A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atmosfera: tempo e clima. A atmosfera A atmosfera é a camada de gases que envolve a Terra. Ela é composta de nitrogênio (78% do total), oxigênio (21 %)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atmosfera: tempo e clima. A atmosfera A atmosfera é a camada de gases que envolve a Terra. Ela é composta de nitrogênio (78% do total), oxigênio (21 %)"— Transcrição da apresentação:

1 Atmosfera: tempo e clima

2 A atmosfera A atmosfera é a camada de gases que envolve a Terra. Ela é composta de nitrogênio (78% do total), oxigênio (21 %) e gás carbônico (menos de 1%). A atmosfera é a camada de gases que envolve a Terra. Ela é composta de nitrogênio (78% do total), oxigênio (21 %) e gás carbônico (menos de 1%).

3

4 Onde fica a troposfera? Onde fica a troposfera? A troposfera atinge cerca de 12 a 18 km de altitude acima da superfície terrestre. É a mais importante, porque todos os fenômenos meteorológicos que interferem no ambiente terrestre - chuvas, umidade, ventos, nuvens - ocorrem nessa camada.

5 Onde fica a estratosfera? Onde fica a estratosfera? A estratosfera fica acima da troposfera. Com altitudes que vão de 12 a 18 até 60 ou 80 km acima da superfície terrestre, ela contém a camada de ozônio, que filtra os raios ultravioleta emitidos pelo Sol. Onde fica a ionosfera? Onde fica a ionosfera? A ionosfera estende-se mais ou menos de 80 a 320 km de altitude. Essa camada é importante, porque reflete muitas ondas eletromagnéticas e devolve-as para a superfície, garantindo assim a transmissão de rádio entre áreas muito distantes do planeta.

6 IONOSFERA 80 A 320 KM

7 Clima e tempo atmosférico O tempo é o estado da atmosfera de um lugar num determinado momento. Ele muda constantemente. Por exemplo, num mesmo dia pode fazer calor de manhã, chover e esfriar à tarde. Ou seja, num mesmo dia podem ocorrer vários tipos de tempo. O tempo é o estado da atmosfera de um lugar num determinado momento. Ele muda constantemente. Por exemplo, num mesmo dia pode fazer calor de manhã, chover e esfriar à tarde. Ou seja, num mesmo dia podem ocorrer vários tipos de tempo. O clima é o conjunto de variações do tempo de um determinado lugar da superfície terrestre. Ele é definido pelas médias das observações do comportamento da atmosfera durante um longo período (no mínimo trinta anos). O clima é o conjunto de variações do tempo de um determinado lugar da superfície terrestre. Ele é definido pelas médias das observações do comportamento da atmosfera durante um longo período (no mínimo trinta anos).

8 Equipadas com instrumentos que registram constantemente os chamados fenômenos atmosféricos (temperatura do ar, pressão atmosférica, ventos, umidade do ar, nuvens e precipitações). Equipadas com instrumentos que registram constantemente os chamados fenômenos atmosféricos (temperatura do ar, pressão atmosférica, ventos, umidade do ar, nuvens e precipitações). Estações meteorológicas

9 ESTAÇÃO METEOROLÓGICA

10 A temperatura Atmosférica A irradiação solar, isto é, os raios emitidos pelo Sol, é responsável pelas temperaturas na superfície Terra.

11 Os raios solares absorvidos pelos oceanos e continentes aquecem a superfície terrestre. Podemos observar isso toda vez que expomos um objeto ao Sol pois ele se aquece. A conservação do calor do Sol pela atmosfera diminuiu as variações de temperatura do dia e da noite. O mesmo não acontece na Lua, por exemplo.

12 Aquecimento do ar atmosférico

13 A temperatura é medida por um instrumento chamado termômetro. Há dois tipos principais de escalas de temperaturas definidos entre dois pontos extremos: o congelamento (O° ) e a ebulição (100° ) da água. A escala Celsius (°C) é a mais usada em muitos países, inclusive o Brasil. Outra escala - a Fahrenheit (°F), muito usada nos Estados Unidos.

14 A latitude e as temperaturas A latitude é um dos fatores que mais influem na temperatura de um lugar. A latitude é um dos fatores que mais influem na temperatura de um lugar. A latitude interfere na temperatura por causa da forma esférica do nosso planeta e das diferenças de inclinação dos raios solares, que não atingem a superfície terrestre da mesma maneira. A latitude interfere na temperatura por causa da forma esférica do nosso planeta e das diferenças de inclinação dos raios solares, que não atingem a superfície terrestre da mesma maneira.

