A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MITOLOGIA E FILOSOFIA. A palavra mito vem do grego, mythos, e deriva de dois verbos: do verbo mytheyo (contar, narrar, falar alguma coisa para outros)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MITOLOGIA E FILOSOFIA. A palavra mito vem do grego, mythos, e deriva de dois verbos: do verbo mytheyo (contar, narrar, falar alguma coisa para outros)"— Transcrição da apresentação:

1 MITOLOGIA E FILOSOFIA

2 A palavra mito vem do grego, mythos, e deriva de dois verbos: do verbo mytheyo (contar, narrar, falar alguma coisa para outros) e do verbo mytheo (conversar, contar, anunciar, nomear, designar). Para os gregos, mito é um discurso pronunciado ou proferido para ouvintes que recebem como verdadeira a narrativa, porque confiam naquele que narra; é uma narrativa feita em público, baseada, portanto, na autoridade e na confiabilidade da pessoa do narrador. E essa autoridade vem do fato de que ele ou testemunhou diretamente o que está narrando ou recebeu a narrativa de quem testemunhou os acontecimentos narrados. Marilena Chaui.

3 O mito, então... Trata-se de uma narrativa onde o objetivo é explicar a origem de algo, além de transmitir valores. Sendo assim, o mito procura buscar a origem dos homens, dos sentimentos humanos, dos elementos da natureza (água, terra, fogo, ar), da vida, da morte e dos fenômenos naturais (chuvas, relâmpagos, terremotos), por exemplo. Além de contar a história de seu povo e transmitir valores tanto culturais quanto morais.

4 Para explicar o mundo e tudo o que existe, a mitologia encontrou algumas maneiras: 1. Por meio da genealogia. Explicação que consiste em encontrar os pais (ou antepassados) de tudo o que existe. Mas quem seriam aqueles que primeiro deram origem a algo? As forças divinas pessoais (deuses). Os deuses, então, dariam origem a outros deuses, a semi-deuses, a humanos, sentimentos, animais, etc.

5 Houve uma grande festa entre os deuses. Todos foram convidados, menos a deusa Penúria, sempre miserável e faminta. Quando a festa acabou, Penúria veio, comeu os restos e dormiu com o deus Poros (o astuto engenhoso). Dessa relação sexual, nasceu Eros (ou cupido), que, como sua mãe, está sempre faminto, sedento e miserável, mas, como seu pai, tem mil astúcias para se satisfazer e se fazer amado. Por isso, quando Eros fere alguém com sua flecha, esse alguém se apaixona e logo se sente faminto e sedento de amor, inventa astúcias para ser amado e satisfeito, ficando ora maltrapilho, ora cheio de vida.

6 Outra maneira de explicar a origem do mundo e das coisas, é: 2. Por meio de possíveis rivalidades ou alianças entre os deuses. Ex.: Narração da Guerra de Tróia, pelo poeta Homero na Ilíada.

7

8 Ou ainda: 3. Partindo da ideia de que os deuses dão recompensas ou castigos, na medida em que são obedecidos ou desobedecidos. Um titã, Prometeu, mais amigo dos homens que dos deuses, roubou uma centelha de fogo e a trouxe de presente para os humanos. Prometeu foi castigado (amarrado num rochedo para que as aves de rapina, eternamente, devorassem deu fígado) e os homens também. Qual foi o castigo dos homens? Os deuses fizeram uma mulher encantadora, Pandora, a quem foi entregue uma caixa que conteria coisas maravilhosas, mas nunca deveria ser aberta. Pandora foi enviada aos humanos e, cheia de curiosidade e querendo dar a eles coisas maravilhosas, abriu a caixa. Delas saíram todas as desgraças, doenças, pestes, guerras e, sobretudo, a morte. Explica-se, assim, a origem dos males do mundo.

9

10 Mas, afinal, qual a relação da Filosofia com a mitologia? Inicialmente, assim como acontecia na mitologia, as questões mais pertinentes da Filosofia eram justamente aquelas relacionadas ao surgimento do mundo. Sendo assim, os seguintes questionamentos se fazem presentes nas discussões filosóficas: Terá a filosofia nascido a partir do desenvolvimento dos mitos? Ou terá a Filosofia rompido radicalmente com a mitologia? A conclusão mais aceita, hoje, é a de que a Filosofia aos poucos buscou racionalizar as narrativas mitológicas.

11 Principais diferenças entre a Filosofia e o mito: A Filosofia busca entender o porquê de as coisas serem como são por meio de argumentos racionais e lógicos. A mitologia busca explicar a realidade por meio de histórias vindas de um passado diferente e fabuloso. Enquanto a mitologia explica o surgimento das coisas e do mundo, por meio de histórias envolvendo relações entre deuses, a Filosofia busca explicar por meio de elementos encontrados na natureza, como, por exemplo, água, terra, fogo e ar. Enquanto um mito era narrado por um poeta que tinha credibilidade graças a sua condição de autoridade religiosa, a filosofia não tem credibilidade graças ao pensador, mas sim graças a razão.

12 Fonte: CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo. Ed. Ática, ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; Martins, Maria Helena Pires. Filosofando: Introdução à Filosofia. São Paulo: Editora Moderna


Carregar ppt "MITOLOGIA E FILOSOFIA. A palavra mito vem do grego, mythos, e deriva de dois verbos: do verbo mytheyo (contar, narrar, falar alguma coisa para outros)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google