A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração da Produção II Prof. Iran Nunes 1. Aula inaugural Apresentação do Professor Apresentação da Turma / expectativa Plano de ensino Metodologia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração da Produção II Prof. Iran Nunes 1. Aula inaugural Apresentação do Professor Apresentação da Turma / expectativa Plano de ensino Metodologia."— Transcrição da apresentação:

1 Administração da Produção II Prof. Iran Nunes 1

2 Aula inaugural Apresentação do Professor Apresentação da Turma / expectativa Plano de ensino Metodologia e avaliações 2 Prof. Iran Nunes

3 Metodologia Aulas expositivas Trabalho em grupo Testes Exercícios avaliativos 3 Prof. Iran Nunes

4 Avaliação No primeiro bimestre teremos duas avaliações Um trabalho em grupo a ser apresentado entre o sétimo e oitavo encontro, a menção deste trabalho representa 30% da menção total do bimestre. Uma avaliação com questões sobre os assuntos do primeiro semestre e será aplicada no oitavo encontro representando 70% da menção do primeiro bimestre. No segundo bimestre teremos três avaliações Um trabalho valendo 40% da menção bimestral. Uma avaliação com questões sobre o conteúdo apresentado no segundo bimestre, representando 60% da menção do segundo bimestre. 4 Prof. Iran Nunes

5 Administração da produção II Objetivo: Geral: Capacitar o aluno a aplicar as técnicas de Administração da Produção em qualquer tipo de atividade empresarial e dar-lhe conhecimento para dialogar com os engenheiros e profissionais de produção. Específicos: Dar aos alunos uma opção de emprego em uma das atividades industriais mais cobiçadas e bem remuneradas do mercado, através de capacitação adequada, permitindo que o futuro profissional ingresse no mercado atuando e contribuindo para o desenvolvimento da empresa. Prof. Iran Nunes 5

6 Conteúdo Conteúdo Programático: Natureza do Planejamento e Controle, Planejamento e Controle de Capacidade, Planejamento e Controle de Projetos, Planejamento e Controle de Qualidade, Melhoria da Produção, Prevenção e Recuperação de Falhas, Administração da Qualidade Total Prof. Iran Nunes 6

7 Natureza do Planejamento e do controle Funções Administrativas: Planejamento Organização Direção Controle Prof. Iran Nunes 7

8 Planejamento O que se entende por planejamento? É toda ação programada que tem como objetivo atingir um resultado desejado. Observar todos os aspectos que envolvem a organização, tanto no ambiente interno, quanto externo da organização, onde seus objetivos esperados são observados e os recursos analisados, visando corrigir e atingir estes objetivos organizacionais. Prof. Iran Nunes 8

9 Planejamento Ferramenta que visa otimizar todos os recursos organizacionais na busca dos resultados propostos. Análise de todos os recursos organizacionais, objetivando adequar as possibilidades mercadológicas com os anseios da organização. Prof. Iran Nunes 9

10 Planejamento da produção Toda organização industrial propõe-se a executar duas coisas: A primeira é produzir seu produto. A segunda é comercializar seus produto. Prof. Iran Nunes 10

11 Planejamento da produção O Sistema de Produção requer a obtenção e utilização dos recursos produtivos, que incluem: Mão-de-obra; Materiais; Edifícios; Equipamentos; Capital. Prof. Iran Nunes 11

12 Planejamento da produção A comercialização exige a interação a outras atividades, tais como: Pesquisa de Mercado; Promoção; Vendas; Distribuição e prós-venda. Porém tanto a produção quanto a comercialização exigem a utilização de Recursos Financeiros, o que requer a gestão das necessidades financeiras. Prof. Iran Nunes 12

13 Planejamento e controle da Produção (PCP) O Planejamento da Produção é um conjunto de ações inter-relacionadas que objetiva direcionar o processo produtivo da empresa e coordená-lo com os objetivos do cliente. O Planejamento está envolto por duas etapas importantes dentro do processo, que são: Programação e o Controle da Produção. Prof. Iran Nunes 13

