A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano. A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano. A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano."— Transcrição da apresentação:

1 A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano

2 A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano

3 PEDRO da MAIA CARLOS da MAIA EUSEBIOZINHO SILVESTRE PERSONAGENS REPRESENTATIVAS A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano

4 PEDRO DA MAIA - Educação tradicional portuguesa CRIANÇAFrágilPassivo Superprotegido pela mãe Educado pelo Padre VasquesCRIANÇAFrágilPassivo Superprotegido pela mãe Educado pelo Padre VasquesADULTOBaixo Nervoso e neurótico SentimentalPassivoADULTOBaixo SentimentalPassivo A EDUCAÇÃO NOS MAIAS FRACO Suicídio Página Seguinte – 11º Ano

5 CARLINHOS Lindo, esbelto, olhos pretos e expressivos, belo cabelo negro encaracolado, forte, ágil, airoso, inteligente, carinhoso, activo, alegre, aventureiro, vestuário desportivo. CARLINHOS Lindo, esbelto, olhos pretos e expressivos, belo cabelo negro encaracolado, forte, ágil, airoso, inteligente, carinhoso, activo, alegre, aventureiro, vestuário desportivo. EUSEBIOZINHO Face trombuda, amarelada, olhos pequenos, azuis, inexpressivos, voz fraca, pernas frágeis, melancólico e tristonho, passivo, molengão, subornável, vestido como um herói escocês. EUSEBIOZINHO Face trombuda, amarelada, olhos pequenos, azuis, inexpressivos, voz fraca, pernas frágeis, melancólico e tristonho, passivo, molengão, subornável, vestido como um herói escocês. Quinta de Stª Olávia actual Solar da casa de Vila Pouca Infância – Nove anos A EDUCAÇÃO NOS MAIAS No romance Os Maias, o Capítulo III é dedicado à Educação. Vilaça visita Afonso e Carlinhos na Quinta de Santa Olávia. Carlinhos e Eusebiozinho são observados pelo olhar do procurador da família Maia. Página Seguinte – 11º Ano

6 Caracterização de sistemas educacionais opostos EDUCAÇÃO INGLESA CARLINHOS Aprendizagem em contacto com a vida prática Aprendizagem de inglês Disciplina (nos horários e nos hábitos alimentares) Prática de ginástica, de desportos (remo e equitação) Vida ao ar livre, contacto com a natureza Educação não religiosa EDUCAÇÃO INGLESA CARLINHOS Aprendizagem em contacto com a vida prática Aprendizagem de inglês Disciplina (nos horários e nos hábitos alimentares) Prática de ginástica, de desportos (remo e equitação) Vida ao ar livre, contacto com a natureza Educação não religiosa EDUCAÇÃO TRADICIONAL PORTUGUESA EUSEBIOZINHO Memorização de conceitos errados Aprendizagem de línguas mortas (latim) Indisciplina (nos horários e nos hábitos alimentares) Ausência de prática de ginástica e de desportos Ausência de contacto com a natureza Educação religiosa EDUCAÇÃO TRADICIONAL PORTUGUESA EUSEBIOZINHO Memorização de conceitos errados Aprendizagem de línguas mortas (latim) Indisciplina (nos horários e nos hábitos alimentares) Ausência de prática de ginástica e de desportos Ausência de contacto com a natureza Educação religiosa Sistema educacional português Sistema educacional inglês A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano

7 Consequências de sistemas educacionais opostos EDUCAÇÃO TRADICIONAL PORTUGUESA EUSEBIOZINHO Fragilidade física Passividade Apatia Cobardia Observação limitada da realidade EDUCAÇÃO TRADICIONAL PORTUGUESA EUSEBIOZINHO Fragilidade física Passividade Apatia Cobardia Observação limitada da realidade EDUCAÇÃO INGLESA CARLOS Saúde, força física Força psicológica Autonomia Valentia Observação crítica da realidade EDUCAÇÃO INGLESA CARLOS Saúde, força física Força psicológica Autonomia Valentia Observação crítica da realidade A EDUCAÇÃO NOS MAIAS FRACO FALHADO FORTE VENCEDOR Página Seguinte – 11º Ano

8 Apresentação final de Eusebiozinho e de Carlos (adultos) EDUCAÇÃO TRADICIONAL PORTUGUESA EUSEBIOZINHO Adoentado Tristonho Apático Obrigado a casar com uma aventesma que o derreia à pancada Desiludido EDUCAÇÃO TRADICIONAL PORTUGUESA EUSEBIOZINHO Adoentado Tristonho Apático Obrigado a casar com uma aventesma que o derreia à pancada Desiludido EDUCAÇÃO INGLESA CARLOS Bem conservado Rico - vive em Paris de rendimentos Segue a teoria do – fatalismo muçulmano: Nada desejar e nada recear Solteiro Sentimental EDUCAÇÃO INGLESA CARLOS Bem conservado Rico - vive em Paris de rendimentos Segue a teoria do – fatalismo muçulmano: Nada desejar e nada recear Solteiro Sentimental A EDUCAÇÃO NOS MAIAS FRACO FALHADO VENCIDO FALHADO Página Seguinte – 11º Ano

9 O Falhanço de Carlos da Maia Carlos falha não por causa da educação, mas apesar da educação. CARLOS DA MAIA Força física dos Maias Educação Inglesa – força física e psicológica CARLOS DA MAIA Força física dos Maias Educação Inglesa – força física e psicológica FORTE VENCEDOR FORTE VENCEDOR MAS MEIO AMBIENTE - Lisboa Regeneração Marasmo Ociosidade Provincianismo Mediocridade Agudização do dandismo e diletantismo de Carlos MEIO AMBIENTE - Lisboa Regeneração Marasmo Ociosidade Provincianismo Mediocridade Agudização do dandismo e diletantismo de Carlos VENCIDO FALHADO VENCIDO FALHADO A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Carlos da Maia falha todos os projetos, pois é profundamente condicionado e determinado pelo meio apático, medíocre e provinciano onde vive – a capital de Portugal da metade do séc. XIX. Página Seguinte – 11º Ano

10 QUESTÕES PERTINENTES sobre o A Educação n'Os Maias Qual a intencionalidade crítica do autor ao inscrever a Educação como problema inaugural do romance? Como são educados os portugueses, no séc. XXI? A Educação de uma nação é um fator estrutural para o seu desenvolvimento? Ser educado é sinónimo de ser instruído? A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano


Carregar ppt "A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano. A EDUCAÇÃO NOS MAIAS Página Seguinte – 11º Ano."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google