A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O PASSE Roteiro Básico Definições Fluidos Aura Humana Centros de Força O Passista O Paciente Os Demais Presentes A Cura Bibliografia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O PASSE Roteiro Básico Definições Fluidos Aura Humana Centros de Força O Passista O Paciente Os Demais Presentes A Cura Bibliografia."— Transcrição da apresentação:

1

2 O PASSE Roteiro Básico Definições Fluidos Aura Humana Centros de Força O Passista O Paciente Os Demais Presentes A Cura Bibliografia

3 O PASSE --- Definição --- O passe é uma transfusão de energias, alterando o campo celular. (André Luiz)

4 O PASSE --- Definição --- O passe é uma transfusão de energias psíquicas. ( (Emmanuel – O Consolador)

5 MEDIUNIDADE DE CURA --- Definição --- [...] É gênero de mediunidade que consiste no dom que possuem certas pessoas de curar pelo simples toque, pelo olhar, mesmo por um gesto, sem o concurso de qualquer medicação. Allan Kardec Allan Kardec LM LM

6 FLUIDOS FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL É a matéria elementar primitiva, cujas modi- ficações e transformações constituem a inumerável variedade dos corpos da Natureza. Como princípio elementar assume dois estados distintos: o de eterização e o de materialização. (L. Palhano Jr. – Dicionário de Filosofia Espírita) (L. Palhano Jr. – Dicionário de Filosofia Espírita)

7 FLUIDOS FLUIDO E ENERGIA FLUIDO E ENERGIA Energia é tudo aquilo que pode produzir trabalho. Tem várias formas, transformáveis umas nas outras e cada uma capaz de provocar fenômenos bem determinados. Ela não pode ser criada, mas apenas transfor- mada, o que nos leva à dedução de que é única e foi criada pela vontade de Deus. (L. Palhano Jr. – Dicionário de Filosofia Espírita)

8 FLUIDOS FLUIDO VITAL FLUIDO VITAL (Fluido Magnético Animal) (Fluido Magnético Animal) Energia vital, que impregna o perispírito e o cola no corpo material, como um elemento de contato. (L. Palhano Jr. – Dicionário de Filosofia Espírita) (L. Palhano Jr. – Dicionário de Filosofia Espírita)

9 FLUIDO E VONTADE Vontade é atributo do Espírito que permite decidir o que fazer e ordenar todos os seus atos, morais ou materiais, espirituais ou físicos. Segundo Emmanuel a vontade é a gerência esclarecida e vigilante, governando todos os setores da ação mental. Capacidade de escolha, de decisão. (L. Palhano Jr – Dicionário de Filosofia Espírita) (L. Palhano Jr – Dicionário de Filosofia Espírita) FLUIDOS

10 FLUIDOS M A G N E T I S M O Designação comum às propriedades carac- terísticas dos campos de influência magné- tica das pessoas, dos animais e das coisas. Propriedade de influenciar psíquica e organicamente. (L. Palhano Jr. – Dicionário de Filosofia Espírita)

11 FLUIDOS MAGNETISMO HUMANO Todo corpo irradia sua força magnética em todas as direções, em uma extensão limitada e, dependendo da força que possui envolve o ambiente, objeto ou corpo que entrar no seu espaço de influência.

12 FLUIDOS MAGNETISMO ESPIRITUAL Os fluidos espirituais são a atmosfera dos seres espirituais. O perispírito do encarnado é de natureza idêntica à dos fluidos Espirituais.

13 FLUIDOS MAGNETISMO MISTO MAGNETISMO MISTO Fluidos que os Espíritos derramam sobre o magnetizador, que serve de veículo.

14 PROPRIEDADES DO FLUIDO Atração; Atração; Repulsão; Repulsão; Afinidade. Afinidade. FLUIDOS

15 A mulher Hemorroíssa Hemorroíssa Mateus, 9 : FLUIDOS

16 A AURA HUMANA Pensamento contínuo; Vibrações compensadas; Psicosfera; Características da aura: * coloração; * forma; * etc.

