A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA RESTAURAÇÃO DA RODOVIA BR-242/BA – C.R.E.M.A. - 2ª ETAPA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA RESTAURAÇÃO DA RODOVIA BR-242/BA – C.R.E.M.A. - 2ª ETAPA."— Transcrição da apresentação:

1 PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA RESTAURAÇÃO DA RODOVIA BR-242/BA – C.R.E.M.A. - 2ª ETAPA

2 LOCALIZAÇÃO Km 516,9 Km 905,3

3 ESTUDOS REALIZADOS TRÁFEGO

4 ESTUDOS REALIZADOS TRÁFEGO Posto de PesquisaInterseçãokm Número "N" USACEAASHTO Posto 1BR-242 x BA ,007,56E+071,57E+07 Posto PrincipalBR ,355,87E+071,24E+07 Posto 2BR-242 x BA ,206,69E+071,44E+07 Posto 3BR-242 x BA-161(Sentido Igarité)599,607,96E+071,65E+07 Posto 3BBR ,008,92E+071,87E+07 Posto 4BR-242 x BA-161(Sentido Sítio do Mato)622,909,23E+071,91E+07 Posto 5BR-242 x Muquém de São Francisco628,001,23E+082,73E+07 Posto 6BR-242 x BA ,551,06E+082,17E+07 Posto 7BR-242 x BA ,409,20E+071,93E+07 Posto 8BR-242 x BA ,009,77E+072,05E+07 Posto 9BR-242 x BA ,004,94E+071,16E+07 Posto 10BR-242 x BA ,291,46E+082,96E+07 Posto 11BR-242 x BR-020(Em Barreiras)796,701,18E+082,87E+07 Posto 12BR-242 x Aeroporto799,881,38E+083,00E+07 Posto 13BR-242 x BA ,631,29E+082,78E+07 Posto 14BR-242 x BR-020(Em L. E.Magalhães)884,201,40E+083,07E+07 Posto 15BR-242 x BA ,821,33E+073,05E+06

5 ELABORAÇÃO DE PROJETOS GEOMÉTRICO E DE TERRAPLENAGEM Após a conclusão do Estudo de Capacidade para implantação da terceira faixa, verificou-se que o trecho não apresenta os parâmetros mínimos para implantação de acordo com as normas para Elaboração dos Projetos CREMA, portanto, não há nenhum tipo de correção geométrica nem serviço de terraplenagem a ser realizado nessa rodovia.

6 ESTUDOS REALIZADOS HIDROLÓGICOS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS CLIMÁTICAS: Temperatura média anual: 25ºC Temperatura máxima média anual: 32 ºC; Temperatura mínima média anual: 18ºC; Trimestre mais seco: junho/julho/agosto; Trimestre mais chuvoso: novembro/ dezembro/ janeiro Insolação média anual: 2850h; Umidade relativa média anual: 68 %; Precipitação total média anual: 1000/1500mm; Número de dias de chuva média anual: 80/100 dias.

7 ESTUDOS REALIZADOS HIDROLÓGICOS TEMPOS DE RECORRÊNCIA (TR) PREVISTOS PARA EFEITO DE CÁLCULO Drenagem sub-superficial: 10 anos Drenagem superficial: 5 a 10 anos Bueiro tubular: 15 anos (c) e 25 anos (o) Bueiro celular: 25 anos (c)e 50 anos (o) Pontilhão: 50 anos Obras de arte especiais: 100 anos Dados da Estação de Ibotirama Código Nome Ibotirama Código Adicional - Bacia Rio São Francisco (4) Sub-bacia Rios São Francisco,Grande e outros Rio Rio São Francisco Estado Bahia Município Ibotirama Responsável ANA Operadora CPRM Latitude -12°1050 Longitude -43°1324 Altitude (m) 420 Área de Drenagem (km2) - CARACTERIZAÇÃO PLUVIOMÉTRICA

8 ESTUDOS REALIZADOS VISTORIA DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM BUEIRO 20 - JUSANTE LD BUEIRO - 35 MONTANTE LE BUEIRO 73 - JUSANTE LE BUEIRO MONTANTE LD BUEIRO MONTANTE LE BUEIRO 15 - JUSANTE LE

