A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS. MICROBIOLOGIA: HISTÓRICO A possibilidade da existência de entidades vivas invisíveis ao olho humano e que seriam a causa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS. MICROBIOLOGIA: HISTÓRICO A possibilidade da existência de entidades vivas invisíveis ao olho humano e que seriam a causa."— Transcrição da apresentação:

1 CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS

2 MICROBIOLOGIA: HISTÓRICO A possibilidade da existência de entidades vivas invisíveis ao olho humano e que seriam a causa das doenças infeciosas remonta à Antiguidade. Em 1546, o monge e médico italiano Girolamo Fracastoro ( ) publica o livro "De contagione et contagionis" no qual especulava que doenças contagiosas eram causadas por "germes vivos" que se eram transmitidos, de alguma forma, de pessoa a pessoa. "Eu chamo de fomites [do latim, fomes -- material usado para iniciar o fogo] tais coisas como roupas, lençois, etc., que apesar de não serem corrompidos por si próprios, podem entretanto lançar as sementes essenciais do contágio e assim causar a infecção.

3 CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula) + Logos (estudo) As células são as unidades funcionais e estruturais básicas dos seres vivos!

4 A HISTÓRIA DA CITOLOGIA Hans e Zaccharias Janssen- No ano de 1590 inventaram um pequeno aparelho de duas lentes que chamaram de microscópio.

5 MICROSCOPIA Microscópio óptico (até 2000 vezes); Microscópio eletrônico (até 100 milhões de vezes);

6 Citologia As células podem ser categorizadas por tamanho: –Microscópicas (< 0,1 mm). –Macroscópicas (> 0,1 mm): podem ser vistas a olho nú.

7 A primeira pessoa a relatar a observação de micróbios com um microscópio foi o inglês Robert Hooke em Utilizando um microscópio rudimentar ele observou estruturas celulares de plantas e de fungos. Robert Hooke ( ) Em 1665 observou os espaços vazios de uma cortiça, os quais chamou de célula (pequena cela) A HISTÓRIA DA CITOLOGIA

8 ANTONIE VAN LEEUWENHOEK ( ): - dono de armazém, comerciante de tecidos, zelador da prefeitura - Início da microbiologia - Polia lentes e construía microscópios constituídos de uma única lente de alta qualidade que usava para observar materiais diversos e analisar a qualidade dos tecidos que comercializava. - Embora de baixa resolução, as lentes de Leeuwenhoek, que atingiam o aumento de 300 a 500 vezes - observou algas, protozoários, leveduras e bactérias maiores em águas de rios, de poças, infusões de pimenta, saliva, fezes, esperma,..... MICROBIOLOGIA: INÍCIO

9 A HISTÓRIA DA CITOLOGIA Theodor Schwann (1839) – observa a existência de células nos animais e nos vegetais. Todos os seres vivos são constituídos por células! TEORIA CELULAR

10 CITOLOGIA Os seres vivos formados por células podem ser divididos em: –Unicelulares: Seres vivos formados por uma única célula. Ex: bactérias, algas e protozoários.

11 Seres pluricelulares: seres vivos formados por muitas células. Ex: animais e vegetais. CITOLOGIA

12 FORMAS DAS CÉLULAS Esféricas Fusiformes (alongadas) Discóides Estreladas

13 VÍRUS Membrana Plasmática Citoplasma Material Genético Ribossomos ACELULARES CELULARES Organização dos seres vivos

14 S/CARIOTECA REINO PROTISTA REINO FUNGI REINO VEGETAL REINO ANIMAL CELULARESPROCARIONTES EUCARIONTES C/CARIOTECA REINO MONERA

15 CÉLULA PROCARIÓTICA

16 CÉLULA EUCARIÓTICA ANIMAL

17 CÉLULA EUCARIÓTICA VEGETAL

18 Estruturas das células Basicamente uma célula é formada por três partes básicas: –Membrana: capa que envolve a célula; –Citoplasma: região que fica entre a membrana e o núcleo; –Núcleo: estrutura que controla as atividades celulares.

19 A Membrana Plasmática É uma capa dupla que envolve e protege todo o interior da célula. Permeabilidade Seletiva: capacidade de selecionar as substâncias que entram e saem da célula.

