A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 CAP. 10 ECONOMIA INTERNACIONAL Prof. Nali de Jesus de Souza Livro texto: Economia Básica Atlas, 2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 CAP. 10 ECONOMIA INTERNACIONAL Prof. Nali de Jesus de Souza Livro texto: Economia Básica Atlas, 2007."— Transcrição da apresentação:

1 1 CAP. 10 ECONOMIA INTERNACIONAL Prof. Nali de Jesus de Souza Livro texto: Economia Básica Atlas, 2007

2 2 Conceitos e elementos básicos Econ internacional trata das relações da economia nacional com agentes econ residentes no exterior; Econ internacional trata das relações da economia nacional com agentes econ residentes no exterior; Balanço de Pagamentos: registra essas relações; Balanço de Pagamentos: registra essas relações; O comércio internacional é uma parte das relações internacional: importante para o desenvolvimento; O comércio internacional é uma parte das relações internacional: importante para o desenvolvimento; Comércio internacional difere do comércio nacional: outras línguas, costumes, regulamentações... Comércio internacional difere do comércio nacional: outras línguas, costumes, regulamentações... Movimentos internac de fatores e rendas de fatores; Movimentos internac de fatores e rendas de fatores; Movimentos de capitais: globalização; capitais voláteis; disseminação de empresas multinacionais no mundo Movimentos de capitais: globalização; capitais voláteis; disseminação de empresas multinacionais no mundo

3 3 Estrutura do balanço de pagamentos

4 4 Serviços: fretes e seguros entre países; fretes e seguros entre países; viagens internacionais e gastos de turismo; viagens internacionais e gastos de turismo; assistência técnica; aluguéis de filmes e direitos de televisão; direitos autorais, computação e informações; royalties e licenças; assistência técnica; aluguéis de filmes e direitos de televisão; direitos autorais, computação e informações; royalties e licenças; corretagens e outras despesas relativas ao comércio; serviços pessoais, culturais e recreacionais; corretagens e outras despesas relativas ao comércio; serviços pessoais, culturais e recreacionais; serviços governamentais; serviços comerciais variados, profissionais e técnicos e outros serviços; serviços governamentais; serviços comerciais variados, profissionais e técnicos e outros serviços;

5 5 Rendas de fatores : Inclui pagamentos e recebimentos de salários e ordenados, juros de empréstimos e de aplicações, lucros e dividendos relativos à participação do capital de empresas e rendas de outros investimentos; Inclui pagamentos e recebimentos de salários e ordenados, juros de empréstimos e de aplicações, lucros e dividendos relativos à participação do capital de empresas e rendas de outros investimentos;

6 6 Transferências unilaterais correntes (donativos): adiciona os valores transferidos, na forma de bens e moeda, para consumo corrente, por estrangeiros a residentes no país e subtrai as transferências efetuadas por residentes no país a pessoas residentes no exterior. (As transferências relativas a patrimônio são incluídas na conta capital). adiciona os valores transferidos, na forma de bens e moeda, para consumo corrente, por estrangeiros a residentes no país e subtrai as transferências efetuadas por residentes no país a pessoas residentes no exterior. (As transferências relativas a patrimônio são incluídas na conta capital).

7 7 Conta capital: registra as transferências unilaterais de capital relacionadas com o patrimônio de migrantes e a aquisição ou alienação de bens não financeiros não produzidos; registra as transferências unilaterais de capital relacionadas com o patrimônio de migrantes e a aquisição ou alienação de bens não financeiros não produzidos;

8 8 Conta financeira: - Investimentos diretos: no exterior por brasileiros e no Brasil por estrangeiros; - Investimentos em carteira: aplicações brasileiras em títulos estrangeiros e aquisições de ações e títulos da dívida de emissão brasileira; - Derivativos financeiros: liquidação de haveres e obrigações; direitos negociáveis de mercadorias ou títulos; - Outros investimentos: empréstimos e financiamen- tos brasileiros a não residentes; depósitos brasileiros no exterior e depósitos estrangeiros no Brasil.

9 9 Erros e omissões: Valores de erros de contabilização, não incluídos em nenhuma das contas. Decorrem de discrepâncias temporais das fontes de dados. Geralmente são pouco significativos e servem para fechar o balanço. Valores de erros de contabilização, não incluídos em nenhuma das contas. Decorrem de discrepâncias temporais das fontes de dados. Geralmente são pouco significativos e servem para fechar o balanço.