9 ESTUDOS REALIZADOS VISTORIA DE OBRAS DE ARTE ESPECIAIS N°Estaca InicialEstaca Final Extensão (m) OBS: , ,0020, , ,0011, , ,0013, , ,0012, , ,00983,60Rio S.Francisco , ,0052,00Pt. Aux. R.S.Francisco , ,0058,00Pt. Aux. R.S.Francisco , ,0057,00Pt. Aux. R.S.Francisco , ,0081,00Pt. Aux. R.S.Francisco , ,004, , ,00120,00 Per. Urb. de Barreiras Rio Grande , ,9020,40Per. Urb. de Barreiras , ,8021,

10 ELABORAÇÃO DE PROJETOS DRENAGEM OBRAS DE DRENAGEM SUPERFICIAL Em geral os dispositivos existentes encontram-se em bom estado de conservação, porém em alguns trechos a vegetação tomou conta causando o rompimento de parte dos dispositivos. Há necessidade de uma limpeza e desobstrução em grande parte da extensão do segmento a ser restaurado e intervenções pontuais de reconstrução onde houve rompimento dos dispositivos.

11 ELABORAÇÃO DE PROJETOS DRENAGEM OBRAS DE ARTE CORRENTES Informações colhidas junto aos técnicos do DNIT local, Unidade Local de Feira de Santana, bem como a vistoria realizada no trecho pelos técnicos da Consultora, não evidenciou a existência de bueiros com problemas hidráulicos e/ou danificados, sendo que alguns necessitam apenas de limpeza, conforme cadastro efetuado.

12 ELABORAÇÃO DE PROJETOS DRENAGEM OBRAS DE DRENAGEM PROFUNDA O levantamento de campo não foi identificou nenhum dreno profundo existente e respectivas saídas, mas de acordo com a vistoria dos técnicos no local, foi verificada a necessidade de implantação do dispositivo no corte em rocha entre as estaca 4252 e 4265, de dreno tipo DPR-01 com saídas tipo BSD-02.

13 ELABORAÇÃO DE PROJETOS DRENAGEM QUADRO DE QUANTIDADES CÓDIGODISCRIMINAÇÃOESPECIFICAÇÃOUNID.QUANTIDADE DRENAGEM E OAC 5 S Remoção de meio fioDNIT 027/2004m³22.382,15 2 S Meio fio tipo MFC 03DNIT 020/2006m5.600,00 2 S Meio fio tipo MFC 05DNIT 020/2006m1.300,00 Remoção de Entrada D'aguaDNIT 027/2004m³63,73 2 S Entrada d'água tipo EDA 01DNIT 021/2004unid3,00 2 S Entrada d'agua Tipo EDA 02DNIT 021/2004unid425,00 2 S Descida D'agua Tipo DAR-02DNIT 021/2004m84,50 2 S Descida D'agua Tipo DAD-02DNIT 021/2004m244,00 2 S Dissipador de Energia Tipo DEB-01DNIT 022/2006unid2.069,00 2 S Dissipador de Energia Tipo DEB-02DNIT 022/2006unid19,00 2 S Sarjeta de Canteiro Central de Concreto Tipo SCC-04DNIT 018/2006m140,00 2 S Caixa coletora CCS-01 de concretoDNIT 026/2004unid104,00 3 S Limpeza de bueiroDNIT 028/2004m3.309,15 3 S Desobstrução de bueiroDNIT 028/2004m³3.701,59 3 S Limpeza de sarjeta e Meio FioDNIT 028/2004m86.236,38 3 S Limpeza de vala de drenagemDNIT 028/2004m5.200,00 3 S Limpeza de Descidsa d'àguaDNIT 028/2004m11.496,25 2 S Dreno ProfundoDNIT 015/2006m520,00 2 S Boca de Saída em Concreto BSD 02DNIT 015/2006unid4,00 2 S Sarjeta Triangular de Corte tipo STC 01DNIT 018/2006m22.463,70

14 ESTUDOS REALIZADOS GEOTÉCNICOS LEVANTAMENTO HISTÓRICO DO PAVIMENTO EXISTENTE O segmento da BR-242/BA, entre os km 516,9 e 905,3 foi implantado na década de 70, originalmente constituído por: base em solo estabilizado granulometricamente ou solo-brita / sub-base em solo estabilizado granulometricamente / revestimento em tratamento superficial duplo / acostamentos com tratamento superficial simples. Verificou-se pelas sondagens alterações no revestimento: CBUQ e Areia Asfalto Usinada à Quente em alguns segmentos. O trecho também foi objeto do programa CREMA 1ª Etapa, com os seguintes serviços executados: TSD nos acostamentos e serviços de fresagem, reciclagem da base, reperfilagem, remendos e micro-revestimento ou CBUQ na pista. O degrau final entre a pista e os acostamentos será de aproximadamente 4,0cm.

