A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Emmanuel Zagury Tourinho. Objetivo: Examinar aspectos da produção de conhecimento científico em Psicologia, no ambiente dos Programas de Pós- Graduação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Emmanuel Zagury Tourinho. Objetivo: Examinar aspectos da produção de conhecimento científico em Psicologia, no ambiente dos Programas de Pós- Graduação."— Transcrição da apresentação:

1 Emmanuel Zagury Tourinho

2 Objetivo: Examinar aspectos da produção de conhecimento científico em Psicologia, no ambiente dos Programas de Pós- Graduação.

3 A Produção Científica em Psicologia Principalmente, nas Universidades. Principalmente, em instituições públicas. Principalmente, no interior dos Programas de Pós-Graduação. Diretamente impactada pelas políticas que regulam o sistema de pós-graduação no país.

4 A Produção no Interior dos Programas de Pós-Graduação em Psicologia Não só produção bibliográfica (também produção técnica, com impacto social). Não só comprometida com a geração e difusão de conhecimento novo (também regulada por objetivos extensionistas, pelo interesse na formação de quadros profissionais, na contribuição para políticas públicas etc...). Compatibilidade parcial com as funções do Sistema de Pós- Graduação.

5 Planos Nacionais de Pós-Graduação I PNPG ( ): ênfase na capacitação para a docência e a pesquisa. II PNPG ( ): ênfase na capacitação e na qualificação do sistema (institucionalização e aperfeiçoamento da avaliação). Avaliação: iniciada em 1976, ganhou centralidade a partir do II PNPG.

6 Planos Nacionais de Pós-Graduação III PNPG ( ): ênfase na atividade de pesquisa e na integração com o sistema de ciência e tecnologia. Extinção da CAPES (1990). VI PNPG ( ). Produção de conhecimento como principal referência para a avaliação dos Programas (Yamamoto, 2006). Yamamoto, O. H. (2006). Graduação e pós-graduação em psicologia: Relações possíveis. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 3(6),

7 PNPG A avaliação deve ser baseada na qualidade e excelência dos resultados, na especificidade das áreas de conhecimento e no impacto dos resultados na comunidade acadêmica e empresarial e na sociedade. Os índices propostos dão ênfase à produtividade dos orientadores e à participação do aluno formado na produção científica e tecnológica dos laboratórios ou grupos de pesquisa que compõem a pós-graduação. (PNPG , p. 61).

8 Conquanto não haja uma identidade entre produção científica e publicação, é fato internacionalmente acatado que dois dos principais parâmetros para a mensuração do vigor científico de uma determinada área são o volume de artigos publicados em periódicos indexados em bases de dados de prestígio e o número de citações que recebem, registradas nesses mesmos veículos. (Yamamoto, de Souza & Yamamoto, 1999, p. 550). Produção Científica e Publicação Yamamoto, O. H., De Souza, C. C. & Yamamoto, M. E. (1999). A produção científica na psicologia: Uma análise dos periódicos brasileiros no período Psicologia: Reflexão e Crítica, 12,

9 Distorções Geradas pelo Sistema Multiplicação não justificada dos itens de produção bibliográfica. Multiplicação indevida de autorias. Multiplicação de periódicos científicos. Maior atenção à produção do que à formação. Necessidade de introduzir um sistema de qualificação na avaliação da produção.

10 Programas de Pós-Graduação em Psicologia (2007)

11 Programas de Pós-Graduação em Psicologia

12 A Produção dos Programas de Pós- Graduação em Psicologia

13

14

15 O Sistema Qualis Função: fundamentar o processo de avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação. Usos: diversos. Elaborado pela própria área. Na psicologia, comissão paritária CAPES/ANPEPP. Baseado em informações prestadas pelos Programas de Pós-Graduação. Resulta em uma classificação não permanente, periodicamente revista.

