A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Introdução à Engenharia de Software.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Introdução à Engenharia de Software."— Transcrição da apresentação:

1 1 INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Introdução à Engenharia de Software

2 2 Engenharia de Software Estabelecimento e uso de sólidos princípios de engenharia para que se possa obter economicamente um software que seja confiável e que funcione eficientemente em máquinas reais. Pressman (1995)

3 3 Engenharia de Software Todas as definições reforçam a exigência da engenharia no desenvolvimento do software. Ela abrange um conjunto de três elementos fundamentais: - métodos; - ferramentas; - procedimentos.

4 4 Métodos Proporcionam os detalhes de como fazer para construir o software. Envolvem um conjunto de tarefas: - Planejamento e estimativa de projeto. - Análise de requisitos de software e de sistemas. - Projeto de estrutura de dados. - Programas e algoritmos de processamento. - Codificação. - Teste. - Manutenção.

5 5 Ferramentas Proporciona apoio automatizado ou semi- automatizado aos métodos. Engenharia de software auxiliada por computador. CASE (Computer - Aided Software Engeneering). São ferramentas integradas de forma que a informação criada por uma ferramenta possa ser utilizada por outra ferramenta.

6 6 Procedimentos Constituem o elo de ligação que mantém juntos os métodos e as ferramentas. Definem : - A seqüência em que os métodos serão aplicados. - Os produtos que ajudam a assegurar a qualidade e coordenar as mudanças. - Marcos de referência que possibilitam os gerentes de software avaliar o progresso.

7 7 Engenharia de Software Engenharia de Software compreende um conjunto de etapas que envolve : Métodos, Ferramentas e Procedimentos. Essas etapas são conhecidas como componentes do Ciclo de Vida do Software.

8 8 Engenharia de Software Ciclos de Vida mais conhecidos : Ciclo de Vida Clássico; Prototipação; Modelo Espiral; Técnicas de quarta geração

9 9 Engenharia de Software Um ciclo de vida é escolhido tendo-se como base : a natureza do projeto e da aplicação; os métodos e as ferramentas a serem usados; os controles e produtos que precisam ser entregues.

10 10 Ciclo de Vida Clássico (Cascata) Requer uma abordagem sistemática seqüencial ao desenvolvimento de software. Engenharia de Sistemas Análise de Requisitos ProjetoProjeto CodificaçãoCodificação TestesTestes ManutençãoManutenção

11 11 Ciclo de Vida Clássico Análise e engenharia de sistemas Estabelecimento dos requisitos para todos os elementos do sistema. Envolve a coleta dos requisitos em nível do sistema, com uma pequena quantidade de projeto e análise de alto nível.

12 12 Ciclo de Vida Clássico Análise de requisitos de software O processo de coleta dos requisitos é intensificado e concentrado especificamente no software. O engenheiro de software deve compreender o domínio da informação para o software, bem como a função, desempenho e interface exigidos. Os requisitos tanto para o sistema como para o software, são documentados e revistos com o cliente.

13 13 Ciclo de Vida Clássico Projeto Se concentra em quatro atributos distintos do programa: estrutura de dados; arquitetura de software; detalhes procedimentais; caracterização de interface. Traduz as exigências numa representação do software que pode ser avaliada quanto à qualidade antes que a codificação se inicie. É documentado e torna-se parte da configuração do software.

14 14 Ciclo de Vida Clássico Codificação O projeto é traduzido em instruções executáveis pelo computador. Se o projeto estiver bem detalhado, a codificação pode ser executada mecanicamente.

15 15 Ciclo de Vida Clássico Testes Concentra-se : Nos aspectos lógicos internos do software, garantindo que todas as instruções tenham sido testadas. Nos aspectos funcionais externos, garantindo que a entrada definida produza resultados reais que concordem com os resultados exigidos.

16 16 Ciclo de Vida Clássico Manutenção O software sofrerá mudanças depois que for entregue ao cliente. Causas: erros foram encontrados; o software deve ser adaptado a fim de acomodar mudanças em seu ambiente externo. A manutenção de software reaplica cada uma das etapas precedentes do ciclo de vida a um programa existente, e não a um novo.

17 17 Ciclo de Vida Clássico É o mais antigo e o mais amplamente usado da engenharia de software. Problemas: Projetos reais raramente seguem fluxo seqüencial que o modelo propõe. Muitas vezes é difícil para o cliente declarar todas as exigências explicitamente. Uma versão de trabalho não estará disponível até um ponto tardio do cronograma do projeto.

18 18 Ciclo de Vida Clássico Embora o ciclo de vida clássico tenha fragilidades, ele é significativamente melhor do que uma abordagem casual ao desenvolvimento de software.

19 19 Uma visão genérica O processo de desenvolvimento de software contém três fases genéricas, independente do paradigma de software escolhido: 1. DEFINIÇÃO, 2. DESENVOLVIMENTO e 2. DESENVOLVIMENTO e 3. MANUTENÇÃO. 3. MANUTENÇÃO.

20 20 Uma visão genérica

21 21 Uma visão genérica Definição: o que será desenvolvido. Análise do sistema : define o papel de cada elemento num sistema baseado em computador, atribuindo, em última análise, o papel que o software desempenhará. Planejamento do projeto de software : assim que o escopo do software é estabelecido, os riscos são analisados, os recursos são alocados, os custos são estimados e as tarefas e a programação de trabalho, definidas.

22 22 Uma visão genérica Definição: o que será desenvolvido. Análise de requisitos : o escopo definido para o software proporciona uma direção, mas uma definição detalhada do domínio da informação e da função do software é necessária antes que o trabalho se inicie.

23 23 Uma visão genérica Desenvolvimento: como será desenvolvido. Projeto de software : traduz os requisitos do software num conjunto de representações que descrevem a estrutura de dados, a arquitetura, o procedimento algorítmico e as características de interfaces. Codificação : as representações do projeto devem ser convertidas numa linguagem artificial que resulte em instruções que possam ser executadas pelo computador. A etapa de codificação realiza essa conversão.

24 24 Uma visão genérica Desenvolvimento: como será desenvolvido. Realização de testes do software : logo que é implementado numa forma executável por máquina, o software deve ser testado para que se possa descobrir defeitos de função, lógica e implementação.

25 25 Uma visão genérica Manutenção:mudanças que estão associadas à: CORRECÃO DE ERROS, ADAPTAÇÕES, e AMPLIAÇÕES. Três tipos de mudanças são encontradas durante a fase de manutenção:

26 26 Uma visão genérica Correção : mesmo com as melhores atividades de garantia da qualidade, é possível que o cliente descubra defeitos no software. A manutenção corretiva muda o software para corrigir defeitos. Adaptação : com o passar de tempo, o ambiente original para o qual o software foi desenvolvido provavelmente mudará. A manutenção adaptativa resulta em modificações no software a fim de acomodar mudanças em seu ambiente.

27 27 Uma visão genérica Melhoramento funcional : à medida que o software é usado, o cliente/usuário reconhecerá funções adicionais que oferecerão benefícios, estendendo o software para além de suas exigências funcionais originais.

28 28 Uma visão genérica Atividades de proteção : complementam as fases e passos descritos na visão genérica da Engenharia de Software. Revisões : são feitas para garantir que a qualidade seja mantida à medida que cada etapa é concluída.

29 29 Uma visão genérica Documentação : desenvolvida e controlada para garantir que informações completas sobre o sistema e o software estejam disponíveis para uso posterior. Controle das mudanças : é instituído de forma que elas possam ser aprovadas e acompanhadas.


Carregar ppt "1 INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Introdução à Engenharia de Software."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google