15 ESTUDOS REALIZADOS GEOTÉCNICOS AVALIAÇÃO FUNCIONAL DO PAVIMENTO Inspeção Visual Estações de Ensaio Levantamentos (Conforme as normas do DNIT): Avaliação Objetiva da Superfície do Pavimento, Levantamento da Condição de Superfície do Pavimento, Panelas, Remendos, Medidas da Irregularidade do pavimento, desníveis existentes entre a pista de rolamento e os acostamentos e condições dos acostamentos.

16 ESTUDOS REALIZADOS GEOTÉCNICOS AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DO PAVIMENTO Levantamento das Deflexões Recuperáveis Sondagens do Pavimento Ensaios CONCLUSÕES Constata-se a necessidade das seguintes intervenções: Eliminação do trincamento e panelas existentes; Redução dos elevados desníveis existentes nos bordos da pista Aporte de capacidade estrutural do revestimento; e, Reconstrução da estrutura do pavimento existente em alguns segmentos.

17 ESTUDOS REALIZADOS GEOTÉCNICOS LOCALIZAÇÃO ESQUEMÁTICA DAS FONTES DE FORNECIMENTO DE MATERIAL

18 ESTUDOS REALIZADOS GEOTÉCNICOS LOCALIZAÇÃO ESQUEMÁTICA DAS FONTES DE FORNECIMENTO DE MATERIAL

19 ELABORAÇÃO DE PROJETOS RESTAURAÇÃO DO PAVIMENTO REMENDOS PROFUNDOS LOCALIZADOS Foi constatado por meio de cálculos realizados que a porcentagem das áreas de remendo levantadas ao longo do trecho era incompatível com a área de remendo profundo sugerida pelo catálogo para cada segmento analisado. ABAS E ALÇAS As soluções foram dimensionadas com base nas indicações estabelecidas no Catálogo de Soluções. OBRAS DE ARTE ESPECIAIS O projeto de restauração prevê a adoção de um novo revestimento com espessura de 5,0cm em CBUQ Faixa C do DNIT.

20 ELABORAÇÃO DE PROJETOS RESTAURAÇÃO DO PAVIMENTO SEGMENTOS A RESTAURAR Comparação de soluções obtidas: Catálogo de Soluções constante do Edital, dimensionando as espessuras pelo Método DNER-PRO 11/79. Método DNER-PRO 269/94 (TECNAPAV) Conclusão: O TECNAPAV simula de maneira extremamente simplista o problema de resiliência das estruturas de pavimentos flexíveis, portanto as soluções foram baseadas no Catálogo de Soluções constante do Edital, com as espessuras obtidas pelo Método DNER-PRO 11/79.

21 ELABORAÇÃO DE PROJETOS RESTAURAÇÃO DO PAVIMENTO SEGMENTOS A RECONSTRUIR Os segmentos a reconstruir extensão de entre 220 a 660m. A solução adotada para esta situação foi a remoção do pavimento existente e a execução de um pavimento novo. ACOSTAMENTOS Para os acostamentos dos segmentos a restaurar foram adotadas as indicações do Catálogo referente aos acostamentos com desnível, considerando um degrau de 5cm. Os acostamentos dos segmentos de reconstrução foram considerados como pavimento novo e o degrau adotado nesses casos foi de 4cm.

22 ELABORAÇÃO DE PROJETOS RESTAURAÇÃO DO PAVIMENTO RESUMO DAS SOLUÇÕES ADOTADAS CBUQ REPERFILAGEM CBUQ FX D LAMA ASFÁLTICA GROSSA FRESAGEM TRATAMENTO SUPERFICIAL SIMPLES TRATAMENTO SUPERFICIAL DUPLO TRATAMENTO SUPERFICIAL DUPLO COM POLÍMERO RECICLAGEM DO REVESTIMENTO REESTABILIZAÇÃO DA BASE COM ADIÇÃO DE MATERIAL RECONSTRUÇÃO DO PAVIMENTO

