A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EDUCAÇÃO DOS SENTIMENTOS O HOMEM BIOLÓGICO. CAPÍTULO XI AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO A Lei de amor Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EDUCAÇÃO DOS SENTIMENTOS O HOMEM BIOLÓGICO. CAPÍTULO XI AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO A Lei de amor Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais."— Transcrição da apresentação:

1 EDUCAÇÃO DOS SENTIMENTOS O HOMEM BIOLÓGICO

2 CAPÍTULO XI AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO A Lei de amor Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações; quando instruído e depurado, tem sentimentos. Instruções dos Espíritos - Lázaro

3 Pirâmide de Maslow

4 O HOMEM BIOLÓGICO Perguntas e Problemas Progresso nas Primeiras incarnações.

5 Ignoramos absolutamente em que condições se dão as primeiras incarnação da alma. Os mais atrasados seres humanos encontrados na superfície já se despojaram dos primeiros cueiros da incarnação.

6 Progresso nas Primeiras incarnações. Durante longos períodos há a influência exclusiva do instinto de conservação. Pouco a pouco se equilibram com a inteligência. Gradativamente a inteligência domina os instintos começa a responsabilidade.

7 Progresso nas Primeiras incarnações Só após a centésima ou milésima [encarnação] a alma terá consciência bastante nítida de si mesma para ser responsável pelo seus atos. A responsabilidade real só começa quando o Espírito age livremente e com conhecimento de causa

8

9

10

11 Instinto Atividades elementares e automáticas: Forças de origem biológica inerentes ao homem e aos animais superiores atuam, em geral, de modo inconsciente, mas com finalidade precisa independem de qualquer aprendizado (Dicionário Aurélio)

12 Instinto Impulso espontâneo e alheio à razão; intuição. Instinto de conservação. Conjunto de reações instintivas que levam o indivíduo a manter-se vivo. (Dicionário Aurélio)

13 Instinto No homem, confundem-se freqüentemente as idéias instintivas com as idéias intuitivas. Estas últimas são as que ele hauriu, quer no estado de desdobramento, quer nas existências anteriores e das quais ele conserva uma vaga lembrança. intuitivasdesdobramento intuitivasdesdobramento oais/confrariahpe/i.htm oais/confrariahpe/i.htm

14 Instinto O instinto é guia seguro, sempre bom. Pode, ao cabo de certo tempo, tornar-se inútil, porém nunca prejudicial. (A Gênese, cap.III, item 18)

15 Instinto Ele [o instinto] quase sempre nos guia e algumas vezes com mais segurança do que a razão. Nunca se transvia. (O Livro dos Espíritos questão 75)

16 Instinto Tendência natural (Dicionário Aurélio) 620. Antes de se unir ao corpo, a alma compreende melhor a lei de Deus do que depois de encarnada? Compreende-a de acordo com o grau de perfeição que tenha atingido e dela guarda a intuição quando unida ao corpo. Os maus instintos, porém, fazem ordinariamente que o homem a esqueça.

17

18 Impulso espontâneo e alheio à razão Introdução VI- natureza animal tem instintos 75- ele não se transvia nunca 605-participa da natureza animal e de seus instintos 637-ignorante se abandona a seus instintos 669-povos primitivos se abandonam aos instintos 753- instintos materiais

19 Tendência Natural Introdução VI- Pessoa frívolas maus instintos; 199 Espíritos inferiores- maus instintos; 272-Espíritos de mundo inferiores instintos que não afinam com os vossos; 301-Simpatia – inclinação de seus instintos; 605- Bons e maus instintos- predominância da alma animal; 620- os maus instintos os fazem esquecer; 685-Entregues aos instintos- conseqüência desastrosas 735- Abuso da liberdade- maus instintos; 754- Super excitação dos instintos materiais sufoca o senso moral.