15

16 Nas altas latitudes, os raios solares incidem de maneira muito inclinada e, em função da forma da Terra, têm de atravessar camadas atmosféricas mais espessas. Por isso, as temperaturas nessas áreas são muito baixas. Nas baixas latitudes, os raios incidem perpendicularmente na atmosfera. Daí as temperaturas serem mais elevadas. Nas altas latitudes, os raios solares incidem de maneira muito inclinada e, em função da forma da Terra, têm de atravessar camadas atmosféricas mais espessas. Por isso, as temperaturas nessas áreas são muito baixas. Nas baixas latitudes, os raios incidem perpendicularmente na atmosfera. Daí as temperaturas serem mais elevadas.

17 A altitude e as temperaturas De maneira geral a temperatura diminui com a altitude. De maneira geral a temperatura diminui com a altitude. Mas depois da altitude de cerca de 40 km, a temperatura do ar volta a aumentar. Mas depois da altitude de cerca de 40 km, a temperatura do ar volta a aumentar. Muito acima da camada de ozônio, a temperatura volta a subir; o oxigênio e o nitrogênio diminuem bastante, passando a predominar o hélio e o hidrogênio. Muito acima da camada de ozônio, a temperatura volta a subir; o oxigênio e o nitrogênio diminuem bastante, passando a predominar o hélio e o hidrogênio.

18 Monte Quênia.Embora fique situado numa área tropical, suas elevadas altitudes provocam frio com neve e formação de geleiras.

19 A Continentalidade A continentalidade se refere ao afastamento de uma área em relação às grandes massas líquidas: mares e oceanos. Quanto mais afastado do mar for um local, maior será a sua continentalidade e menor a sua maritimidade. A continentalidade se refere ao afastamento de uma área em relação às grandes massas líquidas: mares e oceanos. Quanto mais afastado do mar for um local, maior será a sua continentalidade e menor a sua maritimidade. O que isso tem a ver com a temperatura? O que isso tem a ver com a temperatura? Tem muito a ver, pois a continentalidade aumenta a amplitude térmica (diária e anual) de um lugar. Tem muito a ver, pois a continentalidade aumenta a amplitude térmica (diária e anual) de um lugar. A maritimidade, por sua vez, diminui a amplitude térmica.

20 Mas por que isso acontece? Porque as águas, ao contrário da terra, aquecem e esfriam mais lentamente. Porque as águas, ao contrário da terra, aquecem e esfriam mais lentamente. Ou seja a água absorve o calor de forma mais lenta que as rochas e também esfria vagarosamente. Ou seja a água absorve o calor de forma mais lenta que as rochas e também esfria vagarosamente.

21 O lugar mais próximo do oceano sofre a influência dessa massa líquida: não é tão quente durante o dia, e nem tão frio à noite. O mesmo ocorre durante o ano: os lugares mais afastados do mar possuem um verão mais quente e um inverno mais frio que os lugares situados perto do oceano. O lugar mais próximo do oceano sofre a influência dessa massa líquida: não é tão quente durante o dia, e nem tão frio à noite. O mesmo ocorre durante o ano: os lugares mais afastados do mar possuem um verão mais quente e um inverno mais frio que os lugares situados perto do oceano. (EX. – Livro pág. 147)

22 Pressão Atmosférica e ventos Durante muito tempo acreditou-se que o ar não tivesse peso. Em 1643, o cientista italiano Torricelli, ao realizar uma experiência, constatou que a atmosférica exerce pressão, isto é, força ou peso sobre uma superfície. Isso quer dizer que a pressão atmosférica é o peso do ar. Durante muito tempo acreditou-se que o ar não tivesse peso. Em 1643, o cientista italiano Torricelli, ao realizar uma experiência, constatou que a atmosférica exerce pressão, isto é, força ou peso sobre uma superfície. Isso quer dizer que a pressão atmosférica é o peso do ar.

23 A pressão do ar é medida por um aparelho chamado barômetro. A unidade que mede a pressão atmosférica é o milibar. Um milibar corresponde a 0.75mm de mercúrio. A pressão do ar é medida por um aparelho chamado barômetro. A unidade que mede a pressão atmosférica é o milibar. Um milibar corresponde a 0.75mm de mercúrio. A altitude interfere na pressão atmosférica. Nas áreas de maior altitude, a pressão diminui; nas áreas de menor altitude, a pressão aumenta, porque aí o peso ou força que o ar exerce é maior. A altitude interfere na pressão atmosférica. Nas áreas de maior altitude, a pressão diminui; nas áreas de menor altitude, a pressão aumenta, porque aí o peso ou força que o ar exerce é maior.