23 ELABORAÇÃO DE PROJETOS RESTAURAÇÃO DO PAVIMENTO CÓDIGODISCRIMINAÇÃOESPECIFICAÇÃOUNID.QUANTIDADE PAVIMENTAÇÃO - Remendos Profundos Localizados 3 S Remendo ProfundoDNER-ES 321/97m³14.974,13 PAVIMENTAÇÃO - Reconstrução 3 S Remoção do Pavimento ExistenteEP-P-05m³18.300,00 5 S Regularização do SubleitoDNER-ES 299/97m²38.430,00 5 S Sub-base de Cascalho LateríticoDNER-ES 301/97m³5.764,50 5 S Base de Solo-Brita (50/50)DNER-ES 303/97m³5.764,50 5 S ImprimaçãoDNER-ES 306/97m²36.600,00 5 S Pintura de LigaçãoDNER-ES 307/97m²58.200,00 5 S CBUQ FX BDNIT 031/ ESt4.392,00 5 S CBUQ FX C (1° e 2°Camada)DNIT 031/ ESt5.587,20 Fornecimento de Material Betuminoso Aquisição de CAP-50/60 t569,59 Aquisição de RR-2C t29,10 Aquisição de CM-30 t43,92 Transporte de Material Betuminoso Transporte de CAP-50/60 t569,59 Transporte de RR-2C t29,10 Transporte de CM-30 t43,92 PAVIMENTAÇÃO - Soluções Catálogo (Pista) 5 S Fresagem a Frio do Revest. ExistenteET-DE-P00/038m³12.524,82 5 S ImprimaçãoDNER-ES 306/97m² ,20 5 S Pintura de LigaçãoDNER-ES 307/97m² ,44 CBUQ FX D - ReperfilagemET-DE-P00/027t ,81 5 S CBUQ FX C (reposição da fresagem)DNIT 031/ ESt14.866,49 5 S CBUQ FX BDNIT 031/ ESt71.107,72 5 S CBUQ FX CDNIT 031/ ESt ,38 5 S Reciclagem com cimento e incorporação de revestimento asfálticoDER/PR ES-P 34/05m³ 3.036,95 5 S TSD pol FX B E C DNER-ES 392/99m² ,00 5 S LG FX III DNER-ES 314/97m² ,00 Fornecimento de Material Betuminoso Aquisição de CAP-50/60 t28.106,25 Aquisição de RR-2C t2.712,24 Aquisição de CM-30 t377,44 Aquisição de RR-2C Polímero t748,44 Aquisição de RL-1C t214,62 QUADRO DE QUANTIDADES

24 ELABORAÇÃO DE PROJETOS RESTAURAÇÃO DO PAVIMENTO CÓDIGODISCRIMINAÇÃOESPECIFICAÇÃOUNID.QUANTIDADE Transporte de Material Betuminoso Transporte de CAP-50/60 t28.106,25 Transporte de RR-2C t2.711,92 Transporte de CM-30 t377,44 Transporte de RR-2C Polímero t748,44 Transporte de RL-1C t214,62 PAVIMENTAÇÃO - Soluções Catálogo (Acostamentos) 5 S Reciclagem com cimento e incorporação de revestimento asfálticoDER/PR ES-P 34/05m³ 2.170,80 5 S Base de Solo-Brita (50/50)DNER-ES 303/97m³ ,20 5 S TSS FX C DNER-ES 308/97m² ,00 5 S TSD FX B E C DNER-ES 309/97m² ,00 Fornecimento de Material Betuminoso Aquisição de RR-2C t1.754,16 Transporte de Material Betuminoso Transporte de RR-2C t1.754,16 PAVIMENTAÇÃO - Soluções Catálogo (Abas e Alças - Pista/Acost.) 5 S Fresagem a Frio do Revest. ExistenteET-DE-P00/038m³139,63 5 S Pintura de LigaçãoDNER-ES 307/97m² ,12 CBUQ FX D - ReperfilagemET-DE-P00/027t808,42 5 S CBUQ FX C (reposição da fresagem)DNIT 031/ ESt335,12 5 S CBUQ FX BDNIT 031/ ESt5.418,37 5 S CBUQ FX CDNIT 031/ ESt8.248,13 5 S Reciclagem com cimento e incorporação de revestimento asfálticoDER/PR ES-P 34/05m³ 2.757,99 5 S Base de Solo-Brita (50/50)DNER-ES 303/97m³1.228,70 5 S TSS FX C DNER-ES 308/97m²116,80 5 S TSD FX B E C DNER-ES 309/97m²19.022,00 5 S TSD pol FX B E C DNER-ES 392/99m²3.342,00 Fornecimento de Material Betuminoso Aquisição de CAP-50/60 t853,43 Aquisição de RR-2C t80,00 Aquisição de RR-2C Polímero t9,02 Transporte de Material Betuminoso Transporte de CAP-50/60 t853,43 Transporte de RR-2C t80,00 Transporte de RR-2C Polímero t9,02 QUADRO DE QUANTIDADES

