A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teorias da Educação da Infância Professora Denise Silva Araújo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teorias da Educação da Infância Professora Denise Silva Araújo."— Transcrição da apresentação:

1 Teorias da Educação da Infância Professora Denise Silva Araújo

2 CLEIDE PEREIRA DE C. LOUREDO LUZIA LOPES RAMOS F. SOUTO MILA BELISSIMO A. JOSÉ STEFANYA DE CASTRO F. PORTO DIDÁTICA MAGNA: TRATADO DA ARTE UNIVERSAL DE ENSINAR TUDO A TODOS

3 Elementos para a compreensão do pensamento pedagógico comeniano

4

5 João Amós Comênio nasceu na Morávia, em 1592 Sua família pertencia ao grupo protestante Irmãos Boêmios

6 João Amós Comênio Com 16 anos inicia seus estudos, ingressando três anos mais tarde na Universidade de Herbon, em Nassau e posteriormente na de Heidelberg na Alemanha desempenhou cargos importantes: Bispo, professor, reitor de escolas e escritor

7 João Amós Comênio Percorreu grande parte da Europa sonhando com uma sociedade internacional que garantisse a paz e sofreu intensamente os dramas da Guerra dos Trinta Anos. Comênio faleceu em 1670, sendo sepultado na igreja de Naarden, perto de Amsterdã.

8 A Unidade dos Irmãos Boêmios pertencia a João Huss ( ) durante o século XV comandou na Boêmia o Movimento Hussita, caracterizado pela contestação dos abusos da Igreja.

9 A Unidade dos Irmãos Boêmios Seguiam a Bíblia como base e única regra de fé; seus princípios eram a pureza cristã dos costumes, a fraternidade sincera. A educação sempre foi uma das tradições mais fortes.

10 O contexto histórico da época comeniana colonizações exploração capitalista Estado Moderno burguesia laicização e racionalização formação livre pela cultura do homem ativo nas novas instituições com as novas teorias

11 O contexto histórico da época comeniana pedagogia como ciência novo modo de organização familiar Instituições educativas: família, escola, igreja e fábrica

12 Didática Magna: tratado da arte universal de ensinar tudo a todos 1627 – começa a obra que comporia Paraíso da Boêmia Didática Theca, concluída em 1632 em Leszno 1635 – modificações na obra Didática Magna: concluída em 1638 e publicada somente em 1657

13 Didática Magna:expressões fundamentais da obra DIDÁTICA Deriva do latim medieval didáctiva e este do grego didaktiké que significa ensinar Arte de ensinar MAGNA Provém do latim magnus e quer dizer grande (contempla idéia de força, nobreza) TRATADO Séculos XV e XVI: registros da prática que polemizavam com o saber culto Nova forma de conhecer experiência, natureza

14 Didática Magna:expressões fundamentais da obra ARTE Atividade, conjunto de preceitos para executar um trabalho UNIVERSAL Todos os jovens do reino cristão ENSINAR Do latim signum que significa fazer sinais, marcas – é a ação de um elemento sobre outro

15 Didática Magna:expressões fundamentais da obra TUDO Tríade: instrução, moral e piedade TODOS Estúpidos, inteligentes, ricos, pobres, comandantes e súditos

16 Concepção de homem O homem é a mais elevada, perfeita e sublime das criaturas O fim último do homem está fora dessa vida

17 Concepção de homem Vivemos três espécies de vida Vegetativa Animal Intelectual ou espiritual

18 Concepção de homem Para preparar-se para a vida eterna o homem precisa: Conhecer Dominar Conduzir para Deus a si mesmo e, consigo todas as coisas

19 Concepção de homem Temos em nós por natureza as sementes Da instrução Das virtudes Da religião

20 A formação do homem: importância da educação, da escola e das leis da natureza como fundamento desses processos

21 Como o homem se torna homem O homem tem necessidade de ser formado para que se torne homem As sementes não são ainda frutos É inata no homem a aptidão para o saber, mas não o próprio saber

