Internacionais. Análise das Relações PeríodosEstratégia de inserção global ARG Relações ARG/ América Latina Relações BR/ARG.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BRASIL - ARGENTINA Relações Internacionais. Análise das Relações PeríodosEstratégia de inserção global ARG Relações ARG/ América Latina Relações BR/ARG."— Transcrição da apresentação:

1 BRASIL - ARGENTINA Relações Internacionais

2 Análise das Relações PeríodosEstratégia de inserção global ARG Relações ARG/ América Latina Relações BR/ARG Neutralidade nas Guerras Mundiais Isolamento durante a 2° Guerra. Busca de integração comercial. Momentos de rivalidade Universalização de contatos diplomáticos e comerciais Alinhamento aos EUA e busca de espaços de Autonomia Busca de interdependência econômica Instabilidade com predomínio da rivalidade O relacionamento com o Brasil é determinado pela estratégia de inserção global ou regional da Argentina ?

3 PeríodosEstratégia de inserção global ARG Relações ARG/ América Latina Relações BR/ARG Oscilação entre autonomia heterodoxa e alinhamento aos EUA. Guerra das Malvinas Combate à “infiltração Comunista” Construção da estabilidade pela cooperação Ênfase no Mundo Não- Alinhado Referência para a redemocratização e impulso à interdependência econômica Construção da estabilidade através da integração Alinhamento aos EUA. Abandono do confronto com Reino Unido. Adesão ao TNP. Fundador do Mercosul. Tenta representar interesses estratégicos dos EUA Análise das Relações

4 - não há correspondência necessária entre as estratégias global e regional e os laços com o Brasil; - a relação com o Brasil pertence a uma categoria autônoma; - a relação bilateral tem uma dinâmica própria, que resulta do desequilíbrio de poder relativo entre Brasil e Argentina; - a partir desse desequilíbrio, abrem-se historicamente dois caminhos: a busca do reequilíbrio ou da contenção (jogo de soma zero) a construção de poder compartilhado diante do mundo (jogo de soma +). - não há correspondência necessária entre as estratégias global e regional e os laços com o Brasil; - a relação com o Brasil pertence a uma categoria autônoma; - a relação bilateral tem uma dinâmica própria, que resulta do desequilíbrio de poder relativo entre Brasil e Argentina; - a partir desse desequilíbrio, abrem-se historicamente dois caminhos: a busca do reequilíbrio ou da contenção (jogo de soma zero) a construção de poder compartilhado diante do mundo (jogo de soma +). O relacionamento com o Brasil é determinado pela estratégia de inserção global ou regional da Argentina ? Análise das Relações Fonte: Centro Argentino de Estudios Internacionales

5 Cenário atual das Relações

6 Mercado Comum entre Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai Busca convergência de políticas, sendo uma União Aduaneira buscando consolidar termos para atingir o Mercado Comum Marco: Eliminação da dupla cobrança da TEC em 2004 Resultado: Evolução de 214,77% na corrente de comércio Brasil - Argentina Mercado Comum entre Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai Busca convergência de políticas, sendo uma União Aduaneira buscando consolidar termos para atingir o Mercado Comum Marco: Eliminação da dupla cobrança da TEC em 2004 Resultado: Evolução de 214,77% na corrente de comércio Brasil - Argentina Blocos e Cooperação MERCOSUL

7 Fonte: Site oficial do Mercosul

8 Acordos Bilaterais Vigentes Doutorandos brasileiros e argentinos terão reconhecimento mútuo nos dois países. Intercâmbio de estudantes entre universidades credenciadas na Argentina e pela Capes no Brasil Doutorandos brasileiros e argentinos terão reconhecimento mútuo nos dois países. Intercâmbio de estudantes entre universidades credenciadas na Argentina e pela Capes no Brasil Acordo do Colégio Doutoral Brasil - Argentina Acordo da Farmacopeia Quando houver substância não reconhecida no Brasil e registrada na Farmacopeia argentina, a Anvisa liberará o uso. Farmacopeia: compendio oficial que estabelece os requisitos mínimos para a fabricação e o controle da qualidade de medicamentos utilizados no país. Quando houver substância não reconhecida no Brasil e registrada na Farmacopeia argentina, a Anvisa liberará o uso. Farmacopeia: compendio oficial que estabelece os requisitos mínimos para a fabricação e o controle da qualidade de medicamentos utilizados no país.