10 10

11 11 Bal Pagam do Brasil (US$ milhões)

12 12 Bal Pagam do Brasil (US$ milhões)

13 13 Bal Pagam do Brasil (US$ milhões)

14 14 Dívida externa total BR (US$ milhões)

15 15 Mercado de divisas estrangeiras Dólar, euro, libra esterlina, marco alemão, franco francês...; Dólar, euro, libra esterlina, marco alemão, franco francês...; Oferta: exportadores, turistas estrangeiros; Oferta: exportadores, turistas estrangeiros; Demanda: importadores, turistas nacionais; Demanda: importadores, turistas nacionais;

16 16

17 17 Tipos de câmbio Taxa de câmbio real = variação da taxa de câmbio no período – inflação do período; Taxa de câmbio real = variação da taxa de câmbio no período – inflação do período; Câmbio flutuante: dado pelo mercado (o BC intervêm para modificar a taxa de câmbio); Câmbio flutuante: dado pelo mercado (o BC intervêm para modificar a taxa de câmbio); Câmbio fixo: fixado pelo Banco Central (o BC procura manter o câmbio real constante); Câmbio fixo: fixado pelo Banco Central (o BC procura manter o câmbio real constante); t c = preço da moeda estrangeira em reais: t c = preço da moeda estrangeira em reais: t c = R$ 1,9 / US$ 1 t c = R$ 1,9 / US$ 1 Quem exporta US$ recebe R$ 1.900; Quem exporta US$ recebe R$ 1.900; Quem importa US$ paga R$ Quem importa US$ paga R$ O que significa valorização da moeda nacional? O que significa valorização da moeda nacional? Qual o efeito sobre exportações e importações? Qual o efeito sobre exportações e importações?

18 18 Vantagens da taxa de câmbio fixa Evitar efeitos desastrosos de variações da taxa de câmbio; Evitar efeitos desastrosos de variações da taxa de câmbio; Evitar especulações no mercado para evitar oscilações imprevistas da taxa de câmbio; Evitar especulações no mercado para evitar oscilações imprevistas da taxa de câmbio; Servir de instrumento de política econômica, para segurar a inflação ou promover a industrialização do país, pelo barateamento ou encarecimento das importações; Servir de instrumento de política econômica, para segurar a inflação ou promover a industrialização do país, pelo barateamento ou encarecimento das importações; Estimular as exportações do país pela desvalorização periódica da taxa de câmbio; Estimular as exportações do país pela desvalorização periódica da taxa de câmbio;

19 19 Mecanismos de ajuste do BP (1) Relações de troca (RT): Relações de troca (RT): - Px = Índice dos preços das exportações; - Px = Índice dos preços das exportações; - Pm = Índice dos preços das importações; - Pm = Índice dos preços das importações; Capacidade para importar (CM): Capacidade para importar (CM): - P X Q X = receita das exportações - P X Q X = receita das exportações

20 20 Mecanismos de ajuste do BP (2) Determinação do preço interno (recebido): Determinação do preço interno (recebido): P i = P e * t c ; Ex.: P par sapatos = US$ 10; tc = R$ 2 P i = P e * t c ; Ex.: P par sapatos = US$ 10; tc = R$ 2 P i = US $ 10 * R$ 2/US$ 1 = 20 reais; P i = US $ 10 * R$ 2/US$ 1 = 20 reais; Como se ajusta o BP com câmbio variável? Como se ajusta o BP com câmbio variável? a) Melhora da produtividade (CMd e P i e Q X ); a) Melhora da produtividade (CMd e P i e Q X ); b) Controle da inflação (evitar que: P i, Q X e Q M ); b) Controle da inflação (evitar que: P i, Q X e Q M ); Como se ajusta o BP com câmbio fixa? Como se ajusta o BP com câmbio fixa? a) Melhora da produtividade; a) Melhora da produtividade; b) Desvalorização cambial (t c, P i, Q X e Q M). b) Desvalorização cambial (t c, P i, Q X e Q M). Preços externos podem ser determinados do país: Preços externos podem ser determinados do país: P e = P i /t c : o exportador pode aceitar P e menor se t c for favorável. P e = P i /t c : o exportador pode aceitar P e menor se t c for favorável.

21 21 Teorias do comércio internacional Teorias do comércio internacional Teoria clássica : Lei das vantagens comparativas: o país se especializa na exportação de bens com vantagens naturais e, portanto, custos menores; importando os bens de menor custo do exterior: Teoria clássica : Lei das vantagens comparativas: o país se especializa na exportação de bens com vantagens naturais e, portanto, custos menores; importando os bens de menor custo do exterior: - Argentina: trigo; Brasil: café; EUA: aviões. - Argentina: trigo; Brasil: café; EUA: aviões. Teoria neoclássica: Países com mão-de-obra mais barata exportam bens intensivos em trabalho; países com escassez de mão-de-obra exportam bens intensivos em capital: Teoria neoclássica: Países com mão-de-obra mais barata exportam bens intensivos em trabalho; países com escassez de mão-de-obra exportam bens intensivos em capital: - Brasil: calçados e tecidos; China: produtos industriais variados; Japão, Europa e EUA: produtos intensivos em tecnologia (eletrônicos) e em capital (aviões, máquinas pesadas). - Brasil: calçados e tecidos; China: produtos industriais variados; Japão, Europa e EUA: produtos intensivos em tecnologia (eletrônicos) e em capital (aviões, máquinas pesadas).