22 Como o homem se torna homem O homem deve ser formado: Com o exemplo das outras criaturas; Com o exemplo do próprio homem. Se antes da queda era necessário exercitar o homem, muito mais é agora, depois da corrupção O homem sem instrução se torna um bruto

23 Como o homem se torna homem Têm necessidade de ensino: Estúpidos e inteligentes Ricos e pobres comandantes e súditos Todos, sem nenhuma exceção

24 Como o homem se torna homem A formação do homem faz-se com muita facilidade na primeira idade, e não pode fazer- se senão nessa idade: Por causa da incerteza da vida presente; Para que seja instruído naquilo que deve fazer nessa vida, antes de começar a fazê-lo; Todas as coisas formam-se muito mais facilmente enquanto são tenras.

25 Como o homem se torna homem É necessário, ao mesmo tempo, formar a juventude e abrir escolas Toda a juventude, de ambos os sexos, deve ser enviada às escolas: Porque todos devem ser reformados à imagem de Deus; Se preparar para os ofícios de sua vocação; Alguns (estúpidos e débeis mentais) devem ser ajudados.

26 A formação escolar A EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS DEVE SER UNIVERSAL Ensinar tudo a todos: 1. Os engenhos sejam educados nas ciências e nas artes. 2. As línguas sejam apuradas 3. Os costumes sejam formados dentro da honestidade. 4. Deus seja amado de modo sincero.

27 A formação escolar Na escola é preciso ensinar a todos todas as coisas que digam respeito ao homem, ainda que depois uma delas venha a ser mais útil a um, e outra ao outro. Comenius.

28 ATÉ HOJE FALTARAM ESCOLAS QUE CORRESPONDESSEM PERFEITAMENTE A SEUS FINS Ser instruído: - Nas letras; - Na moral e -Na religião. Onde estão essas escolas para todos? Onde está esse método agradável?

29 AS ESCOLAS PODEM SER REFORMADAS E MELHORADAS Organização escolar: - Toda a juventude nela seja educada; - Seja educada em todas as coisas que podem tornar o homem sábio, honesto e piedoso; - Essa formação, que é a preparação para a vida, seja concluída antes da idade adulta;

30 AS ESCOLAS PODEM SER REFORMADAS E MELHORADAS - E seja tal que se desenvolva sem severidade e sem pancadas, com a máxima delicadeza e suavidade, quase de modo espontâneo; - Todos sejam educados para uma cultura não vistosa, mas verdadeira, não superficial, mas sólida, que o homem seja guiado por sua própria razão e não de outrem; - Que essa educação não seja cansativa, mas facílima. As sementes (ciência, moral e da piedade) são por natureza inerente a todos os homens.

31 As leis da natureza O fundamento da reforma das escolas é a ordem exata em tudo A ordem é a alma das coisas Essa afirmação pode ser ilustrada com exemplos: Do mundo, do firmamento, dos animais, do corpo humano, da mente, do canhão, do navio, da tipografia e do relógio

32 As leis da natureza As escolas devem imitar o relógio A ordem aprimorada das escolas deve ir buscar-se à natureza e ser tal que nenhum obstáculo a entrave

33 As leis da natureza Os fundamentos da arte devem ser procurados na natureza

34 As leis da natureza A natureza fornece-nos modelos do que deve fazer-se:

35 As leis da natureza Nadar, navegar, voar, relampejar, conduzir a água, produzir sons

36 As leis da natureza Isso tudo nos mostra que a arte só pode ser encontrada na escola da natureza

37 As leis da natureza 5 obstáculos que dificultam o domínio total do saber: I.Brevidade da vida II.Imensidão de coisas para se conhecer III.Falta de tempo para aprender IV.Conhecimento superficial das coisas V.Aprofundar o conhecimento é um trabalho penoso Esses obstáculos podem ser afastados com a ajuda de Deus