14 Planejamento e controle da Produção (PCP) É um sistema de transformações e informações entre marketing, engenharia, fabricação e materiais, no qual são manuseadas as informações a respeito de vendas, linhas de produto, capacidade produtiva, potencial humano, estoques existentes e previsões para atender às necessidades de vendas; sua tarefa é transformar todos os planos em ordens viáveis de fabricação. Prof. Iran Nunes 14

15 Planejamento e controle da Produção (PCP) O Planejamento de Produção é o principal elemento de coordenação das atividades de vários departamentos da indústria. Essa coordenação é particularmente importante entre os departamentos de vendas, produção e compras. Prof. Iran Nunes 15

16 Planejamento e controle da Produção (PCP) O planejamento feito sem os devidos cuidados impossibilita a adequada coordenação das atividades afins. Além disso, é importante ter um procedimento normativo e organizado do processo de programação que nos permita controlar todas as etapas da produção, prever possíveis desvios nos prazos e tomar decisões de correção. Prof. Iran Nunes 16

17 Planejamento e controle da Produção (PCP) A programação é a fase intermediaria entre o setor de planejamento e o setor de controle, sendo, portanto, o setor que, de acordo com a demanda do mercado, transforma os planos sob a forma de projeto do produto, roteiro de manufatura, lista de materiais, etc. em uma agenda de operações que será base de emissão de ordens de fabricação. Essas funções colocam o Planejamento em uma atuação dinâmica e de controle, para que a emissão das ordens de fabricação atenda às necessidades de mercado e tenha uma posição em relação aos outros órgãos da empresa, de dependências e autoridade, possibilitando assim atingir os objetivos globais da organização. Prof. Iran Nunes 17

18 Planejamento e controle da Produção (PCP) Existe relação de dependência porque, para planejar, é fundamental que os departamentos staff forneçam informações e detalhes. Quando é feito um planejamento para os próximos dias ou semanas, passa a existir uma obrigatoriedade para que os setores produtivos executem os trabalhos programados dentro do período de tempo previsto. Prof. Iran Nunes 18

19 Planejamento e controle da Produção (PCP) Planejar a produção ou estabelecer uma agenda de produção é tarefa que requer a consideração de uma multiplicidade de fatores que influem na decisão sobre o que, quanto e quando produzir. Supondo que estejam disponíveis todas as informações no Planejamento, para elaborar a programação da produção necessitaremos considerar os seguintes fatores: Prof. Iran Nunes 19

20 Planejamento e controle da Produção (PCP) Fatores Externos Demanda de mercado Datas de entrega estabelecidas Estoque em poder de intermediários Tempo necessário para obtenção de matéria-prima Prof. Iran Nunes 20

21 Planejamento e controle da Produção (PCP) Fatores Internos Estoque de produtos acabados Equipamento disponível Pessoal disponível Materiais e ferramentas disponíveis Lotes econômicos de produção Regime de trabalho Tempo necessário para a execução das operações Possibilidade de rejeições, etc. Prof. Iran Nunes 21

22 Planejamento e controle da Produção (PCP) Funções do PCP Planejamento global é a função que abrange todas as atividades de suas área para processar os programas de cada produto. Um bom sistema envolve diversas funções que são as seguintes: Prof. Iran Nunes 22

23 Planejamento e controle da Produção (PCP) Função Padrão Função de proceder às medidas de trabalhos, definindo ferramental, métodos, tempos, processos, estimativas e parâmetros para todas as atividades mensuráveis do PCP. Prof. Iran Nunes 23

24 Planejamento e controle da Produção (PCP) Programação Função que consiste em fixar os lotes de fabricação dentro de datas pré- determinadas e em equipamentos existentes na fábrica. Prof. Iran Nunes 24

25 Planejamento e controle da Produção (PCP) Ordens Função que consiste em um sistemas de documentação distribuído na fábrica, relacionando com cada passo do produto pelas diversas áreas produtivas. Prof. Iran Nunes 25

26 Planejamento e controle da Produção (PCP) Controle Função que consiste em avaliar o que está ocorrendo dentro da fábrica em função da programação e relatar suas posições, para que seja possível redirecionar ou ajustar o sistema no plano inicial. Prof. Iran Nunes 26

