A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

I Guerra Mundial Prof. Paulo Lyra Maio/2009. A Belle Époque A I Guerra Mundial é o acontecimento que realmente dá início ao século XX, pondo fim ao que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "I Guerra Mundial Prof. Paulo Lyra Maio/2009. A Belle Époque A I Guerra Mundial é o acontecimento que realmente dá início ao século XX, pondo fim ao que."— Transcrição da apresentação:

1 I Guerra Mundial Prof. Paulo Lyra Maio/2009

2 A Belle Époque A I Guerra Mundial é o acontecimento que realmente dá início ao século XX, pondo fim ao que se convencionou chamar de Bel Le Époque – : período em que as grandes potências européias não entraram em guerra entre si e a burguesia viveu sua época de maior fastígio, graças à expansão do capitalismo imperialista e à exploração imposta ao proletariado.

3 Unificação Bismark/Alemanha Cavour/Italia

4 Desenvolvimento do nacionalismo Rivalidade econômica Unificações Itália – Monarquia Parlamentar – 1870 Alemanha – 2º Reich

5 A causa do Estado Desequilíbrio político europeu Desenvolvimento econômico e industrial alemão e italiano aumentam as rivalidades existentes na Europa. Rivalidade Anglo-Alemã Revanchismo Franco-Germânico

6 Rivalidade industria: Alemanha X Inglaterra

7 Revanchismo francês – Guerra Franco-Prussiana – Alsácia-Lorena: Alemanha X França

8 Outros Grande Sérvia – união sobre controle sérvio de povos da mesma etnia (Bósnia-Herzegovina) Pan-eslavismo – Os russos deveriam ser lideres e protetores dos estados eslavos nos Balcãs. Pangermanismo – Todos os povos de origem germânica da Europa Central.

9 As alianças A Tríplice Aliança Alemanha, Império Austro-Húngaro e Itália. A Tríplice Entente ( Entente Cordiale (Entendimento Cordial) – forma como o governo francês definiu sua aproximação com a Inglaterra, de quem a França era adversária tradicional ) Grã-Bretanha, França e Rússia

10

11 Antes da Guerra

12 Pós I Guerra Mundial

13 Crises internacionais pré-guerra Crise no Marrocos. –Colocava em oposição os principais países imperialistas da época: Inglaterra, França e Alemanha.

14 Crise Balcânicas –Império Áustro-Húngaro X Sérvia, Montenegro, Grécia e Bulgária. –Sérvia quer formar a Grande Sérvia. Tem apoio da Rússia – Pan-eslavista e adversária da Alemanha (pangermanista). –Assassinato do Arquiduque Francisco Ferdinando em Sarajevo, capital da Bósnia. Ele foi tentar acordo político para acabar com a crise política e foi assassinado por Gravillo Princip, extremista sérvio. Estopim da Guerra: Áustria quer julgá-lo. Sérvia não concorda> Declaração de guerra da Áustria à Sérvia. Roda política das alianças.

15 Balcãs

16 Início da Guerra Guerra de Movimento – Guerra de Trincheiras – 1915 – Novo Movimento – 1918.

17

18

19 As trincheiras

20

21

22 A presença americana Primeiramente os americanos participaram indiretamente da guerra fornecendo armas e víveres para os países europeus. Depois de terem vários navios bombardeados e diante da ameaça de união do México com a Alemanha os americanos entram na guerra.

23 O caso russo A Rússia sai da guerra no início de 1918, em função da revolução socialista. Assina com a Alemanha o tratado de Brest-Litovsk, para não ser atacada e não mais participar da guerra. Com a saída da guerra e com a sua revolução socialista a Rússia é isolada através de um cordão sanitário, buscando evitar a influência revolucionária socialista numa Europa pós-guerra.

24 Tratado de Versalhes Os alemães, ao assinarem a rendi ç ão, acreditavam que tudo seria resolvido a partir dos preceitos contidos na proposta Os catorze pontos do presidente Wilson. Entretanto, a paz imposta aos alemães no Pal á cio de Versalhes em junho de 1919 foi de maneira desastrosa, humilhante e desonrosa que envergonhou os vencidos. Assim escreve o professor Idel Becker, em sua Pequena Hist ó ria da Civiliza ç ão Ocidental: Os termos de paz não foram negociados: foram infligidos como um castigo. Não houve um acordo com os vencidos, mas uma senten ç a imposta pelos vencedores (Como fizera a Pr ú ssia em 1871).

