A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

26/1/20141 www.luzdoespiritismo.com. 26/1/20142 A casualidade não se encontra nos laços da parentela. Princípios sutis da Lei funcionam nas ligações consangüíneas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "26/1/20141 www.luzdoespiritismo.com. 26/1/20142 A casualidade não se encontra nos laços da parentela. Princípios sutis da Lei funcionam nas ligações consangüíneas."— Transcrição da apresentação:

1 26/1/20141

2 26/1/20142 A casualidade não se encontra nos laços da parentela. Princípios sutis da Lei funcionam nas ligações consangüíneas. FONTE VIVA - EMMANUEL - PÁG ÍTEM 156 – PARENTES Todos somos irmãos, constituindo uma só família perante o Senhor; mas, até alcançarmos a fraternidade suprema, estagiaremos, através de grupos diversos, de aprendizado em aprendizado, de reencarnação a reencarnação. ESTUDE E VIVA - ANDRÉ LUIZ E EMMANUEL - PÁG. 92 A união e a afeição entre parentes indicam a simpatia anterior que os aproximou. Daí vem que, falando-se de alguém cujos gostos e inclinações nada têm de comum com os dos parentes que ele não pertence à família. O evangelho segundo o espiritismo – capítulo IV, Item19

3 26/1/20143 A união e a afeição entre parentes indicam a simpatia anterior que os aproximou. Daí vem que, falando-se de alguém cujos gostos e inclinações nada têm de comum com os dos parentes que ele não pertence à família. O evangelho segundo o espiritismo – capítulo IV, Item19

4 26/1/20144 Os laços de família não são destruídos pela reencarnação, como pensam certas pessoas. Pelo contrário, são fortalecidos e reapertados. Os Espíritos formam, no espaço, grupos ou famílias, unidos pela afeição, pela simpatia e pela semelhança de inclinações. Esses Espíritos, felizes de estarem juntos, procuram-se. A encarnação só os separa momentaneamente, pois que, uma vez retornando à erraticidade, eles se reencontram, como amigos na volta de uma viagem.

5 26/1/20145 Muitas vezes, eles seguem juntos na encarnação, reunindo-se numa mesma família ou num mesmo círculo, e trabalham juntos para o seu progresso comum. Se uns estão encarnados e outros não, continuarão unidos pelo pensamento. Os que estão livres velam pelos que estão cativos, os mais adiantados procurando fazer progredir os retardários.

6 26/1/20146 O medo do aumento indefinido da parentela, em conseqüência da reencarnação, é um medo egoísta, provando que não possui uma capacidade de amor suficientemente ampla, para abranger um grande número de pessoas. O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - ALLAN KARDEC CAPITULO IV

7 26/1/20147 Perguntas e Respostas 204.Desde que tivemos muitas existências, o parentesco remonta às anteriores? Não poderia ser de outra maneira. A sucessão das existências corpóreas estabelece entre os Espíritos liames que remontam às existências anteriores: disso decorrem freqüentemente as causas de simpatia entre vós e alguns Espíritos que vos parecem estranhos.

8 26/1/ Segundo certas pessoas, a doutrina da reencarnação parece destruir os laços de família, fazendo-as remontar às existências anteriores? Ela os amplia, em vez de destruí-los. Baseando-se o parentesco em afeições anteriores, os laços que unem os membros de uma mesma família são menos precários. A reencarnação amplia os deveres da fraternidade, pois no vosso vizinho ou no vosso criado pode encontrar-se um Espírito que foi do vosso sangue.

9 26/1/ Nossos parentes e nossos amigos vêm, às vezes, ao nosso encontro, quando deixamos a Terra? Sim, vêm ao encontro da alma que estimam, felicitam-na como no regresso de uma viagem Os parentes e os amigos reúnem-se sempre após a morte? Isso depende de sua elevação e do caminho que seguem para o seu adiantamento. Se um deles está mais adiantado e marcha mais rápido que o outro, não poderão ficar juntos; poderão ver-se algumas vezes, mas não estarão sempre reunidos, a não ser quando possam marchar ombro a ombro, ou quando tiverem atingido a igualdade na perfeição. Além disso, a privação de ver os parentes e amigos é às vezes uma punição.