27 Planejamento e controle da Produção (PCP) O planejamento do processo produtivo determina como, onde e quando o produto será manufaturado para atender o cliente e a empresa auferir lucros. Para o PCP estar preparado para determinar quando deverá ser fabricado um produto, é necessário manter um disponibilidade um conjunto de informações sobre: Prof. Iran Nunes 27

28 Planejamento e controle da Produção (PCP) Arranjo Físico: Disponibilidade dos equipamentos e maquinário dentro da empresa para facilitar o fluxo produtivo. Prof. Iran Nunes 28

29 Planejamento e controle da Produção (PCP) Equipamentos disponíveis: São os equipamentos e maquinário dentro da empresa que estão à disposição para serem utilizados no processo produtivo. Prof. Iran Nunes 29

30 Planejamento e controle da Produção (PCP) Manuseio interno: Sistema de movimentação e arranjo dos materiais nos estoques e na produção com apoio de carrinhos, empilhadeiras e pallets. Prof. Iran Nunes 30

31 Planejamento e controle da Produção (PCP) Tempos padrões: Análise e estudo de tempos das operações para determinar o tempo necessário para executar cada operação e o produto e por meio dele fazer estudo de capacidade de produção e planejar as máquinas. Prof. Iran Nunes 31

32 Planejamento e controle da Produção (PCP) Programas de vendas: Listagem dos produtos vendidos para o mercado e que deverão ser fabricados, atendendo às necessidades do mercado. Prof. Iran Nunes 32

33 Planejamento e controle da Produção (PCP) Programa de manutenção: Programa de reforma, prevenção e adequação dos equipamentos e maquinários para garantir qualidade e continuidade do processo produtivo. Prof. Iran Nunes 33

34 Planejamento e controle da Produção (PCP) Recursos Humanos: As pessoas envolvidas na administração, operação e apoio do sistema empresarial. Prof. Iran Nunes 34

35 Planejamento e controle da Produção (PCP) Lista de materiais: Disponibilidade dos materiais em estoque e em processo para produzir os produtos vendidos. Prof. Iran Nunes 35

36 Planejamento e controle da Produção (PCP) Lista de ferramentas e dispositivos Disponibilidade das ferramentas, dispositivos e instrumentos necessários para produzir os produtos vendidos. Prof. Iran Nunes 36

37 Planejamento e controle da Produção (PCP) Folha de operações: Ficha técnica que descreve todo o processo de fabricação de uma peça, com dados de tempo, especificação do ferramental e máquinas necessários para fabricar tal peça. É o documento fundamental para planejar, fabricar e orientar a produção. Prof. Iran Nunes 37

38 O que é planejamento e controle É garantir que a produção ocorra eficazmente e produza produtos e serviços como deve. Isso requer que os recursos produtivos estejam disponíveis: Na quantidade adequada No momento adequado No nível de qualidade adequado Prof. Iran Nunes 38

39 Conciliação entre fornecimento e demanda A soma das atividades de projeto estabelece a capacidade do pessoal e das instalações dentro da operação. Ao tomar essas decisões, os gerentes de produção tentam atingir os objetivos competitivos e estratégicos de qualidade, rapidez, confiabilidade, flexibilidade e custos. Prof. Iran Nunes 39

40 Conciliação entre fornecimento e demanda O projeto estabelece o potencial de desempenho da operação – os limites dentro dos quais a operação pode trabalhar. Os consumidores, quando considerados, são tratados em massa, comum um grupo criando demanda, que deve ser atendida em termos gerais. Não são usualmente considerados como indivíduos com necessidades específicas. Prof. Iran Nunes 40

41 Conciliação entre fornecimento e demanda Assim temos duas entidades. Por um lado, temos os recursos da operação que têm a capacidade de fornecer ao consumidor, mas aos quais ainda não foram dadas as instruções de como fazer isso. Por outro lado, temos um conjunto de demandas, tanto gerais como específicas, dos consumidores, tanto atuais como potenciais, para os produtos ou serviços da operação. Prof. Iran Nunes 41

42 Conciliação entre fornecimento e demanda Todas as atividades de planejamento e controle estão de alguma forma dirigidas à conciliação das capacidades de fornecimento de uma operação com as demandas colocadas sobre ela. Prof. Iran Nunes 42

