A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

© 2004 by Pearson Education Tópicos de Informática Profª. Danielle Casillo Universidade Federal Rural do Semi-Árido.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "© 2004 by Pearson Education Tópicos de Informática Profª. Danielle Casillo Universidade Federal Rural do Semi-Árido."— Transcrição da apresentação:

1 © 2004 by Pearson Education Tópicos de Informática Profª. Danielle Casillo Universidade Federal Rural do Semi-Árido

2 2 © 2004 by Pearson Education Objetivos da disciplina Familiarizar o aluno com o uso do microcomputador, conhecendo seus componentes internos e principais programas aplicativos através da interação direta com a máquina; Apresentar um sistema computacional, discutindo seus principais componentes; Desenvolver e testar soluções de problemas computacionais.

3 3 © 2004 by Pearson Education Ementa Introdução à informática; Sistemas componentes de um computador: hardware e software; Sistema operacional Windows XP; Processador de texto Word 2003 ou BROffice; Planilha eletrônica Excel 2003 ou BROffice; Apresentação com Power Point 2003 ou BROffice

4 4 © 2004 by Pearson Education Técnicas de ensino Estudos individuais e em grupo; Aulas Expositivas; Aulas práticas no laboratório; Resolução de exercícios.

5 5 © 2004 by Pearson Education Recursos Didáticos Quadro Branco Retroprojetor / Datashow Computador Biblioteca Setorial

6 6 © 2004 by Pearson Education Avaliação Assiduidade às aulas; Provas escritas; Provas práticas; Trabalhos realizados individualmente e/ou em grupo.

7 7 © 2004 by Pearson Education Bibliografia Fernando de Castro Velloso, Informática: Conceitos Básicos, 7 edição. Elsevier, H. L. Capron, J. A. Johnson; Introdução à Informática, 8 edição. Pearson Education, 2004.

8 © 2004 by Pearson Education Introdução à Informática A Ininterrupta História da Era da Computação: Passado, Presente e Futuro

9 9 © 2004 by Pearson Education Objetivos Descrever as gerações de projetos de computador que levaram à realidade presente. Descrever as gerações de projetos de computador que levaram à realidade presente. Descrever a história do desenvolvimento do computador pessoal. Descrever a história do desenvolvimento do computador pessoal. Explicar os conceitos e os termos fundamentais da inteligência artificial. Explicar os conceitos e os termos fundamentais da inteligência artificial. Explicar os fundamentos dos sistemas especialistas, robótica e realidade virtual. Explicar os fundamentos dos sistemas especialistas, robótica e realidade virtual. Dar exemplos do impacto dessas áreas nos negócios e no dia-a-dia. Dar exemplos do impacto dessas áreas nos negócios e no dia-a-dia.

10 10 © 2004 by Pearson Education Primórdios da Computação aprox a.C. aprox a.C. O Ábaco O Ábaco Instrumentos de cálculo

11 11 © 2004 by Pearson Education Primórdios da Computação Geração Zero Geração Zero Equipamentos mecânicos Equipamentos mecânicos Ex: Calculadora de Pascal (1642) Ex: Calculadora de Pascal (1642) Um disco para cada potência de 10 cada disco sendo dotado de 10 dígitos (de 0 a 9) Realiza adição e subtração

12 12 © 2004 by Pearson Education Inicia-se a Era da Computação Em aproximadamente 55 anos, demos um salto sobre quatro gerações de tecnologia: Em aproximadamente 55 anos, demos um salto sobre quatro gerações de tecnologia: A válvula a vácuo A válvula a vácuo A válvula a vácuo A válvula a vácuo O transistor O transistor O transistor O transistor O circuito integrado O circuito integrado O circuito integrado O circuito integrado O microprocessador O microprocessador O microprocessador O microprocessador

13 13 © 2004 by Pearson Education A Primeira Geração ENIAC (Electronic Numeric Integrator and Calculator) Criado entre 1943 e 1946 Criado entre 1943 e 1946 Foi considerado o primeiro grande computador digital Foi considerado o primeiro grande computador digital Ocupava 170 m², pesava 30 toneladas, funcionava com 18 mil válvulas e 10 mil capacitores, além de milhares de resistores a relé, consumindo uma potência de 150 Kwatts Ocupava 170 m², pesava 30 toneladas, funcionava com 18 mil válvulas e 10 mil capacitores, além de milhares de resistores a relé, consumindo uma potência de 150 Kwatts Não funcionava por muitos minutos seguidos sem que um deles quebrasse. Não funcionava por muitos minutos seguidos sem que um deles quebrasse. foi alojada em uma sala de 9 m por 30 m. foi alojada em uma sala de 9 m por 30 m. Voltar

