A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Agentes Móveis Marcelo Bezerra dAmorim Sumário n Motivação n Introdução ao Paradigma de Agentes Móveis n Vantagens n Conceitos de Agentes Móveis n Tecnologias.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Agentes Móveis Marcelo Bezerra dAmorim Sumário n Motivação n Introdução ao Paradigma de Agentes Móveis n Vantagens n Conceitos de Agentes Móveis n Tecnologias."— Transcrição da apresentação:

1

2 Agentes Móveis Marcelo Bezerra dAmorim

3 Sumário n Motivação n Introdução ao Paradigma de Agentes Móveis n Vantagens n Conceitos de Agentes Móveis n Tecnologias n Aplicações

4 Motivação n Para o encontro do dia dos namorados, João pretende ir ao teatro com sua esposa. Para isto, João, um analista de sistemas muito ocupado, quer reservar os `tickets` da peça de Falabela antecipadamente e agendar um pedido de flores do campo para sua esposa.

5 Motivação 1 - Criação do agente e Transporte 2 - Autorização para negociar. 3 - Negociação e `Commitment` 4 - Próximo Local. 5 - ( 2, 3 e 4 ) até completar o seu objetivo.

6 Introdução ao Paradigma n RPC ( Remote Procedure Call ) - Originou-se da necessidade de comunicação entre computadores (desde 1970). n Afirmou-se com o surgimento da arquitetura Internet e necessidades em SD n Pode ser visto como extensão do paradigma cliente/servidor

7 Introdução ao Paradigma n Antiga abordagem utilizada: n RPC como forma de comunicação n Problema: overhead n Nova abordagem - Mobile Agents: n Comunicação através de programação remota (RP) n Permite não apenas a chamada de procedimentos remotos.

8 RPC X RP

9 Vantagens de Agentes Móveis n Vantagens Tática: n Performance n OffLine. n Vantagens Estratégicas: n Customização: Facilitam a extensão das funcionalidades dos agentes para um uso particular

10 Conceitos Envolvidos n Lugares (places) n Viagens (travels) n Encontros (meetings) n Conexões (connections) n Autorização (authorities) n Permissões (permits)

11

12

13

14

15 Viagens n Transação na rede reduzida a uma instrução

16 Encontros n Agentes podem se encontrar se estão no mesmo lugar n Um encontro permite um agente chamar os procedimentos do outro.

17 Encontros n Instrução requer: –Petição: dados que especificam o agente a ser encontrado –Termos do encontro: tempo de início do encontro,...

18 Conexões n Acontece quando dois agentes em lugares diferentes se comunicam n Instrução requer: n Um alvo: Especifica o agente distante n O lugar onde o agente reside n Termos da conexão: o tempo de duração, a qualidade de serviço que deve ser provido,...

19 Conexões n Permite que usuários troquem informações a distancia. RP + RPC

20 Autoridades n Agentes personificam pessoas e empresas. n Servem como base para a autenticação e autorização dos agentes. n Agentes e Lugares podem discernir a autorização mutuamente. n Não podem esconder nem falsificar suas autorizações.

21 Autoridades n A autorização de um agente é verificada quando ele viaja de uma região para outra da rede.

22 Permissão n Uma permissão é um dado que dá capacidades ao agente n Um agente ou lugar pode discernir suas capacidades, mas não podem incrementá-las n As capacidades podem ser dadas para duas finalidades: –Permitir executar uma certa instrução –Permitir o uso de um determinado recurso com limitações

23 Permissão n Permissões limitam os efeitos de agentes maliciosos e incorretos.

24 Tecnologias Plataforma que fornece aos agentes a capacidade de mover-se livre e facilmente sem afetar sua execução, utilizando várias L.P., em ambientes heterogêneos e de forma segura.

25 Tecnologias n Linguagem –Completa –Dinâmica –Persistente –Portável ( Estado e Comportamento ) –Segura

26 Tecnologias n Engine –Implementa máquina virtual. –Provê interface para recursos da plataforma. n Outros ambientes n Armazenamento de dados n Transporte

27 Tecnologias n Ambientes para construção de agentes móveis –Telescript –Agent TCL –Agents for Remote Access (ARA) –Aglets

28 Telescript n Primeiro e mais difundido n Provê um modo automático e interativo para acesso a uma rede de computadores usando agentes móveis n Foco comercial - Comércio Eletrônico

29 Telescript (cont.) n Linguagem (Telescript Language) –Completa –OO –Dinâmica –Persistente –Portável e Segura –Communication Centric n Comandos Básicos –go, travel, meet, connection, name, permit

30 Telescript (cont.) n Engine –Storage API –Transport API –External Application API Armazenamento Lugares e Agentes Telescript Engine APIs Aplicações Externas Transporte

31 Telescript (cont.) n Protocolo –TCP/IP –X.25 –SMTP Lugares e Agentes Telescript Engine APIs Aplicações Externas Armazenamento Agente de Transporte Agente de Codificação

32 Aglets n Aglets é um dos primeiros sistemas completo para agentes na Internet. n É um ambiente visual para construção de aplicações de rede que usam agentes móveis. n Linguagem - Java n Protocolo - Agent Transfer Protocol (ATP) n Engine - Composição de vários produtos

33 Aplicações n Executar tarefas complexas ou tediosas (ex. busca de informação na rede). n Representar pessoas ou organizações, incorporando as suas autoridades n Executar autonomamente durante um longo período de tempo (dias-meses). n Ser ativados de um computador móvel e retornar ao mesmo na próxima conexão. n Ser usados em redes com conexões instáveis ou com pequena largura de banda. n Interagir com outros agentes de outros usuários. n Acessar recursos e dados em máquinas remotas. n Monitorar o estado de um sistema ou de uma base de dados. n....

34 Referências n Cockaine, W.: Mobile Agents, Manning & Prentice Hall, n Knapik, M. e Johnson, J. : Developing Intelligent Agents for Distributed Systems, McGraw Hill, 1998.


Carregar ppt "Agentes Móveis Marcelo Bezerra dAmorim Sumário n Motivação n Introdução ao Paradigma de Agentes Móveis n Vantagens n Conceitos de Agentes Móveis n Tecnologias."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google