43 Limitações à tarefa de Planejamento e controle Limitações de custos – os produtos e serviços devem ser produzidos dentro de custos determinados. Limitação de capacidade – os produtos e serviços devem ser produzidos dentro de limites de capacidade projetados para a operação. Limitação de tempo – os produtos e serviços devem ser produzidos dentro de um intervalo de tempo, no qual eles ainda têm valor para o consumidor. Limitações de qualidade – os produtos e serviços devem ter conformidade aos dados limites de tolerância projetados para o produto ou serviço. Prof. Iran Nunes 43

44 Diferença entre planejamento e controle Um plano é uma formalização de o que se pretende que aconteça em determinado momento no futuro. Um plano no garante que o evento vá realmente acontecer; é uma declaração de intenção de que aconteça. Os planos são baseados em expectativas, contudo, expectativas são apenas esperanças relativas ao futuro. Prof. Iran Nunes 44

45 Diferença entre planejamento e controle Controle é o processo de lidar com variáveis. Pode significar que os planos precisem ser redesenhados a curto prazo. Também pode significar que será preciso fazer uma intervenção na operação para trazê-la de volta aos trilhos. Prof. Iran Nunes 45

46 Planejamento e controle de longo, médio e curto prazo O planejamento e controle de longo prazo se preocupa com o que recursos serão necessários para que se possa atingir os objetivos. Serão utilizados a previsão de demanda provável. Prof. Iran Nunes 46

47 Planejamento e controle de longo, médio e curto prazo Está preocupado com planejar em mais detalhes (e replanejar se necessário). E olha para frente para avaliar a demanda global que a operação deve atingir de uma forma parcialmente desagregada. Não menos importante, planos contingenciais terão que ser pensados de forma que permitam leves desvios dos planos. Essas contingências agirão como recurso de reserva e farão o planejamento e controle mais fácil no curto prazo. Prof. Iran Nunes 47

48 Planejamento e controle de longo, médio e curto prazo No curto prazo, muitos dos recursos terão sido definidos e será difícil fazer mudanças de grande escala nos recursos. Todavia, intervenções de curto prazo são possíveis se as coisas não correm conforme os planos. Neste estágio, a demanda será avaliada de forma totalmente desagregada. Prof. Iran Nunes 48

49 Natureza da demanda e do fornecimento Se o planejamento e controle é o processo de conciliar demanda e fornecimento, então a natureza das decisões tomadas para planejamento e controlar uma operação produtiva dependerão tanto da natureza da demanda como da natureza do fornecimento nessa operação. Prof. Iran Nunes 49

50 Incerteza em fornecimento Algumas operações são razoavelmente previsíveis e usualmente correm conforme o plano. Nestas situações, a necessidade de controle é mínima. Prof. Iran Nunes 50

51 Incerteza de demanda A demanda também pode ser incerta, mas não em todas as operações, em algumas a demanda é razoavelmente previsível. Em outras operações, a demanda é imprevisível mesmo no curto prazo. Um quiosque de fast-food dentro de um shoping não sabe quantas pessoas chegarão, quando chegarão e o que vão pedir. É possível prever certos padrões, como um aumento de demanda nos períodos da hora do almoço, mas pode haver mudanças em um curto prazo de tempo, basta acontecer algo improvável. Prof. Iran Nunes 51

52 Demanda dependente e independente Demanda dependente é a demanda que é relativamente previsível devido a dependência em alguns fatores conhecidos. O planejamento e controle de demanda dependente concentra-se nas consequências da demanda dentro da operação. O planejamento das necessidades materiais MRP é uma abordagem deste tipo demanda dependente. Prof. Iran Nunes 52

53 Demanda dependente e independente Algumas operações não tem outra escolha que não tomar decisões sobre como suprirão a demanda sem ter qualquer previsão exata dos pedidos dos consumidores. O planejamento e controle da demanda independente é baseado na melhor avaliação da demanda futura, onde se tenta prever os recursos que possam satisfazer essa demanda e tenta responder rapidamente se a demanda real não corresponder à prevista. Prof. Iran Nunes 53

