A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AS TINTAS IMOBILIÁRIAS E O IMPACTO AMBIENTAL PARTE II.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AS TINTAS IMOBILIÁRIAS E O IMPACTO AMBIENTAL PARTE II."— Transcrição da apresentação:

1 AS TINTAS IMOBILIÁRIAS E O IMPACTO AMBIENTAL PARTE II

2 A construção civil e o meio ambiente A construção civil e o meio ambiente Emissão de VOC: efeitos Emissão de VOC: efeitos Objetivo do estudo Objetivo do estudo Resultados preliminares Resultados preliminares Regulamentação do VOC Regulamentação do VOC Conclusões Conclusões Sumário

3 Introdução Construção civil: gerador de poluição ambiental Produção & canteiro: poluição sonora, resíduos, materiais particulados; Materiais poliméricos: emissão de VOC, fonte de poluição Brasil: restrições com o benzeno Efeito cancerígeno Proposta: redução de 1% (em volume) to 0,1%, until 2007 Sistemas de avaliação ambiental: diferencial na venda de produtos

4 Introdução Produtos para a pintura: fonte de poluição atmosférica Tinta e solventes: emitem compostos orgânicos voláteis (VOC) Composição das tintas: pigmentos e biocidas Política global ecológica e de saúde ocupacional controle da emissão de poluentes restrições: ao volume máximo de VOC e uso de pigmentos à base de metais pesados

5 VOC Definição: qualquer composto de C que participa de reações fotoquímicas, com exceção de CO 2, CO, ácido carbônico, carbetos ou carbonatos metálicos e carbonatos de amônio Efeitos: Impacto ambiental: poluição Precursor do ozônio da troposfera Formação do smog (névoa fotoquímica) Sistema respiratório

6 Ozônio: principal integrante do smog Smog: fog (nevoeiro) + smoke (fumaça) Névoa fotoquímica urbana VOC: precursor do O 3 VOC Radiação UV, radiação solar HC + NOx " Smog" (O 3 )

7 Efeitos em função do local de ocorrência: Ozônio bom: estratosfera (16 a 48 km) proteção contra a ação da radiação UV-B do sol prejudicial à pele, catarata e redução do sistema imunológico Ozônio ruim: troposfera (nível do solo) modifica o equilíbrio dos ecossistemas e efeitos na saúde do homem (ex:problemas respiratórios) Ozônio: um dos principais poluentes do ar Substância gasosa simples, incolor e muito reativa

8 Esquema ilustrativo da ocorrência do ozônio (EPA)

9 Foto ilustrativa do efeito smog (EPA)

10 Poluição de São Paulo

11 Efeitos do O 3 Índice 81a 160 g/m 3

12 Número de dias com ultrapassagem do padrão de ozônio na RMSP em 2000 (CETESB, 2001) 65dias = 17,8% de dias no ano com ultrapassagens 23,7% de dias dos meses críticos (Janeiro a abril e agosto a dezembro - 274dias) Necessidade da redução de emissão de VOC

13 N o de dias de ultrapassagens em relação ao padrão de ozônio e ao nível de atenção em RMSP (CETESB, 2001)

14 Efeito do VOC na construção dos edifícios Saúde ocupacional

15 Efeito do VOC em ambiente interno de edifícios Sindrome de edifícios doentes

16 Estratégias para redução da poluição ambiental Projeto: Impacto Ambiental das Tintas Imobiliárias Programa de cooperação técnica entre USP/Poli e a ABRAFATI Recursos: FINEP/CNPq Programa de Tecnologia da Habitação - HABITARE

17 Objetivo do estudo Resultados preliminares obtidos o estudo. Levantar e fornecer critérios ecológicos às indústrias de tinta para que estas possam adequar os teores de VOC em tintas imobiliárias de modo a minimizar o impacto ambiental.

18 Fornecer subsídios para a obtenção de indicadores (critérios) ecológicos nacionais sem a necessidade de utilização de dados internacionais Desenvolver método para determinação de VOC Propor normas e especificação à Associação de Normas Técnicas - ABNT Conscientizar o meio técnico sobre os efeitos da emissão de VOC: à saúde do trabalhador durante a pintura durante o uso do edifício recém construído ao meio ambiente Resultados esperados

19 Produtos: tintas látex acrílico e PVAc, esmaltes sintéticos, vernizes, removedores, solventes Número de amostras: aproximadamente 60 Coletadas no mercado da cidade de São Paulo Critério de seleção: os produtos mais vendidos nas grandes lojas de material de construção e em lojas de revenda Amostras