14 14 © 2004 by Pearson Education A Primeira Geração O UNIVAC foi o primeiro computador construído para uma aplicação comercial. Usava válvulas a vácuo como componentes internos: Gerava muito calor. Gerava muito calor. Eles se queimavam com frequência. Eles se queimavam com frequência. Usava núcleos magnéticos para prover memória. Os dados eram armazenados em cartões perfurados. Voltar

15 15 © 2004 by Pearson Education A Segunda Geração Utilizava transistores – dispositivos que transferem sinais eletrônicos através de um resistor. Utilizava transistores – dispositivos que transferem sinais eletrônicos através de um resistor. Mais rápidos e mais confiáveis do que as válvulas a vácuo. Mais rápidos e mais confiáveis do que as válvulas a vácuo. Consumiam menos energia e geravam menos calor. Consumiam menos energia e geravam menos calor. As linguagens modificaram-se de linguagens de máquina para linguagens assembly e depois para linguagens de alto nível. As linguagens modificaram-se de linguagens de máquina para linguagens assembly e depois para linguagens de alto nível. Voltar O armazenamento de dados passou de cartões perfurados a armazenamento em fita, e, depois, em disco. O armazenamento de dados passou de cartões perfurados a armazenamento em fita, e, depois, em disco.

16 16 © 2004 by Pearson Education A Segunda Geração Voltar

17 17 © 2004 by Pearson Education A Terceira Geração Utilizava circuitos integrados – circuitos eletrônicos completos em um pequeno chip de silício. Utilizava circuitos integrados – circuitos eletrônicos completos em um pequeno chip de silício. Apresentava muitas vantagens: Apresentava muitas vantagens: Confiabilidade. Confiabilidade. Eram mais compactos. Eram mais compactos. Baixo custo: Baixo custo: Podem ser manufaturados a baixo custo. Podem ser manufaturados a baixo custo. Voltar

18 18 © 2004 by Pearson Education A Terceira Geração Voltar

19 19 © 2004 by Pearson Education A Quarta Geração Utilizava microprocessador – um processador de uso geral em um chip. Utilizava microprocessador – um processador de uso geral em um chip. Contém milhões de minúsculos transistores. Contém milhões de minúsculos transistores. Voltar

20 20 © 2004 by Pearson Education A Quinta Geração? Voltar

21 21 © 2004 by Pearson Education Desenvolvimento do Computador Pessoal Primeiros computadores pessoais Primeiros computadores pessoaisPrimeiros computadores pessoaisPrimeiros computadores pessoais O padrão de PC IBM O padrão de PC IBMO padrão de PC IBMO padrão de PC IBM O padrão Microsoft/Intel O padrão Microsoft/IntelO padrão Microsoft/IntelO padrão Microsoft/Intel

22 22 © 2004 by Pearson Education Primeiros Computadores Pessoais O MITS Altair foi o primeiro computador pessoal disponível ao público. O MITS Altair foi o primeiro computador pessoal disponível ao público. O computador Apple II foi o primeiro computador bem-sucedido comercialmente: O computador Apple II foi o primeiro computador bem-sucedido comercialmente: Ele oferecia um teclado fácil de usar e uma tela. Ele oferecia um teclado fácil de usar e uma tela. VisiCalc, o primeiro programa de planilha eletrônica, fez com que os negócios se interessassem pelo computador pessoal. VisiCalc, o primeiro programa de planilha eletrônica, fez com que os negócios se interessassem pelo computador pessoal. Voltar

23 23 © 2004 by Pearson Education Primeiros Computadores Pessoais MITS Altair: MITS Altair: Apple 2 Voltar

24 24 © 2004 by Pearson Education O Padrão de PC IBM Incluiu diversas inovações: Incluiu diversas inovações: Uma linha de tela de 80 caracteres. Uma linha de tela de 80 caracteres. Um teclado completo, com maiúsculas e minúsculas. Um teclado completo, com maiúsculas e minúsculas. Capacidades de expansão. Capacidades de expansão. Peças adquiridas de outros fornecedores. Peças adquiridas de outros fornecedores. Tornou-se o padrão da indústria. Tornou-se o padrão da indústria. Outras companhias desenvolveram computadores com o padrão IBM: Outras companhias desenvolveram computadores com o padrão IBM: Computadores compatíveis com o padrão IBM eram chamados de clones. Computadores compatíveis com o padrão IBM eram chamados de clones. Voltar

