A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA JACQUELINE ZARDO GIORI.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA JACQUELINE ZARDO GIORI."— Transcrição da apresentação:

1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA JACQUELINE ZARDO GIORI

2 EMPRESA CONCEDENTE DO ESTÁGIO O estágio foi realizado na SEMAMB - Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Castelo - Espírito Santo.

3 O município de Castelo está localizado no sul do Espírito Santo, distante 146 quilômetros da capital do estado, Vitória. A área total do município apresenta 670 km², com população de habitantes, sendo que 50% habitam área urbana e 50% área rural. MUNICÍPIO DE CASTELO

4 ASPECTOS SÓCIO-ECONÔMICOS DA REGIÃO Agricultura Pecuária Cafeicultura (destaque)

5 OBJETIVOS DO ESTÁGIO Acompanhar a elaboração e execução de projetos de captação e uso de recursos hídricos. Desenvolvendo as seguintes atividades: Acompanhamento da elaboração e execução de projetos de barragens; acompanhamento de projetos em andamento; e visitas técnicas à propriedades rurais.

6 ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE BARRAGENS CONCEITO Barragem é toda e qualquer barreira artificial que se interpõe a um curso hídrico para interromper o trânsito das águas.

7 FINALIDADES obtenção de energia elétrica ; irrigação; bebedouro para animais; piscicultura; controle de cheias e regularização de vazões; Abastecimento domésticos, dentre outras.

8 FATORES QUE AFETAM A ELABORAÇÃO DE PEQUENAS BARRAGENS DE TERRA bacia de contribuição; regime do rio ou riacho; escolha do local ( características favoráveis para o local de construção do maciço de terra); volume de água a armazenar; e altura da barragem.

9 PROJETO DE UMA PEQUENA BARRAGEM DE TERRA FINALIDADES O projeto elaborado teve como finalidade a criação de peixes, abastecimento animal e paisagismo do local.

10 DESCRIÇÃO DO PROJETO TIPO DE BARRAGEM: A barragem projetada é de terra, classificada como barragem de terra simples com corpo homogêneo, onde é constituído de solos obtido das escavações obrigatórias.

11 BACIA DE CONTRIBUIÇÃO: A bacia hidrográfica de contribuição identificada no projeto é a Bacia Rio da Prata que possui uma área de contribuição de 27,9 ha e comprimento de 886,55 m.

12 VOLUME DE ÁGUA A SER ARMAZENADO: O volume de água a armazenar depende das necessidades a serem atendidas. Assim para estimar o volume de água que a barragem pode armazenar, deve: definir o local adequado para a construção da barragem; e realizar o levantamento planialtimétrico da bacia de acumulação (local onde será formado o lago).

13 COQUI DA ÁREA DO PROJETO:

14 ALTURA DA BARRAGEM: H = Hn + He + f Hn = altura normal; He = altura máxima da lâmina de água que atravessa o extravasor; f = folga O valor da folga (f) utilizada foi de 0,30 m.

15 PERFIL DA BARRAGEM:

16 LARGURA DA CRISTA: A largura do topo da barragem, mais conhecida como largura da crista, está condicionada à estabilidade e altura da barragem, à permeabilidade do aterro e ao tipo de trânsito a que se destina. A largura da crista adotada para os três barramentos do projeto foi de 3 m.

17 INCLINAÇÃO DOS TALUDES: 3:1 para taludes a montante; e 2:1 para taludes a jusante.

18 CROQUIS DAS BARRAGENS DO PROJETO Croqui da barragem 1:

19 Croqui da barragem 2:

20 Croqui da barragem 3:

21 ESTIMATIVA DA VAZÃO: método racional, (Thomas Mulvaney, 1851). A equação racional estima a vazão máxima de escoamento de uma determinada área sujeita a uma intensidade máxima de precipitação, com um determinado tempo de concentração, a qual é assim representada:

22 em que: Q = vazão máxima de escoamento, em m 3.s -1 ; C = coeficiente de runoff; I = intensidade média máxima de precipitação, em mm.h -1. A = área de contribuição da bacia, em ha.

23 Para determinação da intensidade de precipitação foi utilizada a equação de chuva intensa: em que: I = intensidade média máxima de precipitação, em mm.h -1. T = período de retorno, em anos; t = tempo de duração da precipitação em min.; K, a, b e c = são parâmetros regionais.

24 O tempo de concentração foi estimado pela seguinte equação descrita abaixo: onde: em que: tc = tempo de concentração, em min; L = comprimento da Bacia, m; H = diferença de nível entre o local da barragem e o ponto mais alto da Bacia, m

25 OBRAS ACESSÓRIAS: São três as principais finalidades das obras acessórias de uma barragem: eliminação do excesso de água, utilizando o extravasor; eliminação do material depositado e esvaziamento do reservatório, utilizando o desarenador; e controle do nível da água, utilizando-se a caixa de nível (monge).

26

27 ETAPAS DE EXECUÇÃO DO PROJETO LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO E LOCAÇÃO DA ÁREA:

28 CORTE E ATERRO:

29 CONSTRUÇÕES DOS TALUDES:

30 ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS EM ANDAMENTO Acompanhou-se o Projeto Agropolos, que surgiu por meio da SEMAMB junto com parcerias, tendo como finalidade solucionar alguns problemas identificados pelas atividades produtivas na região.

31 REPRESENTAÇÃO DOS AGROPOLOS:

32 VISITAS TÉCNICAS As visitas técnicas às propriedades rurais tiveram como objetivos: orientação ao pequeno agricultor; elaboração do Laudo Técnico Agropecuário; elaboração do Plano de Controle Ambiental – PCA; e Análise de Crédito Rural.

33 LAUDO TÉCNICO AGROPECUÁRIO: As visitas realizadas para elaboração de Laudos Técnicos Agropecuários tiveram como objetivo o levantamento dos bens do proprietário para fins de regularização do INCRA.

34

35

36 PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL – PCA: O Plano de Controle Ambiental é exigido pela Resolução CONAMA 009/90 para concessão de Licença de Instalação-LI de atividade de extração mineral de todas as classes previstas no Decreto-Lei 227/67.

37

38 ANÁLISE DE CRÉDITO RURAL: A análise de crédito rural é realizada para pequenos proprietários que não possuem recursos próprios para o investimento em suas atividades agrícolas e dependem do financiamento do PRONAF - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar.

39 CONSIDERAÇÕES FINAIS Durante o período do estágio foi possível vivenciar diversos problemas, desde a parte técnica no campo até o setor administrativo e de relacionamento humano, que sempre estão ligados, e nos quais norteiam o sucesso de um empreendimento seja ele qual for. Assim a realização desse estágio permitiu a aplicação dos conhecimentos adquiridos na graduação e também um aprofundamento maior na área de recursos hídricos.

40 FIM OBRIGADA!!!


Carregar ppt "ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA JACQUELINE ZARDO GIORI."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google