20 Cap.III- O Bem e o Mal-O Instinto e a Inteligência

21 A Gênese O instinto é a força oculta que solicita os seres orgânicos a atos espontâneos e involuntários, tendo em vista a conservação deles. Nos atos instintivos não há reflexão, nem combinação, nem premeditação. Cap.III-item11

22 A Gênese No homem, só em começo da vida o instinto domina com exclusividade;

23 A Gênese No próprio adulto, certos atos são instintivos, tais como os movimentos espontâneos para evitar um risco, para fugir a um perigo, para manter o equilíbrio do corpo; tais ainda o piscar das pálpebras para moderar o brilho da luz, o abrir maquinal da boca para respirar, etc.

24 A Gênese Todo ato maquinal é instintivo; o ato que denota reflexão, combinação, deliberação é inteligente. Um é livre, o outro não o é. O instinto é guia seguro, que nunca se engana; a inteligência, pelo simples fato de ser livre, está, por vezes, sujeita a errar. Ao ato instintivo falta o caráter do ato inteligente. Cap.III-item12

25 A Gênese Aliás, é freqüente o instinto e a inteligência se revelarem simultaneamente no mesmo ato. No caminhar, por exemplo, o movimento das pernas é instintivo; o homem põe maquinalmente um pé à frente do outro, sem nisso pensar. Cap.III-item13

26 A Gênese Quando, porém, ele quer acelerar ou demorar o passo, levantar o pé ou desviar-se de um tropeço, há cálculo, combinação; ele age com deliberado propósito. Cap.III-item13

27 A Gênese A impulsão involuntária do movimento é o ato instintivo; a calculada direção do movimento é o ato inteligente. Cap.III- item13

28 A Gênese Teoria dos espíritos Protetores Ora, segundo esta hipótese, o instinto não seria atributo nem da alma, nem da matéria; não pertenceria propriamente ao ser vivo, seria efeito da ação direta dos protetores invisíveis que supririam a imperfeição da inteligência, provocando os atos inconscientes necessários à conservação do ser.item14..

29 A Gênese Teoria dos espíritos Protetores Semelhante unidade de vistas não poderia existir sem a unidade de pensamento e esta é incompatível com a diversidade das aptidões individuais. Nesta ordem de idéias, ainda mais longe se pode ir. Por muito racional que seja, essa teoria não resolve todas as dificuldades da questão.

30 A Gênese Teoria da providência Divina Se não nos deparando nas criaturas, encarnadas ou desencarnadas, as qualidades necessárias à produção de tal resultado, temos que subir mais alto, isto é, ao próprio Criador.

31 A Gênese Teoria da providência Divina...se figurarmos todos os seres penetrados do fluido divino, soberanamente inteligente, compreenderemos a sabedoria previdente e a unidade de vistas que presidem a todos os movimentos instintivos que se efetuam para o bem de cada indivíduo. Tanto mais ativa é essa solicitude, quanto menos recursos tem o indivíduo em si mesmo e na sua inteligência. Por isso é que ela se mostra maior e mais absoluta nos animais e nos seres inferiores, do que no homem.

32 A Gênese Teoria da providência Divina Todas essas maneiras de considerar o instinto são forçosamente hipotéticas e nenhuma apresenta caráter seguro de autenticidade, para ser tida como solução definitiva. A questão, sem dúvida, será resolvida um dia, quando se houverem reunido os elementos de observação que ainda faltam. Até lá, temos que limitar-nos a submeter as diversas opiniões ao cadinho da razão e da lógica e esperar que a luz se faça. A solução que mais se aproxima da verdade será decerto a que melhor condiga com os atributos de Deus, isto é, com a bondade suprema e a suprema justiça. (Cap. III nº 19.) Todas essas maneiras de considerar o instinto são forçosamente hipotéticas e nenhuma apresenta caráter seguro de autenticidade, para ser tida como solução definitiva. A questão, sem dúvida, será resolvida um dia, quando se houverem reunido os elementos de observação que ainda faltam. Até lá, temos que limitar-nos a submeter as diversas opiniões ao cadinho da razão e da lógica e esperar que a luz se faça. A solução que mais se aproxima da verdade será decerto a que melhor condiga com os atributos de Deus, isto é, com a bondade suprema e a suprema justiça. (Cap. III nº 19.)

33

34 Instinto Humano Como explicar que um bebezinho minutos depois de nascido, já sabe mamar? Porque será que à mesa, a maioria de de nós fica com água na boca diante de um suculento bife com batatas fritas?

