A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Painel: Como a relação Governo x Empresa e Universidade poderá contribuir para a inovação tecnológica Fortaleza 02_12_2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Painel: Como a relação Governo x Empresa e Universidade poderá contribuir para a inovação tecnológica Fortaleza 02_12_2010."— Transcrição da apresentação:

1 Painel: Como a relação Governo x Empresa e Universidade poderá contribuir para a inovação tecnológica Fortaleza 02_12_2010

2 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NA ESTRATÉGIA COMPETITIVA missão A missão da Anpei é: Estimular a Inovação Tecnológica nas Empresas. A associação reúne empresas e instituições dos mais variados setores da economia que tem como convergência a busca da competitividade através da Inovação Tecnológica. AÇÃO TRANSVERSAL

3 A SUA EMPRESA EM PARCERIA COM A INOVAÇÃO

4 Representatividade nas políticas públicas 10 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 Informação do setor: cenários e oportunidades 5 Eventos direcionados à inovação 6 Capacitação 7 Publicações 8 Viabilização de negócios entre as empresas e instituições associadas 9 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

5 Ambiente colaborativo e networking 1 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

6 QUADRO DE ASSOCIADOS POR CATEGORIA (2000 a Set/10)

7 DISTRIBUIÇÃO DAS EMPRESAS ASSOCIADAS POR PORTE E REGIÃO

8 ASSOCIADAS ANPEI ARACRUZ CELULOSE S.A BRASKEM S.A ELETRONORTE CIA. SUZANO PAPEL E CELULOSE COMPANHIA PAULISTA DE FORÇA E LUZ - CPFL DUPONT DO BRASIL S.A ELETROBRÁS ELETRONUCLEAR EMBRAER ERICSSON TELECOMUNICAÇÕES S.A FIAT AUTOMÓVEIS S.A. FOSFERTIL S.A KLABIN S.A MOTOROLA INDUSTRIAL LTDA NATURA LTDA NESTLÉ BRASIL LTDA OXITENO S.A INDÚSTRIA E COMÉRCIO Empresas Associadas com Faturamento acima 1 de bilhão

9 PETROBRAS - PETRÓLEO BRASILEIRO S.A PIRELLI PNEUS LTDA POSITIVO INFORMÁTICA S/A RHODIA POLIAMIDA E ESPECIALIDADES LTDA ROBERT BOSCH LTDA SABESP SADIA S.A SIEMENS LTDA SOUZA CRUZ INDÚSTRIA E COMÉRCIO S.A TIGRE S.A USIMINAS V&M DO BRASIL S.A VALE VOTORANTIM CELULOSE E PAPEL WEG S.A. WHIRLPOOL - UNIDADE DE ELETRODOMÉSTICOS WHIRPOOL - UNIDADE EMBRACO REFRIGERAÇÃO Empresas Associadas com Faturamento acima 1 de bilhão ASSOCIADAS ANPEI

10 DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO

11 Conselho Superior ANPEI Conselho Superior ANPEI Pedro Wongtschowski Presidente, Grupo Ultra Bernardo Gradin Presidente, Braskem Dr. José Fernando Perez Presidente, Recepta Biopharma Dr. Emilio Kazunoli Matsuo Vice-Presidente de Tecnologia, Embraer José Geraldo Eugenio de França Diretor Superintendente, Embrapa Siegfried Kreutzfeld Diretor Superintendente, WEG Carlos Tadeu da C. Fraga Gerente Executivo, CENPES/Petrobrás Victor Fernandes Diretor de Desenvolv. e Inovação, Natura Nilson Boeta Diretor Superintendente CTC – Centro de Tecnologia Canavieira Rodrigo da Rocha Loures Presidente Nutrimental Presidente da FIEPr Sr. Carlos Eugênio Fonseca Dutra Diretor do Produto e Exportação, Fiat Ernesto Peres Pousada Junior Diretor Industrial, Suzano CONSELHO SUPERIOR : MEMBROS

12 1010 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

13 Promovendo a Interação ICT-Empresa Propriedade Intelectual Indicadores de P,D&I e Benchmarking Comitês Temáticos Grupo de Trabalho ANPEI / FIESP - RECEITA FEDERAL Funções e Custos Incentiváveis pela Lei do Bem COMITÊS & GTs ANPEI

