A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA. CONCEITO A poluição atmosférica é consequência, em maior parte, da ação humana, no sentido de introduzir produtos químicos e/ou.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA. CONCEITO A poluição atmosférica é consequência, em maior parte, da ação humana, no sentido de introduzir produtos químicos e/ou."— Transcrição da apresentação:

1 POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA

2 CONCEITO A poluição atmosférica é consequência, em maior parte, da ação humana, no sentido de introduzir produtos químicos e/ou tóxicos no ambiente. A poluição atmosférica refere-se a mudanças da atmosfera que podem de causar impacto a nível ambiental ou de saúde humana, através da contaminação por gases, partículas sólidas, liquidas em suspensão, material biológico ou energia

3 HISTÓRIA Revolução industrial: Combustão de carvão aumentou mais de 100 vezes no século XIX na Inglaterra.

4 Já no século XVIII, nos Estados Unidos surgem as primeiras leis municipais que visam reduzir a poluição atmosférica de fábricas, ferrovias e navios. Em 1896, o químico Sueco Svante August Arrhenius desenvolve um estudo sobre os efeitos do dióxido de carbono na atmosfera, prevendo um aumento da temperatura global na ordem dos 12 °C caso se duplique a concentração de CO2.

5 CAUSAS A queima de combustíveis fósseis propicia a liberação de monóxido de carbono, que corresponde a aproximadamente 45% dos poluentes liberados em grandes metrópoles. Inodoro e incolor, o CO tem capacidade de se ligar à hemoglobina sanguínea, podendo provocar asfixia.

6 Poluentes Os contaminantes do ar provêm de diversas fontes: ANTROPOGÊNICAS: fábricas, centrais termoelétricas, veículos motorizados NATURAIS:podendo igualmente provir de meios naturais, vulcões,incêndios florestais, ou das poeiras dos desertos

7 Os poluentes são classificados como primários ou secundários. Poluentes primários são os contaminantes diretamente emitidos no ambiente. Ex. como no caso dos gases dos automóveis Poluentes secundários resultam de reações dos poluentes primários na atmosfera.

8 Principais poluentes primários Óxidos de enxofre (SOx) Os óxidos de enxofre, em especial o dióxido de enxofre, SO2 são emitido por vulcões, produzido em grande escala por processos industriais e pelo tráfego de veículos a motor. O enxofre é um composto abundante no carvão e petróleo, sendo que a combustão destes emite quantidades consideráveis de SO2.

9 Monóxido de carbono (CO) O monóxido de carbono é um produto por combustão incompleta de combustíveis como o gás natural, carvão ou madeira. Os maiores níveis de CO geralmente ocorrem em áreas com tráfego intenso congestionado. Nas cidades, 85 a 95% de todas as emissões de CO geralmente são provenientes do escape dos veículos a motor. Outras fontes de emissões de CO incluem processos industriais, queima residencial de madeira para aquecimento, ou fontes naturais, como incêndios florestais. Os fogões a gás e os fumos de cigarro são as principais fontes de emissões de CO em espaços interiores

10 CONSEQUÊNCIAS DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA SMOG. O Smog surge em situações de nevoeiro, a sua formação é favorecida pelos focos de poluição, que aumentam o número de núcleos de condensação (poeiras ou partículas diversas) na atmosfera saturada ou quase saturada. As consequências do Smog são: O Smog provoca diretamente nas pessoas asma, bronquite, problemas respiratórios e cardíacos. A concentração de fumaça à superfície.

11 As chuvas ácidas formam-se coma libertação de dióxido de enxofre e de óxido de azoto (provenientes de fábricas e automóveis) para a atmosfera. Esses gases que foram libertados para a atmosfera são levados pelos ventos para as nuvens. A combinação destes gases com o oxigênio e o vapor de água contido nas nuvens, dá origem a ácido sulfúrico e ácido nítrico, ou seja, formam-se as chuvas ácidas. Com a precipitação, as chuvas ácidas originam a acidificação dos solos, que vai prejudicar a agricultura e as espécies de árvores e plantas que vão nascer. Outra consequência é a destruição da vegetação e a contaminação da água, que é muito prejudicial para a vegetação assim como para os animais.

12

13 A destruição da camada de ozônio A existência de ozônio na estratosfera é vital para a Terra, pois absorve grande parte da radiação ultravioleta. O ozônio é assim indispensável, protegendo-nos do excesso de radiação ultravioleta, embora ao nível do solo seja prejudicial para a saúde e para o ambiente. A destruição da camada de ozônio provocada pelo cloro origina variações do clima (aquecimento global) e poderá acabar com a vida na terra. Tem-se assistido à destruição da camada de ozônio, ou seja, o aumento do buraco na camada de ozônio, esta situação é mais preocupante nos pólos pois corre-se o risco de derreter os pólos, aumentando desta forma o nível médio das águas do mar. Atualmente tenta-se substituir os CFC (muito prejudiciais para a camada de ozônio), por outros que não provoquem danos ambientais, pois se a camada de ozônio é destruída será o fim da vida na terra.

14 Alterações Climáticas A poluição atmosférica está a conseguindo alterar o clima do planeta Derretimento das calotas polares. Morte do fitoplacton Aumento do nível do mar Aumento das chuvas e intensificação de fenômenos naturais (tshunami)


Carregar ppt "POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA. CONCEITO A poluição atmosférica é consequência, em maior parte, da ação humana, no sentido de introduzir produtos químicos e/ou."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google