A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abordagensdotrabalho. Construção de modelos Relacionamento entre ambiente, prática e modelo. Zilbovícius, (1999).

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abordagensdotrabalho. Construção de modelos Relacionamento entre ambiente, prática e modelo. Zilbovícius, (1999)."— Transcrição da apresentação:

1 Abordagensdotrabalho

2 Construção de modelos Relacionamento entre ambiente, prática e modelo. Zilbovícius, (1999).

3 Escola Racionalista de Taylor Contexto Contexto Aumento do consumo Máquinas mais modernas Aumento da competitividade Princípios De Taylor Princípios De Taylor Decomposição do trabalho Individualização da tarefa Descrição pormenorizada do posto Programação Organização da empresa e comunicação Separação entre planejamento e execução das tarefas Conceitos Conceitos Homem Economicus Produção Padrão Homem adequado Lei da fadiga Incentivo monetário Controle e supervisão

4 Escola Racionalista de Taylor Estudo de Tempos e movimentos Determinação de uma única maneira certa de fazer Seleção do homem adequado Lei da Fadiga Incentivo Monetário Padrão de produção Supervisão Aumento da Produtividade Maiores salários e maior produtividade

5 MOVIMENTO DE RELAÇÕES HUMANAS Elton Mayo: Experiência de Hawthorne Troca a ênfase na estrutura e na tarefa, pela ênfase nas pessoas Intensidade da iluminação Produtividade dos trabalhadores Western Electric, eletrodomésticos, entre 1927 e 1932 Grupos de trabalho CONTEXTO: CONTEXTO: montagem de circuitos elétricos para aparelhos de rádio onde o trabalho era minucioso, monótono, repetitivo era feito por mulheres em grandes salas impessoais + Presença ou ausência de incentivos materiais AUMENTO DA PRODUTIVIDADE Presença de um fator psicológico MOTIVAÇÃO NO TRABALHO

6 MOVIMENTO DE RELAÇÕES HUMANAS INDIVÍDUOS Têm necessidade de pertencer a um grupo Desejam ser úteis + HIERARQUIA Mostrar que as pessoas são úteis Permitir que os operadores concebam parte da tarefa que executa + VANTAGENS MATERIAIS Permitem melhor integração com a empresa e aumenta a atividade dos operadores São adquiridas pouco a pouco, à medida que o indivíduo dê provas de sua aceitação das normas da empresa RESULTADOS: RESULTADOS: Melhorou as condições de trabalho; Reduziu os conflitos em função de pregar "boas relações; A monotonia ou a dificuldade do trabalho é compensada por vantagens materiais, retiradas em caso de rebeldia; Não questionou a decomposição do trabalho. Não questionou a decomposição do trabalho.

7 Satisfação no trabalho: teorias Como motivar os operadores? CONTEXTO: CONTEXTO: Evolução Industrial pós 2a. guerra- uso intensivo de energia elétrica e mecânica em substituição da força muscular, processos contínuos, tarefas programáveis de máquinas. O trabalhador deve procurar, interpretar e julgar as situações de trabalho, com diminuição da formalização do trabalho prescrito. Necessidade de tomada de decisão nas tarefas em função da variabilidade de processos e materiais. TEORIAS: TEORIAS: Teoria da Hierarquia das Necessidades de Maslow; Teoria de Organização e Personalidade de Argyris; Enriquecimento individual de tarefas de Herzberg.

8 Escalas de Maslow Satisfação no trabalho: teorias

9 Fatores de Realização: natureza do trabalho, responsabilidades confiadas ao pessoal, promoção, progresso das atividades realização, auto-estima. Fatores Higiênicos: salário, ambiente do trabalho, segurança do trabalho, vigilância fisiológicas, segurança, pertença. Enriquecimento individual de tarefas (Herzberg) CONCEITO CORRETIVO E NÃO ALTERNATIVO ÀS TECNICAS DE TAYLOR O trabalhador continua apenas executando tarefas – agora em maior número – Ele não se envolve com a etapa de planejamento do trabalho. Se baseia na extensão do trabalho abrangendo vários postos: pressupõe que tarefas simplificadas (pressuposto de Taylor) sejam agrupadas e fiquem sob a competência de um trabalhador Enriquecimento horizontal Enriquecimento vertical Rotação de cargos

10 Escola Sociotécnica Leva em consideração: A dimensão técnica A dimensão social Um sistema só alcançará sua máxima produtividade quando otimizar, ao mesmo tempo, o funcionamento dessas duas esferas. Difusão dos grupos semi autônomos É uma equipe de trabalhadores que executa, cooperativamente, as tarefas que são designadas ao grupo, sem que haja uma predefinição de funções para seus integrantes. Definição

11 Modelo Japonês – Lean Production OHNO: OHNO: A fábrica Mínima CONCEITOS: CONCEITOS: 1.Desespecialização e polivalência operária 2.JIT – Kanban - Técnica de controle do processo de fabricação - Fluxo de produção e de informação PRINCÍPIOS: PRINCÍPIOS: 1. Eliminação de perdas 2. Do Supermercado 3. Do momento exato 4. Da Qualidade total 5. Da flexibilidade (p/ atender variações de demanda e de produtos)

12 Ergonomia e Trabalho DIMENSÃO SÓCIO-ECONÔMICO DO TRABALHO Social Social o que é produzido resulta da atividade coordenada de vários operadores Econômico: Econômico: os produtos são reconhecidos como resultado do trabalho somente se possuem valor de troca DIMENSÃO PESSOAL DO TRABALHO Condições de trabalho Experiência na empresa Atividade de trabalho História, experiência profissional, etc... Resultados do trabalho Significado, socialização, personalização...

13 Ergonomia e Trabalho

14 Tensão Ponto de vista da atividade X Racionalidade produtiva Menegon, 2003


Carregar ppt "Abordagensdotrabalho. Construção de modelos Relacionamento entre ambiente, prática e modelo. Zilbovícius, (1999)."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google