10 26/1/ Nossos parentes e nossos amigos, que nos precederam na outra vida, têm mais simpatia por nós do que os Espíritos que nos são estranhos? Sem dúvida, e freqüentemente vos protegem como Espírito, de acordo com o seu poder. 488-a. São eles sensíveis à afeição que lhes conservamos? Muito sensíveis, mas esquecem aqueles que os esquecem. Livro dos Espíritos

11 26/1/ Qual a diferença entre "família espiritual" e "família corporal"? A família espiritual é a verdadeira família,aquela que traduz a afinidade entre os espíritos. A família corporal é aquela tradicional, feito de pai, mãe, ou seja, dos membros da célula considerada máter da sociedade. Considerando que nossa origem é única, isto é: fomos criados unicamente por Deus, podemos afirmar que a única parentela que possuímos é a de sermos irmãos? E assim sendo, todos os tipos de parentescos como mãe, pai, tio, primo, etc, são criações dos encarnados? Sim, todos nós somos irmãos e o amor fraterno é o que deve ser encarado entre todos os membros de uma família, mesmo entre marido e mulher, pais e filhos, porque supõem-se que o amor fraterno não contém aquela possessividade que, geralmente, ocorre nos outros "amores".

12 26/1/ Sabemos que a parentela corporal possui laços muito frouxos entre os encarnados, que facilmente se partem, tornando-se, muitas vezes, inimigos.Por que tal fato acontece? Justamente porque na parentela corporal,geralmente, estão envolvidos espíritos que necessitam de algum reajuste mútuo, no que diz respeito à Lei de Causa e Efeito. Isto é, geralmente é na família que se reúnem espíritos que, um dia, ou foram inimigos, ou desafetos, marcando assim a sua passagem pela Terra com a convivência com quem nem sempre lhe é agradável. Com o Espiritismo, sabemos que precisamos aproveitar a oportunidade na vida familiar para transformar os laços de parentela apenas corporal em parentela espiritual, aumentando assim a nossa família espiritual.

13 26/1/ Um laço de família pode nascer pela primeira vez, como espíritos encarnados, ou este sempre tem seu marco inicial na espiritualidade? Sim, ele pode nascer pela primeira vez como encarnado. Muitas vezes, espíritos desconhecidos se reúnem pelo mesmo tipo de necessidade evolutiva e a partir daí iniciam um laço familiar. Pensando nessa "família espiritual", o que você nos poderia dizer a respeito de almas gêmeas? O Espiritismo não adota a teoria de almas gêmeas defendida pelos filósofos e que consiste nas metades eternas, atravessando as reencarnações em busca uma da outra. O que acontece é que as conhecidas almas gêmeas são, na verdade, espíritos que,durante muitas reencarnações têm vivido juntas, desenvolvendo as afinidades, os gostos, juntas. De tal maneira que, a cada vez que se reencontram, é aquela emoção, aquela alegria. O ideal é que amemos tanto aos nossos semelhantes que, no futuro, tenhamos tanta alegria de reencontrá-los a todos como se fossem nossas almas gêmeas.

14 26/1/ Poderia nos dizer se existe casos de obsessão familiar, em que um espírito ou grupo de desencarnados, obsidiem uma família toda? Sim, existem, motivadas por ódios do passado que não foram superados. E esses espíritos que não perdoaram procuram destruir o que perseguem, bem como os seus afetos.Isto, naturalmente, facilitado pela invigilância ou pela sintonia de todos eles com os obsessores.

