A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Derramamento de Petróleo no Oceano: dinâmica dos poluentes, monitoramento e toxicidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Derramamento de Petróleo no Oceano: dinâmica dos poluentes, monitoramento e toxicidade."— Transcrição da apresentação:

1 Derramamento de Petróleo no Oceano: dinâmica dos poluentes, monitoramento e toxicidade

2 Bruna Toscano Diego Palópito Fernanda Guerra Julia Butzge Luahnna Baraldi Milena Bastos Poluição das Águas Prof. Dr. Marcelo Antunes Nolasco

3 Temas abordados Histórico do uso do petróleo Relevância do petróleo na atualidade Caracterização físico-química do petróleo Dinâmica e comportamento do petróleo nos oceanos

4 Os principais derramamentos de óleo no oceano: – Guerra do Golfo – Kuwait – Exxon Valdez – Golfo do México – Baía de Guanabara Processos de monitoramento e remediação de derramamentos de petróleo

5 Guerra do Golfo, Kuwait, Golfo Pérsico (1991)

6 Exxon Valdez (1989)

7 Baia de Guanabara (2000)

8 Golfo do México (2010)

9 Conclusão A evolução das formas de extração de petróleo no mar vem gerando impactos de diversas naturezas e magnitudes no meio ambiente local e indiretamente regional, nacional ou até mesmo global. Esses impactos, pela sua freqüência e intensidade, implicaram na crescente elaboração de estudos e pesquisas científicas visando compreender a dinâmica e toxicidade do petróleo nos oceanos, os quais viabilizaram o desenvolvimento de novas formas, equipamentos, ferramentas e tecnologias de monitoramento, contenção e remediação de acidentes com petróleo. Desta forma, para a elaboração dessas técnicas foi necessário aprimorar o conhecimento em relação ao comportamento do óleo no oceano e ao seu potencial tóxico, com foco nos impactos ambientais gerados. Os derramamentos que ocorreram no passado serviram de referência para aprimorar e modificar os meios de extração, as tecnologias mecânicas implementadas e as próprias técnicas de remediação de impactos referentes à questões e etapas do uso e extração do petróleo. Portanto, esses derramamentos tiveram sua contribuição para o aprendizado e desenvolvimento de inovações tecnológicas no âmbito do monitoramento, remediação e contenção dos vazamentos. Mesmo com todo o conhecimento desenvolvido até agora e com as inovações tecnológicas aplicadas ao petróleo, a prioridade das empresas e instituições ligada à área consiste em evitar que novos acidentes com derramamentos de óleo no oceano ocorram. Portanto, faz-se necessário a boa formação e treinamento de uma equipe apta para prever, evitar e, nos casos de derramamento já ocorrido, controlá-los, utilizando as técnicas de mitigação adequadas.

10 Referências ART, Henry W. (ed.). Dicionário de ecologia e ciências ambientais. Barros, Mary Amazonas Leite de (trad.), 2ª ed. São Paulo: Editora UNESP: Companhia Melhoramentos, ATLAS, Ronald M.. Petroleum biodegradation and oil spill bioremediation. Ed. Marine Pollution Bulletin BBC News. Brazil battles oil spill threat. 18 Jun Disponível em: Acesso em: junho CANTAGALLO, Camila et al. Limpeza de ambientes costeiros brasileiros contaminados por petróleo: uma revisão. Pan- American Journal of Aquatic Sciences Disponível em: Acesso em: junho CANUTO, José Roberto. Petróleo. Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo, Disponível em: Acesso em: maio CARDOSO, A. Sistema de informações para planejamento e resposta a incidentes de poluição marítima por derramamento de petróleo e derivados. Universidade Federal do Rio de Janeiro, CARDOSO, Luiz Cláudio. Petróleo do Poço ao Posto., Rio de Janeiro : Qualitymark, Disponível em: Acesso em: maio 2010.http://univen.no- ip.biz/%5Cmonografias%5CPetr%C3%B3leo%20e%20G%C3%A1s%20Natural%5C2009/TCC-viabilidade-campo-petroleo.pdf CETESB - Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. Aspectos Físicos e Químicos. Disponível em:. Acesso em: maio CETESB - Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Intemperismo do Óleo. Disponível em:. Acesso em: maio DEEPWATER HORIZON ROSPONSE – The oficial site of the deepwater unified command. Disponível em:. Acesso em: abril FOLHA.COM – Site oficial do jornal eletrônico Folha de São Paulo. Vazamento no Golfo do México afetará exploração petrolífera mundial, diz especialista. Reportagem de 19 de maio de Disponível via URL em. Acesso em: maio de 2010.http://www.folha.uol.com.br/ GLOBO.COM. Absolutamente tudo sobre esportes, notícias, entretenimento e vídeos. Disponível via URL em. Acesso em: junho de GRAHAM, Sarah. Environmental Effects of Exxon Valdez Spill Still Being Felt. Scientific American. 19 Dec Disponível em:. Acesso em: maio 2010.Sarah. HARVEY, S. Enhanced Removal of Exxon Valdez Spilled Oil from Alaskan Gravel by a Microbial Surfactant. Nature Biotechnology 8, p. 228 – 230; Disponível em:. Acesso em: maio ITOPF - International Tanker Owners Pollution Federation Limited – Technical Information Paper – Fate of Marine Oil Spills. Disponível em:, Acesso em: maio de KIRWAN, Michael SHORT, John. Guanabara Bay Oil Spill, 2000, Brazil – Cetacean Response In: International Oil Spill Conference. Disponível em: Acesso em: Junho 2010.