38 Fundamentos para prolongar a vida Ao homem é concedida uma vida longa, por nós abreviada Como prolongar a vida a fim de que se aprenda tudo o que é necessário? 1.Defender o corpo das doenças e da morte; 2.Dispor a mente a fazer tudo com sensatez Para conservar a vida são precisos: Alimento moderado; Transpiração freqüente Repouso alternado

39 Fundamentos para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem Como aproveitar as ocasiões, a fim de que se aprenda realmente? I. Nada se faz fora do tempo Formação do homem deve começar na infância As horas da manhã são as mais favoráveis ao estudo Ensinar o que o aluno é capaz de aprender

40 Fundamentos para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem II. Preparar a matéria antes da forma Ter todo o material escolar Formar a inteligência antes da língua Dar exemplos antes de ensinar as regras

41 Fundamentos para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem III. A matéria deve ser tornada apta para receber a forma Assiduidade na escola Dispor a inteligência para o estudo IV. As coisas formam-se distintamente, não na confusão Quem pensa em muitas coisas ao mesmo tempo pode não aprender nenhuma Uma matéria por vez

42 Fundamentos para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem V. Primeiro as coisas interiores Formar na ordem: inteligência, memória, língua e mãos VI. Começa-se pelo geral e acaba nas coisas mais particulares Ensinar os fundamentos da instrução universal

43 Fundamentos para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem VII. Não se deve dar saltos, mas proceder gradualmente Observar o horário e a distribuição das matérias

44 Fundamentos para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem VIII. Não se deve parar, a não depois de terminar a obra Freqüentar a escola até se tornar instruído, honesto e religioso Escola precisa funcionar em um local afastado de ruído e distrações Seguir o programa estabelecido Ninguém pode sair da escola para se entregar às futilidades

45 Fundamentos para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem IX. É necessário evitar as coisas contrárias e prejudiciais Os alunos só devem ter livros da classe Esses devem ser ilustrados a ponto de inspirarem a sabedoria, a piedade e a moralidade Não tolerar companhias dissolutas

46 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade Não basta fazer qualquer coisa com segurança, é preciso procurar a facilidade 10 mandamentos da facilidade: 1.Começar cedo - Toma-se a matéria pura Um só professor Educar os costumes

47 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade 2. Preparação dos espíritos - a matéria torna- se ávida de receber uma forma Despertar o desejo de saber Não magoar, mas incentivar

48 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade 3. Proceder das coisas gerais para as particulares – todas as coisas nascem de princípios próprios Poucas regras, mas exatas Regras com poucas palavras, mas claras Exemplos

49 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade 4. Primeiro as coisas mais fáceis Professor e aluno devem falar a mesma língua Todas as explicações são dadas numa língua conhecida Ensino gradual Usar exemplos do cotidiano Exercitar os sentido primeiramente 5. Não sobrecarregar com trabalhos escolares

50 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade 6. Não se precipitar, proceder lentamente Tempo máximo no ensino público: 4h Reservar tempo também para o ensino privado Não sobrecarregar a memória: o aluno tem que aprender o fundamental Ensinar de acorde com a capacidade

51 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade 7. Nada deve ser feito contra a vontade Não obrigar nada Não obrigar a aprender de cor sem ter a certeza de que o conteúdo foi compreendido

52 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade 8. Tudo deve ser evidente Sem violência Apresentar e explicar claramente tudo Para imprimir melhor usar os sentidos

53 Fundamentos para ensinar e aprender com facilidade 9. Fazer ver a utilidade imediata 10. Tudo deve ser uniforme Um só método Mesma ordem e processo em todos os exercícios

54 Fundamentos para ensinar e aprender solidamente Estudar assuntos de inquestionável utilidade E todos juntos, sem separação entre eles Tornar os estudantes atentos e obedientes Dar-lhes uma idéia geral do ensino que pretende começar Desenvolver o entendimento das coisas Repetir as coisas entendidas

55 Fundamentos para ensinar e aprender com rapidez Causas: Escolas negligenciam as coisas mais consistentes; Alunos esquecem o que aprenderam porque tiveram contato rápido com muitas matérias, sem nelas se deter.