9 Acordos Bilaterais Vigentes Acordo de Liberalização Automotiva Estabelecimento de comércio livre de peças e automóveis; Vigência até 2013; Objetivo: Eixo Brasil – Argentina se tornar quinta maior indústria automotiva do mundo; Previsão de produção conjunta de 6 milhões de carros em 5 anos. Estabelecimento de comércio livre de peças e automóveis; Vigência até 2013; Objetivo: Eixo Brasil – Argentina se tornar quinta maior indústria automotiva do mundo; Previsão de produção conjunta de 6 milhões de carros em 5 anos.

10 Capital: Buenos Aires Área: km² População: 39,4 milhões hab. PIB (estimativa 2009): US$ 308,3 bilhões PIB per capita (estimativa 2009): US$ Unidade monetária: Peso Valor atual da dívida externa: US$ 109,8 bilhões Dados Destinos do comércio exterior:  Importação: Brasil, China, Estados Unidos, Alemanha, Paraguai, México  Exportação: Brasil, China, Estados Unidos, Chile, Países Baixos, Espanha O Brasil, sozinho, corresponde a 23% das exportações e a 30% das importações no ano de Revés econômico ao instaurar a conversibilidade peso-dólar, levando à moratória da dívida externa em 2001.

11 Dados Elaborado por Taynara Alonso com base em dados do CEI, INDEC

12 Principais produtos de exportação Argentina (2009) Fonte: CEI com no base INDEC

13 Principais produtos de importação Argentina (2009) Fonte: CEI com no base INDEC

14 Sistema de pagamentos em moeda local O Sistema de Moeda Local é um sistema de pagamentos informatizado que permite aos importadores e exportadores, nos países que integram o sistema, fazer e receber pagamentos referentes a transações comerciais em suas respectivas moedas.

15 Sistema de pagamentos em moeda local

16 Elaborado por Taynara Alonso com base em dados do Banco Central do Brasil

17 Elaborado por Taynara Alonso com base em dados no MDIC – ALICE Web Tratado de Assunção

18 Tendências e ações estratégicas  Manter e fortalecer a interação econômica que já existe entre os dois países  Isso não se faz por meio exclusivamente do comércio, mas também da própria estrutura produtiva de cada nação, uma vez que boa parte da produção brasileira depende de insumos importados da Argentina e vice-versa. Essa estrutura é praticamente consolidada a partir de investimentos recíprocos. “Uma relação relevante, intensa, muito trabalhada, sempre tem alguma dificuldade. O importante não é a ausência delas, mas sim ter mecanismos institucionais e bem azeitados, além da vontade política de resolver os problemas quando eles aparecem. Isso não tem faltado na relação entre o Brasil e a Argentina“ - Enio Cordeiro, embaixador brasileiro na Argentina. “Uma relação relevante, intensa, muito trabalhada, sempre tem alguma dificuldade. O importante não é a ausência delas, mas sim ter mecanismos institucionais e bem azeitados, além da vontade política de resolver os problemas quando eles aparecem. Isso não tem faltado na relação entre o Brasil e a Argentina“ - Enio Cordeiro, embaixador brasileiro na Argentina.

19 DIEGO BIAGI RODRIGO TAYNARA ALONSO THAIS LAMOZA Universidade Anhembi Morumbi São Paulo 2010


Carregar ppt "BRASIL - ARGENTINA Relações Internacionais. Análise das Relações PeríodosEstratégia de inserção global ARG Relações ARG/ América Latina Relações BR/ARG."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google