A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aprender: A entender a diferença entre os elementos de um verdadeiro reavivamento e de um falso reavivamento, percebendo que o verdadeiro reavivamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aprender: A entender a diferença entre os elementos de um verdadeiro reavivamento e de um falso reavivamento, percebendo que o verdadeiro reavivamento."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4

5 Aprender: A entender a diferença entre os elementos de um verdadeiro reavivamento e de um falso reavivamento, percebendo que o verdadeiro reavivamento evita o formalismo, por um lado, e o fanatismo, por outro, ao mesmo tempo que conduz a uma amorosa obediência aos mandamentos de Deus. Sentir: Empenho no desejo de conhecer Cristo pessoalmente, de manifestar o fruto do Espírito e de ter a experiência de um verdadeiro reavivamento na sua vida. Fazer: Honrar a Deus acima de tudo, vivendo uma vida piedosa, de tal modo que Deus lhe possa confiar os Seus dons espirituais no poder do Pentecostes.

6 1º PASSO Compreender a Relação Entre Reavivamento e Obediência

7 R. Conhecer Deus leva sempre à obediência. A Lei de Deus revela o Seu amor. Um relacionamento mais profundo com Cristo leva a um maior desejo de Lhe agradar. A obediência é o fruto do amor. Quanto mais O amarmos, mais desejaremos obedecer-Lhe. Qualquer coisa a que se chame reavivamento e que não realce o arrependimento pelas vezes em que, voluntariamente, violámos a Sua Lei, é suspeita. O fervor religioso pode levar temporariamente a um elevado momento religioso, mas faltará uma transformação espiritual duradoura.

8 R. Um dos desafios do verdadeiro reavivamento é acabar com a gélida superfície do frio formalismo, ao mesmo tempo que se evitam as ardentes chamas do fanatismo. O formalismo está rigidamente preso ao status quo. Dá-se por satisfeito com a casca exterior da religião, ao mesmo tempo que nega a realidade viva da fé. O fanatismo tende a ir para os extremos. Atua em tangentes religiosas. Tende a ser desequilibrado, concentrando-se num aspeto da fé enquanto negligencia todos os outros. O fanatismo é frequentemente cheio de justiça própria e é condenatório.

9 2º PASSO Distinguir os Milagres Verdadeiros dos Falsos

10 R. Os falsos reavivamentos colocam frequentemente a sua principal ênfase nos milagres. Os reavivamentos genuínos centram-na no ministério. Os falsos reavivamentos realçam sinais e maravilhas espetaculares; os reavivamentos genuínos reconhecem que o mais grandioso milagre é uma vida transformada.

11 R. Tais pessoas são enganadas por falsos milagres porque não receberam o amor da verdade. Quando a atração do espetacular é, de longe, mais importante do que o desejo de uma nova vida em Cristo, a mente fica aberta ao engano. A parábola do homem rico e do pobre Lázaro termina com estas sábias palavras: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tão-pouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite (Lucas 16:31).

12 R. Noutras palavras, sinais espetaculares e milagres maravilhosos nunca poderão substituir a compreensão e, depois, o cumprimento da Palavra de Deus. A obediência a Deus é o principal; sinais e maravilhas, se e quando surgem, são sempre e apenas secundários.

13 3º PASSO Glorificar a Deus – a Essência do Reavivamento

14 R. O fruto do Espírito Santo traduz-se nas qualidades de caráter que o Espírito Santo confere à nossa vida na medida em que comungamos com Jesus em oração, no estudo da Bíblia e no testemunho. Estas qualidades revelam uma experiência cristã autêntica. Não são impulsos naturais do coração humano. São verdadeiramente o fruto do Espírito. Os dons do Espírito Santo são ou qualidades divinamente concedidas ou talentos naturais redirecionados, com os quais o Espírito Santo apetrecha os crentes para o seu ministério de testemunho e serviço.

15 R. Se nos focarmos no conhecer Deus, submetendo-nos à Sua vontade e obedecendo-Lhe, Ele conferir-nos-á os mais ricos dons do Céu para que sejamos uma bênção para os outros. A maior evidência de se ser um verdadeiro discípulo de Cristo é uma vida de amorosa obediência.

16

17

18 Uma vida de obediência e serviço centrada em Cristo revela a genuína atuação do Espírito Santo.

19 O reavivamento fundamenta-se num profundo relacionamento com Jesus, resultando no fruto do Espírito. Demonstra-se numa vida de serviço abnegado.

20 O fruto autêntico do reavivamento genuíno manifesta-se num estilo de vida de piedosa obediência.

21 O âmago do verdadeiro reavivamento é um profundo conhecimento de Cristo, o qual leva a uma vida transformada e obediente Devemos procurar viver uma vida piedosa e obediente e deixar que Ele conceda os dons que melhor nos apetrecharão para O servir Nem sempre discernimos o falso reavivamento do genuíno. Precisamos de viver uma vida cheia do Espírito para conhecer a vontade de Deus, tal como está revelada na Sua Palavra, aplicando os seus princípios diariamente.


Carregar ppt "Aprender: A entender a diferença entre os elementos de um verdadeiro reavivamento e de um falso reavivamento, percebendo que o verdadeiro reavivamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google