24 Também a temperatura influi na pressão do ar. O ar quente está mais dilatado e o ar frio mais comprimido. Os corpos em geral se dilatam ou se expandem com o calor e se contraem com o frio. Também a temperatura influi na pressão do ar. O ar quente está mais dilatado e o ar frio mais comprimido. Os corpos em geral se dilatam ou se expandem com o calor e se contraem com o frio.

25 O vento e a circulação geral da atmosfera O vento é o ar em movimento. É o deslocamento contínuo do ar na superfície terrestre. São as diferenças de pressão atmosférica que explicam esse movimento, que ocorre principalmente na horizontal, isto é, de uma área para outra. Mas esse movimento também pode ser vertical, ou seja, da superfície, onde o ar é mais aquecido, para o alto. O vento é o ar em movimento. É o deslocamento contínuo do ar na superfície terrestre. São as diferenças de pressão atmosférica que explicam esse movimento, que ocorre principalmente na horizontal, isto é, de uma área para outra. Mas esse movimento também pode ser vertical, ou seja, da superfície, onde o ar é mais aquecido, para o alto.

26 O movimento conjunto dos ventos na atmosfera, deslocando ar quente para as zonas frias e vice-versa, é chamado de circulação geral da atmosfera. Observe a figura abaixo. O movimento conjunto dos ventos na atmosfera, deslocando ar quente para as zonas frias e vice-versa, é chamado de circulação geral da atmosfera. Observe a figura abaixo.

27 Circulação geral da atmosfera

28 Existem dois instrumentos de medição dos ventos: o anemômetro, que mede sua velocidade, e a biruta, que indica sua direção. Existem dois instrumentos de medição dos ventos: o anemômetro, que mede sua velocidade, e a biruta, que indica sua direção. Biruta

29 Anemômetro com biruta na parte de cima

30 Umidade do ar e nuvens A água, sob a forma de vapor ou de gotículas, está sempre presente na atmosfera. Uma das formas de constatar isso é observar o orvalho que muitas vezes cobre a vegetação de manhã, principalmente nos dias frios. A água, sob a forma de vapor ou de gotículas, está sempre presente na atmosfera. Uma das formas de constatar isso é observar o orvalho que muitas vezes cobre a vegetação de manhã, principalmente nos dias frios.

31 Umidade relativa do ar é a relação entre a quantidade de vapor de água (calculada em gramas por metro cúbico de ar), o volume e a temperatura da atmosfera de um determinado lugar. Umidade relativa do ar é a relação entre a quantidade de vapor de água (calculada em gramas por metro cúbico de ar), o volume e a temperatura da atmosfera de um determinado lugar. Em qualquer lugar da superfície terrestre, existe umidade no ar. Não existe ar totalmente seco, a não ser em laboratório. Em qualquer lugar da superfície terrestre, existe umidade no ar. Não existe ar totalmente seco, a não ser em laboratório.

32 Nuvens e nevoeiros Tanto os nevoeiros como as nuvens, com o tempo, precipitam a água que contêm na superfície. Os nevoeiros perdem água quando entram em contato com superfícies frias (folhas, vidros dos carros, etc.). As nuvens dão origem às precipitações; quando as gotículas de água se juntam, ficam mais pesadas e caem sobre a superfície da Terra. Tanto os nevoeiros como as nuvens, com o tempo, precipitam a água que contêm na superfície. Os nevoeiros perdem água quando entram em contato com superfícies frias (folhas, vidros dos carros, etc.). As nuvens dão origem às precipitações; quando as gotículas de água se juntam, ficam mais pesadas e caem sobre a superfície da Terra.

33 Tornados são tempestades de vento em espiral menores que os furacões. Apesar de terem breve duração, os tornados são os fenômenos mais destrutivos da atmosfera. Tornados são tempestades de vento em espiral menores que os furacões. Apesar de terem breve duração, os tornados são os fenômenos mais destrutivos da atmosfera.

34 Tornado em plantação de milho. O tornado é o mais destrutivo fenômeno Atmosférico. Apesar de breve duração, ele aspira tudo o que está a sua volta: Pessoas, edificações,animais e vegetais.