25 25 © 2004 by Pearson Education O Padrão Microsoft/Intel A Microsoft desenvolveu o sistema operacional para o PC IBM. A Microsoft desenvolveu o sistema operacional para o PC IBM. Conhecido como MS-DOS: Conhecido como MS-DOS: Sigla de Microsoft Disk Operating System. Sigla de Microsoft Disk Operating System. Finalmente, surgiu o padrão Wintel: Finalmente, surgiu o padrão Wintel: A Microsoft desenvolveu o Windows. A Microsoft desenvolveu o Windows. A Intel manufaturava o microprocessador. A Intel manufaturava o microprocessador. Voltar

26 26 © 2004 by Pearson Education A Revolução da Internet Dois pontos cruciais na história da Internet: Dois pontos cruciais na história da Internet: A ARPANET – uma rede de computadores: A ARPANET – uma rede de computadores: Idealizada como um projeto do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Idealizada como um projeto do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. A World Wide Web: A World Wide Web: O dr. Tim Berners-Lee criou a noção de hyperlinks. O dr. Tim Berners-Lee criou a noção de hyperlinks. Marc Andreesen produziu o primeiro navegador gráfico. Marc Andreesen produziu o primeiro navegador gráfico.

27 27 © 2004 by Pearson Education Inteligência Artificial Explora como os computadores podem ser usados para executar tarefas que exigem as características humanas de inteligência, imaginação e intuição. Explora como os computadores podem ser usados para executar tarefas que exigem as características humanas de inteligência, imaginação e intuição. Diversos subconjuntos de interesse: Diversos subconjuntos de interesse: Resolução de problemas Resolução de problemas Resolução de problemas Resolução de problemas Linguagens naturais Linguagens naturais Linguagens naturais Linguagens naturais Sistemas especialistas Sistemas especialistas Sistemas especialistas Sistemas especialistas Robótica Robótica Robótica O debate sobre IA O debate sobre IA Data Mining Data Mining

28 28 © 2004 by Pearson Education Resolução de Problemas: Como os Computadores Aprendem A inteligência artificial se afirma na capacidade de os computadores aprenderem e melhorarem o desempenho baseando-se nos erros passados. A inteligência artificial se afirma na capacidade de os computadores aprenderem e melhorarem o desempenho baseando-se nos erros passados. Dois elementos-chave: Base de conhecimento – um conjunto de fatos e regras a respeito desses fatos. Base de conhecimento – um conjunto de fatos e regras a respeito desses fatos. Mecanismo de inferência – aplica regras aos fatos para compor novos fatos. Mecanismo de inferência – aplica regras aos fatos para compor novos fatos. Um mecanismo de inferência é capaz de pesquisar longas cadeias de fatos relacionados para chegar a uma conclusão e criar um fato novo. Um mecanismo de inferência é capaz de pesquisar longas cadeias de fatos relacionados para chegar a uma conclusão e criar um fato novo. Voltar

29 29 © 2004 by Pearson Education Linguagens Naturais A linguagem que as pessoas usam diariamente para escrever e falar. A linguagem que as pessoas usam diariamente para escrever e falar. Associada com inteligência artificial: Associada com inteligência artificial: Seres humanos poderão utilizar melhor a IA caso possam se comunicar com os computadores naturalmente. Seres humanos poderão utilizar melhor a IA caso possam se comunicar com os computadores naturalmente. Os computadores devem saber o vocabulário, as regras gramaticais e o contexto: A mesma palavra pode ter diferentes significados em diferentes contextos. A mesma palavra pode ter diferentes significados em diferentes contextos. Voltar

30 30 © 2004 by Pearson Education Sistemas Especialistas Um pacote de software usado com um extenso conjunto de dados organizados: Um pacote de software usado com um extenso conjunto de dados organizados: Apresenta o computador como um especialista em um tópico em particular. Apresenta o computador como um especialista em um tópico em particular. Contém um conjunto de fatos e regras que foram introduzidos originalmente por seres humanos. Contém um conjunto de fatos e regras que foram introduzidos originalmente por seres humanos. Construindo sistemas especialistasConstruindo sistemas especialistas. Construindo sistemas especialistas Voltar

31 31 © 2004 by Pearson Education Construindo Sistemas Especialistas Shell do sistema especialista – um pacote de software que consiste na estrutura básica usada para encontrar respostas a questões. Shell do sistema especialista – um pacote de software que consiste na estrutura básica usada para encontrar respostas a questões. O comprador introduz o conhecimento real. O comprador introduz o conhecimento real.Desafios: Encontrar o especialista apropriado. Encontrar o especialista apropriado. Recolher a informação dada pelo especialista. Recolher a informação dada pelo especialista. Dispor as regras em um conjunto de regras SE – ENTÃO. Dispor as regras em um conjunto de regras SE – ENTÃO. Voltar