54 Tarefas de planejamento e Controle O planejamento e controle requer a conciliação do fornecimento e da demanda em termos de volume, em termos de tempo, e em termos de qualidade. Para conciliar o volume e o tempo, são desempenhadas três atividades distintas, embora integradas: Prof. Iran Nunes 54

55 Atividades do Volume e do Tempo Carregamento: Determina do volume com o qual uma operação produtiva pode lidar; Sequência: determina a prioridade da tarefa a serem desempenhadas; Programação: decisão do tempo(momento) de início e fim para cada tarefa. Prof. Iran Nunes 55

56 Carregamento O carregamento é a quantidade de trabalho alocado para um centro de trabalho. Deve-se levar em conta para a formação do carregamento o tempo útil, descontando os dias não trabalhos e o tempo para a manutenção dos equipamentos. Prof. Iran Nunes 56

57 Sequenciamento Seja a abordagem do carregamento finita ou infinita, quando o trabalho chega, decisões devem ser tomadas sobre a ordem em que as tarefas serão executadas. Essa atividade é denominada sequenciamento. As prioridades dadas ao trabalho em uma operação são, frequentemente, estabelecidas por um conjunto predefinido de regras. Prof. Iran Nunes 57

58 Prioridade ao consumidor As operações, algumas vezes, permitem que um consumidor importante, ou temporariamente ofendido, ou um item, sejam processados antes que outros, independentemente da ordem de chegada do consumidor ou do item. Prof. Iran Nunes 58

59 Data prometida Priorizar pela data prometida significa que o trabalho é sequenciado de acordo com a data prometida de entrega. Prof. Iran Nunes 59

60 LIFO Last in first out (último a Entrar, Primeiro a Sair) é o método de sequenciamento usualmente escolhidos por razões práticas. Uma descarga de produtos em um local é iniciada pela proximidade com a porta. Prof. Iran Nunes 60

61 FIFO As operações servem aos consumidores na exata sequência das suas chegadas, na forma First In First Out (primeiro que entra, primeiro que sai) Prof. Iran Nunes 61

62 Capacidade de Produção Prof. Iran Nunes 62

63 Programação Tendo determinado a sequência em que o trabalho será desenvolvido, algumas operações requerem um cronograma detalhado, mostrando em que momento os trabalhos devem começar e quando eles deveriam terminar. Isso é um programa. Programa são declarações de volume e horários (ou datas) familiares em muitos ambientes. Prof. Iran Nunes 63

64 Planejamento e controle Capacidade O que é capacidade? O uso mais comum do termo capacidade é no sentido estático, físico do volume fixo de um recipiente ou do espeço de um edifício. As medidas podem ser de escala de utilização e de capacidade de processamento. A medida de capacidade de processamento leva em conta a capacidade produtiva e o tempo de produção. Prof. Iran Nunes 64

65 Restrições de capacidade Muitas organizações operam abaixo de sua capacidade máxima de processamento, seja porque a demanda é insuficiente para preencher completamente sua capacidade, seja por uma política deliberada, de forma que a sua operação possa responder rapidamente a cada novo pedido. Com frequência, entretanto, as organizações encontram-se com algumas partes de sua operação funcionando abaixo da sua capacidade, enquanto outras partes estão em sua capacidade máxima que são as restrições de capacidade de toda operação. Prof. Iran Nunes 65

66 Planejamento e controle de capacidade Planejamento e controle de capacidade é a tarefa de determinar a capacidade efetiva da operação produtiva, de forma que ela possa responder à demanda. Isto normalmente significa decidir como a operação deve reagir a flutuações na demanda. A capacidade de produção vem de uma estratégia organizacional onde as decisões de capacidade são tomadas principalmente dentre de restrições dos limites de capacidade física estabelecidos pela estratégia de capacidade da operação de longo prazo. Prof. Iran Nunes 66

67 Capacidade de médio prazo Tendo definido a capacidade de longo prazo, os gerentes de produção devem decidir como ajustar a capacidade da operação de médio prazo. Isto normalmente envolve uma avaliação de demanda futura. Na prática, entretanto, poucas previsões são exatas e a maioria das operações também precisa responder a mudança de demanda que ocorrem em um período de tempo menor. Prof. Iran Nunes 67