14 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

15 Lançamento: Outubro 2008 BNDES SELO ANPEI DE EMPRESA INOVADORA

16 Iniciativa que visa reconhecer e identificar empresas que investem em pesquisa, desenvolvimento e inovação no Brasil. Intensidade de P&D&I (dispêndios) % médio (cada um dos últimos 3 anos) de despesas internas e externas em desenvolvimento tecnológico versus o faturamento total da empresa Intensidade de P&D&I (RH) % médio (cada um dos últimos 3 anos) de pessoal envolvido com P&D&I em tempo integral ou parcial, em relação à média anual de colaboradores, qualificados como doutores, mestres, graduados e técnicos Impacto da inovação tecnológica (resultado do esforço inovativo) % faturamento do último ano gerado por produtos lançados no mercado nos últimos 3 anos A expectativa da Anpei é que o Selo venha se transformar em uma certificação reconhecida pelos órgãos de fomento à inovação. Objetivo: Empresas portadoras do Selo Anpei tenham acesso facilitado a financiamentos públicos para pesquisa, desenvolvimento e inovação. Critérios para Qualificação SELO ANPEI DE EMPRESA INOVADORA

17 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 Informação do setor: cenários e oportunidades 5 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

18 Projetos em Andamento: Inovar dá Lucro (workshops) – SEBRAE I9 SEBRAE – Criatividade Inovação Programa nacional de sensibilização e mobilização para inovação – Pró Inova – MCT-ANPEI – GUIA PRATICO INOVAÇAO Competitividade da Média Empresa – MCT-Anpei-PGT OPORTUNIDADES E INFORMAÇÕES

19 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 Informação do setor: cenários e oportunidades 5 Eventos direcionados à inovação 6 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

20 FIEP/CIETEP – Curitiba/PR 26 e 28 de abril de e 28 de abril de participantes X CONFERÊNCIA ANPEI XI CONFERÊNCIA ANPEI – FORTALEZA 2011

21 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 Informação do setor: cenários e oportunidades 5 Eventos direcionados à inovação 6 Capacitação 7 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

22 Básico e Avançado de Patentes – parceria INPI Laboratório de Criatividade – Parceria FAAP Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva – Parceria UFPR Gestão da Inovação – Modelo e Ferramentas - parceria Unicamp Qualificação em Gestão da Inovação – Mídia - parceria MCT Capacitação em Gestão de Projetos Tecnológicos e de Inovação com Foco em Resultado - parceria FEA/USP Fomentos à inovação – Legislação e Aplicação - Elaboração projetos de Inovação Tecnológica para captação recursos – Parceria Rocha Marques Oficina prestação contas de projetos subvenção – parceira FINEP CURSOS OFERECIDOS PELA ANPEI CUSTO REDUZIDO PARA ASSOCIADO

23 Workshop: Como Utilizar a Legislação de Incentivo à Inovação Tecnológica (2007 a 2009) Vallée Dedini Mahle Ericsson Datasul Merck IBP Tecpar Certi Aiab Magneti Marelli Klabin Johnson Diversey Magnoflux CI&T CVRD Fiat V&M Rhodia DuPont AMCHAM Fiap Univ. São Francisco Braskem USP Magnesita Petrobrás Munte Intelbrás Fleury WEG Serasa TOTVS Instituto Nokia 3M FURB Amanco Honda CVD Vale Diamantes VSE e Equatorial Sistemas Adetec Nitro Química Inova: Grupo Petrobrás FIEPNúmeros: 1800 participantes tomaram conhecimento de como se beneficiar das leis e dos recursos públicos destinados ao incentivo à inovação. Empresas atendidas: WORKSHOPS OFERECIDOS PELA ANPEI

24 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 Informação do setor: cenários e oportunidades 5 Eventos direcionados à inovação 6 Capacitação 7 Publicações 8 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