32 32 © 2004 by Pearson Education Robótica Robô – um dispositivo controlado por computador que pode manipular fisicamente seus arredores. Robô – um dispositivo controlado por computador que pode manipular fisicamente seus arredores. Usado principalmente em instalações de manufatura. Usado principalmente em instalações de manufatura. Frequentemente usado em ambientes que seriam tediosos ou perigosos para seres humanos. Frequentemente usado em ambientes que seriam tediosos ou perigosos para seres humanos. Robôs de campoRobôs de campo. Robôs de campo Voltar

33 33 © 2004 by Pearson Education Robôs de Campo Operam em campo, em vez de na fábrica. Operam em campo, em vez de na fábrica. Vão a lugares que seres humanos não poderiam ou não gostariam de ir. Frequentemente executam trabalhos perigosos e insalubres. Frequentemente executam trabalhos perigosos e insalubres. Devem se envolver com um ambiente altamente desestruturado. Voltar

34 34 © 2004 by Pearson Education O Debate sobre IA Computadores realmente podem pensar? Computadores realmente podem pensar? Computadores realmente podem pensar? Computadores realmente podem pensar? Sistemas de IA não podem ser comparados à capacidade que uma pessoa tem para resolver problemas por meio de uma idéia original em vez de usar regras. Sistemas de IA não podem ser comparados à capacidade que uma pessoa tem para resolver problemas por meio de uma idéia original em vez de usar regras. Computadores resolvem problemas percorrendo-os passo a passo. Computadores resolvem problemas percorrendo-os passo a passo. Seres humanos podem ver o quadro geral; computadores não. Seres humanos podem ver o quadro geral; computadores não. Voltar

35 35 © 2004 by Pearson Education Computadores Podem Pensar? Surgiram várias respostas: Surgiram várias respostas: Isso importa? Isso importa? Se uma máquina é capaz de executar uma tarefa muito bem, importa se ela realmente pensa? Se uma máquina é capaz de executar uma tarefa muito bem, importa se ela realmente pensa? Máquinas pensam, mas não como seres humanos: Máquinas pensam, mas não como seres humanos: Faltam-lhes a sensibilidade, a apreciação e a paixão características dos seres humanos. Faltam-lhes a sensibilidade, a apreciação e a paixão características dos seres humanos. Voltar

36 36 © 2004 by Pearson Education Data Mining O processo de extrair informação anteriormente desconhecida a partir de dados existentes: O processo de extrair informação anteriormente desconhecida a partir de dados existentes: Enormes data stores de referência cruzada de muitos bancos de dados diferentes. Enormes data stores de referência cruzada de muitos bancos de dados diferentes. Examina tendências e relações que não são de imediato patentes a um ser humano. Examina tendências e relações que não são de imediato patentes a um ser humano. Companhias usam data mining para prever o comportamento de consumidores. Companhias usam data mining para prever o comportamento de consumidores. Voltar

37 37 © 2004 by Pearson Education Realidade Virtual (RV) O usuário interage fisicamente com um ambiente criado por computador: O usuário interage fisicamente com um ambiente criado por computador: Imersão – o usuário torna-se totalmente absorvido pela interação. Imersão – o usuário torna-se totalmente absorvido pela interação. A RV altera a percepção que o usuário tem da realidade: A RV altera a percepção que o usuário tem da realidade: Apela a diversos sentidos simultaneamente. Apela a diversos sentidos simultaneamente. Apresenta imagens que respondem imediatamente às ações e aos movimentos do usuário. Apresenta imagens que respondem imediatamente às ações e aos movimentos do usuário.

38 38 © 2004 by Pearson Education Aplicações Potenciais da RV Consumidores podem examinar produtos em uma vitrine virtual. Consumidores podem examinar produtos em uma vitrine virtual. Um guarda de segurança pode patrulhar corredores e escritórios em locais remotos. Um guarda de segurança pode patrulhar corredores e escritórios em locais remotos. Médicos e estudantes de medicina poderão experimentar novos procedimentos em pacientes simulados, em vez de experimentar em pacientes reais. Médicos e estudantes de medicina poderão experimentar novos procedimentos em pacientes simulados, em vez de experimentar em pacientes reais.


Carregar ppt "© 2004 by Pearson Education Tópicos de Informática Profª. Danielle Casillo Universidade Federal Rural do Semi-Árido."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google