11 MACHADO et al. Influência do óleo nacional pesado na corrosão de aços inoxidáveis. Universidade Federal do Ceará – Departamento de Engenharia Mecânica e Produção. 2º Congresso Brasileiro de P & D em Petróleo e Gás Disponível em: Acesso em: maio MICHEL, J. Assessment and Recommendations for the Oil Spill Cleanup of Guanabara Bay, Brazil. Spill Science & Technology Bulletin, v.6 n.1 p , MILLER JR, G. Tyler. Ciência Ambiental. All Tasks (trad.) 11ª ed. São Paulo : Thomson Learning, MOREIRA, A. Planos nacionais de contingência para atendimento a derramamento de óleo: análise da experiência de países representativos das Américas para implantação no caso do Brasil. Rio de Janeiro, Disponível em:. Acesso em: maio NEFF, J.M. & STUBBLEFIELD, W.A. Chemical and Toxicological Evaluation of Water Quality Following the Exxon Valdez Oil Spill. Janeiro, Disponível em:. Acesso em: maio OPALC – Observatório de Políticas Públicas Ambientais da América Latina e Caribe. Lições da Exxon Valdez. 6 de abril de Disponível via URL em. Acesso em: maio de OPEP – Organização dos Países Exportadores de Petróleo. Disponível em: Acesso em: maio PERUZO, Tito Miragaia; CANTO, Eduardo Leite do. Química: na abordagem do cotidiano. São Paulo : Moderna, RICCIARDI, M. The Exxon Valdez Oil Spill – 20 years after: The analysis. Published on May 1st, 2009, In The Americas Posted. Disponível em:. Acesso em: maio SANCHÉZ, L.E. Avaliação de Impactos Ambientais. Conceito e Métodos. Ed. Oficina de Textos STATE OF CALIFORNIA (a) – Departament os Conservation. Disponível em: Acesso em: maio STATE OF CALIFORNIA (b) – Departament os Conservation. Disponível em: Acessado em: 22 mai TAAM, Mauricio. The Guanabara Bay Oil Spill Incident – The Brazilian Exxon Valdez. An Institutional Perspective Disponível em: Acesso em: junho TEIXEIRA, Wilson de et al (organs.). Decifrando a Terra. São Paulo : Companhia Editora Nacional, TPN – Tanques de Provas Numérico; Departamento de Engenharia Naval da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Disponível em: Acesso em: maio UNICAMP – Universidade de Campinas: Disponível em: Acesso em: maio WALISIEWICZ, Marek. Energia alternativa: solar, eólica, hidrelétrica e de biocombustíveis. SERAPICOS, Elvira (trad.), São Paulo: Publifolha, ZAMITH, Regina. A indústria para-petroleira nacional. São Paulo : Annablume; p.


Carregar ppt "Derramamento de Petróleo no Oceano: dinâmica dos poluentes, monitoramento e toxicidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google