A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE ÁGUAS URBANAS PLUVIAIS E FLUVIAIS DRENAGEM URBANA E RESÍDUOS SÓLIDOS PROSAB 01/2006 TEMA - 3.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE ÁGUAS URBANAS PLUVIAIS E FLUVIAIS DRENAGEM URBANA E RESÍDUOS SÓLIDOS PROSAB 01/2006 TEMA - 3."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE ÁGUAS URBANAS PLUVIAIS E FLUVIAIS DRENAGEM URBANA E RESÍDUOS SÓLIDOS PROSAB 01/2006 TEMA - 3

2 SUMÁRIO Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais TEMA 1 - Manejo de águas pluviais urbanas TEMA 2 – Modelagem TEMA 3 – Drenagem Urbana e Resíduos Sólidos 3.1. Águas de Drenagem do Riacho Cavouco na UFPE – (UFPE) 3.2. Monitoramento da Drenagem Urbana - (UnB) 3.3. Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara - (UFRGS) TEMA 4 - Medidas Compensatórias TEMA 5 - Indicadores do Meio Urbano

3 3.1. Águas de Drenagem do Riacho Cavouco na UFPE – (UFPE) Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais SUSTENTABILIDADE DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA MELHORIA DE QUALIDADE DAS ÁGUAS DO RIACHO CAVOUCO NA UFPE Análise da viabilidade do tratamento conjunto das águas da drenagem somadas ao esgoto presente nessas águas. MNT - Caracterização de aspectos físicos das bacias em estudo para obter parâmetros indispensáveis ao presente estudo como área, declividades, seções transversais entre outros. Aquisição de imagem de satélite para classificação do uso e ocupação do solo. Monitoramento Pluviométrico. Atividade de Pesquisas Executadas:

4 3.1. Águas de Drenagem do Riacho Cavouco na UFPE – (UFPE) cont. Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais SUSTENTABILIDADE DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA MELHORIA DE QUALIDADE DAS ÁGUAS DO RIACHO CAVOUCO NA UFPE Monitoramento Pluviométrico Aeroclube Próximo das grotas de cabeceira do riacho Reginaldo, no bairro de Santa Lúcia. Instalações do Serviço Social do Transporte (SEST)/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) Localiza-se entre as sub-bacias do córrego Rego do Seco e do córrego da Pitanga. Trata-se de um local privilegiado, próximo ao divisor de águas o que o torna importante para outra bacia urbana de especial interesse para a cidade: a bacia do rio Jacarecica. 20º Batalhão de Caçadores – Exército Brasileiro Próxima ao talvegue principal e ao centro geométrico da bacia, além das melhores condições de segurança para o equipamento Centro Federal de Educação Tecnológica de Alagoas – CEFET-AL Localizada na parte baixa da bacia, fica bem próxima do canal do Reginaldo, nesta parte da cidade conhecido como Salgadinho

5 3.2. Monitoramento da Drenagem Urbana - (UnB) Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais Atividade 2.1 Construção de uma ponte metálica de onde serão feitas as medições de vazão e a coleta das amostras de água; e instalada uma régua linimétrica para monitoramento da bacia. Instalação de um ADCP, de diversos linígrafos, e de dois amostradores automáticos de água pluvial. obs.: ainda não recebidos Atividade de Pesquisas Executadas: META 02 – Monitoramento da Drenagem Urbana

6 3.2. Monitoramento da Drenagem Urbana - (UnB) cont. Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais Atividade 2.2 Medição de vazão no lançamento final da bacia hidrográfica de estudo pelo método tradicional com o uso de molinete, em razão da observação do item anterior. Estas primeiras medições visaram principalmente determinar a curva chave para essa seção. Atividade de Pesquisas Executadas: META 02 – Monitoramento da Drenagem Urbana Atividade 2.3 Iniciada a coleta manual de amostras de água pluvial e a análise em laboratório. Isso foi feito no lançamento final de galeria principal da bacia sob estudo e em mais três pontos em áreas com ocupação bem diferenciada. Desses três pontos, um está localizado numa área com ocupação predominante de oficinas mecânicas e de lanternagem e pintura de veículos; o segundo está localizado numa área comercial; e o terceiro numa área residencial. Atividade 2.4 Mapeamento do uso e ocupação do solo.

7 3.2. Monitoramento da Drenagem Urbana - (UnB) cont. Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais Atividade de Pesquisas Executadas: META 02 – Monitoramento da Drenagem Urbana Rede de Monitoramento

8 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO CAPIVARA Imagem Quick Bird – 1x1m Área total = 1134 ha = 11,34 km2 Comprimento do canal 8,0 km População = hab Densidade Populacional Área urb = 21,91 hab/ha Densidade Populacional Área não-urb = 14,85 hab/ha Porto Alegre/RS N N 3.3. Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

9 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 2.1. BACIA DO CAPIVARA Cargas Poluidoras Potenciais DRENAGEM URBANA RESÍDUOS SÓLIDOS EFLUENTES DOMÉSTICOS NÃO TRATADOS Área urbanizada Área não -urbanizada A = 613,0 ha A = 521,0 ha 3.3. Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