35 Precipitações atmosféricas Como já dissemos, a chuva, a neve e a geada são formas de precipitação atmosférica, assim como o orvalho e o granizo. Como já dissemos, a chuva, a neve e a geada são formas de precipitação atmosférica, assim como o orvalho e o granizo. Essas formas de precipitação resultam do acumulo de minúsculas gotas de água ou de gelo das nuvens que, ao adquirirem maior peso, acabam caindo. Essas formas de precipitação resultam do acumulo de minúsculas gotas de água ou de gelo das nuvens que, ao adquirirem maior peso, acabam caindo.

36 Chuva É a precipitação líquida em forma de gotas de água que caem das nuvens.O processo tem duas etapas: É a precipitação líquida em forma de gotas de água que caem das nuvens.O processo tem duas etapas: na primeira, o vapor de água se condensa em minúsculas gotículas nas nuvens; na primeira, o vapor de água se condensa em minúsculas gotículas nas nuvens; na segunda, há uma colisão entre as gotículas maiores de água e as menores, que são absorvidas pelas primeiras. Com o tamanho aumentado, as gotas acabam caindo das nuvens. na segunda, há uma colisão entre as gotículas maiores de água e as menores, que são absorvidas pelas primeiras. Com o tamanho aumentado, as gotas acabam caindo das nuvens.

37 Neve A neve é uma precipitação sólida. São minúsculos cristais de gelo que caem das nuvens, quando a temperatura está abaixo do ponto de congelamento da água (O° C). Nesse caso, a neve se apresenta sob a forma de flocos. A neve é uma precipitação sólida. São minúsculos cristais de gelo que caem das nuvens, quando a temperatura está abaixo do ponto de congelamento da água (O° C). Nesse caso, a neve se apresenta sob a forma de flocos.

38

39 Neve no Canadá.Um homem puxa uma criança num trenó em uma Rua em Quebec

40 Granizo Mais conhecido como "chuva de pedra", o granizo também é uma forma de precipitação sólida que geralmente ocorre durante temporais. Mais conhecido como "chuva de pedra", o granizo também é uma forma de precipitação sólida que geralmente ocorre durante temporais.

41 Precipitação sólida Que ocorre em forma De chuva de pedra

42

43 Orvalho O orvalho é a condensação do vapor atmosférico sobre a superfície. Ocorre quando as gotas de água se condensam sobre o solo durante as madrugadas frias. É por isso que, nas manhãs muito frias, a vegetação e o vidro das janelas ficam totalmente cobertos de gotas de água. O orvalho é a condensação do vapor atmosférico sobre a superfície. Ocorre quando as gotas de água se condensam sobre o solo durante as madrugadas frias. É por isso que, nas manhãs muito frias, a vegetação e o vidro das janelas ficam totalmente cobertos de gotas de água.

44

45 Massas de ar As variações do tempo atmosférico que podem, ser muito bruscas em um único dia ou em períodos mais longos, são causadas pelo deslocamento das massas de ar que existem na atmosfera. As variações do tempo atmosférico que podem, ser muito bruscas em um único dia ou em períodos mais longos, são causadas pelo deslocamento das massas de ar que existem na atmosfera. Conforme a latitude que se localizam as massas de ar podem ser frias ou quentes, as massas de ar que se originam sobre áreas continentais em geral são secas e as que se originam sobre superfícies oceânicas são úmidas. Conforme a latitude que se localizam as massas de ar podem ser frias ou quentes, as massas de ar que se originam sobre áreas continentais em geral são secas e as que se originam sobre superfícies oceânicas são úmidas.

46 As principais massas de ar: Tropicais continentais Tropicais continentais Tropicais marítimas Tropicais marítimas Polares continentais Polares continentais Polares marítimas Polares marítimas As massas de ar adquirem as suas características ao permanecerem durante alguns dias sobre um deserto quente, um oceano tropical ou uma região polar. As massas de ar adquirem as suas características ao permanecerem durante alguns dias sobre um deserto quente, um oceano tropical ou uma região polar. Mas as características originais de uma massa de ar podem sofrer modificações durante a sua trajetória. Mas as características originais de uma massa de ar podem sofrer modificações durante a sua trajetória.

47 As frentes podem ser frias ou quentes, o deslocamento das massas de ar e a formação de frentes não provocam apenas mudanças de temperatura. As frentes podem ser frias ou quentes, o deslocamento das massas de ar e a formação de frentes não provocam apenas mudanças de temperatura. Muito freqüentemente as frentes frias provocam a ocorrência de chuva na área atingida. As frentes quentes também podem provocar chuvas quando o ar se resfria e condensa. Muito freqüentemente as frentes frias provocam a ocorrência de chuva na área atingida. As frentes quentes também podem provocar chuvas quando o ar se resfria e condensa.

48

49 Principais tipos de clima

50 Clima Equatorial É quente e úmido o ano todo.Não apresenta as quatros estações do ano, mas é possível identificar uma estação mais chuvosa e outra menos chuvosa. °C e 40 °C, esse clima predomina nas áreas de baixas latitudes, situadas ao redor da linha do equador. A média pluviométrica anual é superior a mm e as temperaturas oscilam entre 32 °C e 40 °C, esse clima predomina nas áreas de baixas latitudes, situadas ao redor da linha do equador. Além de serem atingidas por forte calor, essas áreas registram elevadas médias anuais de temperatura e de chuva principalmente aquelas mais próximas da linha do equador. Além de serem atingidas por forte calor, essas áreas registram elevadas médias anuais de temperatura e de chuva principalmente aquelas mais próximas da linha do equador.

51 Clima Tropical Clima predominante nas regiões localizadas entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio, isto é nas zonas intertropicais. Existem nessas regiões um domínio de massas de ar tropicais e úmidas quando situadas acima dos oceanos. Clima predominante nas regiões localizadas entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio, isto é nas zonas intertropicais. Existem nessas regiões um domínio de massas de ar tropicais e úmidas quando situadas acima dos oceanos. O índice pluviométrico varia entre1000mm e 2000 mm e a temperatura média anual é de cerca de 20 °C O índice pluviométrico varia entre1000mm e 2000 mm e a temperatura média anual é de cerca de 20 °C

52 Clima Desértico É o clima dos grandes desertos da superfície terrestre em geral localizados em áreas subtropicais, ou seja em áreas situadas no contato das zonas tropicais com a zonas temperada dos dois hemisférios. É o clima dos grandes desertos da superfície terrestre em geral localizados em áreas subtropicais, ou seja em áreas situadas no contato das zonas tropicais com a zonas temperada dos dois hemisférios. As temperaturas são elevadas durante o dia e a noite são muito baixas chegando a 0 °C. As temperaturas são elevadas durante o dia e a noite são muito baixas chegando a 0 °C. As chuvas são raras e não chegam a atingir 200 mm por ano. As chuvas são raras e não chegam a atingir 200 mm por ano.

53 Clima temperado Os climas temperados caracterizam as regiões de média latitudes, isto é, entre os dois trópicos e os dois círculos polares. Os climas temperados caracterizam as regiões de média latitudes, isto é, entre os dois trópicos e os dois círculos polares. As médias anuais de temperatura oscilam entre 8 °C e 15 °C. As médias anuais de temperatura oscilam entre 8 °C e 15 °C.

54 Clima temperado oceânico : É o clima das áreas litorâneas da zona temperada. Clima temperado oceânico : É o clima das áreas litorâneas da zona temperada. Clima temperado continental: Predomina no interior da Europa e da América do Norte. Clima temperado continental: Predomina no interior da Europa e da América do Norte. Clima temperado mediterrâneo: É típico das latitudes médias do hemisfério norte, principalmente nas proximidades do Mar Mediterrâneo. Clima temperado mediterrâneo: É típico das latitudes médias do hemisfério norte, principalmente nas proximidades do Mar Mediterrâneo.

55 Clima frio polar ou de altas montanhas É um clima com invernos longos, que podem durar cerca de nove meses ao ano. É encontrado principalmente nas áreas de elevadas latitudes, dominadas pelas massas de ar polares. É um clima com invernos longos, que podem durar cerca de nove meses ao ano. É encontrado principalmente nas áreas de elevadas latitudes, dominadas pelas massas de ar polares. Exemplos: Exemplos: Himalaia, na Ásia Himalaia, na Ásia Alpes, na Europa Alpes, na Europa Andes e montanhas rochosas na América Andes e montanhas rochosas na América

56 As geleiras estão derretendo e aumentando o nível do mar em 0.10m ao ano em decorrência do aquecimento global

57 25-Jan Nov-2004 Colisão de Iceberg na Antártida


Carregar ppt "Atmosfera: tempo e clima. A atmosfera A atmosfera é a camada de gases que envolve a Terra. Ela é composta de nitrogênio (78% do total), oxigênio (21 %)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google