A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CRIAÇÃO DE ANIMAIS DOMÉSTICOS Curso Técnico Subseqüente em Agroindústria Profª. Carolina P. Porto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CRIAÇÃO DE ANIMAIS DOMÉSTICOS Curso Técnico Subseqüente em Agroindústria Profª. Carolina P. Porto."— Transcrição da apresentação:

1 CRIAÇÃO DE ANIMAIS DOMÉSTICOS Curso Técnico Subseqüente em Agroindústria Profª. Carolina P. Porto

2 ANIMAIS DE INTERESSE ZOOTÉCNICO Bovinos Bubalinos Eqüinos Suínos Caprinos Ovinos Aves (frangos)

3 RUMINANTES São os bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos. Seu sistema digestivo é composto por: boca, faringe, esôfago, estômago*, intestinos. Seu estômago é bastante peculiar, dividido em 4 compartimentos com funções digestivas diferentes. Por essa razão, são chamados de animais POLIGÁSTRICOS.

4 RUMINANTES - alimentação Os ruminantes se alimentam basicamente de vegetais (forragem), portanto são herbívoros, mas não possuem enzimas capazes de digerir a celulose. Em seu trato gastrointestinal, existem bactérias e protozoários responsáveis pela digestão da celulose presente na planta, o que propicia o aproveitamento dos nutrientes da planta (energia).

5 RUMINANTES - digestão Os ruminantes possuem apenas os dentes incisivos inferiores; a parte superior da maxila só possui os molares. Para se alimentar, o ruminante apreende o alimento e não o mastiga imediatamente. Ele engole (rúmen) e voltará a mastigá-lo em outra ocasião (ruminação).

6 RUMINANTES - digestão O caminho do alimento nos ruminantes

7 RUMINANTES - digestão Os compartimentos RETÍCULO, RÚMEN E OMASO são também denominados pré-estômagos. Possuem função MECÂNICA na digestão, fragmentando o alimento em partes menores. O ABOMASO também é chamado de estômago verdadeiro ou químico, pois é o compartimento que apresenta a função digestiva mais característica do órgão. Depois de passar pelo estômago, o alimento alcança o INTESTINO DELGADO e INTESTINO GROSSO.

8 RUMINANTES - digestão

9 RUMINANTES x MONOGÁSTRICOS

10 MONOGÁSTRICOS São os equinos, suínos e aves. Possuem um sistema gastrointestinal formado por: boca, faringe, esôfago, estômago, intestinos e ceco. As aves, porém, possuem algumas diferenças em relação aos mamíferos monogástricos. Possuem outras estruturas: PAPO e MOELA. Seu estômago se chama PROVENTRÍCULO.

11 MONOGÁSTRICOS - alimentação Os monogástricos de interesse zootécnico são alimentados com ração, que é um alimento composto e balanceado: proteínas, carbohidratos, lipídeos, vitaminas e minerais. Mesmo quando são criados soltos (sistema extensivo), seu criador oferece certa quantidade de ração para garantir que o animal não perca peso ou sofra com alguma deficiência nutricional. Esses animais são onívoros, ou seja, em condições selvagens, alimentam-se de matéria vegetal e animal; com exceção dos equinos, que são herbívoros.

12 MONOGÁSTRICOS - digestão A digestão nos monogástricos ocorre de maneira mais simplificada e rápida que nos poligástricos. Na boca, ocorre a mastigação (processo mecânico) e umidificação do alimento. O esôfago transporta o alimento para o estômago. O estômago secreta grande quantidade de ácidos e enzimas (processo químico), para quebrar em partes menores os pedaços do alimento. Do estômago, o bolo alimentar cai no intestino delgado, que secreta outras enzimas e inicia um processo absortivo dos nutrientes dos alimentos. Esse processo se conclui no intestino grosso, com absorção de água.

13 ALIMENTAÇÃO ANIMAL As diferenças na fisiologia digestiva dos animais domésticos têm que ser respeitadas de forma que se ofereça o alimento ideal a cada animal. Isso possibilitará o efetivo desenvolvimento, ou seja, o crescimento e engorda do animal, a produção de leite, o crescimento da lã, a postura de ovos, etc. Dessa forma, podemos dizer que os herbívoros poligástricos (bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos) devem receber a maior parte da sua alimentação na forma de forrageira (pastagem, feno ou silagem), podendo ser complementada com ração apropriada para a espécie e a categoria animal, de maneira a proporcionar maiores respostas zootécnicas.

14 ALIMENTAÇÃO ANIMAL Tendo em vista que os ruminantes alimentam-se basicamente de forragem, é muito mais comum que os animais dessa categoria sejam criados em sistema extensivo. Vale lembrar que também há formulações de ração para ruminantes, mas a base forrageira de sua dieta deve prevalecer. Os monogástricos (suínos e frangos) possuem rações formuladas especialmente para a espécie, o que facilita sua criação em granjas. Quando são criados em sistema semi ou extensivo, alimentam-se de forma variada, mas não apresentam o mesmo desempenho zootécnico do que quando criados em sistema intensivo.

15 ALIMENTAÇÃO ANIMAL Pesquisa: - Que alimentos entram na composição da ração para ruminantes, para suínos, para frangos e para peixes?


Carregar ppt "CRIAÇÃO DE ANIMAIS DOMÉSTICOS Curso Técnico Subseqüente em Agroindústria Profª. Carolina P. Porto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google