10 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 2.1. BACIA DO CAPIVARA Cargas Poluidoras Potenciais Estimadas – Plano Diretor de Drenagem Urbana DRENAGEM URBANA RESÍDUOS SÓLIDOS EFLUENTES DOMÉSTICOS NÃO TRATADOS 3.3. Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

11 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 2.1. BACIA DO CAPIVARA Rede de Monitoramento de Níveis e de Qualidade da Água Rede de monitoramento pré-existente: - Seção CP1 – Zona não urbanizada – medição de níveis e de qualidade da água. - Seção CP2 – Zona urbanizada – medição de níveis e de qualidade da água. - Estação Meteorológica (CPmet) – medição de precipitação, vel. e dir. ventos, radiação, etc. Bollmann, H. A. Influência da Densidade Populacional sobre as Variáveis da Qualidade Físico-Química das Águas Superficiais em Pequenas Bacias Hidrográficas Urbanas. Porto Alegre: UFRGS; [162]f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, Porto Alegre, RS-BR, Estudos realizados na bacia do arroio Capivara: Petry, A. T. Efeito Potencial de Gradiente Trófico em Rio Urbano na Formação de Trihalometanos. Porto Alegre: UFRGS; [162]f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós- Graduação em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, Porto Alegre, RS-BR, Parâmetro Bollmann (2003) (jan/99 - set/00) Petry (2005) (mai/04 - jan/05) CP1CP2CP1CP2 MD.P.M M M DQO (mg/l)53,4836,28108,8051,6516,519,0983,5240,22 OD (mg/l)4,902,502,752,316,141,042,81,44 Pt (mg/l)1,180,782,731,380,200,121,890,64 Nt (mg/l)10,475,8820,259,462,221,0616,556, Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

12 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 3.3. Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

13 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 2.1. BACIA DO CAPIVARA Rede de Monitoramento de Níveis e de Qualidade da Água (cont.) Rede de monitoramento proposta: Localização geográfica Pontos de amostragens atuais Pontos de amostragens pré-existentes Variáveis monitoradas Latitude (graus/min/seg) Longitude (graus/min/seg) CP1 -Qualidade da água30° 07' 26,9" S51° 11' 16,8" W CP2 CP1Qualidade da água e nível30° 07' 43,9" S51° 12' 13,0" W CP3 -Qualidade da água30° 07' 46,2" S51° 12' 14,2" W CP4 CP2Qualidade da água e nível30° 04' 05,1" S51° 10' 20,9" W AF1 -Qualidade da água30° 07' 31,7" S51° 11' 18,1" W AF2 -Qualidade da água30° 07' 37,1" S51° 11' 56,0" W AF3 -Qualidade da água30° 07' 51,7" S51° 12' 24,9" W 3.3. Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

14 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 2.1. BACIA DO CAPIVARA Rede de Monitoramento de Níveis e de Qualidade da Água (cont.) Rede de monitoramento proposta: Características fisiográficas das bacias contribuintes Características fisiográficas da área de contribuição Seções de Monitoramento CP1CP2CP3CP4AF1AF2AF3 Área de drenagem (km 2 )9,685,913,701,450,550,961,41 Perímetro da bacia (km)20,6715,3712,107,474,226,297,41 Extensão do canal principal (m) Declividade do canal principal (m/m)0,040,050,060,090,030,07 Cota máxima (m)237 80,6167,8211,0 Cota mínima (m)7,5615,4823,9834,8735,925,7417, Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

15 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 3.3. Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara

16 Sistema de Avaliação de Águas Urbanas Pluviais e Fluviais 2.1. BACIA DO CAPIVARA Rede de Monitoramento de Níveis e de Qualidade da Água (cont.) Quanto aos parâmetros monitorados: Temperatura, salinidade, pH, cor, condutividade, potencial redox e ODSonda quanta Sólidos Suspensos (mg/l)Agronomia -UFRGS Nitrogênio total kjeldahl - TKN (mg/l)Agronomia -UFRGS Nitrato (mg/l)Agronomia -UFRGS Fósforo Total (mg/l)Agronomia -UFRGS Ortofosfatos (mg/l)Agronomia -UFRGS COD/COT/CID (mg/l)Agronomia -UFRGS Metais (Pb, Cu, Zn, Cr, Cd) (mg/l)Agronomia -UFRGS Óleos e graxas (mg/l)Agronomia -UFRGS Coliformes fecaisVeterinária - UFRGS Quanto à frequência das campanhas de monitoramento : - Monitoramento de Base = quinzenal, todos pontos de monitoramento. - Monitoramento de Eventos = em torno de 6 eventos, pontos CP2 e CP Monitoramento Quali-Quantitativo da Bacia do Arroio Capivara


Carregar ppt "SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE ÁGUAS URBANAS PLUVIAIS E FLUVIAIS DRENAGEM URBANA E RESÍDUOS SÓLIDOS PROSAB 01/2006 TEMA - 3."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google