20 Desenvolvimento de ensaio para identificação e quantificação dos VOCs e taxa de emissão por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massa (CG-MS) Caracterização dos teores de resina, pigmento, voláteis das tintas e teor de água no látex. Correlação com a emissão de VOC ao longo do tempo Simulação da emissão de VOC em câmara climatizada e medição por perda de massa: verificação da influência do substrato, temperatura, umidade relativa e vento. Metodologia de ensaios

21 Análise qualitativa e quantitativa de VOC em amostra de tinta líquida e de película seca. Equipamento: GC/MS (marca Shimadzu QP-5050A) Acessório: Head Space Sampler (marca Shimadzu HSS-4A) Identificação de espectro de massa, usando programa CLASS 5000, em bibliotecas computadorizadas: NIST 107, NIST 21 and WILEY 229 Ensaios por GC/MS

22 Aplicação de tinta líquida sobre placa de Teflon, com extensor de barra, vão nominal de 600 m; Aplicação de 2g de tinta sobre filme de Teflon Condições de secagem: 24 e 168 horas em temperatura de 23 o C e UR de 40% Obtenção das películas secas

23 Tinta líquida Filme, 24h secagem Filme, 7d secagem Cromatograma da tinta látex A

24 Tinta líquida Filme, 24h secagem Filme, 7d secagem Cromatograma da tinta látex B

25 Filme, 24h secagem Filme, 7d secagem Tinta líquida Cromatograma do esmalte sintético A

26 Filme, 24h secagem Filme, 7d secagem Tinta líquida Cromatograma do esmalte sintético B

27 Filme, 24h secagem Filme, 7d secagem Tinta líquida Cromatograma do esmalte sintético C

28 Lote 1 Lote 2

29 Removedor A Removedor B Removedor C Cromatograma de removedores

30 Solvente A Solvente B Solvente C Cromatograma de solventes

31 Verniz B Cromatograma de vernizes Verniz C Verniz A

32 Efeitos: afetam olhos, pele (dermatites), nariz, garganta, sistema respiratório, sistema nervoso central, anemia, alguns efeitos cancerígenos Compostos emitidos e seus efeitos na saúde (NIOSH) Occupational Safety and Health Compostos emitidos: Metil etil cetona (MEK), orto e para Xileno e isômeros, propanol, ciclohexano, nonano e isômeros, trimetilbenzeno e isômeros, cloro octadecano, cloro octano, benzeno, acetaldeído etc,

33 Voláteis (%)Resinas (%)Pigmentos (%) Tinta APVA Tinta BPVA Tinta Aalquídica Tinta Balquídica Tinta Calquídica41 18 Resultados de caracterização AmostraTipo de resina Resultados de Caracterização Verniz alquídica Látex: VOC 2%

34 California Air Resources Board (CARB) Ozone Transport Commission (OTC) Acabamento liso: 100 g/L Acabamento não liso: 150 g/L Acabamento não liso, alto brilho: 250 g/L Seladores, primers, tinta de fundo: 200g/L Linha industrial/ manutenção: 250 g/L (Jan/2004) Regulamentação do VOC (EUA)

35 National Paint & Coating Association: proposta com limites mais brandos Acabamento não liso: 380 g/L Acabamento liso: 250 g/L Linha industrial: 450 g/L EPA: regulamentação nacional Limites para VOC: Regulamentação do VOC (EUA)

36 Limites de VOC (g de VOC/L de produto, menos água) Tintas classe 1: 30g/L (- água) Tintas classe 2 e vernizes: 200 g/L (- água) Limites de hidrocarboneto aromático (% de produto, m/m) Tintas classe 1: 0,5% do produto Tintas classe 2 e vernizes: 1,5% do produto Regulamentação do VOC (REINO UNIDO)

37 Esmalte síntético: mistura de solventes e impurezas, alguns produtos acima de 60 compostos Látex: teores de VOC e número de substâncias muito inferior ao esmalte sintético Composição do VOC: glicóis, éteres, cetonas, hidrocarbonetos aromáticos, hidrocarbonetos clorados que são poluentes tóxicos e irritantes Emissão: Diferenças na velocidade de emissão (secagem), nas primeiras 24 elevada e resíduos em 7d Poluem o meio ambiente, afetam a saúde do trabalhador durante a pintura e a ocupação do edifício (síndrome de edifícios doentes) Conclusões

38 Proposta de legislação nacional que restrinja o teor de VOC ou compostos nocivos à saúde Conscientização quanto a saúde ocupacional dos trabalhadores da construção civil das indústrias de tinta Importância dos efeitos da emissão no ambiente interno dos edifícios Considerações Finais

39 Apoios: FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico ABRAFATI – Associação Brasileira de Fabricantes de Tinta Agradecimentos


Carregar ppt "AS TINTAS IMOBILIÁRIAS E O IMPACTO AMBIENTAL PARTE II."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google