A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diretoria de Vigilância à Saúde Adeilza Gomes Ferraz.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diretoria de Vigilância à Saúde Adeilza Gomes Ferraz."— Transcrição da apresentação:

1 Diretoria de Vigilância à Saúde Adeilza Gomes Ferraz

2 MISSÃO “A DVS deve contribuir com a consolidação de um novo modelo de atenção à saúde. Neste sentido, deve identificar as estratégias capazes de prevenir, minimizar, eliminar riscos e danos à saúde, com vista a criação de ambientes saudáveis promotores da qualidade de vida da população”

3 COMPOSIÇÃO A Diretoria de Vigilância à Saúde engloba as seguintes áreas: Vigilância Epidemiológica, coordenada pela Gerência de Epidemiologia - GEPI Vigilância Epidemiológica, coordenada pela Gerência de Epidemiologia - GEPI Vigilância Sanitária, coordenada pela Gerência de Vigilância Sanitária- GEVISA Vigilância Sanitária, coordenada pela Gerência de Vigilância Sanitária- GEVISA Vigilância Ambiental, coordenado por: Vigilância Ambiental, coordenado por: - Programa de Saúde Ambiental - PSA - Programa de Saúde Ambiental - PSA - Centro de Vigilância Ambiental - CVA - Centro de Vigilância Ambiental - CVA Vigilância em DST e AIDS, coordenada pela Gerência de Atenção à Saúde em DST e AIDS Vigilância em DST e AIDS, coordenada pela Gerência de Atenção à Saúde em DST e AIDS Vigilância dos Acidentes e da Violência, coordenada pela Coordenação de Prevenção de Acidentes e Violência - COPAV Vigilância dos Acidentes e da Violência, coordenada pela Coordenação de Prevenção de Acidentes e Violência - COPAV Vigilância à Saúde do Trabalhador, coordenada por: Vigilância à Saúde do Trabalhador, coordenada por: - Coordenação da Política Municipal de Saúde do Trabalhador; - Coordenação da Política Municipal de Saúde do Trabalhador; - Centro Especializado em Saúde do Trabalhador – CEST. - Centro Especializado em Saúde do Trabalhador – CEST. Tecnologia da Informação, coordenada pela Gerência de Tecnologia da Informação - GTI Tecnologia da Informação, coordenada pela Gerência de Tecnologia da Informação - GTI

4 RECURSOS HUMANOS O quadro de Recursos Humanos da Diretoria é composto por: O quadro de Recursos Humanos da Diretoria é composto por: Médicos, Sanitaristas, Médicos Veterinários, Enfermeiros, Biólogos, Químicos, Farmacêuticos, Psicólogos, Nutricionistas, Biomédicos, Fonoaudiólogos,Engenheiros Civil e de Segurança do Trabalho, Arquitetos, Técnicos de Enfermagem, Técnicos de Vigilância Sanitária, entre outros. Médicos, Sanitaristas, Médicos Veterinários, Enfermeiros, Biólogos, Químicos, Farmacêuticos, Psicólogos, Nutricionistas, Biomédicos, Fonoaudiólogos,Engenheiros Civil e de Segurança do Trabalho, Arquitetos, Técnicos de Enfermagem, Técnicos de Vigilância Sanitária, entre outros. Supervisores, Agentes de Saúde, Técnicos de Informática, Supervisores, Agentes de Saúde, Técnicos de Informática, Agentes de Apoio, Agentes Administrativos, Motoristas, Telefonistas, Secretárias, entre outros, representando um contingente de mais de funcionários. Agentes de Apoio, Agentes Administrativos, Motoristas, Telefonistas, Secretárias, entre outros, representando um contingente de mais de funcionários.

5 QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL DA EQUIPE Capacitação da equipe : a) Cursos de especialização: a) Cursos de especialização: VISA – 120 técnicos; VISA – 120 técnicos; Saúde Ambiental – 03 técnicos Saúde Ambiental – 03 técnicos Sistema de Informações – 02 técnicos Sistema de Informações – 02 técnicos Gestão de Serviços – 01 técnico. Gestão de Serviços – 01 técnico. b) Mestrado: Saúde pública – 15 técnicos Saúde pública – 15 técnicos Saúde do trabalhador – 02 técnicos Saúde do trabalhador – 02 técnicos Meio Ambiente-02 técnicos Meio Ambiente-02 técnicos c) Doutorado: Saúde pública – 04 técnicos (02 concluído e 04 em andamento) Saúde pública – 04 técnicos (02 concluído e 04 em andamento)

6 Fortalecimento da estrutura organizacional: Fortalecimento da estrutura organizacional: Criação da Diretorias Executivas e Coordenações Estratégicas; Criação da Diretorias Executivas e Coordenações Estratégicas; Realização de Oficinas de Planejamento Participativo. Realização de Oficinas de Planejamento Participativo. MODELO DE GESTÃO PARTICIPATIVA

7 EIXOS ESTRATÉGICOS IDENTIFICADOS SETOREIXOS DVS Consolidar a Vigilância da Saúde por uma Cidade Saudável GEPI Aprimoramento dos Sistemas de Informações GEVISA Municipalização Plena da Vigilância sanitária CVA Consolidação do Programa de Saúde Ambiental

