A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3ª Sondagem sobre Tendências do Setor Elétrico Prof. Nivalde José de Castro Pesquisador Daniel Bueno Rio de Janeiro, 29 - 30 de Setembro de 2009 6º ENASE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3ª Sondagem sobre Tendências do Setor Elétrico Prof. Nivalde José de Castro Pesquisador Daniel Bueno Rio de Janeiro, 29 - 30 de Setembro de 2009 6º ENASE."— Transcrição da apresentação:

1 3ª Sondagem sobre Tendências do Setor Elétrico Prof. Nivalde José de Castro Pesquisador Daniel Bueno Rio de Janeiro, de Setembro de º ENASE

2 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 2 Objetivos da Sondagem A 3ª Sondagem sobre Tendências do Setor Elétrico Brasileiro tem como objetivo sistematizar a posição e visão das associações que representam os agentes econômicos mais importantes do setor elétrico sobre status e perspectivas para o mercado de energia elétrica. Trata-se assim de um importante instrumento de análise e de política setorial para os agentes, governo e instituições ligadas direta e indiretamente ao setor elétrico.

3 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 3 Roteiro Analítico da 3º Sondagem Cenário macroeconômico e seus impactos sobre as estimativas de faturamento e do volume de investimentos no SEB. As condições de financiamento para o SEB, via BNDES e Mercado de Capitais A situação de abastecimento e a possibilidade de uma nova crise de racionamento no país O marco regulatório e a necessidade de ajustes Os leilões de energia nova e de energia de reserva (eólica) Licenciamento ambiental – a postura do MMA Bioeletricidade e Eólica

4 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 4 Associações consultadas e Classificação por Segmento

5 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 5 A crise financeira internacional deve, até fim de 2010, impactar a economia brasileira de forma?

6 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 6 A crise financeira internacional deve impactar a economia brasileira de que forma?

7 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 7 O cenário macroeconômico do Brasil irá impactar o faturamento e investimentos do setor nos próximos quatro anos?

8 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 8 O cenário macroeconômico do Brasil e o faturamento + investimentos

9 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 9 O faturamento do setor elétrico deverá apresentar crescimento entre ?

10 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 10 O faturamento do setor elétrico deverá apresentar para 2010 a 2013 crescimento:

11 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 11 O volume de investimentos no SEB para 2010 – 2013 será, em relação à média verificada em 2006 – 2009?

12 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 12 O volume de investimentos no SEB em será em relação à média de ?

13 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 13 BNDES e as condições de financiamento do setor elétrico.

14 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 14 BNDES e as condições de financiamento do setor elétrico.

15 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 15 O mercado de capitais – debêntures, notas promissórias e FIDCs – pode desempenhar um papel maior no financiamento do setor elétrico?

16 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 16 O mercado de capitais – debêntures, notas promissórias e FIDCs – pode desempenhar um papel maior no financiamento do setor elétrico?

17 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 17 O mercado de ações desempenhará papel mais relevante no financiamento do setor?

18 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 18 O mercado de ações desempenhará papel mais relevante no financiamento do setor?

19 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 19 Para o período o custo do financiamento será?

20 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 20 Para o período 2010 – 2013 o custo do financiamento será?

21 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 21 Qual o risco do Brasil sofrer racionamento de energia elétrica nos próximos cinco anos?

22 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 22 Qual o risco do Brasil sofrer racionamento de energia elétrica nos próximos cinco anos?

23 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 23 Quais as principais e possíveis causas da Crise de Racionamento: Atrasos no cronograma de construção de empreendimentos já licitados. Atrasos no cronograma de construção de empreendimentos já licitados. Ausência de instrumentos para descontratação de empreendimentos que não serão construídos conforme cronograma proposto. Ausência de instrumentos para descontratação de empreendimentos que não serão construídos conforme cronograma proposto. Falta de atenção para com as condições de renovação das concessões prestes a vencer. Falta de atenção para com as condições de renovação das concessões prestes a vencer. Insucesso de leilões de energia nova Insucesso de leilões de energia nova Deslocamento de energia do mercado cativo, contratada até 2012, para o crescimento do mercado livre após expiração dos contratos. ( Contratos de Energia Velha ) Deslocamento de energia do mercado cativo, contratada até 2012, para o crescimento do mercado livre após expiração dos contratos. ( Contratos de Energia Velha )

24 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 24 O marco regulatório implantado no Brasil a partir de 2003.

25 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 25 O marco regulatório implantado no Brasil a partir de 2003.

