A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Modelagem por elementos finitos da evolução da temperatura num cilindro de laminação instrumentado Luiz Gustavo Lima Ediguer Enrique Franco Prof. Dr. Amílton.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Modelagem por elementos finitos da evolução da temperatura num cilindro de laminação instrumentado Luiz Gustavo Lima Ediguer Enrique Franco Prof. Dr. Amílton."— Transcrição da apresentação:

1 Modelagem por elementos finitos da evolução da temperatura num cilindro de laminação instrumentado Luiz Gustavo Lima Ediguer Enrique Franco Prof. Dr. Amílton Sinátora Prof. Dr. Roberto Martins de Souza 1

2 Sumário Descrição do processo de parada de chapa Modelagem computacional do processo (Método dos Elementos Finitos) Validação do modelo contra dados experimentais 2

3 Laminação Processo de conformação mecânica –Alta produtividade –Precisão no controle dimensional 3

4 Laminação Tipos (quanto à temperatura da chapa): –A quente –A frio Por que laminar a quente? 4

5 Laminação a quente Problema: geração de tensões térmicas no cilindro –faz-se necessário compreender as trocas de calor do processo Parada de chapa: modelo de troca de calor no processo sem necessidade de se executar uma laminação real 5

6 Objetivos Obter um modelo eficiente na descrição das trocas de calor envolvidas no processo de laminação Entender a forma como o programa utilizado (ABAQUS) processa as trocas de calor 6

7 Parâmetros experimentais Temperaturas iniciais: –Cilindro (AISI H13): 60°C –Chapa (ASTM 1020): 980°C Duração do processo: 134,5 s Temperatura monitorada por dois termopares situados a 2,8 mm e 1,8 mm da superfície da chapa 7

8 Filme de Óxido Formação Propriedades –FeO (wustita) –Fe 3 O 4 (magnetita) –Fe 2 O 3 (hematita) Conseqüência: Diminuição da temperatura final do cilindro 8

9 Convecção e Radiação Durante a laminação: formas secundárias de troca de calor Após a laminação: únicas formas de troca de calor Convecção na chapa desprezível (perdas de calor muito maiores por radiação) 9

10 Propriedades dos Materiais 10

11 Simulação – Hipóteses Adotadas Modelo bidimensional (trocas de calor na direção axial do cilindro desprezíveis) Temperaturas iniciais uniformes nas peças 11

12 Malha utilizada na simulação Malha mais refinada na região de contato Elementos de aproximadamente 0,2 mm x 0,2 mm na chapa e de 0,2 mm x 0,3mm no cilindro (na região de contato) 12

13 Resultados 13 Termopar 2,8 mm Termopar 1,8 mm

14 Resultados Possíveis causas das discrepâncias: –Presença de um gradiente de temperaturas inicial no cilindro –Condições de resfriamento desconhecidas –Possíveis contradições entre os defaults do programa e as condições experimentais 14

15 Resultados Exemplo de possível contradição entre experimento e programa: 15 Adaptado de Valyi (2005)

16 Dúvidas, Comentários, Sugestões 16


Carregar ppt "Modelagem por elementos finitos da evolução da temperatura num cilindro de laminação instrumentado Luiz Gustavo Lima Ediguer Enrique Franco Prof. Dr. Amílton."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google