A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Equilíbrio, Energia e Movimento A discussão ente o nacional e o internacional se apresenta de diferentes maneiras, no modo de falarmos, de agirmos e até

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Equilíbrio, Energia e Movimento A discussão ente o nacional e o internacional se apresenta de diferentes maneiras, no modo de falarmos, de agirmos e até"— Transcrição da apresentação:

1 Equilíbrio, Energia e Movimento A discussão ente o nacional e o internacional se apresenta de diferentes maneiras, no modo de falarmos, de agirmos e até de pensarmos. As influências que vêm de fora, modificam a cultura, mas também ajudam a construí-la. Há grande dificuldade em definirmos qual o papel da cultura estrangeira em nossa cultura, mas é certo que é nosso dever preservar nossas origens. Outro ponto que se apresenta neste tema é a força, o movimento, a energia. A idéia transmitida principalmente pela música Trenzinho Caipira, revela uma evolução, uma máquina, algo que se movimenta. Essa evolução técnica e científica surgiu na Europa com a Revolução Industrial no século XVII e no Brasil em alguns momentos específicos de nossa história, mas principalmente na chamada Era Vargas e JK. Músicas: Trenzinho Caipira e Different Velocity

2 A identidade pode ser definida como sendo um conjunto de caracteres próprios e exclusivos de uma determinada pessoa. Este conceito, entretanto, está ligado às atividades da pessoa, à sua história de vida, ao futuro, sonhos, fantasias, características de personalidade e outras características relativas ao indivíduo. A identidade permite que o indivíduo se perceba como sujeito único, tomando posse da sua realidade individual e, portanto, consciência de si mesmo. Este conceito sempre tem preocupado o homem, desde os gregos antigos. Identidade Músicas: Navegantes das Gerais e O Malandro

3 Identidade Qual a diferença entre o malandro e o caipira? O que eles podem ter em comum? A Identidade Caipira foi sendo formada no Brasil principalmente a partir da chamada Primeira República, quando foi da grande importância para o interior. Principalmente na região do Oeste Paulista com a plantação de café O Malandro está ligado à cidade, principalmente ao final da Era Vargas, quando as cidades brasileiras começam a crescer, principalmente a capital política e cultural, Rio de Janeiro.

4 Navegantes das Gerais Zé Mulato e Cassiano Se me chamam de caipira fico até agradecido pois falando sertanejo eu posso ser confundido Defendo nossas raízes por isso tenho brigado Não escondo minha origem sou caipira liberado Minha modinha é singela igual a flor do cerrado Mas é sertão brasileiro tudo o que eu tenho cantando infelizmente o que vejo é um bando de sertanejo com mania de importado, eu falei ta falado, pois é Se me chamam de caipira... Cacique falou é disse, dei um dez e botei fé ue nós semo caipira,isso num é pra quem qué Acredito no que vejo, sou iguar a São Tomé Enquanto nóis fô caipira a cultura ta de pé Negar isso é vaidade, brasileiro de verdade Se orgulha do que é,toma aí seu mane, pois é Se me chamam de caipira...

5 O Malandro Chico Buarque O malandro/Na dureza Senta à mesa/Do café Bebe um gole/De cachaça Acha graça/E dá no pé O garçom/No prejuízo Sem sorriso/Sem freguês De passagem/Pela caixa Dá uma baixa/No português O galego/Acha estranho Que o seu ganho/Tá um horror Pega o lápis/Soma os canos Passa os danos/Pro distribuidor Mas o frete/Vê que ao todo Há engodo/Nos papéis E pra cima/Do alambique Dá um trambique/De cem mil réis O usineiro/Nessa luta Grita(ponte que partiu) Não é idiota/Trunca a nota Lesa o Banco/Do Brasil Nosso banco/Tá cotado No mercado/Exterior Então taxa/A cachaça A um preço/Assutador Mas os ianques/Com seus tanques Têm bem mais o/Que fazer E proíbem/Os soldados Aliados/De beber A cachaça/Tá parada Rejeitada/No barril O alambique/Tem chilique Contra o Banco/Do Brasil