22 22 Efeitos da política comercial sobre a economia Efeito multiplicador da BC: (1/1-b).(X-M): Y d e Y ; Efeito multiplicador da BC: (1/1-b).(X-M): Y d e Y ; Efeito câmbio: P i = P e * tc : P i, Q X e Y d e Y ; Efeito câmbio: P i = P e * tc : P i, Q X e Y d e Y ; Efeitos das tarifas que elevam P e : …. P i ….. Y ; Efeitos das tarifas que elevam P e : …. P i ….. Y ; Se Quotas s/import : BC, Y d e Y ; Se Quotas s/import : BC, Y d e Y ; discriminação de preços. Redução de P i para aumentar Q X ou impedir a alta de P e. discriminação de preços. Redução de P i para aumentar Q X ou impedir a alta de P e. - OMC permite desconto máximo = tributação (t); - OMC permite desconto máximo = tributação (t); - Dumping = descontos maiores que t; - Dumping = descontos maiores que t; Controle de câmbio: compra e venda de divisas para evitar danos à economia nacional. Controle de câmbio: compra e venda de divisas para evitar danos à economia nacional.

23 23 Organizações comerciais e monetárias internacionais Banco Internacional de Pagamentos (1930, Suíça): para administrar reparações de guerra da Alemanha; Banco Internacional de Pagamentos (1930, Suíça): para administrar reparações de guerra da Alemanha; Fundo Monetário Internacional (1944, Bretton Woods) a) zelar p/estabilidade financ e econ países membros; b) eliminar os controles cambiais e c) prestar assistência financeira aos membros c/dificuldades no BP; Fundo Monetário Internacional (1944, Bretton Woods) a) zelar p/estabilidade financ e econ países membros; b) eliminar os controles cambiais e c) prestar assistência financeira aos membros c/dificuldades no BP; Banco Mundial (1945): reconstrução e estimular comércio internac (Para participar, cada país precisa subscrever ações do banco e participar do FMI); Banco Mundial (1945): reconstrução e estimular comércio internac (Para participar, cada país precisa subscrever ações do banco e participar do FMI); Organização Mundial de Comércio (OMC): Ex-GATT (Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio): desenvolver o comércio p/redução tarifas e quotas; combater dumping... Organização Mundial de Comércio (OMC): Ex-GATT (Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio): desenvolver o comércio p/redução tarifas e quotas; combater dumping...

24 24 Regionalização do comércio internacional (1) Acordos comerciais: dois países combinam entre si; Acordos comerciais: dois países combinam entre si; Zonas de livre comércio: redução gradativa das bar- reiras alfandegárias (Ex.: ALADI); Zonas de livre comércio: redução gradativa das bar- reiras alfandegárias (Ex.: ALADI); União aduaneira: política tarifária externa comum (Ex. Estágio atual do Mercosul); União aduaneira: política tarifária externa comum (Ex. Estágio atual do Mercosul); Mercado comum: livre mobilidade de capital e trabalho; Mercado comum: livre mobilidade de capital e trabalho; União econômica: Parlamento único p/harmonizar as políticas econômicas nacionais; União econômica: Parlamento único p/harmonizar as políticas econômicas nacionais; Integração econômica total: adota-se uma moeda única (Euro na União Européia). Integração econômica total: adota-se uma moeda única (Euro na União Européia).

25 25 Regionalização do comércio internacional (2) ALADI: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia,Peru, Equador, México, Paraguai, Uruguai e Venezuela; ALADI: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia,Peru, Equador, México, Paraguai, Uruguai e Venezuela; MERCOSUL: (Tratado de Assunção, março de 1991) MERCOSUL: (Tratado de Assunção, março de 1991) Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Membros associados do Mercosul: Chile, Bolívia, Equador, Peru e Colômbia. Membros associados do Mercosul: Chile, Bolívia, Equador, Peru e Colômbia. Entrando no bloco: Venezuela e a Bolívia. Entrando no bloco: Venezuela e a Bolívia. Intercâmbio comercial do Mercosul: (US$ milhões) Intercâmbio comercial do Mercosul: (US$ milhões) 1990: US$ 5.489; 2000: US$ ; 2006: US$ : US$ 5.489; 2000: US$ ; 2006: US$

26 26

27 27

28 28 Globalização da economia mundial Características: grande mobilidade de capitais finan- ceiros, filiais de empresas, investimentos; Características: grande mobilidade de capitais finan- ceiros, filiais de empresas, investimentos; Causas: - abertura das economias; Causas: - abertura das economias; - desregulamentação dos mercados domésticos para transações financeiras internacionais - desregulamentação dos mercados domésticos para transações financeiras internacionais - desenvolvimento informática e das comunicações; - desenvolvimento informática e das comunicações; Capitais voláteis (especulativos): US$ 800 bilhões circulavam diariamente no mundo, em Capitais voláteis (especulativos): US$ 800 bilhões circulavam diariamente no mundo, em (80% pertenciam a fundos de pensão, empresas segura- doras e bancos, localizados, sobretudo, nos EUA


Carregar ppt "1 CAP. 10 ECONOMIA INTERNACIONAL Prof. Nali de Jesus de Souza Livro texto: Economia Básica Atlas, 2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google