A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Hiroshi P. Yoshizane Prof. Hiroshi P. Yoshizane

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Hiroshi P. Yoshizane Prof. Hiroshi P. Yoshizane"— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Hiroshi P. Yoshizane Prof. Hiroshi P. Yoshizane U N I C A M P TOPOGRAFIA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA 1ª PARTE

2 A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA Prof. Hiroshi Paulo Yoshizane ( 56 anos ) 35 anos de experiência profissional em Topografia e 23 anos na docência superior. - Formações: -Tecnólogo em Solos; - Engenheiro Agrimensor; - Engenheiro de Segurança do Trabalho (pós); - Engenheiro Civil; - Mestrado em Meteorologia Agrícola (não titulado) - Doutorando em Geociências e meio ambiente

3 A DINÂMICA DO AUTO CAD INTRODUÇÃO : Para um profissional, ser bem sucedido, na área de seu trabalho cotidiano, é importante dizer que o tempo não PARA ! É comum, ouvir de profissionais antigos que a evolução Tecnológica fez com que o mesmo se sinta defasado e antiquado ! Mas ! SERÁ ESTA A RAZÃO E JUSTIFICATIVA DE PROFISSIONAL VELHO MAS NA ATIVA ? É HORRIPILANTE OUVIR DELES: - ¨NO MEU TEMPO !!! BLA! BLA! BLA!

4 Opinião e afirmação do autor: Eu professor Hiroshi Paulo Yoshizane, com mais de 35 anos de atividade profissional na topografia e geodésia, afirmo que: ¨ Meu começo analítico, foi com calculadoras científicas ( Hewlett Packard, Sharp, Texas Instruments, Casio Fx, e outras ), e me sentia em 1976, trabalhando em Monte Mor com topografia, atualizado e modernizado, visto que pouco tempo antes, no lugar dessas calculadoras, utilizava-se tabelas de seno e cosseno e réguas de cálculo, e o desenho era feito em papel quadriculado e passado em papel vegetal para materializar osdesenhos originais para gerar cópias no sistema heliográfico (luz ultravioleta e revelação da sombra com amoníaco), que era o mais adequado para a não distorção devido ao uso de escalímetros para se desenhar, projetar e gerar o fruto do empenho e trabalho.....¨ -E o quê mais posso HISTORIAR !

5 Onde e quando foi o começo de tudo! Onde cheguei, fiz e mostrei diferença ! 1978 – FEL - UNICAMP – Limeira – SP ¨ FEL - Faculdade de Engenharia Civil ¨ Curso superior de Tecnologia em Obras de Solos, -Início da trajetória como discente da UNICAMP -Necessidade de trabalho, para suprir gastos, -Contatos com colegas e professores da FEL, -Mostra de conhecimentos em cálculos com (HP), -Calculadoras cientificas programáveis (HP – 33E) -Programação de cálculos topográficos HP97, HP25, HP33E e HP34C, 1979 – Primeiro emprego ( SETESP-Serviços Técnicos Especializados -Topografia e Agrimensura ), -Função – Desenhista ( Nan-Kin ) de projetos de loteamentos, e desenvolvimento de projetos.

6 1981- Mudança de emprego – SETESP para Usina Iracema; -Função – Desenhista calculista na seção de topografia; -Chefe do escritório do setor, ensinando cálculos; -Desenvolvimento de muitos projetos topográficos e projetos de desenvolvimento interno da Usina; 1986 – Bolsa de estudos da Usina – complementação em Engenharia de Agrimensura em Pirassununga -SP. FEAP – Ingresso como docente na Faculdade de Engenharia de Pirassununga - FEAP: - Geologia; Mecânica dos Solos; Estradas e Hidráulica; - Levantamentos Topográficos particulares nos finais de semana, com equipamento emprestado de um AMIGO ! 1989 – Ingresso na USF – Itatiba – Engenharia Civil; - Trabalhos na Usina Iracema e Docente na FEAP; - Pós graduação em Eng.ª de Segurança do Trabalho; 1992 – Demite-se da Usina Iracema para ser Empresário - Empresa CARTESIANA – Engenharia

7 - Diversos trabalhos em Limeira e região; - Trabalhos em outros estados ( MG e RJ ); - Assessor técnico de empresários em Limeira; - Execução de projetos de terraplenagens; - Execução de projetos de barragens; - Execução de projetos de divisão de terras; - Perícias judiciais de terras, e edificações; - Perícias judiciais ambientais; - Perícias judiciais trabalhistas ( Seg. do trabalho); - Execução de projetos Ambientais (CETESB); - Projetos de recursos hídricos – DAEE; - Projetos de licenciamento ( DPRN ); - Locações e demarcações de obras de construção civil; - Topografia de precisão altimétrica; - Projeto e execução de galeria de águas pluviais; - Projeto e execução de edificações residencial e comercial; - Projeto e execução de indústria cerâmica de pisos; - Projeto e execução de fundações de alicerces;