35 Instinto Humano Instinto é essencialmente a parte de nosso comportamento que não é parte fruto de aprendizado. Contudo, nosso ambiente (e, portanto, nosso aprendizado) pode ter uma influência poderosa no modo pelo qual nossos instintos se expressam.

36 Instinto Humano Mas nós não somos almas desgarradas, libertas de necessidades e de experiência corpóreas. Nossas mentes estão profundamente enraizada sem nosso passado evolutivo, nossa razão está engolfada em camadas de instintos, preconceitos, desejos tanto repletos de egoísmo como de generosidade, calçados pela vontade de sobreviver e pela vontade de vontade de reproduzir.

37 LUTA OU FUGA Um estranho atrás de você; Um estranho atrás de você; Coração bate rápido; Coração bate rápido; Boca seca vontade de correr; Boca seca vontade de correr; Cascata hormonal; Cascata hormonal; Sangue é redistribuído no corpo músculos dos membros; Sangue é redistribuído no corpo músculos dos membros; Um animal sem medo teria menos chance de sobreviver. Um animal sem medo teria menos chance de sobreviver.

38 Instinto Humano O comportamento humano está a mercê de muitas forças. Somos empurrados de lado para o outro por várias forças biológicas, cognitivas e culturais. Não somos escravos de nossos genes, mas somos profundamente afetados por eles. O ambiente em que crescemos é fundamental para o desenvolvimento do instinto humano

39 Instinto Humano O que significa ser humano, e o que significa ser um produto da evolução não somente física, mas mental. O instinto, uma mão invisível, esta presente em toda a nossa vida, e revelar sua forma emocional pode melhorar a compreensão que temos de nós mesmos.

40 Autodescobrimento- Joanna de Ângelis pág.166. O ser humano é herdeiro da sua história antropológica, fixado nos atavismos das experiências vivenciadas durante as fases primevas do seu desenvolvimento. Por ser igualmente psicológico, desdobra todos os potenciais que possui em latência e arrebata as amarras ancestrais para libertar o eu adormecido, escravizado aos instintos.

41 Lázaro. (Paris, 1862.) Os instintos são a germinação e os embriões do sentimento; trazem consigo o progresso, como a glande encerra em si o carvalho. A fim de avançar para a meta, tem a criatura que vencer os instintos, em proveito dos sentimentos.

42

43 Instinto e Paixão Sendo o instinto o guia e as paixões as molas da alma no período inicial do seu desenvolvimento, por vezes aquele e estas se confundem nos efeitos. Há, contudo, entre esses dois princípios, diferenças que muito importa se considerem. O instinto é guia seguro, sempre bom. Pode, ao cabo de certo tempo, tornar-se inútil, porém nunca prejudicial. Enfraquece-se pela predominância da inteligência.

44 Instinto e Paixão As paixões, nas primeiras idades da alma, têm de comum com o instinto o serem as criaturas solicitadas por uma força igualmente inconsciente. As paixões nascem principalmente das necessidades do corpo e dependem, mais do que o instinto, do organismo.

45 Paixão O que, acima de tudo, as distingue do instinto é que são individuais e não produzem, como este último, efeitos gerais e uniformes; variam, ao contrário, de intensidade e de natureza, conforme os indivíduos. São úteis, como estimulante, até à eclosão do senso moral, que faz nasça de um ser passivo, um ser racional. Nesse momento, tornam-se não só inúteis, como nocivas ao progresso do Espírito, cuja desmaterialização retardam. Abrandam-se com o desenvolvimento da razão.

46 Conclusão No ponto em que estamos, a inteligência esta bastante desenvolvida para permitir ao homem julgar sadiamente o bem e o mal; e é também deste ponto que a sua responsabilidade e mais seriamente empenhada porque não mais se pode dizer o que Jesus dizia; Perdoa-lhes, Senhor, pois não sabe o que fazem Revista Espírita 1864

47


Carregar ppt "EDUCAÇÃO DOS SENTIMENTOS O HOMEM BIOLÓGICO. CAPÍTULO XI AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO A Lei de amor Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google