68 Capacidade de curto prazo Desta forma, os gerentes de produção também devem fazer ajustes de capacidade de curto prazo, que lhes permitam flexibilizar o volume produzido por um curto período, seja com base em previsões, ou sem aviso. Prof. Iran Nunes 68

69 Demanda e capacidade agregados A característica importante do planejamento e controle de capacidade, como está sendo abordado aqui, é que visa definir os níveis de capacidade no médio e curto prazos em termos agregados. Isto é, toma decisões de capacidade amplas e gerais, mas não se preocupa com todos os detalhes dos produtos e serviços individuais oferecidos. Logo, políticas agregadas assumem que o mix de diferentes produtos e serviços permanecerá relativamente constantes durante durante o período de planejamento. Prof. Iran Nunes 69

70 Objetivos do planejamento e controle da capacidade. Os custos serão afetados pelo equilíbrio entre a capacidade e demanda (ou nível de produção, se isso for diferente). Níveis de capacidade excedentes à demanda podem significar subutilização de capacidade e, portanto, alto custo unitário. As receitas também serão afetadas pelo equilíbrio entre capacidade e demanda, mas de forma oposta. Níveis de capacidade iguais ou superiores à demanda em qualquer momento assegurarão que toda a demanda seja atendida e não haja perda de receitas. Prof. Iran Nunes 70

71 Objetivos do planejamento e controle da capacidade. O capital de giro será afetado se uma operação decidir produzir estoque de bens acabados antecipando-se à demanda. Isto pode permitir atender á demanda, mas a organização deve financiar o estoque até que seja vendido. A qualidade dos bens ou serviços pode ser afetada por um planejamento de capacidade que inclui grandes flutuações nos níveis de capacidade, através da contratação de pessoal temporário, por exemplo. O pessoal novo e a interrupção do trabalho rotineiro da operação aumentariam a probabilidade de ocorrência de erros. Prof. Iran Nunes 71

72 Objetivos do planejamento e controle da capacidade. A velocidade de resposta à demanda do cliente pode ser melhorada, seja pelo aumento dos estoques (permitindo que os clientes sejam atendidos diretamente a partir do estoque em vez de terem que esperar a fabricação dos itens) ou pela provisão deliberada de capacidade excedente para evitar filas. A confiabilidade do fornecimento também será afetada pela proximidade dos níveis de demanda e de capacidade. Quando mais próxima a demanda estiver da capacidade máxima da operação, tanto menos capaz esta será para lidar com interrupções inesperadas e menos confiáveis seriam seus fornecedores. Prof. Iran Nunes 72

73 Objetivos do planejamento e controle da capacidade. A flexibilidade, especialmente a de volume, será melhorada por capacidade excedente. Se a demanda e a capacidade estiverem em equilíbrio, a operação não será capaz de responder a quaisquer aumentos inesperados da demanda. Prof. Iran Nunes 73

74 Etapas de Planejamento e controle de Capacidade A sequência das decisões de planejamento e controle de capacidade que precisam ser tomadas pelos gerentes de produção é constante. Antes de tomar qualquer decisão, entretanto, devem ter uma ideia quantitativa tanto da capacidade quanto da demanda. A primeira etapa será medir os níveis agregados de demanda e capacidade para o período de planejamento. A segunda etapa será identificar as políticas alternativas de capacidade que poderiam ser adotadas em resposta a flutuações de demanda. A terceira etapa será escolher a política da capacidade mais adequada para suas circustâncias. Prof. Iran Nunes 74

75 Medição da Demanda e da Capacidade Previsão de flutuações da demanda Na maior parte das organizações, a previsão da demanda é responsabilidade dos departamentos de vendas e/ou marketing. É importante para a decisão do planejamento e controle da capacidade, que é normalmente uma responsabilidade da gerência de produção. Prof. Iran Nunes 75

76 Requisitos para uma previsão de demanda Ser expressa em termos úteis para o planejamento e controle de capacidade. Ser tão exata quanto possível. Dar uma indicação da incerteza relativa. Prof. Iran Nunes 76