25 Como Alavancar a Inovação Tecnológica nas Empresas: Como Alavancar a Inovação Tecnológica nas Empresas: Lançado em 2004, o estudo ANPEI identifica os reais motivos que levam a grande maioria das empresas a não realizar inovação tecnológica no Brasil. A Indústria em busca da Competitividade Global: A Indústria em busca da Competitividade Global: Lançado em 2006, este estudo tem como objetivo avaliar as importantes mudanças institucionais que vêm sendo realizadas no Brasil e procurar identificar as razões das inegáveis dificuldades que enfrentamos na formulação e execução das políticas públicas de estímulo à inovação. Os novos instrumentos de apoio à inovação: uma avaliação inicial Os novos instrumentos de apoio à inovação: uma avaliação inicial Lançado em 2009, este novo estudo tem como objetivo avaliar os novos instrumentos de política tecnológica analisando sua operacionalização pelos órgãos públicos de fomento e sua utilização pelo setor empresarial. ESTUDOS SOBRE P&D E INOVAÇÃO

26 AÇÕES ANPEI AÇÕES ANPEI após a definição de legislação específica para incentivo às atividades de P&D (Lei da Inovação e Lei do Bem) e a criação de novos programas de financiamento e de subvenção à inovação. Cobertura jornalística sistemática do assunto; Boletim eletrônico Notícias - edições semanais; Entrevistas e noticias Engenhar; Consultoria especializada às empresas; Promoção de seminários/workshops. Divulgação e Suporte às empresas Divulgação e Suporte às empresas na utilização dos novos instrumentos de Incentivo a Inovação DIVULGAÇÕES E PERIÓDICOS

27 Representatividade nas políticas públicas 1010 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 Informação do setor: cenários e oportunidades 5 Eventos direcionados à inovação 6 Capacitação 7 Publicações 8 Viabilização de negócios entre as empresas e instituições associadas 9 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

28 COPIN/CNI Conselho Temático Política Industrial e Desenvolvimento Tecnológico – COPIN/CNI CONTECFIESP Conselho de Tecnologia – CONTEC e Depto. de Competitividade e Tecnologia – FIESP FINEP Conselho Consultivo – FINEP MCT Comitê Estratégico e Comitê Executivo do Fórum Pró-Inova – MCT SIBRATEC Comitê Gestor do Sistema Brasileiro de Tecnologia – SIBRATEC CGEE Conselho de Administração do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos – CGEE FIEMG Conselho de Desenvolvimento Tecnológico da FIEMG SEBRAE Conselho Deliberativo do SEBRAE Nacional e São Paulo MEI/CNI Mobilização Empresarial pela Inovação – MEI/CNI SIT/MDIC Secretaria de Inovação Tecnológica – SIT/MDIC REPRESENTAÇÕES INSTITUCIONAIS

29 Documento entregue ao MCT e MDIC reivindicando melhorias no instrumento de apoio à inovação - Lei do Bem: Ampliar no mínimo 3 anos para reconhecimento dos gastos com P&D para efeito de abatimento na base de cálculo do imposto de renda. Eliminar a insegurança jurídica com o melhor entendimento sobre a definição de gastos com P&D. Incentivos fiscais para empresas que operam em regime de lucro presumido PROPOSTAS DE MELHORIAS DOS ATUAIS INTRUMENTOS DE INCENTIVO A INOVAÇÃO

30 ... quatro perguntas-chave, 500 pessoas, 65 mesas de debate, sistema de compartilhamento de idéias em tempo real: investigação apreciativa... Diversidade de opiniões PROPOSTAS PARA O SNI: Reflexões da X Conferência Anpei – IV CNCTI

31 Propostas ao governo para criação da Lei de Inovação e de Incentivos Fiscais para Inovação (Lei do Bem) – MCT Incrementar o relacionamento entre instituições de pesquisa e empresas Lei da Inovação (2004) Dedução de 160% a 180% dos gastos de P&D na base de cálculo do IRPJ e da CSLL - Lei do Bem (2005) Proposta de Ações Transversais do FNDCT - MCT Proposta de criação do Pró-Inova - MCT Propostas de melhorias dos novos instrumentos de incentivo à inovação – MCT/Receita Federal Propostas e sugestões ao BNDES e Finep Propostas e sugestões para a nova Secretaria de Inovação Tecnológica – SIT - MDIC PORTA VOZ DAS EMPRESAS ASSOCIADAS NOS FÓRUNS QUE COMPÕEM O SISTEMA BRASILEIRO DE C,T&I