26 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 26 Quais os ajustes mais importantes serem feitos no marco regulatório? Definição das concessões que estão para vencer. Definição das concessões que estão para vencer. Reforçar planejamento estratégico. Reforçar planejamento estratégico. Revisar conceito de modicidade tarifária. Revisar conceito de modicidade tarifária. Alterar prazo para realização dos Leilões de Energia Velha. Alterar prazo para realização dos Leilões de Energia Velha. Unificação dos mercados. Unificação dos mercados. Estabelecer política e regulamentos de integração energética. Estabelecer política e regulamentos de integração energética. Consolidação do Mercado Livre. Consolidação do Mercado Livre. Venda de excedentes de energia. Venda de excedentes de energia. Minimizar incertezas dos custos para expansão da transmissão a longo prazo. Minimizar incertezas dos custos para expansão da transmissão a longo prazo. Redução de tributos e encargos. Redução de tributos e encargos. Reformulação do PNE Reformulação do PNE 2030.

27 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 27 O leilão de energia nova estimula a competição?

28 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 28 O leilão de energia nova estimula a competição?

29 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 29 O leilão de energia nova garante a construção de uma matriz de geração eficiente?

30 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 30 O leilão de energia nova garante a construção de uma matriz de geração eficiente?

31 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 31 Quais ajustes são necessários na metodologia dos leilões de energia nova? Realização de Leilões por Fontes e Submercado. Realização de Leilões por Fontes e Submercado. Divulgação de cronograma dos Leilões de forma mais antecipada. Divulgação de cronograma dos Leilões de forma mais antecipada. Aumento na oferta de hidrelétricas. Aumento na oferta de hidrelétricas. Planejamento e definição prévia de uma Matriz desejada. Planejamento e definição prévia de uma Matriz desejada. Participação das comercializadoras e grandes consumidores nos LEN. Participação das comercializadoras e grandes consumidores nos LEN. Ajustes na metodologia de cálculo do ICB. Ajustes na metodologia de cálculo do ICB. Licenciamento Ambiental Prévio pleno. Licenciamento Ambiental Prévio pleno. Transparência na formação do preço-teto. Transparência na formação do preço-teto. Vincular as usinas ofertadas em leilões ao conjunto de obras previstas no planejamento de expansão. Vincular as usinas ofertadas em leilões ao conjunto de obras previstas no planejamento de expansão. Contratação de energia por valores diferenciados por período. Contratação de energia por valores diferenciados por período.

32 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 32 A sua entidade é favorável à realização de leilões de fontes específicas?

33 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 33 A sua entidade é favorável à realização de um leilão de fontes específicas?

34 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 34 Qual a contribuição do futuro leilão de energia de reserva de eólica para o equilíbrio do sistema elétrico brasileiro?

35 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 35 Qual a contribuição do futuro leilão de energia de reserva de eólicas para o equilíbrio do sistema elétrico brasileiro?

36 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 36 O leilão de energia de reserva específico para a fonte eólica, a ser realizado dia 25 de novembro, terá um resultado:

37 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 37 O leilão de energia de reserva específico para a fonte eólica, a ser realizado dia 25 de novembro, terá um resultado:

38 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 38 Resposta Aberta para cada Opção sobre o LER Eólica Muito Positivo: -será de fonte específica e há interesses do Governo no sucesso do mesmo. - trará nova vida ao setor eólico. Regular: - demanda pequena em função da crise e do elevado regime pluviométrico. -não contribuirá para a redução do risco do déficit do sistema. - sucesso depende do preço-teto a ser definido pelo MME e da obrigatoriedade de composição entre equipamentos nacionais e importados. Ruim: - preço e condições de conexão aquém da expectativa dos empreendedores Depende: - do valor que será definido para o preço-teto.

39 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 39 Que postura o Ministério do Meio Ambiente (MMA) teve em relação ao licenciamento ambiental para o setor em ?

40 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 40 Que postura o Ministério do Meio Ambiente (MMA) aplicou em relação ao licenciamento ambiental para o setor em ?

41 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 41 A bioeletricidade sucroenergética tem papel estratégico para o setor em termos de mitigação do risco hidrológico e melhoria da matriz elétrica?

42 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 42 O impacto da crise internacional sobre o setor sucroenergético inviabiliza as perspectivas de longo prazo para a bioeletricidade?

43 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 43 A questão da assimetria tarifária é um tema relevante na agenda do setor elétrico brasileiro?

44 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 44 A questão da assimetria tarifária é um tema relevante na agenda do setor elétrico brasileiro?

45 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 45 Principais Conclusões O Setor Elétrico ficou blindado na crise. Na retomada do crescimento da economia brasileira SEB será estimulado a crescer com oferta de crédito e juros baixos. Faturamento crescerá acima da inflação. Leilões são o instrumento de ajuste entre oferta e demanda mas os resultados são decepcionantes. SEB precisa de ajustes em questões estratégicas, mas pontuais. Problema maior está no planejamento da matriz: mais usinas hidroelétricas, aumento da bioeletricidade e eólica.

46 GESEL – Grupo de Estudos do Setor Elétrico – IE/UFRJ 46 Prof. Nivalde J. de Castro Google: ufrj gesel


Carregar ppt "3ª Sondagem sobre Tendências do Setor Elétrico Prof. Nivalde José de Castro Pesquisador Daniel Bueno Rio de Janeiro, 29 - 30 de Setembro de 2009 6º ENASE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google