56 Fundamentos para ensinar e aprender com rapidez Princípios: I. A natureza não inicia nada que seja inútil. II. A natureza não deixa de lado nada do que sabe ser útil ao corpo em formação. III. A natureza nada faz que seja desprovido de fundamento ou raiz. IV. A natureza põe as raízes em lugar profundo.

57 Fundamentos para ensinar e aprender com rapidez V. A natureza produz tudo a partir da raiz, nada a partir de outro lugar. VI. Quanto maior o número de usos para os quais a natureza prepara alguma coisa, mais claramente ela os distingue. VII. A natureza está em progresso contínuo, e nunca pára nem inicia coisas novas abandonando as antigas, mas continua, desenvolve e conclui apenas as já iniciadas.

58 Fundamentos para ensinar e aprender com rapidez VIII. A natureza liga tudo com vínculos perpétuos. IX. A natureza conserva uma justa proporção entre a raiz e os galhos, no que respeita à quantidade e à qualidade. X. A natureza se revigora e fortalece com o movimento contínuo.

59 O método natural 4 condições para se apreender as ciências: 1.Que tenha puros os olhos da inteligência; 2.Que os objetos lhe estejam próximos; 3.Que preste atenção; 4.Que lhe ofereçam as coisas que estão relacionadas com outras coisas, com o devido método Assim, se compreenderá tudo bem e depressa

60 O método natural 9 regras para os que ensinam as ciências: 1.ensine-se tudo o que se deve saber 2.Tudo o que se ensinar deve ser como coisa do mundo de hoje e de utilidade certa 3.Ensine-se de modo direto, sem rodeios 4.Ensine-se tal qual é e acontece, isto é, pelas suas causas

61 O método natural 5. Tudo o que se oferece ao conhecimento, primeiro deve ser de modo geral e depois por partes 6. Conhecer todas as partes das coisas, respeitando a ordem, a posição e as relações que umas têm com as outras

62 O método natural 7. Ensinem-se todas as coisas sucessivamente e, ao mesmo tempo, não se ensine senão uma coisa só 8. Insista sobre cada matéria até que seja perfeitamente compreendida Ensine bem a diferença das coisas, para que o conhecimento de todas seja distinto

63 A disciplina escolar Muito necessária nas escolas Deve-se observar 3 coisas: 1.Finalidade da disciplina; 2.Motivo de se aplicar a disciplina aos alunos, nunca pelos estudos; 3.Estimular para os estudos

64 A disciplina escolar A forma da disciplina é tomada do sol

65 O período escolar PERÍODOS DO CRESCIMENTO: I. Infância II. Meninice III. Adolescência IV. Juventude

66 A escola materna Ciências físicas, óptica, astronomia, geografia, cronologia Moral (ética): 2. Temperança; 3. Asseio em tudo; 4. Respeito para com superiores; 5. Obediência;

67 A escola materna 6. Verdade; 7. Justiça; 8. Caridade; 9. Ocupação; 10. Silêncio; 11. Paciência; 12. Gentileza e presteza; 13. Comportamento; 14. Religião e piedade.

68

69

70 Como realizar esses intentos Provisão suficiente de livros panmetodológicos; União de muitos eruditos ricos de engenho; Ajuda, não de um só homem, mas de uma sociedade colegiada;

71 Como realizar esses intentos Contar com a autoridade e a liberalidade de algum rei, príncipe ou Estado; Um lugar tranqüilo e solitário; Uma biblioteca e outras coisas indispensáveis.


Carregar ppt "Teorias da Educação da Infância Professora Denise Silva Araújo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google