32 Representatividade nas políticas públicas 10 Ambiente colaborativo e networking 1 Comitês Anpei 2 Alianças internacionais com outras instituições e governos 3 Selo Anpei de Empresa Inovadora 4 Informação do setor: cenários e oportunidades 5 Eventos direcionados à inovação 6 Capacitação 7 Publicações 8 Viabilização de negócios entre as empresas e instituições associadas 9 VALOR AGREGADO PARA OS ASSOCIADOS

33 * 9 das 20 Empresas premiadas no Best Innovator 2010 são associadas Anpei * 1º * 3º * 5º * 6º * 7º * 8º * 12º * 17º * 19º CONVITE...

34 Universidades Centros de ciência e P&D Instituições de C&T 366 Drs 85,000 NúmeroDrs Federais7739,737 Estaduais3924,236 Municipais6542 Privadas13112,948 TOTAL25377,463 NúmeroDrs Federais624,003 Estaduais313,787 Outras10309 TOTAL1138,099 Fonte: MCT: Qual é o CAPITAL HUMANO envolvido?

35 FONTES DE TECNOLOGIA PERSPECTIVA ICT : EMPRESA DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO EM CONJUNTO ICT - Empresa LICENCIAMENTO (SUPORTE ESCALONAMENTO) LICENCIAMENTO (SUPORTE ESCALONAMENTO) FUSÃO E AQUISIÇÃO (START UPS) FUSÃO E AQUISIÇÃO (START UPS) INVESTIMENTO EM INCUBADAS (START UPS) INVESTIMENTO EM INCUBADAS (START UPS) NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA O EMPREENDEDOR O GESTOR DA INCUBADORA FUNDOS DE CAPITAL VENTURE AMBIENTE COLABORATIVO HT Parque Tecnológico? O GESTOR DO CLUSTER O GESTOR DO PARQUE

36 Interação ICT e EMPRESA: PASSOS X DESAFIOS 1234 Importância das Parcerias 1 Negociação e Formalização da Parceria 2 Gestão da Interação e Programa 3 Encerramento e Manutenção da Parceria 4

37 Importância das Parcerias Diretrizes de sucesso: 1.Definir e entender a estratégia tecnológica da empresa alinhada à estratégia do negócio 2.Identificar as áreas de competência e grau de excelência da ICT 3.Identificar os recursos, estruturas, processos e interlocutores voltados à interação ICT – empresa 4.Desenvolver modelos para a análise de ganhos obtidos pela inserção de novas tecnologias 5.Entender e respeitar as diferenças de cultura, valores e missão das partes ICT: formar profissionais, gerar e difundir conhecimento Empresa: gerar inovações em produtos, serviços e negócios 6.Entender o impacto e oportunidades das políticas governamentais 7.Desenvolver mecanismos ativos de prospecção e divulgação de ofertas e demandas tecnológicas 8.Mapear e analisar a compatibilidade de competências e recursos disponíveis nos potenciais parceiros 9.Identificar as políticas e interlocutores para a interação entre a ICT e a empresa 10.Identificar e alinhar as demandas e restrições dos projetos de parceria, incluindo grau de sigilo 1

38 Negociação e Formalização da Parceria 1.Definir times integrados de negociação, com participação de pesquisadores (aspecto técnico), assessores jurídicos (legal) e gestores de inovação (articulação) 2.Conhecer os marcos regulatórios brasileiros e explicitar as normas e os trâmites internos das organizações Direito Administrativo e Privado Regulamentação setorial e internacional Políticas de incentivos 3.Alinhar conceitos, definir o tipo de interação e o modelo contratual. Estabelecer instrumentos jurídicos com atenção para cláusulas de sigilo, macro-etapas, propriedade intelectual, exploração dos resultados, remuneração e rescisão Termo de Sigilo/Confidencialidade Contratos de Licenciamento, Serviço e Consultoria Convênio de Pesquisa e Desenvolvimento Termos Aditivos e outros 4.Elaborar Plano de Trabalho 5.Entender o papel das Fundações de Apoio à ICT, NITs ou outros órgãos como intervenientes administrativos e financeiros 6.Entender o papel e exigências das agências de fomento (BNDES, FAPs, FINEP) 7.Entender o fluxo de tramitação dos processos na ICT e na Empresa 2 Premissa: Ganha - Ganha

