A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: A ECONOMIA COLONIAL OBJETIVOS EXPLICAR OS MECANISMOS DE EXPLORAÇÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: A ECONOMIA COLONIAL OBJETIVOS EXPLICAR OS MECANISMOS DE EXPLORAÇÃO."— Transcrição da apresentação:

1 EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: A ECONOMIA COLONIAL OBJETIVOS EXPLICAR OS MECANISMOS DE EXPLORAÇÃO DO PAU- BRASIL JUSTIFICAR A IMPLANTAÇÃO DA LAVOURA CANAVIEIRA E EXPLICAR O FUNCIONAMENTO DESTA AGROINDÚSTRIA NO BRASIL COLONIAL RELACIONAR A PECUÁRIA NORDESTINA COM A ECONOMIA CANAVIEIRA, LOCALIZÁ-LAS GEOGRAFICAMENTE E COMPARAR AS ESTRUTURAS SOCIAIS DE AMBAS AVALIAR A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA CANAVIEIRO E DA PECUÁRIA NORDESTINA PARA A OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO INTRODUÇÃO: A EXPLORAÇÃO ECONÔMICA DA COLÔNIA

2 Pau-brasil O pau-brasil foi monopólio de Portugal durante todo o período colonial e era extraído na Mata Atlântica entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Norte, utilizando-se o índio como mão de obra, por meio do escambo e contando com a construção de feitorias ao longo da costa para armazenar a madeira à espera do embarque Cana-de-açúcar Portugal necessitava implantar na colônia uma cultura que pudesse lhe dar lucro na exploração, mas sem o capital necessário, a Coroa precisou recorrer a estrangeiros Os investimentos necessários eram grandes por que envolviam o desmatamento, a construção das instalações do engenho, e a compra de escravos e de animais de tração O açúcar era produzido no NE (Pernambuco e Bahia) e em São Vicente A sociedade açucareira não tinha mobilidade social, e se constituía por latifundiários e traficantes de escravos, homens livres, índios e escravos A vida era basicamente rural e o seu centro era o Engenho, onde moravam o Senhor com sua família na casa grande e os escravos na senzala Enviado para a Holanda, o açúcar era refinado e distribuído por toda a Europa, dando ao país a maior parte dos lucros originados do comércio No período entre 1570 e 1630 os engenhos passaram de 60 para 400 A plantation tornou-se pela primeira vez uma realidade no Brasil

3 Pecuária O gado bovino e a produção açucareira, no início, estiveram unidos. O gado, no engenho, servia como transporte, alimento, couro e energia (para as moendas) Depois, o gado teve que se deslocar para o interior, para liberar terras para o plantio Esse deslocamento para o interior contribuiu enormemente para a ocupação e povoamento do território, já que a criação era extensiva, com o gado criado solto Não havia muita mão-de-obra, pois cada vaqueiro criava centenas de cabeças de gado No NE, o gado foi até o Rio São Francisco, que ganhou o apelido de rio dos currais No século XVIII esse gado vai atender ao mercado da mineração e sua criação vai também estender-se até o sul do Brasil Portanto a pecuária vai ser uma atividade claramente voltada para o mercado interno Era possível uma certa mobilidade social, já que o pagamento do vaqueiro era em cabeças de gado, o que lhe permitia iniciar a própria criação CONCLUSÃO: Os escravos são as mãos e os pés do Senhor de engenho

4 PAU-BRASIL

5

6 ENGENHO DE AÇÚCAR

7 MOENDA

8 ENGENHO DE AÇÚCAR

9 CASA GRANDE

10 SENZALAS

11 OS ENGENHOS NO BRASIL

12 A SOCIEDADE AÇUCAREIRA

13 PECUÁRIA COLONIAL


Carregar ppt "EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: A ECONOMIA COLONIAL OBJETIVOS EXPLICAR OS MECANISMOS DE EXPLORAÇÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google