15 26/1/ Por que as pessoas, num casamento, deixam de se amar, e passam apenas a viver juntos por obrigação, amizade, etc, menos amor? Será que o sentimento inicial num relacionamento se dá pelo simples fato de criar grupos? Geralmente, deixam-se de amar por excesso de amor-próprio. Amam-se tanto, sentem-se tão vítimas da incompreensão do cônjuge, que não sobra espaço para o amor quando acaba a euforia natural dos primeiros tempos. Com o Espiritismo em nossas almas, isso não acontece, porque aprendemos a identificar no nosso cônjuge o nosso irmão de escalada evolutiva, a quem devemos a condição de facilitar-lhe a caminhada. Ele é nosso companheiro de evolução. E, como tal, precisa receber de nós, que muito recebemos do Espiritismo, todas as condições para que o amor, ainda que com facetas diferenciadas, cresça e se estabeleça em nossos espíritos eternos.

16 26/1/ Poderia nos falar para elucidar o mandamento: Honrar pai e mãe? Não deveríamos também valorizar: Honrai vossos filhos? Honrar pai e mãe é o que nos compete sempre, como gratidão aqueles que nos forneceram o corpo físico para o nosso reencarne. Honrar os filhos é quase que um pleonasmo, porque os pais, por sempre amarem seus filhos, automaticamente, procuram honrá-los. Quando não o fazem, certamente, é por ignorância do que fazem. Jesus, quando falou do honrar pai e mãe, sabia que os filhos não amam os seus pais como amarão os seus filhos. Existe alguma possibilidade da nossa interferência na escolha da família carnal face a uma nova reencarnação? Uma família nascer na Bahia ou na Sibéria tem um planejamento para isso? Se vai ser branca, negra, índia, etc? Sim! Toda reencarnação obedece aos princípios da necessidade evolutiva de cada espírito. O lugar onde nascemos, a família, o tipo do corpo físico, os defeitos, a beleza, a inteligência, nada é por acaso.

17 26/1/ Como podemos trabalhar a relação em família, de espíritos que deveriam permanecer juntos para sua evolução, e, por nosso livre- arbítrio, nos separamos pelo divórcio? Geralmente, quando do retorno à vida espiritual, os espíritos envolvidos sentem profunda frustração pelo tempo perdido. E aí pedem nova oportunidade do retorno para então, geralmente numa situação mais difícil, recomeçarem de onde pararam. Como a Espiritualidade vê os desvios de planejamentos que promovemos? Por exemplo: casar com a pessoa que não estava planejada? O que dizermos dos casamentos acidentais na relação família? A responsabilidade da criatura humana deve estar sempre em pauta por cada um de nós. Por isso que, nos relacionamentos afetivos da atualidade, onde estão fora de moda a responsabilidade, o respeito; onde o sexo tem prioridade, distanciando-se da responsabilidade; este problema do casamento acidental tem acontecido mais vezes. Aí ocorre o que falamos anteriormente: perda de tempo. Precisaremos retornar, retornar e começar de novo. O espírita tem que se esforçar para não engrossar as fileiras destes casos.

18 26/1/ O que poderia nos falar a respeito da adoção de filhos? Considero, por tudo que já estudei da doutrina, que a adoção de filhos é uma das grandes ações que podemos ter na nossa escalada rumo à evolução. E como o "amor cobre a multidão de pecados", nós temos que exercitá-lo em todas as oportunidades. A adoção é um lindo ato de amor.

19 26/1/ Bibliografia Livro dos Espíritos – Allan Kardec, Capítulos IV, VI e IX, Itens. 204, 205, 289, 290, 488 e 488-a. Palestra Virtual - Promovida pelo IRC-Espiritismo - Tema: Parentela Espiritual e Parentela Corporal site: Fonte viva – Emmanuel - pág Ítem156 – Parentes Estude e viva – André Luiz e Emmanuel - pág. 92 O evangelho segundo o espiritismo – capítulo IV Imagem da página inicial – Arte by Elio Mollo – Grupo A ERA DO ESPIRITO

20 26/1/201420


Carregar ppt "26/1/20141 www.luzdoespiritismo.com. 26/1/20142 A casualidade não se encontra nos laços da parentela. Princípios sutis da Lei funcionam nas ligações consangüíneas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google