A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COLÉGIO MODERNO Prof a Maísa C. Lopes Eixo Temático I: Filosofia e Ciência 1 0 Ano.Ensino Médio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COLÉGIO MODERNO Prof a Maísa C. Lopes Eixo Temático I: Filosofia e Ciência 1 0 Ano.Ensino Médio."— Transcrição da apresentação:

1 COLÉGIO MODERNO Prof a Maísa C. Lopes Eixo Temático I: Filosofia e Ciência 1 0 Ano.Ensino Médio

2 ELEMENTOS DE CONHECIMENTO Cognoscente e Cognoscível Sujeito Objeto ÁREAS DE CONHECIMENTO: Senso Comum: conhecimento espontâneo Senso Crítico: consciência crítica; dialética Ciência: senso crítico, técnico, métodos Teologia: conhecimento também Racional

3 Relação e Distinção entre Filosofia e Ciência. Contextualização Histórica História Antiga: Pré-Socráticos; Aristóteles História Moderna: Revolução Galileana; Copérnico. Relação entre Ciência e Filosofia - A consciência crítica - Supremacia do Sujeito Racional - Configuração da Lógica

4 DISTINÇÃO ENTRE FILOSOFIA E CIÊNCIA: Filosofia Pensamento Totalidade Reflexão Crítica Objeto de Conhecimento Ciência Experiência Particularidade Reflexão Crítica + Comprovação Objeto Real

5 CIÊNCIA ANTIGA Ciência = Filosofia Não Experimental Qualitariva Comtemplativa Teórica / Essência CIÊNCIA MODERNA Ciência Filosofia Experimental Quantitativa Realidade Prática/Sentidos (Objeto)

6 Características principais da Ciência Moderna Uma das explicações mais plausíveis sobre as mudanças ocorridas refere-se a classe comerciante, constituída pelos burgueses, que se impôs ao ócio da aristocracia através da valorização do trabalho; Galileu Galilei ( ), criador do método científico, é o responsável pela moderna concepção de ciência. Supremacia do racionalismo, que recusa o critério da autoridade e da revelação predominante na Idade Média; Secularização ou laicização do pensamento, isto é, o desligamento das justificativas baseadas na religião, para só aceitar as verdades resultantes da investigação racional mediante argumentação;

7 A importância do método, ponto de partida da vários pensadores do século XVII, tais como Descartes, Bacon e Galileu; Confirmação do Saber Ativo, em oposição ao contemplativo. Isto equivale a dizer, que, não só o saber visa a transformação da realidade, como também passa ele próprio a ser adquirido por meio da experiência, fruto da aliança entre a ciência e a técnica; Desenvolvimento da Lógica matemática e do método hipotético-dedutivo;

8 A revolução Científica: de Copérnico a Newton; Copérnico desloca a terra do centro do universo; A ciência não é mais um discurso sobre o mundo de papel; A ciência passa a se preocupar com a natureza e suas provas e não mais com a teoria;

9 A independência da ciência em relação à Filosofia e à fé; A Ciência indaga não a substância mas a função; O pressuposto filosófico: o Deus que geometriza; Novo tipo de saber e nova figura de douto; A ciência moderna: a reaproximação entre técnica e saber;

10 Teoria Científica: é o resultado de um processo de construção (idéia, questão) Hipótese: é uma suposição, uma explicação provisória dos fenômenos observados; Lei Científica: aplica uma regularidade aos fatos observados, onde estes seguirão normas, isto é, leis. Favorece uma uniformidade as ações;

11 FRANCIS BACON Empirismo + Pesquisa Científica RENÉ DESCARTES Racionalismo (Penso, logo existo) GALILEU GALILEI Racionalismo + Empirismo

12 CIÊNCIA E IDEOLOGIA Mito da Neutralidade Científica Há uma distinção natural entre sujeito e objeto; Todo e qualquer estudo é fruto de decisões pessoais e singulares; Nenhum resultado científico depende da boa ou má vontade do cientista, nem de suas paixões. Porém sua escolha é originada nas suas concepções particulares;

13 Mito do Cientificismo: A ciência pode e deve conhecer tudo; Crença no progresso e na evolução dos conhecimentos; Imaginar a ciência como mágica; Ideologia da Competência, isto é, há os que sabem e os que não sabem;

14 Filosofia Ciência TeoriaPrática Consciência críticaMétodo Reflexão HumanaExperiência SociedadeRealidade Ciência Humanas: união entre Filosofia e Ciência

15 As dificuldades das Ciências Humanas para estudar com objetividade o homem Desde muito tempo, os assuntos referentes ao comportamento humano eram objetivos de estudo da Filosofia, mas com o desenvolvimento das ciências da natureza, desejou-se estender a eles o rigor do método, fazendo nascer as ciências humanas. Surgimento das ciências humanas como: a Psicologia, a Sociologia, a história, a geografia humana, a economia, a antropologia, a linguagem e etc. Entretanto, devido a complexidade dos atos humanos há uma série de dificuldades para as ciências humanas estudarem o seu objeto de estudo.

16 PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA ESTUDAR O HOMEM DE FORMA CIENTÍFICA: Quanto à objetividade : como o objeto de conhecimento é o próprio ser humano, torna- se difícil manter o distanciamento necessário para um saber imparcial; Quanto à experimentação: mesmo nos casos em que é possível, nem sempre é fácil identificar e controlar os diversos aspectos que influenciam os atos humanos;

17 Quanto ao caráter moral da experiência: não se pode submeter o ser humano a situações perigosas para sua integridade física, moral ou mental; Quanto à matematização: ainda que se recorra às estatísticas, nem sempre é possível quantificar todos os dados; Quanto ao determinismo: por ser conscientemente livre, o comportamento humano não é previsível, apenas indicando probabilidades;

18 Linguagem: elo entre sujeito e objeto; Sujeito : significados Objeto: signos; Onde a linguagem é proveniente das relações entre o Pensamento e a intenção da ação, ou compreensão desta.


Carregar ppt "COLÉGIO MODERNO Prof a Maísa C. Lopes Eixo Temático I: Filosofia e Ciência 1 0 Ano.Ensino Médio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google