16 O Sistema Qualis Âmbito de circulação: Internacional, Nacional ou Local. Qualidade: A, B ou C. Processo de revisão.

17 O Sistema Qualis Produção de cada Programa é ponderada com base na classificação. Indicador gerado: itens qualificados por docente/ano. Fatores atualmente empregados (valor relativo de cada tipo de produção):

18 CLASSIFICAÇÃOPONTUAÇÃO Internacional A2,70 Internacional B2,40 Internacional C2,10 Nacional A2,40 Nacional B2,10 Nacional C1,80 Local A0,90 Local B0,60 Local C0,30

19

20

21 Outras Iniciativas da Área de Psicologia Ponderação de especificidades de sub-áreas. Qualis Livros. Tabela de Melhor Produção.

22 Especificidades de Sub-Áreas Perfis diferentes de produção. Artigos x livros/capítulos. Publicação em periódicos brasileiros x estrangeiros. Autoria discente x co-autoria docente.

23 Qualis Livros Necessidade de qualificar a expressiva parcela da produção dos Programas veiculada sob a forma de livros e capítulos. Possibilidade de usar indicadores indiretos de qualidade (tipo de livro, originalidade do texto, tradição da editora na área, esforço de cooperação, premiações, avaliação por pares etc.). Construção de um sistema de ponderação da produção a partir daquelas características.

24 Livros Capítulo (50% do livro) ou Organização (50% do livro) Artigos Trabalhos Completos em Anais mínimomáximomínimomáximo ClassificaçãoPontuaçãoClassificaçãoPontuação I 2,003,50*INT A2,70 II1,202,70*INT B2,40 III1,002,50*INT C2,10 IV0,802,30*NAC A2,40 V 4,30*1,202,15**NAC B2,10 VI2,003,90*1,001,95**NAC C1,80 VII0,802,70*0,401,35**LOC A0,90 VIII0,402,30*0,201,15**LOC B0,60 IX0,001,90*0,000,95**LOC C0,30 Nacional Internacional 0,20 Local/ Regional 0,10

25 Tabela de Melhor Produção - TMP Objetivo de conter uma expansão quantitativa, ilimitada e baseada em distorções. Privilegiar a qualidade de produção, dentro de uma referência quantitativa. Privilegiar a qualidade da produção, no lugar do tipo de produção. sd

26 Tabela de Melhor Produção - TMP Avaliação qualitativa de toda a produção. Definição de um número máximo de publicações por docente a ser levado em conta na avaliação do Programa (4). Seleção apenas das publicações mais bem avaliadas de cada Programa, até o número equivalente ao teto x número de docentes. Produção de um índice de itens qualificados por Programa.

27

28

29

30 Limites do Sistema de Avaliação da Produção Fundamentalmente regulado pelas funções declaradas do sistema de Pós-Graduação. A cobrança com respeito ao cumprimento daquelas funções será a mesma, quer o sistema ofereça ou não contribuições adicionais. Na medida em que o Sistema de Pós-Graduação na Área de Psicologia se coloca funções adicionais, ser produtivo nesse sistema representa um volume maior de trabalho.

31 Horizontes da Avaliação da Produção Na falta de alternativas que garantam algum tipo de controle social sobre o financiamento público da produção de conhecimento, o volume e impacto das publicações ainda constituem a principal referência para a avaliação da atividade. Além de indicadores quantitativos, sistemas de qualificação das publicações possibilitam medidas mais fidedignas do alcance da produção científica dos Programas.

32 O desafio atual consiste em fazer esses sistemas funcionarem sem comprometer as demais realizações do Sistema. sem induzir uma padronização indevida da atividade em diferentes áreas e subáreas de conhecimento. equilibrando indicadores de quantidade e de qualidade. incorporando medidas de impacto que não conduzam a novas distorções. Horizontes da Avaliação da Produção

33


Carregar ppt "Emmanuel Zagury Tourinho. Objetivo: Examinar aspectos da produção de conhecimento científico em Psicologia, no ambiente dos Programas de Pós- Graduação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google