6 Gênero O papel da mulher na sociedade começou a mudar a partir da Revolução Francesa (1789), quando as mulheres passaram a atuar de forma significativa na sociedade. Exploração e limitação de direitos marcaram essa participação feminina e aos poucos foram surgindo movimentos pela melhoria das condições de vida e trabalho, a participação política, o fim da prostituição, o acesso à instrução e a igualdade de direitos entre os sexos. Na segunda metade do século XVIII, com a Revolução Industrial a absorção do trabalho feminino pelas indústrias, como forma de baratear os salários, inseriu definitivamente a mulher na produção. Ela passou a ser obrigada a cumprir jornadas de até 17 horas de trabalho em condições insalubres e submetidas a espancamentos e humilhações, além de receber salários até 60% menores que os dos homens. Músicas: Sou Feia Mais To Na Moda e Geni e o Zepelim

7 No dia 8 de Março, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. A manifestação das operárias chamou a atenção na época por ser a primeira greve organizada exclusivamente por mulheres e pela tragédia do desfecho. Violentamente reprimidas pela polícia, as tecelãs refugiaram-se dentro da fábrica e no dia 8 de março de 1857, os patrões e a polícia trancaram as portas e atearam fogo, matando as 129 operárias carbonizadas. Gênero

8 Geni e o Zepelin Chico Buarque De tudo que é nego torto Do mangue e do cais do porto Ela já foi namorada O seu corpo é dos errantes Dos cegos, dos retirantes É de quem não tem mais nada Dá-se assim desde menina Na garagem, na cantina Atrás do tanque, no mato É a rainha dos detentos Das loucas, dos lazarentos Dos moleques do internato E também vai amiúde Com os velhinhos sem saúde E as viúvas sem porvir Ela é um poço de bondade E é por isso que a cidade Vive sempre a repetir Joga pedra na Geni Joga pedra na Geni Ela é feita pra apanhar Ela é boa de cuspir Ela dá pra qualquer um Maldita Geni Um dia surgiu, brilhante Entre as nuvens, flutuante Um enorme zepelim Pairou sobre os edifícios Abriu dois mil orifícios Com dois mil canhões assim A cidade apavorada Se quedou paralisada Pronta pra virar geléia Mas do zepelim gigante Desceu o seu comandante Dizendo - Mudei de idéia - Quando vi nesta cidade - Tanto horror e iniqüidade - Resolvi tudo explodir - Mas posso evitar o drama - Se aquela formosa dama - Esta noite me servir

9 Eta lele, eta lele Eu fiquei 3 meses sem quebrar o barraco, Sou feia mais to na moda, to podendo pagar motel pros homens isso é que mais importante. Quebra meu meu barraco X Sou Feia Mais to na Moda Tati Quebra Barraco

10 Amor e Pertencimento O amor tem sido um dos grandes temas debatidos ao longo da história da humanidade. As músicas, costumeiramente trabalham o sofrimento do amor não correspondido, ou a ausência da pessoa amada. Os gregos pensavam o amor em diferentes vertentes. Por isso, é importante retratar no trabalho esses pontos de vista. Músicas: O Meu Amor e Tango do Covil Músicas: Pedaço de Mim e Vou Te Deletar Do Meu Orkut

11 Pedaço de Mim Chico Buarque Oh, pedaço de mim Oh, metade afastada de mim Leva o teu olhar Que a saudade é o pior tormento É pior do que o esquecimento É pior do que se entrevar Oh, pedaço de mim Oh, metade exilada de mim Leva os teus sinais Que a saudade dói como um barco Que aos poucos descreve um arco E evita atracar no cais Oh, pedaço de mim Oh, metade arrancada de mim Leva o vulto teu Que a saudade é o revés de um parto A saudade é arrumar o quarto Do filho que já morreu


Carregar ppt "Equilíbrio, Energia e Movimento A discussão ente o nacional e o internacional se apresenta de diferentes maneiras, no modo de falarmos, de agirmos e até"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google