8 ALGUNS PROGRAMAS E PROJETOS Gestão de programas municipais inovadores: –Programa de Saúde Ambiental – PSA: Programa fundamentado na intersetorialidade; Programa fundamentado na intersetorialidade; Guiado pelos princípios e diretrizes do SUS; Guiado pelos princípios e diretrizes do SUS; Fundamentado no conceito de cidade saudável; Fundamentado no conceito de cidade saudável; –Programa de Controle da Filariose Linfática: Estruturado em função do mapa de risco, com abordagens diferenciadas; Estruturado em função do mapa de risco, com abordagens diferenciadas; Integra a Atenção à Saúde com as Vigilâncias Epidemiológica e Ambiental. Integra a Atenção à Saúde com as Vigilâncias Epidemiológica e Ambiental. Projeto de Educação em Saúde que congregue as três vigilâncias com interface com a Assistência; Projeto de Educação em Saúde que congregue as três vigilâncias com interface com a Assistência; Criar o Almanaque da Saúde; Criar o Almanaque da Saúde; Criar um Observatório de doenças, agravos e fatores de riscos à Saúde; Criar um Observatório de doenças, agravos e fatores de riscos à Saúde; Parceria Serviços/Academia; Parceria Serviços/Academia; Revisar e atualizar a Legislação da Vigilância da saúde; Revisar e atualizar a Legislação da Vigilância da saúde; Implantar Projetos de Capacitação de Vigilância da Saúde. Implantar Projetos de Capacitação de Vigilância da Saúde.

9 PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS Participação em eventos e congressos: Participação em eventos e congressos: –VI Congresso de Epidemiologia – Curitiba; –VIII Congresso de Saúde Pública – Brasília; –VII Congresso de Epidemiologia – Recife; –Congressos de Secretários Municipais de Saúde – Belo Horizonte, Cuiabá e Recife; –Congressos de Medicina Tropical - Belém; –Eventos patrocinados pela OPAS/OMS no Haiti, Maceió, Genebra e Costa Rica; –I simpósio Brasileiro de VISA – São Paulo; –II simpósio Brasileiro de VISA – Caldas Novas; –III simpósio Brasileiro de VISA – Florianópolis; –I Jornada Norte-Nordeste de VISA – Natal; –Seminário \internacional de Influenza – Rio de Janeiro

10 PRÊMIOS Prêmios recebidos: –Finalista do Prêmio Gestão Pública e Cidadania em 2003 com o Programa de Saúde Ambiental – Fundação Getúlio Vargas e Fundação Ford; –3 Prêmios concedidos na 4 a EXPOEPI : Utilização de Mapas de Risco para Vigilância em Saúde no Recife; Utilização de Mapas de Risco para Vigilância em Saúde no Recife; Mapeamento de agravos e riscos relacionados com a água no Recife; Mapeamento de agravos e riscos relacionados com a água no Recife; Planejamento Pactuado Integrado das ações de controle da tuberculose no Recife. Planejamento Pactuado Integrado das ações de controle da tuberculose no Recife. –Prêmio concedido na 5 a EXPOEPI : Redução da proporção de óbitos por causas mal definidas no Sistema de Informação sobre Mortalidade, Recife, 1994 – Redução da proporção de óbitos por causas mal definidas no Sistema de Informação sobre Mortalidade, Recife, 1994 – 2004.

11 PARCERIAS Parcerias com órgãos formadores: –Universidade de Pernambuco; –Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães; –Universidade Federal de Pernambuco; –Núcleo de Saúde Pública e Desenvolvimento social – NUSP.

12 PRODUÇÃO DE MATERIAL EDUCATIVO Cartilhas/Revistas/Guias: Cartilha Xô Filariose; Guia de Vigilância da Filariose; Cartilha PSA (02 edições); Crianças do Recife: Perfil de Nascimentos; Revista Infantil - A Fuga do Mosquito da Dengue; Guia de Orientação para Monitoramento de Criadouros do A. aegypti; Boletim Informativo da DIEVS – nº I, II e III; Cartilha - Consolidando a Vigilância à Saúde no Recife; Auto-Colante Cuidados Básicos para Tratamento da Água; Auto-Colante Orientações para Desinfecção utilizando Solução Clorada; Orientações para Controle do Vetor da Dengue (Aedes aegypti) na Construção Civil, Manual de Tratamento Coletivo da Filariose; Cartilha DST – O que é isso? (Edição convencional e em Braille).

13 continuação Folder: PSA; Semana Santa (Alimentos); Xô Filariose (Tratamento Coletivo); Xô Filariose (Programa de Controle da Filariose: Explicativo); Programa de Saúde Ambiental (explicativo); Vigilância Sanitária (explicativo); Violência: Vamos dar um Ponto Final. Circulares: Circulares: Carta aos Médicos, Carta aos Diretores de Hospitais (tema: Dengue); Informes : Meningite Meningocócica; Cólera. Souvenir: Chaveiro-ASA, Botons-Dengue, Marcadores de Leitura-PSA, Imã de Geladeira (Disque-Saúde), Sacola Coletora de Dejectos Caninos, Auto-Colante Xô Filariose (Eu tomei o remédio), Chaveiro PSA, Agenda PSA/2004.

14 QUALIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS Qualificação do Disque-saúde: Acesso gratuito ( ) a partir de 2002; Ampliação do número de teledigifonistas: de 1 para 3 por turno; Qualificação das teledigifonistas para atendimento ao público; Qualificação do protocolo da Vigilância Sanitária.

15 OBRIGADA! OBRIGADA! Adeilza Ferraz Adeilza Ferraz OBRIGADA! OBRIGADA! Adeilza Ferraz Adeilza Ferraz Diretoria de Vigilância à Saúde


Carregar ppt "Diretoria de Vigilância à Saúde Adeilza Gomes Ferraz."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google