8 1993 – Ingresso na UNICAMP – CESET em Agosto - Docente em Topografia, Hidrologia, Mecânica dos Solos Geologia; Estradas; Obras Hidráulicas; Física, Resistência dos Materiais, Práticas de Construção Civil, e Fundações; - Participação em comissões e congregações internas; - Participação em extensões universitárias; - Participação em bancas de avaliação de discentes e docentes; - Participação em missões Federais (projeto Rondon) - Participação em comitês da defesa civil; - Participação em comitês de Plano Diretor; - Participação em mídias regionais; - Participação em seções da câmara municipal como palestrante em recursos hídricos; - Palestras em outras Instituições Educacionais;

9 EU questiono agora ! - Será que tudo isso valeu a pena ? - Será que o leitor vai acreditar ? - Será que o leitor se pôs em meu lugar ? - Será que o leitor se auto elevou na estima ? EU respondo ! É CLARO QUE SIM ! ESSA É A PURA VERDADE ATÉ AGORA DA MINHA VIDA ! ¨ Lema : VIVA sempre na VERDADE para não ter que procurar e lembrar que ela existe ¨

10 A HISTÓRIA DA MINHA VIDA SERVE COMO UMA ÂNCORA DE SEGURANÇA NA VIDA DO LEITOR ! COM ESSA HISTÓRIA FAÇO ESSE PEDIDO : ¨ - Seja melhor que EU, e dê continuidade !¨ MAS ! NUNCA SE ESQUEÇA DE MIM ! AGORA VAMOS AO CAD !

11 ASSIM SENDO, TENTEM ME ENTENDER ! CHEGA DE BLA ! BLA ! BLA ! VAMOS ACOMPANHAR A EVOLUÇÃO DO AUTO CAD !

12 UM POUCO DE AUTO CAD ! AUTOCAD 2010 PASSO A PASSO PARA GERAR DESENHOS BÁSICOS E ENTÃO ! VENDER O PEIXE !

13 A HISTÓRIA DO CAD CAD: Computer-Aided Design (desenho assistido por computador) TRATA-SE DE UM SOFTWARE APLICATIVO A DESENHOS O que é SOFTWARE: É uma sequencia operacional lógica, seguindo os passos na análise de um sistema específico ( programa computacional sequencial de resolução de uma equação específica ). Autodesk é o nome da empresa que desenvolve e comercializa o AUTOCAD. A AutoDesk Inc. apresentou a Versão 1.0 do AutoCAD na COMDEX em Las Vegas em novembro de Hoje o AutoCAD encontra-se na 24ª versão (release 24). Por sua arquitetura aberta, torna-se um ambiente ideal para o desenvolvimento de aplicativos por terceiros, permitindo a utilização em praticamente qualquer área de desenho e projeto, tanto como engenharia, arquitetura, agrimensura, indústria, científico, design ou qualquer outra aplicação que necessite de desenho e projeto auxiliado por computador.

14 Anos 1950 – Inicio de aplicações de computadores em auxílio das engenharias. Criação de gráficos monocromáticos a partir de um computador. 51 – Aparecimento dos primeiros terminais gráficos e impressoras 53 - Aparecimento das primeiras impressoras 58 – Dispositivos de aquisição de dados 62 – Primeiro trabalho gráfico em três dimensões 70 – A IBM revoluciona o mercado CAD com a padronização da linguagem gráfica e técnicas computacionais para 3D 80 – Começa-se a desenvolver sistemas que interliguem os softwares diretamente à produção 90 – Desenvolvimento de sistemas operacionais robustos para a aplicação em computadores, redução de custos em hardware e "super" utilizadores especializados A HISTÓRIA DO CAD

15 2.0 – Equipamentos Para Na atualidade, os sistemas computacionais se desenvolvem evolutivamente, sempre buscando a agilidade e exatidão nas informações, a ponto de executar e diagnosticar diversas funções mecânicas simultaneamente em tempo real, e até diagnosticar eventos preventivos dentro da análise estatística de eventos e projeções (tendências). CAD PARA TOPOGRAFIA CAD 2010

16 A EVOLUÇÃO DO CAD Lançamento em 1982, o CAD tem evoluído muito: -Versão 1.0 R.1 em novembro de 1982 ; -Release (lançamento) 9 em setembro de 1987; -Versão 1.2 R.2 em abril de 1983; -Versão 1.3 R.3 em agosto também de 1983; -Versão 1.4 R.4 em outubro também de 1983; -Versão 2.0 R.5 em outubro de 1984; -Versão 2.1 R.6 em maio de 1985; -Versão 2.5 R.7 em julho de 1986; -Versão 2.6 R.8 em abril de 1987;

17 - Release 10 em julho de 1988; -Release 11 em outubro de 1990; -Release 12 em junho de 1992; -Release 13 em novembro de 1994; -Release 14 em fevereiro de 1997; -R 2000 (R-15) em 1999; -R-2000i (R-16) em 2000 – CAD 3D (início); -R-2002 (R-17) em 2001; -R-2004 (R-18) em 2003; -R-2005 (R-19) em 2004; -R-2006 (R-20) em 2005; -R-2007 (R-21) em 2006; -R-2008 (R-22) em 2007; -R-2009 (R-23) em 2008;

18 -R-2009 (R-23) em 2008; -R-2010 (R-24) em 2009; -R-2010 (R-25) em 2010; -R-2010 (R-26) em 2011; !!!!!!! O CAD não para ! Tudo em função do desenvolvimento !