25 A Conferência de paz realizou-se em Paris (janeiro a junho de 1919), no Pal á cio de Versalhes. A conferência foi assistida por delegados de 32 pa í ses aliados, mas as questões essenciais foram resolvidas pelos três grandes : Wilson (EUA), Clemenceau (Fran ç a) e Loyd George (Inglaterra).

26 14 pontos da proposta de paz de Woodrow Wilson: 1) Inaugurar pactos de paz, depois dos quais não deverá haver acordos diplomáticos secretos, mas sim diplomacia franca e sob os olhos públicos; 2) Liberdade absoluta de navegação nos mares e águas fora do território nacional, tanto na paz quanto na guerra, com exceção dos mares fechados completamente ou em parte por ação internacional em cumprimento de pactos internacionais; 3) Abolição, na medida do possível, de todas as barreiras econômicas entre os países e o estabelecimento de uma igualdade das condições de comércio entre todas as nações que consentem com a paz e com a associação multilateral;

27 4) Garantias adequadas da redução dos armamentos nacionais até o menor nível necessário para garantir a segurança nacional; 5) Um reajuste livre, aberto e absolutamente imparcial da política colonialista, baseado na observação estrita do princípio de que a soberania dos interesses das populações colonizadas deve ter o mesmo peso dos pedidos equiparáveis das nações colonizadoras; 6) Retirada dos Exércitos do território russo e solução de todas as questões envolvendo a Rússia, visando assegurar melhor cooperação com outras nações do mundo. O tratamento dispensado à Rússia por suas nações irmãs será o teste de sua boa vontade, da compreensão de suas necessidades como distintas de seus próprios interesses e de sua simpatia inteligente e altruísta;

28 7) Bélgica, o mundo inteiro concordará, precisa ser restaurada, sem qualquer tentativa de limitar sua soberania a qual ela tem direito assim como as outras nações livres; 8) Todo território francês deve ser libertado e as partes invadidas restauradas. O mal feito à França pela Prússia, em 1871, na questão da Alsácia e Lorena, deve ser desfeito para que a paz possa ser garantida mais uma vez, no interesse de todos; 9) Reajuste das fronteiras italianas, respeitando linhas reconhecidas de nacionalidade; 10) Reconhecimento do direito ao desenvolvimento autônomo dos povos da Áustria-Hungria, cujo lugar entre as nações queremos ver assegurado e salvaguardado;

29 11) Retirada das tropas estrangeiras da Romênia, da Sérvia e de Montenegro, restauração dos territórios invadidos e o direito de acesso ao mar para a Sérvia; 12) Reconhecimento da autonomia da parte da Turquia dentro do Império Otomano e a abertura permanente do estreito de Dardanelos como passagem livre aos navios e ao comércio de todas as nações, sob garantias internacionais; 13) Independência da Polônia, incluindo os territórios habitados por população polonesa, que devem ter acesso seguro e livre ao mar; 14) Criação de uma associação geral sob pactos específicos para o propósito de fornecer garantias mútuas de independência política e integridade territorial dos grandes e pequenos Estados.

30 O Tratado de Versalhes determinava em resumo, que a Alemanha: Devolveria a Alsácia e Lorena para a França; Entregaria todas as suas colônias para a França e Inglaterra; Entregaria dois de seus territórios (Eupen e Malmedy) para a Bélgica; Entregaria o Norte da Região de Schleswig à Dinamarca;

31 Entregaria parte da região da Posnâmia e da Prússia à Polônia; O porto de Memel seria entregue à Lituânia; A Região de Danzig tornaria-se livre, sob a administração da Liga das Nações; Entregaria parte de sua frota mercante e de guerra; As minas de carvão do Sarre seriam exploradas pela França por 14 anos;

32 Devolução da Alsácia-Lorena para a França; Deveria pagar uma indenização de 33 bilhões de dólares; Entregaria um oitavo de seu gado; Entregaria uma grande quantidade de carvão, ouro, prata, zinco, ferro e outros minérios, além de material de construção e de máquinas; Ficava proibida de ter um exército com um número de soldados superior a 100 mil homens; Ficava proibida a fabricação armas, ter uma força aérea e uma artilharia pesada.