25 ELABORAÇÃO DE PROJETOS SINALIZAÇÃO SINALIZAÇÃO HORIZONTAL Em decorrência da substituição de todo o revestimento asfáltico foi prevista reconstituição/implantação de toda a sinalização horizontal, composta de: Linha demarcadora de faixa (simples seccionada) Linha de proibição de ultrapassagem (contínua) Linha de bordo Linha de continuidade Áreas zebradas Faixa de canalização Inscrições no pavimento, tachas e tachões.

26 ELABORAÇÃO DE PROJETOS SINALIZAÇÃO SINALIZAÇÃO VERTICAL Através do levantamento cadastral realizado, constatou-se que o atual sistema atende as normas de projeto, necessitando de algumas complementações, sob o ponto de vista físico e operacional. Os tipos previstos são: Sinais de Regulamentação Sinais de Advertência Sinais de Indicação Sinais Educativos Sinais de Referência Quilométrica

27 ELABORAÇÃO DE PROJETOS SINALIZAÇÃO CÓDIGODISCRIMINAÇÃOESPECIFICAÇÃOUNID.QUANTIDADE SINALIZAÇÃO BR EIXO 4S Pintura faixa - tinta base acrílica para 2 anosDNER-ES 339/97m² ,33 4S Tacha Refletiva Bidirecional (Fornec./Colocação)DNER-ES 339/97un ,00 4S Placa de Sinalização Totalmente Refletiva - ImplantaçãoDNER-ES 340/97m²1.552,18 4S Remoção de PlacasDNER-ES 340/97m²925,08 Balizadores para Defensas Metálicas un.260,00 TOTAL SINALIZAÇÃO BR EIXO INTERSEÇÕES E ACESSOS 4S Pintura faixa - tinta base acrílica para 2 anosDNER-ES 339/97m²1.245,87 4S Pintura setas e zebrados - tinta base acrílica para 2 anosDNER-ES 339/97m²503,77 4S Tacha Refletiva Bidirecional (Fornec./Colocação)DNER-ES 339/97un.1.355,00 4S Tachão Refletivo Bidirecional (Fornec./Colocação)DNER-ES 339/97un.470,00 4S Placa de Sinalização Totalmente Refletiva - ImplantaçãoDNER-ES 340/97m²64,61 4S Remoção de PlacasDNER-ES 340/97m²1,58 QUADRO DE QUANTIDADES

28 ELABORAÇÃO DE PROJETOS OBRAS COMPLEMENTARES DEFENSAS Deverão ser implantadas nas cabeceiras das Obras de Arte Especiais. Foram respeitados os seguintes limites para implantação das defensas: Cabeceira de pontes – Entrada Comprimento =16,0m + 24,0m = 40,0m; Cabeceira de pontes – Saída Comprimento =8,0m + 16,0m = 24,0m;

29 ELABORAÇÃO DE PROJETOS OBRAS COMPLEMENTARES QUADRO DE QUANTIDADES CÓDIGODISCRIMINAÇÃOESPECIFICAÇÃOUNID.QUANTIDADE OBRAS COMPLEMENTARES 4 S Defensa semi-maleável simples (forn./ impl.) m832,00 4 S Ancoragem defensa semi-maleável simples (forn/imp) m832,00

30 ESTUDOS REALIZADOS AMBIENTAL PASSIVO AMBIENTAL Meio Biótico muito alterado: KM 908,30(ACESSO À BA-460) - FALTA DE MANUTENÇÃO E DE SINALIZAÇÃO AO ACESSO. FALTA DE DRENAGEM SUPERFICIAL, CAPINA E DE LIMPEZA PÚBLICA. KM 588,90(PONTE 06) – EROSÃO NO PAVIMENTO KM 722,90(ESTACA 10170) – LOCAL COM EROSÃO, COM QUEIMADA, AUSÊNCIA DE MEIO-FIO E DE DRENAGEM SUPERFICIAL

