A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: AS TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS OBJETIVOS DISCUTIR A TRANSIÇÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: AS TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS OBJETIVOS DISCUTIR A TRANSIÇÃO."— Transcrição da apresentação:

1 EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: AS TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS OBJETIVOS DISCUTIR A TRANSIÇÃO PARA O TRABALHO ASSALARIADO RELACIONAR URBANIZAÇÃO E CRESCIMENTO DOS SETORES MÉDIOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA CRITICAR A ATUAÇÃO DA ELITE GOVERNAMENTAL, POR MEIO DO INCENTIVO À MODERNIZAÇÃO E DA EXCLUSÃO SOCIAL E POLÍTICA DOS TRABALHADORES INTRODUÇÃO: REVISÃO DA AULA PASSADA

2 Desde a Revolução Industrial na Inglaterra, no mundo inteiro o trabalho livre foi ganhando espaço, e no final do século XIX, apenas Cuba, Costa Rica e o Brasil insistiam em manter a escravidão A substituição do trabalho escravo pelo trabalho livre acarretou uma quebra na unidade da camada dominante dos grandes proprietários À medida que o café foi se tornando o centro da economia e a lavoura se expandiu, o tráfico negreiro aumentou, mas só após sua abolição em 1850, é que a substituição do trabalho escravo passou a ser considerada A Imigração sempre esteve relacionada à instituição do trabalho livre A Lei de Terras de 1850 e o trabalho assalariado (mão de obra para os fazendeiros) A solução dos imigrantes para o trabalho assalariado só é valida para São Paulo; em MG e no RJ, a transição para o trabalho assalariado foi feita com brasileiros Além de suprirem a lavoura com a sua mão de obra, as elites brasileiras esperavam dos imigrantes, corrigir os maus hábitos da herança colonial e escravista e suprir de sangue branco uma nação que o racismo das classes dominantes considerava ameaçada de se tornar mestiça (Foram procurados na Europa e no Japão, e não na China ou na Índia)

3 Em 1890, o Rio de Janeiro era praticamente o único grande centro urbano, reunindo os negócios cafeeiros, as diversões, e os grandes investimentos em transportes, iluminação e embelezamento da cidade Enquanto os pobres não tinham acesso à escola (o analfabetismo era de 99,9 % entre os escravos e de 80% entre a população livre), o governo se preocupava com a formação das elites (Europa e Faculdades de Direito de Recife, Olinda e São Paulo) A industrialização urbana passou a produzir novos grupos sociais desejosos de participação política e para os quais a monarquia não abria espaço Os setores emergentes das classes médias se beneficiaram da educação e da prosperidade urbana e eram formados por intelectuais, militares, empresários, advogados, jornalistas, professores e profissionais liberais Desde 1850, passou a haver uma linha regular ligando o Rio de Janeiro (maior centro urbano do país e de maior intercâmbio com o interior) a Londres A modernidade (fábricas, locomotivas, bondes elétricos, telégrafo, telefone, etc. – em 1889, a primeira usina hidrelétrica em Juiz de fora e o surgimento da publicidade) A expectativa de vida do brasileiro na época era de 33 anos de idade CONCLUSÃO: A vida privada e a vida pública do brasileiro também mudaram

4 QUEDA DO TRÁFICO NEGREIRO

5

6 TRABALHO ESCRAVO

7 TRABALHO ASSALARIADO

8 COLONOS EM SÃO PAULO

9 MACHADO DE ASSIS

10 RIO DE JANEIRO

11

12 RIO DE JANEIRO EM 1865

13 RIO DE JANEIRO EM 1889

14

15

16 CENTRAL DO BRASIL

17 TÚNEL E DOM PEDRO II

18 AVENIDA RIO BRANCO – RIO

19 BONDE DE SANTA TERESA

20 BONDES EM SÃO PAULO

21 AVENIDA PAULISTA

22 FACULDADE EM RECIFE

23 PUBLICIDADE

24

25


Carregar ppt "EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx – DEPA – CMF DISCIPLINA: HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: AS TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS OBJETIVOS DISCUTIR A TRANSIÇÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google