39 Gestão da interação e programa 1.Detalhar as equipes técnicas e administrativas para execução e controle do projeto Plano de trabalho detalhado e pontos de controle Matriz de autoridades e responsabilidades Capacitação em gestão de projetos - suporte aos pesquisadores 2.Definir e implementar o modelo de governança do projeto Acompanhamento periódico e indicadores de performance Formalização de mudanças - ajuste do contrato Participação dos gestores de inovação (NIT - Núcleo de Inovação Tecnológica - e empresa) em reuniões-chave do time de projeto Rigor no controle fiscal e financeiro (pontos críticos em projetos com incentivo fiscal e subvenção) Atenção à proteção dos resultados (patentes) 3 Diretrizes de sucesso:

40 Encerramento e Manutenção da Parceria 1.Emitir relatório final do projeto Balanço do realizado vs. planejado Produção decorrente do projeto: publicações, pedidos de patente, prêmios, etc. 2.Compilar e disseminar as lições aprendidas Dimensão técnica, gerencial, financeira Envolvimento dos gestores de inovação (empresa e NIT) e time do projeto 3.Implementar ações de reconhecimento Valorização da interação e dos resultados na ICT e na empresa Publicação conjunta de cases e artigos técnicos/científicos Manutenção de canal aberto para novas parcerias Absorção dos recursos humanos capacitados na interação 4.Manter canais de relacionamento entre a empresa e ICT Comunicação freqüente de ofertas e demandas - intercâmbio de informações e intenções futuras em P&D, análise contínua de oportunidades para novos projetos 5.Ferramentas de gestão do conhecimento Documentação dos resultados de parcerias realizadas Prospecção de novas oportunidades 6.Intercâmbio e recrutamento de pesquisadores e alunos Maior vivência de profissionais da empresa na ICT e dos pesquisadores da ICT na empresa Maior entendimento das culturas e fortalecimento da relação de confiança 7.Entender empresas e ICTs como parceiros estratégicos para inovação tecnológica Sinergia de competências e otimização de ativos de pesquisa 8.Considerar ganhos intangíveis 4 Diretrizes de sucesso:

41 PROFISSIONALIZAÇÃO: FOCO EM ALAVANCAGEM DE NEGÓCIO / RIQUEZA ESTABILIDADE DOS ORGÃOS INTERLOCUTORES AGILIDADE E MAIOR INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL NA CONCESSÃO DE PATENTES + PI APROXIMAÇÃO DOS MUNDOS: PÚBLICO X PRIVADO APROXIMAÇÃO DA TECNOLOGIA X MERCADO Transferência Tecnológica – via NIT desafios GOVERNANÇA COMPARTILHADA

42 42 Yissum - 46 anos, alguns dados Produtos baseados em tecnologias da Universidade Hebraica comercializados pela Yissum generam $2 B anuais em vendas 6,100 patentes 1,750 invenções 450 licenças 68 spin-offs US$50milhões royalties

43 Incubadoras e empresas HT emergentes desafios MENSURAÇÃO DO VALOR DA TECNOLOGIA E DA EMPRESA AMADURECIMENTO DAS ESTRATÉGIAS DE M&A E DE CAPITALIZAÇÃO (IPO, FUNDOS) EXPOSIÇÃO DAS TECNOLOGIAS E EMPRESAS – START UPS PROFISSIONALIZAÇÃO – NEGÓCIOS E ESTRATÉGIAS ESCALONAMENTO E APERFEIÇOAMENTO DOS MERCADOS DE VENTURE CAPITAL ADMINISTRADORES DE FUNDOS – PERFIL START UP MOLDAGEM DO ECOSSISTEMA BRASILEIRO DE START-UPS

44 XI CONFERÊNCIA ANPEI DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Mais Informações para associação: Fone: (11) Naldo Medeiros Dantas Secretário Executivo da Anpei NOS ENCONTRAMOS NOVAMENTE EM FORTALEZA 20 a 22 DE JUNHO DE 2011


Carregar ppt "Painel: Como a relação Governo x Empresa e Universidade poderá contribuir para a inovação tecnológica Fortaleza 02_12_2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google