19 Na topografia TOPOGRAFIA: Representação gráfica da superfície do terreno TOPOGRAPHEN Topo : superfície Graphen: grafia ( desenho ) TOPOGRAFIA

20 APLICATIVOS: ( software de automação ) Existem vários softwares específicos para uso profissional: -TopoGraph; -TopoEVN; -DataGeosis, -Geo Office. São muito confiáveis e basicamente na plataforma do CAD São comercializados, tem suporte através de cursos e treinamento. Vantagens como: Interface direto com equipamentos coletores de dados de campo Módulos de transformação analítica para o CAD, dentro do Software, agilizando o trabalho. CAD PARA TOPOGRAFIA

21 Este material didático tem por objetivo, inserir o discente ao conhecimento digital básico no contexto da capacitação para o mercado de trabalho, onde na atualidade, um dos quesitos primordiais em oportunidades de emprego, é o conhecimento do CAD. Sendo assim, por mais que se diga conhecedor do CAD, sabemos que ano a ano, o software CAD, vem se aprimorando nas versões, e nós docentes e discentes devemos nos atualizar sempre ! CAD PARA TOPOGRAFIA

22 ESTE MATERIAL ESTÁ BASEADO NA VERSÃO 2010 Mas, existem pouquíssimas as diferenças das versões anteriores isto é, do CAD 2007 para CAD 2010 CAD PARA TOPOGRAFIA

23 PRIMEIRA TELA AO ABRIR O CAD º PASSO: ACIONAR COM O MOUSE CANTO ESQUERDO SUPERIOR VISUALIZAÇÃO DA TELA INICIAL

24 Ao habilitar com o mouse, irá aparecer a nova tela do Auto Cad Nova tela

25

26 Agora a sequência é importante para formatar dados básicos

27 Configuração das unidades

28 CONFUGURAR UNIDADES - ( COMANDO UNITS ) Digitar units

29 Selecionar o tipo de aplicação: - Arquitetura; - Decimal; - Engenharia; - Fracional ou - Científico.

30 CLICK

31

32 CAD PARA TOPOGRAFIACAD 2010 PRIMEIRO PASSO VEJA A INDICAÇÃO DA SETA FORMAT - (formatar)

33 Layer: Camada (folha exclusiva com caracterização ) Com este comando, define-se as cores, espessura da Linha, distintamente, porém, no decorrer da Resolução, e definição do desenho, pode ser alterado, Congelado (não vai aparecer no desenho). É primordial para desenhos em CAD.

34 Ao acionar o cursor (clicar) sobre o comando layer, aparece na tela os seguintes sub comandos (veja no slide seguinte)

35 Ao acionar o cursor (clicar) sobre o subcomando (seta), vai Aparecer na sequência uma nova janela, onde deve-se digitar o nome específico da camada que se quer no desenho, Como exemplo, cita-se : limite divisa, construções, redes de alta tensão, ruas, ou outros nomes específicos para cada projeto ou desenho ( vamos para o próximo slide )

36 Neste procedimento, note que a janela barra ira piscar, Aguardando a digitação do texto, para que se defina o nome deste layer ( veja no próximo slide que o layer será nomeado como ruas e a sequência )

37 Agora nomeado o layer, tem-se uma sequencia fundamental, deve-se observar a linha deste layer e observar cada coluna. Assim sendo e devendo fazer: 1ª Coluna: ON – habilitado e liberado no desenho 1ª Coluna: FREEZE – (congelado) desabilitado no desenho não vai aparecer no desenho ao abrir. 3ª Coluna: LOCK – bloqueado no desenho (não se consegue trabalhar neste layer )

38 Agora nomeado o layer, tem-se uma sequencia fundamental, deve-se observar a linha deste layer e observar cada coluna. Assim sendo e devendo fazer: 3ª Coluna: COLOR – através do cursor, pode-se escolher a cor (veja slide explicativo do procedimento e precauções) 4ª Coluna: TIPO DE LINHA – define-se o tipo da linha a ser aplicado ou utilizado no respectivo layer. (veja slide explicativo do procedimento e precauções) 5ª Coluna: ESPESSURA DA LINHA – fundamental na plotagem (veja slide explicativo do procedimento e precauções)

39 Tópico complementar da 4ª coluna, onde é fundamental, escolher as cores padrões que estão indicadas no quadro, é importante para a questão da plotagem em cores.

40 4ª coluna- tipo de linha, que deve ser Habilitado com o cursor, sobre o Subcomando ¨ load ¨ indicado:

41 Com o cursor, deve-se escolher o tipo da linha já padronizada dentro do programa.

42 FIM DA 1ª PARTE


Carregar ppt "Prof. Hiroshi P. Yoshizane Prof. Hiroshi P. Yoshizane"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google