20 Parede celulósica É constituída pela celulose. Reduz a perda de água e promove a rigidez das células.

21 CITOPLASMA Fica entre a membrana e o núcleo; É preenchido pelo hialoplasma; É onde encontram-se dispersos os organóides (organelas citoplasmáticas) que garantem o bom funcionamento da célula;

22 DESCOBERTA: 1953 por George Palade TAMANHO: 150 Aº (angstrons) COMPOSIÇÃO QUÍMICA: ribonucleoproteinas ORIGEM: nucléolo LOCALIZAÇÃO: livres ou aderidos ao RE FUNÇÃO: síntese de proteínas ESTRUTURA CARACTERÍSTICAS Subunidade maior Subunidade menor 25 nm PROTEÍNA RNA RIBOSSOMOS

23 Membrana Ribossomos CARACTERÍSTICAS * Possui Ribossomos aderidos * Rede de canais achatados * Transporta Substâncias * Local de Síntese Protéica RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO RUGOSO

24 CARACTERÍSTICAS Não Possui Ribossomos aderidos Rede de canais Circulares Transporta Substâncias Local de Síntese de Lipídeos Local de Síntese de Esteróides Eliminação de Substâncias Tóxicas RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO

25 CARACTERÍSTICAS Sacos membranosos achatados e empilhados FUNÇÕES Armazenamento e secreção celular Formação do lisossomo Formação do lisossomo Formação da lamela – média (vegetais) Formação do acrossomo do espermatozóide Bolsas do Aparelho de Golgi Vesículas em formação COMPLEXO GOLGIENSE

26 À medida que o espermatozóide amadurece, as bolsas do aparelho de Golgi acumulam enzimas digestivas.A fusão das bolsas origina o acrossomo. Cauda ESPERMATOZÓIDE Peça intermediária Cabeça Acrossomo Flagelo em desenvolvimento Mitocôndrias Citoplasma eliminado Acrossomo em formação Centríolo originando flagelo Mitocôndrias ESPERMÁTIDE (célula precursora do espermatozóide) Aparelho de Golgi Retículo endoplasmático Núcleo Centríolos FORMAÇÃO DO ACROSSOMO

27 Lisossomos: São estruturas responsáveis pela digestão da célula. LISOSSOMOS COMPLEXO GOLGIENSE: São estruturas responsáveis pela formação dos lisossomos

28 CARACTERÍSTICAS Bolsas membranosas Contém enzimas digestivas Origina-se do C.G. FUNÇÃO: DIGESTÃO INTRACELULAR FUNÇÃO: DIGESTÃO INTRACELULAR Complexo de Golgi Bolsas do RER Transporte de proteínas do RER para o Golgi Ribossomos Proteínas recém-fabricadas Proteínas LISOSSOMOS

29 Nucléolo Núcleo Pinocitose Fagocitose Membrana plasmática Fagossomo Pinossomo Aparelho de Golgi Lisossomos Retículo endoplasmático Vacúolo autofágico Vacúolo digestivo Exocitose DIGESTÃO INTRACELULAR

30 DIGESTÃO DO FAGOSSOMO OU PINOSSOMO DIGESTÃO DE COMPONENTES CELULARES EM DESUSO (MITO- CÔNDRIAS, PARTES DO R.E. HETEROFÁGICA AUTOFÁGICA DESTRUIÇÃO DA CÉLULA. EX:REGRESSÃO DA CAUDA DO GIRINO AUTÓLISE TIPOS DE DIGESTÃO

31 REGRESSÃO DA CAUDA DO GIRINO

32 CARACTERÍSTICAS 2 cilindros ocos (diplossomo) Formados por 9 feixes de 3 microtúbulos proteicos Possui DNA próprio Ausente em vegetais superiores Função:- Formação de cílios e flagelos - orientação das fibras do fuso CENTRÍOLOS

33

34 vacúolo pulsátil núcleo vacúolo pulsátil

35 CARACTERÍSTICAS Geralmente cilíndricas Conjunto: condrioma Possuem DNA e ribossomos Função: respiração celular membrana interna membrana externa matriz crista MITOCÔNDRIAS

36 CARACTERÍSTICAS Possuem DNA e ribossomos Função: armazenamento de substâncias de reserva e pigmentos membrana externa lamelas membrana interna granum tilacóide estroma Os cloroplastos são os principais responsáveis pela fotossíntese. CLOROPLASTOS

37 NÚCLEO O Núcleo atua na reprodução celular. Também é portador das características hereditárias e coordena as atividades celulares.

38 Carioteca: membrana dupla e porosa que envolve o Núcleo, permitindo a comunicação com o Citoplasma; Nucleoplasma: massa fluída limitada pela Carioteca que ocupa o interior do núcleo; Cromatina: material constituído por DNA (material genético). Responsável pelas CARACTERÍSTICAS HEREDITÁRIAS. Nucléolo: estrutura que produz proteínas. NÚCLEO


Carregar ppt "CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS. MICROBIOLOGIA: HISTÓRICO A possibilidade da existência de entidades vivas invisíveis ao olho humano e que seriam a causa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google