33 Até 1917, os Estados Unidos se mantiveram fora do palco da guerra, apesar de emprestar capitais e vender armas e maquinofaturados aos países da Entente, principalmente à Inglaterra. Naquele ano, o governo americano declarou guerra à Alemanha, por entender que a vitória alemã desenvolveria o poderio imperialista e industrial da Alemanha e isso seria extremamente prejudicial ao avanço do imperialismo norte-americano.

34 Além disso, a derrota da Tríplice Entente traria prejuízos para os Estados Unidos, porque os países que a compunham sairiam arruinados da guerra e não poderiam saldar suas dívidas provenientes dos empréstimos e das compras de armas, munições, matérias primas e alimentos. Os Estados Unidos entraram na guerra imediatamente ao afundamento do navio inglês Lusitânia, que conduzia passageiros norte-americanos

35 Fim da Guerra: Tratado de Versalhes

36 Principais determinações para a Alemanha A Alemanha perde 1/7 do seu território. Perdeu suas colônias. Perdeu Sarre ( região rica em carvão). Desmilitarizou a Renânia. Diminuição para o 100 mil homens no exército. Criação do corredor polonês. Pagamentos de uma indenização equivalente a 33 bilhões de dólares.

37 Conseqüências da Primeira Guerra Mundial Deslocamento da hegemonia/supremacia econômica, financeira, política e militar para os Estados Unidos. No plano demográfico, cerca de 14 milhões de mortos e 20 milhões de mutilados. Surgimento de novas nações independentes Hungria, Tcheco- Eslováquia, Iugoslávia, Polônia, Letônia, Lituânia, Estônia Transição do Estado Liberal, para o Estado Intervencionista.

38 Troca do revanchismo francês, pelo revanchismo alemão – Semente para a Segunda Guerra Mundial. Surgimento dos regimes nazista e fascista, que impulsionaram a chegada da 2ª Grande Guerra. A derrubada do regime czarista na Rússia e estabelecimento da ordem socialista.

39 Lá vai a bomba

40 O fim da era européia Mudança no eixo político e econômico mundial (da Europa para a América do Norte: EUA) Descrença no modelo liberal (aparecimento do socialismo e fascismo) Destruição cultural Suspendeu a expansão do movimento operário Jovens e mulheres foram usurpados de suas aspirações

41 O lado bom? Desenvolvimento científico e tecnológico. Será?

42 As novas armas da 1ª Guerra Mundial As 3 novas armas de que as forças armadas dispunham na 1ª Guerra Mundial eram as seguintes: Aviões Navios Submarinos

43 Aviões Para os aviões (ou aeronave) haviam equipas próprias: um piloto, um navegador e um artilheiro para manobrar o armamento.

44 Navios Os navios da 1ª Guerra Mundial foram muito importantes porque permitiram o transporte de um grande número de tropas e um ataque mais poderoso e eficaz.

45 Submarinos Os militares passaram a utilizar os submarinos, que possibilitavam navegar debaixo de água sem o inimigo dar por nada. Não eram muito eficazes mas, na altura davam uma grande ajuda O submarino era uma arma desenvolvida, mas só adquiriu a sua verdadeira importância na segunda Guerra Mundial Os primeiros submarinos eficazes foram o Holland e o Lake, utilizavam um motor a gasolina e podiam mover- se até aos 2800 km. Como os depósitos de gasolina explodiam, em 1909 começaram a utilizar o motor a gasóleo; este foi o sistema definitivo na propulsão dos submersíveis. A ideia de navegar debaixo de água é muito antiga, mas os problemas que apresentava só foram resolvidos no final do século XIX


Carregar ppt "I Guerra Mundial Prof. Paulo Lyra Maio/2009. A Belle Époque A I Guerra Mundial é o acontecimento que realmente dá início ao século XX, pondo fim ao que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google