17 OS CENTROS DE FORÇA

18 QUEM PODE APLICAR O PASSE? O PASSE?

19 O PASSISTA Todos, com maior ou menor intensidade, podem magneti- zar, participando da terapêu- tica do passe. A boa vontade constitui a qualidade básica daquele que se propõe a doar seus fluido, porém há outros requisitos... (L. Palhano Jr. – Magnetismo Curador) (L. Palhano Jr. – Magnetismo Curador)

20 Requisitos Necessários à Tarefa Disciplinada do Passe: O estudo; O aprimoramento moral; O cultivo da oração; A alimentação adequada; Pontualidade e responsabilidade; Atitude mental equilibrada. O PASSISTA (L. Palhano Jr. – Magnetismo Curador)

21 QUANDO NÃO APLICAR O PASSE? O PASSE?

22 O PASSISTA Insegurança. Álcool, fumo, tóxico. Doença. Estômago muito cheio. Gravidez adiantada.

23

24 ONDE APLICAR O PASSE A Casa Espírita é o lugar ideal, porque ali os Benfeitores colocam equipamentos de de socorro de emergência; estão entidades zelosas, encontram-se trabalhadores especializados, que vêm para o ministério adredemente programado. [...] Somente se devem aplicar passes a domicílio, quando o paciente, de maneira alguma, pode ir ao local reservado para o mister... (Divaldo P. Franco – Diretrizes de Segurança)

25 TIPOS DE PASSES TIPOS DE PASSES (Técnicas) (Técnicas)

26 TIPOS DE PASSES (Técnicas) O passe poderá obedecer à fórmula que forneça maior porcentagem de confiança, não só para quem o dá como a quem o recebe. (Emmanuel – O Consolador) Não importa a fórmula exterior. Cumpre-nos reconhecer que o bem pode e deve ser ministrado. (Emmanuel – Caminho, Verdade e Vida)

27 TIPOS DE PASSES (Técnicas) Pela simples imposição das mãos. Pela simples imposição das mãos. Pela movimentação das mãos. Pela movimentação das mãos. (pode-se movimentar as mãos ao longo do paciente, sem tocar.)

28 QUEM PODE RECEBER RECEBER O PASSE? O PASSE?

29 O PACIENTE Esclarecer os companheiros quanto à inconveniência da petição do passe todos os dias, sem necessidade real, para que esse gênero de auxílio não se transforme em mania. (André Luiz – Conduta Espírita)

30 O PACIENTE O PACIENTE (Atitude Mental e Postura) Orar, em silêncio, enquanto recebe o passe, a fim de que a sua organização psicofísica incorpore e assimile, integralmente, as energias projetadas pelo passista.

31 O PACIENTE O PACIENTE (Atitude Mental e Postura) Fé, mais recolhimento, mais respeito, somam RECEPTIVIDADE Ironia, mais descrença, mais dureza de coração, somam REFRATARIEDADE

32 OS DEMAIS PRESENTES Conceito de Reunião (segundo Allan Kardec) Harmonia e condensação de forças. Colaboradores desencarnados.

33 A CURA O que é doença? (não existem doenças, existem doentes.) Garantia de cura (merecimento) A cura real.

34 1. Não tocar no paciente. 2. Abolir trejeitos, gestos, murmúrios, estalar de dedos, respiração ofegante Evitar preferências. 4. Não fazer qualquer promessa. 5. Evitar todo e qualquer comentário com o paciente.

35 Referências Bibliográficas -KARDEC, Allan O Livro dos Espíritos, q A Gênese, cap. XIV. O Livro dos Médiuns -LUIZ, André Missionários da Luz, cap. 19 Mecanismos da Mediunidade. -PALHANO JR., Lamartine Dicionário de Filosofia Espírita. Magnetismo Curador.

36 -PERALVA, Martins Estudando a Mediunidade. -BRAGA, Rubens; MARTINS, Celso Centro Espírita: atendimento fraterno e aplicação do passe. -USEERJ, Rio de Janeiro O Passe e a Água Fluidificada: na Reunião de Assistência Espiritual. Referências Bibliográficas


Carregar ppt "O PASSE Roteiro Básico Definições Fluidos Aura Humana Centros de Força O Passista O Paciente Os Demais Presentes A Cura Bibliografia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google