A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O papel da Moeda e o Sistema Financeiro. O lado monetário da economia Os agregados monetários no Brasil : M0 = moeda em poder do público (papel-moeda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O papel da Moeda e o Sistema Financeiro. O lado monetário da economia Os agregados monetários no Brasil : M0 = moeda em poder do público (papel-moeda."— Transcrição da apresentação:

1 O papel da Moeda e o Sistema Financeiro

2 O lado monetário da economia Os agregados monetários no Brasil : M0 = moeda em poder do público (papel-moeda e moedas metálicas) M1 = M0 + depósitos à vista nos bancos comerciais M2 = M1 + fundos do mercado monetário + títulos públicos em poder do público M3 = M2 + depósitos em poupança M4 = M3 + títulos privados (depósitos a prazo e letras de câmbio)

3 O lado monetário da economia Oferta de Moeda Banco Central – emissão Bancos Comerciais e Múltiplos – efeito multiplicação Demanda de moeda Para transações Por motivo de precaução Por motivo de especulação

4 O Sistema Financeiro Nacional – Banco Central (BACEN) Instrumentos de Política Monetária Controle das emissões Depósitos compulsórios Operações de Open Market Política de Redesconto Regulamentação do crédito

5 Modelos de Análise Macroeconomica

6 Slide 6 Modelo Clássico de Pleno Emprego - Longo Prazo O modelo clássico foi desenvolvido no século XIX e início do século XX com o objetivo de tentar explicar o comportamento da economia no longo prazo. Para esses economistas, no longo prazo, a economia tende a ter um bom desempenho e operar próximo ao pleno emprego. As flutuações de curto prazo seriam normais e passageiras, e o próprio mercado se encarregaria dos ajustes necessários.

7 Slide 7 Hipótese do Modelo Clássico No longo prazo os preços em todos os mercados são flexíveis (trabalho, produto e capital), e se ajustam até que a quantidade demandada seja igual a quantidade ofertada. Equilíbrio no pleno emprego. Existência de uma estrutura de concorrência perfeita. Todos os agentes possuem acesso as informações. A oferta cria sua própria demanda.

8 Slide 8 Equilíbrio Geral no Modelo Clássico É onde o nível de produto (mercado de produtos), o salário real (mercado de trabalho) e a taxa de juros (mercado financeiro) se encontram equilibrados. O Governo deveria ter um papel limitado na economia e as políticas governamentais seriam ineficientes para eliminar os ciclos econômicos.

9 MERCADO DE PRODUTOS MERCADO FINANCEIRO MERCADO DE TRABALHO FAMÍLIAS EMPRESAS GOVERNO Bens Produzidos Trabalho Contratado Bens adquiridosTrabalho Ofertado Pagamento de Bens ReceitasSalários Pagos Salários Recebidos Impostos Poupança Impostos Bens Adquiridos Pagamento de Bens Transferências Lucros, Juros e dividendos Empréstimo Juros Investimento Lucros, Juros e dividendos pagos Subsídios

10 Slide 10 Modelo Keynesiano - Curto Prazo Surge com a grande depressão de 1929 e tenta dar reposta para as elevadas taxas de desemprego que duravam muitos anos. A mão invisível se mostrou ineficaz para solucionar o problema da grande depressão e, portanto, era necessário a intervenção governamental para tal.

11 Slide 11 Hipóteses do Modelo Keynesiano - