A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

São Luís – MA 2009 Profº. Bogéa. Denominam-se custo Brasil os enormes gastos para produzir e escoar mercadorias no país, algo que encarece os produtos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "São Luís – MA 2009 Profº. Bogéa. Denominam-se custo Brasil os enormes gastos para produzir e escoar mercadorias no país, algo que encarece os produtos."— Transcrição da apresentação:

1 São Luís – MA 2009 Profº. Bogéa

2 Denominam-se custo Brasil os enormes gastos para produzir e escoar mercadorias no país, algo que encarece os produtos. São estradas ruins; Carência de ferrovias e hidrovias; Portos; Burocracia; Problemas na oferta de eletricidade e telefonia, etc. Energia, transporte e telecomunicações

3 Situação da BR-163 é pior no Eatado do Pará, onde a estrada está abandonada Trecho da rodovia que liga o Polo Petroquímico de Camaçari ao Porto de Aratu, na Bahia - Foto: do G1

4 ELEMENTOS BÁSICOS DA INFRA- ESTRUTURA ECONÔMICA DE UMA NAÇÃO FONTES DE ENERGIA TRANSPORTES TELECOMUNICAÇÕES

5 As primeiras fontes de energia do Brasil são: Petróleo; Energia hidráulica; Carvão mineral; Biocombustíveis O gás natural, o átomo (energia nuclear), o xisto betuminoso, a lenha, o carvão vegetal e a energia solar também podem ser considerados fontes de energia importante para o país.

6 FONTES DE ENERGIA

7 AS FONTES DE ENERGIA PODEM SER: Fontes renováveis – Não se esgotam e podem ser aproveitadas indefinidamente, como a biomassa, a energia hidráulica, a solar, a eólica, etc. Fontes não-renováveis – Constituídas pelos recursos que existem em quantidade limitada no planeta,tendem a esgotar-se. Exemplos: petróleo, carvão mineral, urânio e xisto betuminoso.

8 FONTES DE ENERGIA Energia hidrelétrica Figura 1 - Usina hidrelétrica de Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai Utiliza-se a energia hídrica no Brasil em grande escala, devido aos grandes mananciais de água existentes. Esse tipo de energia responde por apenas 2,5% do total da energia usada no mundo.

9 FONTES DE ENERGIA Energia hidrelétrica A produção desse tipo de energia é limitada em virtude das condições naturais necessárias, porém, apesar de sua limitação, apresenta vantagens em relação a outros tipos de fontes energéticas (petróleo, carvão e energia atômica). Dentre as vantagens estão: não gera diretamente poluição e não esgota.

10 FONTES DE ENERGIA Crise De 1968 a 1973 ocorreu um intenso crescimento econômico, que exigiu sempre mais energia. Mas, de 1974 sobreveio uma fase de recessão inferiores às da evolução demográfica, o que limitou a demanda por eletricidade. Em 2001 a economia voltou a crescer gerando assim uma crise no setor. Privatização Em consequência da falta de investimentos, em 1995 iniciou- se um processo de privatizações do setor elétrico com a venda de inúmeras empresas estatais. Em 2005, constava dos projetos do governo a criação de 17 novas usinas hidrelétricas, mas apenas cinco delas haviam conseguido a licença ambiental para ser construída.

11 BRASIL Usinas hidrelétricas em operação

12 FONTES DE ENERGIA Petróleo A mais importante fonte de energia para o Brasil. É responsável por cerca de 42% do consumo nacional de energia.

13 Petróleo As principais áreas produtoras de petróleo no Brasil são: Área de plataforma continental desde da Bahia até o Rio de Janeiro; Recôncavo Baiano; Bacia de Sergipe-Alagoas e do Rio Grande do Norte; Bacia do Espírito Santo; Bacia sedimentar amazônica

14 FONTES DE ENERGIA Brasil – Refinarias de petróleo

15 FONTES DE ENERGIA Gás Natural Surge associado ao petróleo participa com 8,5% do consumo nacional de energia. Descobertas de grandes reservas na bacia de Santos. Residências, para cocção de alimentos e aquecimento de água; Indústrias, para fornecimento de calor e geração de eletricidade; Veículos, como combustível, substituindo o óleo diesel, a gasolina e o álcool. É largamente utilizado em:

16 Ônibus movido a gás natural.

17 FONTES DE ENERGIA Carvão mineral As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ". Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo carvão nacional.

18 Mina de carvão mineral

19 FONTES DE ENERGIA Biocombustíveis São fontes de energia renováveis originadas de produtos vegetais como: Cana de açúcar, Plantas oleaginosas; Resíduos agropecuários e florestais; entre outros. Em 2005, o governo federal lançou o Plano Nacional de Agroenergia. De acordo com esse plano, a produção concentra-se em: - etanol - biogás - biodiesel - florestas e resíduos.

20 FONTES DE ENERGIA Energia Nuclear No fim da década de 1960, o governo brasileiro começou a definir o Programa Nuclear Brasileiro, destinado a produção de energia atômica. Na realidade esse programa foi realizado na época da ditadura militar e teve objetivos tanto econômicos quanto geopolíticos.

21 Usina de Angra I: Os problemas que cercam a usina são numerosos: - tecnologia cara e obsoleta; - construção em local inadequado; - problemas técnicos que frequentemente paralisam o funcionamento da usina; - ausência de um plano seguro de retirada da população local no caso de um acidente grave.

22 FONTES DE ENERGIA Outras fontes de energia XISTO BETUMINOSO O que é XISTO? O xisto betuminoso, ou folhelho pirobetuminoso, é uma rocha sedimentar do tipo oleígena, normalmente argilosa, que contém betume e querogênio, um complexo orgânico que se decompõe termicamente e produz óleo e gás.

23 FONTES DE ENERGIA Outras fontes de energia CARVÃO VEGETAL O carvão vegetal é produzido a partir da lenha pelo processo de carbonização ou pirólise. Ao contrário do que aconteceu nos países industrializados, no Brasil, o uso industrial do carvão vegetal continua sendo largamente praticado. O Brasil é o maior produtor mundial. No setor industrial (quase 85% do consumo), o ferro-gusa, aço e ferro-ligas são os principais consumidores do carvão de lenha, que funciona como redutor (coque vegetal) e energético ao mesmo tempo.

24 FONTES DE ENERGIA Outras fontes de energia ENERGIA SOLAR Energia solar é a designação dada a qualquer tipo de captação de energia luminosa (e, em certo sentido, da energia térmica) proveniente do Sol, e posterior transformação dessa energia captada em alguma forma utilizável pelo homem, seja diretamente para aquecimento de água ou ainda como energia elétrica ou mecânica. O uso mais frequente de energia solar no Brasil é para aquecimento de água em habitações.

25 Brasil – Consumo de energia por setor

26 O principal meio de transporte no Brasil é o rodoviário, responsável por 62% dos deslocamentos de cargas.

27 Rodovias Ferrovias Hidrovias TRANSPORTES Rodovias – esse transporte é cerca de 4 vezes mais caro que o ferroviário e quase 20 vezes mais caro que o hidroviário. O transporte interno, baseado fundamentalmente nas rodovias, é oneroso não só por causa dos maiores custos do deslocamento de cargas, mas também pelo precário estado de conservação das estradas.

28

29 Ferrovias: O Brasil dispõe de apenas km de malha ferroviária (1998). A própria Argentina possui mais de km de ferrovias e os Estados Unidos, mais de 170 mil. Cerca de 35% de nossas ferrovias operam há mais de 60 anos. A falta de investimentos e a baixa demanda por vagões e locomotivas, fazem com que a indústria ferroviária esteja com sua produção praticamente parada desde A principal operadora da malha ferroviária é a Rede Ferroviária Federal S.A. - RFFSA. Rodovias Ferrovias Hidrovias TRANSPORTES

30

31 Hidrovias: O transporte hidroviário é pouco importante no Brasil, apesar da riqueza das nossas bacias hidrográficas. A maior parte dos 14% assinalados como transporte hidroviário no Brasil refere-se à navegação de cabotagem. Responsável por 12,75% do movimento de transporte de carga registrado no país, divide-se em fluvial e marítimo. Existem 44 portos no território nacional sendo 6 na região norte, 13 na nordeste, 13 na sudeste, 10 na sul e 2 na centro-oeste. Rodovias Ferrovias Hidrovias TRANSPORTES

32 TRANSPORTES Brasil – Navegação fluvial

33 TELECOMUNICAÇÕES Outra infra-estrutura importante para a indústria e o desenvolvimento econômico atual são as telecomunicações: o telefone e os elementos a ele interligados (informática, satélites, cabos ou redes de comunicações).

34 TELECOMUNICAÇÕES Essa renovada importância das telecomunicações decorre da valorização do conhecimento e da necessidade de informações seguras e instantâneas – sobre a economia internacional( câmbio, preços, novas tecnologias), sobre os clientes ou fornecedores, as mudanças no mercado, etc.

35 TELECOMUNICAÇÕES Observe o mapa, que apresenta a distribuição dos usuários da internet em todo o mundo e os principais sistemas de transmissão por cabos submarinos, parte integrante da rede internacional.

36 TELECOMUNICAÇÕES Saiba mais site da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); - site da Agência Nacional do Petróleo; - site do Ministério de Minas e Energia; - site da Petrobras; - site do Ministério dos Transportes.


Carregar ppt "São Luís – MA 2009 Profº. Bogéa. Denominam-se custo Brasil os enormes gastos para produzir e escoar mercadorias no país, algo que encarece os produtos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google