31 ESTUDOS REALIZADOS AMBIENTAL NÚMERO DO PASSIVO ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇOS LOCALIZAÇÃO DAS OCORRÊNCIAS DESCRIÇÃO DO PASSIVOSOLUÇÃO ADOTADAQUANTIDADES 01DNIT 104/2009-ES Km 516,70 (Entroncamento para Oliveira dos Brejinhos) Vegetação altaManutenção adequada e Capina (Limpeza) 2.516,21m² de Limpeza (Considerado no item de manutenção e conservação). 02 DNIT 073/2006 E DNIT 102/2009-ES Estaca 101 – LD Caixa de Empréstimo Explorada - Fora da Faixa de Domínio Recuperação da área por meio de plantio de mudas e hidrossemeadura ,00m² de Hidrossemeadura e 38 Unid. de mudas para plantio. 03DNIT 104/2009-ESKm 549,60 (Ponte 01) Vegetação alta dificultando visualização de placas de sinalização Manutenção adequada e Capina da Mata Ciliar (Limpeza) 940m² de Limpeza (Considerado no item de manutenção e conservação). 04DNIT 104/2009-ESKm 556,10 - LD Vegetação alta e com presença de lixo dentro da faixa de domínio Manutenção adequada, limpeza e Capina (Limpeza) 705m² de Limpeza (Considerado no item de manutenção e conservação). 05-Estaca 3091 – LD Lançamento de esgoto de um Posto de Gasolina em local inadequado Não faz parte do escopo do serviço, apenas para cadastro. - 06DNIT 108/2009-ESKm 588,90 (Ponte 06)Erosão no Pavimento Solução da erosão apresentada no Projeto de Pavimentação - 07 DNIT 104/2009-ES, DNIT 073/2006 E DNIT 102/2009-ES Km 595,40 (Ponte 09)Início de erosão em encosta Limpeza da Mata Ciliar e Revegetação da Mata Ciliar (Considerado no item de revegetação de Mata Ciliar) ,00m² de Limpeza da Mata Ciliar (Considerado no item de manutenção e conservação). 08DNIT 104/2009-ESEstaca 4254 Falta de manutenção da vegetação e dos dispositivos do trecho Manutenção adequada e Capina (Limpeza) 2.115,00m² de Limpeza (Considerado no item de manutenção e conservação). 09 DNIT 073/2006 E DNIT 102/2009-ES Estaca 4286 – LE Pedreira Desativada - Fora da Faixa de Domínio Recuperação da área por meio de plantio de mudas e hidrossemeadura ,00m² de Hidrossemeadura e 22 Unid. de mudas para plantio. 10DNIT 104/2009-ES Km 622,90 (Entroncamento para Sítio do Mato) Vegetação alta invadindo o acostamento Manutenção adequada e Capina (Limpeza da Interseção) 149,80m² de Limpeza da Interseção (Considerado no item de manutenção e conservação). 11 DNIT 104/2009-ES, DNIT 073/2006 E DNIT 102/2009-ES Km 652,00 (Ponte 10) Área com erosão, vegetação alta e falta de manutenção da ponte Reabilitação da vegetação da Mata Ciliar, Limpeza do Acostamento e Capina (Limpeza e Revegetação) 2.820,00m² de Limpeza da Mata Ciliar, 180,00m² de Limpeza do Acostamento (Ambos considerados no item de manutenção e conservação), 2.820,00m² de revegetação ( Considerado no item de revegetação de Mata Ciliar) e 313 Unid. de mudas para plantio.

