A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudos ergonômicos Prof. Ms. Camila Sieburger Tessmann 02 / 2011 UNIFRA – CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA OPTATIVA - ORQ 009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudos ergonômicos Prof. Ms. Camila Sieburger Tessmann 02 / 2011 UNIFRA – CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA OPTATIVA - ORQ 009."— Transcrição da apresentação:

1 Estudos ergonômicos Prof. Ms. Camila Sieburger Tessmann 02 / 2011 UNIFRA – CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA OPTATIVA - ORQ 009

2 Conceitos É o estudo do relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e particularmente a aplicação dos conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos desse relacionamento (ERGONOMICS RESEARCH SOCIETY apud IIDA, 2005, p.2). ESTUDO DA ADAPTAÇÃO DO TRABALHO AO HOMEM (IIDA, p.2). A Ergonomia estuda: HOMEM AMBIENTE INFORMAÇÃO MÁQUINA ORGANIZAÇÃO CONSEQUÊNCIAS DO TRABALHO

3 Objetivos da Ergonomia A Ergonomia estuda os diversos fatores que influem no desempenho do sistema produtivo e procura reduzir as consequências nocivas causadas sobre o trabalhador: FADIGA, ESTRESSE, ACIDENTES. Procura proporcionar: SEGURANÇA SATISFAÇÃO SAÚDE. EFICIÊNCIA= consequência, porém, não é objetivo primordial da Ergonomia. EFICIÊNCIA = consequência, porém, não é objetivo primordial da Ergonomia. Organização do trabalho Atendimento às necessidades e expectativas do trabalhador. Exigências do trabalho e ambiente não ultrapassam as limitações energéticas e cognitivas do trabalhador.

4 história da Ergonomia Inglaterra, 12 de julho de 1949: nascimento da Ergonomia. Surgiu logo após a II Guerra – estudos interdisciplinares. Década de 50: definiu-se como uma disciplina mais formalizada, com a fundação da Ergonomics Research Society, na Inglaterra. ANTES: Ergonomia aplicada à indústria = binômio homem x máquina. esforço físico repetitivo Havia muito esforço físico repetitivo. HOJE, a Ergonomia é mais abrangente = sistemas mais complexos, quase todos os tipos de atividades humanas. aspectos cognitivos Existem também os aspectos cognitivos = aquisição e processamento de informações. Ergo = trabalho Nomos = regras, leis naturais.

5 A preocupação em adaptar o ambiente natural e construir objetos artificiais para atender às conveniências do homem sempre esteve presente nos seres humanos. homem pré-histórico O homem pré-histórico já tinha a preocupação da melhor escolha de uma pedra que melhor se adaptasse à forma e movimentos de sua mão. Era da produção artesanal Na Era da produção artesanal, também havia a preocupação em adaptar as tarefas às necessidades humanas. precursores Revolução industrial: Século XVIII – Revolução industrial: -as primeiras fábricas eram escuras, barulhentas e perigosas. -jornada de trabalho de 16 horas, sem férias. -regime de semi-escravidão, castigos corporais.

6 ZOPk533w

7 Final do séc. XIX – EUA: movimento denominado TAYLORISMO Frederick Winslow Taylor (1856 – 1915), engenheiro, iniciou o movimento de administração científica do trabalho. Questionou: -os métodos de execução das tarefas -uso de ferramentas corretas -divisão de responsabilidades -incentivos salariais. PORÉM, houve resistência por parte dos trabalhadores. -ocorreu uma separação muito rígida entre a gerência e os trabalhadores. -o trabalho prescrito não considerava as condições reais de cada trabalhador. -surgiram, após quase um século, mudanças neste movimento. Surgiu dentro das fábricas, da observação do trabalho. Sem bases científicas, que se desenvolviam paralelamente em laboratórios.

8 1920 – ESCOLA DE RELAÇÕES HUMANAS. Elton Mayo Realizou pesquisa sobre os níveis de iluminamento em sua indústria, a Western Electric, nos EUA e a relação com a produtividade. AUMENTO DO NÍVEL DE ILUMINAMENTO, AUMENTO DA PRODUTIVIDADE. Aumentou também a produtividade com a diminuição do iluminamento = RESULTADO DA ATENÇÃO DADA AOS TRABALHADORES. Importância do ambiente social e relacionamentos humanos. PROPÔS: humanização da produção Incentivos morais Atitude coletiva Criação de um departamento de aconselhamento.

9 ANTES Linha de produção Divisão de tarefas DEPOIS Grupo autônomo Tarefas integradas

10 aplicações da Ergonomia CADA PROBLEMA É ÚNICO = não existe solução trivial para problemas ergonômicos. No SETOR DE SERVIÇOS = mais novidades e tendências, setor mais amplo, abrangendo: comércio, saúde, educação, escritórios, bancos, lazer, prestação de serviços. Na VIDA DIÁRIA = comodidade, segurança, eficiência, meios de transporte, mobília, eletrodomésticos, etc.

11

12

13


Carregar ppt "Estudos ergonômicos Prof. Ms. Camila Sieburger Tessmann 02 / 2011 UNIFRA – CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA OPTATIVA - ORQ 009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google