77 Sazonalidade da Demanda Em muitas organizações, o planejamento e controle de capacidade está preocupado em lidar com flutuações sazonais da demanda. Quase todos os produtos e serviços têm alguma sazonalidade da demanda e alguns também têm sazonalidade de suprimentos, normalmente quando os insumos são produtos de agricultura sazonal. Estas flutuações na demanda, ou no suprimento, podem ser razoavelmente previsíveis, mas algumas normalmente também são afetadas por variações inesperadas no clima e por evolução das condições econômicas. Prof. Iran Nunes 77

78 Políticas alternativas de Capacidade Com uma compreensão da demanda e da capacidade, o próximo passo é considerar os métodos alternativos de responder a flutuações na demanda. Há três opções puras para lidar com essas variações: Ignorar as flutuações e manter os níveis das atividades constantes (política de capacidade constante). Ajustar a capacidade para refletir as flutuações da demanda (política de acompanhamento da demanda). Tentar mudar a demanda para ajustá-la à disponibilidade da capacidade (gestão da demanda. Prof. Iran Nunes 78

79 Política de Capacidade constante Em uma política de capacidade constante, a capacidade de processamento e estabelecida em um nível constante durante todo o período de planejamento, sem considerar as flutuações da previsão da demanda. Isto significa que o mesmo número de pessoas operam os mesmos processos e por isso deveriam ser capazes de produzir o mesmo volume agregado de produção em cada período. Prof. Iran Nunes 79

80 Política de acompanhamento da demanda O contrário de uma política de capacidade constante é aquela que tenta ajustar a capacidade bem próxima dos níveis variáveis de demanda prevista. Isto é muito mais difícil de conseguir do que uma política de capacidade constante, pois um número diferente de pessoas, diferentes horas de trabalho e mesmo diferentes quantidades de equipamentos podem ser necessários para cada período. Prof. Iran Nunes 80

81 Métodos para ajustar a capacidade Horas Extras e tempo ocioso Com frequência o método mais rápido e conveniente para ajustar a capacidade é variar o número de horas produtivas trabalhadas pelo pessoal da produção. Prof. Iran Nunes 81

82 Métodos para ajustar a capacidade Variar o tamanho da força de trabalho Se a capacidade for fortemente dependente do tamanho da força de trabalho, uma forma de ajustar a capacidade é ajustar o número de pessoas. Isto é feito contratando pessoal extra durante os períodos de alta demanda e dispensando-os quando a demanda diminui. Prof. Iran Nunes 82

83 Métodos para ajustar a capacidade Usar o pessoal em tempo parcial Uma variação da estratégia anterior é recrutar pessoal em tempo parcial, isto é, para trabalhar menos do que um dia normal. Este método é muito usado em operações de serviços como supermercados e restaurantes fast-food, mas também é usado por alguns fabricantes para alocar pessoal ao turno noturno depois do dia normal de trabalho. Prof. Iran Nunes 83

84 Métodos para ajustar a capacidade Subcontratação Em períodos de alta demanda, uma operação pode adquirir capacidade de outras organizações. Isto pode capacitar a operação a atender sua própria demanda sem custos extras de investimento em capacidade, que não será necessária depois que o pico de demanda tiver passado. Novamente, há custos associados com este método. O mais óbvio é que a subcontratação pode ser muitos dispendiosa. Prof. Iran Nunes 84

85 Gerenciar a demanda Embora a maioria das operações tentem planejar para variações da previsão de demanda, uma demanda estável e uniforme pode permitir que uma organização reduza custos e melhore o serviço. Prof. Iran Nunes 85

86 Alterar a demanda O mecanismo mais óbvio para mudar a demanda é através do preço. Embora isso provavelmente a abordagem mais amplamente aplicada na gestão da demanda, é menos comum para produtos do que para serviços. Prof. Iran Nunes 86

87 Produtos e serviços alternativos Às vezes, é necessária uma abordagem mais radical para preencher períodos de baixa demanda. As organizações podem desenvolver novos produtos, que podem ser produzidos nos processos existentes, mas que têm padrões de demanda diferentes ao longo do ano. Prof. Iran Nunes 87


Carregar ppt "Administração da Produção II Prof. Iran Nunes 1. Aula inaugural Apresentação do Professor Apresentação da Turma / expectativa Plano de ensino Metodologia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google