A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atividade Obter a UR a partir de dados de T e Tw Fazer o gráfico de: –T –Tw –UR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atividade Obter a UR a partir de dados de T e Tw Fazer o gráfico de: –T –Tw –UR."— Transcrição da apresentação:

1 Atividade Obter a UR a partir de dados de T e Tw Fazer o gráfico de: –T –Tw –UR

2 Temperatura, Tw ( o C) UR (%) Hora (GMT)

3 Calcular a umidade relativa A pressão de vapor de saturação do ar em São Paulo à temperatura de 25 o C é de 31,7hPa. Qual é a umidade relativa se a pressão de vapor num determinado momento é de 25,2hPa?

4

5 Variação temporal da umidade do ar - escala diária Na escala diária praticamente não há variação de Td ao longo do dia. Entretanto, a UR varia continuamente ao longo do dia, chegando ao valor mínimo no horário de Tmax e a um valor máximo a partir do momento em que a temperatura se aproxima do ponto de orvalho (Td). Desse modo, a UR tem uma variação inversa à da temperatura do ar (T), como pode-se observar na figura acima.

6 Variação temporal da umidade do ar - escala anual Na escala anual, a UR média mensal acompanha basicamente o regime de chuvas, pois havendo água na superfície haverá vapor d´água no ar. Observa-se na figura que a UR média mensal é maior na estação chuvosa e menor na estação seca.

7 Variação espacial da umidade do ar Também segue o regime de chuvas das regiões. No estado de São Paulo a UR média anual é maior na faixa litorânea e menor no norte e noroeste do estado.

8 Higrógrafos mecânicos Os higrógrafos mecânicos, normalmente associados ao termógrafo bimetálico, usam como elemento sensor, para umidade do ar, o cabelo humano, o qual tem a propriedade de se dilatar e contrair em função da umidade do ar. Esses equipamentos são empregados para a obtenção de medidas contínuas nas estações meteorológicas convencionais e registram os valores de UR no higrograma. Esse equipamento requer calibrações freqüentes, pois o cabelo vai perdendo elasticidade com o tempo. Temperaturadoar Umidade Relativadoar

9 Referências PEREIRA, A.R.; ANGELOCCI, L.R.; SENTELHAS, P.C. Agrometeorologia: Fundamentos e Aplicações Práticas. Guaíba: Agropecuárias, p. INMet: Ahrens: Meteorology Today

10 MÉTODOS DE MEDIÇÃO PSICRÔMETRO: São 2 termômetros juntos, um deles mergulhado em uma gaze molhada e o outro seco. São chamados de termômetros de bulbo úmido e seco. O bulbo úmido é posto a se esfriar por evaporação. E a diferença dos 2 termômetros é tabelada como mostra a figura.

11 HIGRÔMETRO Este é o aparelho mais utilizado para se medir UR. È feito normal/e de cabelo humano, que se expande cerca de 2.5% quando úmido. Há também Higrômetro do ponto de orvalho.

12 ORVALHO, GEADA E NEVOEIROS ORVALHO & GEADA Em noites calmas e claras, objetos próximos à superfícies perdem calor rapidamente por irradiância IV. A superf. se esfria + rapidamente que o ar adjacente e ao entrar em contato. Eventualmente, se esfria até a saturação, e o vapor dentro deste se condensa sobre a mesma superf. Este é o pto. de orvalho. Se for até próximo a zero grau, há a formação da geada, que pode tanto ser por congelamento do orvalho como por sublimação. Alguma superfícies perdem calor mais facilmente, tais como gramados, carros, etc. No abrigo o termômetro pode estar até 2-3 o C mais quente.

13 Quando há nuvens, estas bloqueiam a perda de IV e a formação de ambos é retardada ou cancelada. Orvalho e geadas estão associados com as Altas Pressões: anticiclones. Geada branca vs geada negra. Núcleos de Condensação (CCN) Os aerossóis podem servir de núcleos de condensação onde ocorre a mudança de fase do vapor para o líquido. Na atmosfera, esta mudança pode se dar ao nível do solo, na formação de nevoeiros, por ex., ou no nível de condensação por levantamento (NCL).

14 Nevoeiro/Neblina/Nevoa Qdo a visibilidade fica abaixo de 1 km pode-se considerar a formação de nevoeiro. Se ficar abaixo de 30 m é considerado extra/e perigoso para o tráfego de carros. Há diferenças (como nas nuvens) de nevoeiros próximos a oceanos e continentais/urbanos. Maiores núcleos, gotículas maiores e em menor quantidade, no primeiro caso. Extremos de nevoeiro: Famoso caso de 1953 em Londres.

15 Névoa seca: a névoa seca é definida qdo a UR está abaixo de 100%, podendo atingir valores de 70%. CCN como sal marinho (NaCl), sulfatos (SO 4 = ) e nitratos (NO 3 - ) são muito higroscópicos, absorvem vapor até se tornarem visíveis. Névoa úmida: formação sobre superfícies úmidas com UR igual a 100%. Nevoeiro ou neblina: pode ser uma nevoa úmida mais profunda e larga. Um gde no. de CCN próximos à superfície na presença de UR =100% pode formar nevoeiros.

16 Tamanho das gotículas Núcleos : até 30 m Gotícula de nuvem: m (nevoeiro até 30 m) Gota de chuva : 300 a 6000 m Granizo: até 15 cm

17 FORMAÇÃO DE GOTAS DE NUVEM E CHUVA

18

19 Cb e os raios

20 CUMULO-NIMBUS -Cb

21 CIRR US halos

22 CRISTAIS DE GELO E NEVE

23

24

25

26 geada

27 Ice storm

28

29

30

31 Geada e neve

32 Geada na sombracelha

33 Geada falso fungo/ HÅRIS

34

35

36

37

38 escarcha

39 Escarcha na janela

40

41

42 BLIZZARD


Carregar ppt "Atividade Obter a UR a partir de dados de T e Tw Fazer o gráfico de: –T –Tw –UR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google