32 ESTUDOS REALIZADOS AMBIENTAL NÚMERO DO PASSIVO ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇOS LOCALIZAÇÃO DAS OCORRÊNCIAS DESCRIÇÃO DO PASSIVOSOLUÇÃO ADOTADAQUANTIDADES 12DNIT 104/2009-ESKm 711,40 Vegetação alta e falta de manutenção do acostamento. Serviços de Manutenção e Conservação, com limpeza da faixa de domínio e acostamento ,00m² de Limpeza da Faixa de Domínio e 180,00m² de Limpeza do Acostamento (Ambos considerados no item de manutenção e conservação). 13 DNIT 104/2009-ES, DNIT 102/2009-ES E DNIT 072/2006-ES Estaca 6820 Erosão em Talude de corte em rocha Limpeza do Talude e Hidrossemeadura. 140,00m² de Limpeza no Talude (Considerado no item de manutenção e conservação) e 140,00m² de Hidrossemeadura. 14 DNIT 104/2009-ES, DNIT 028/2004 E DNIT 102/2009- ES Km 722,90 (Entroncamento para Cotegipe) Vegetação com erosão, devido a queimada. Revegetação do canteiro (Inserido nas quantidades de revegetação das interseções), Limpeza do Canteiro e recomposição dos Dispositivos de Drenagem( Inserido no Projeto de Drenagem) ,71m² de Limpeza do Canteiro (Considerado no item de manutenção e conservação). 15 DNIT 104/2009-ES E DNIT 028/2004 Estaca Falta de manutenção dos dispositivos de drenagem causando alagamento e na faixa de domínio e acostamentos da rodovia Limpeza e manutenção dos dispositivos de drenagem ,00m² de Limpeza (Considerado no item de manutenção e conservação). 16 DNIT 104/2009-ES E DNIT 102/2009-ES Km 790,90 (Entroncamento para Angical) Vegetação alta Limpeza do acostamento e da interseção e tratamento com revegetação dos canteiros das interseção (Inserido no item de revegetação das interseções). 192,62m² de Limpeza dos canteiros da interseção e 60,00m² de Limpeza dos acostamentos (Ambos considerado no item de manutenção e conservação). 17- Km 803,20 (Entroncamento com o Aeroporto de Barreiras) Obra de Melhoria do Acesso em execução Não faz parte do escopo do serviço, apenas para cadastro Km 856 Área de estocagem de obra em execução Não faz parte do escopo do serviço, apenas para cadastro DNIT 104/2009-ES E DNIT 028/2004 Estaca Vegetação degradada e ausencia de dispositivos de drenagem Limpeza da Faixa de Dominio e recomposição dos dispositivos de drenagem (Inserido no item do Projeto de Drenagem) ,00m² de Limpeza da Faixa de Dominio e 120,00m² de Limpeza do Acostamento (Ambos considerados no item de manutenção e conservação). Revegetação por hidrossemeadura na faixa de domínio ,00m². 20 DNIT 104/2009-ES E DNIT 102/2009-ES Estaca (Entroncamento para a Cachoeira do Acaba Vida) Vegetação alta e degradada Limpeza dos Canteiros da Interseção (Inserido no item de manutenção e conserva) e revegetação dos canteiros (Inserido no item de revegetação das interseções) ,61m² de Limpeza nos canteiros da interseção. 21DNIT 104/2009-ES Km 908,30 (Acesso à BA- 460) Presença de Lixo e vegetação alta. Limpeza dos Canteiros da Interseção e Limpeza dos Canteiros (Inseridos no item de manutenção e conservação) 1.240,71m² de Limpeza das Interseções e 22,50m² de Limpeza dos Acostamentos.

33 ELABORAÇÃO DE PROJETOS AMBIENTAL LOCALIZAÇÃO ESQUEMÁTICA DAS ÁREAS DE REVEGETAÇAO

34 ELABORAÇÃO DE PROJETOS AMBIENTAL CÓDIGODISCRIMINAÇÃOESPECIFICAÇÃOUNID.QUANTIDADE PROJETO AMBIENTAL Mudas Arbóreas / ArbustivasDNIT 073/2006unid S HidrossemeaduraDNER-ES 341/97m² ,64 QUADRO DE QUANTIDADES

35 ELABORAÇÃO DE PROJETOS RESUMO DO ORÇAMENTO QUADRO RESUMO DO ORÇAMENTO ITEMDISCRIMINAÇÃO%VALORES - R$ 1PAVIMENTAÇÃO69, ,85 2DRENAGEM / OBRAS DE ARTE CORRENTES2, ,51 3SINALIZAÇÃO E SEGURANÇA1, ,54 4OBRAS COMPLEMENTARES0, ,84 5PROJETO AMBIENTAL0, ,46 6MOBILIZAÇÃO0, ,30 7IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRAS E USINAS4, ,78 SUBTOTAL (1)79, ,29 8MANUTENÇÃO / CONSERVAÇÃO20, ,40 SUBTOTAL (2)20, ,40 CUSTO TOTAL (1+2)100, ,69

36 OBRIGADA PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA RESTAURAÇÃO DA RODOVIA BR-242/BA – C.R.E.M.A. - 2ª ETAPA


Carregar ppt "PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA RESTAURAÇÃO DA RODOVIA BR-242/BA – C.R.E.M.A. - 2ª ETAPA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google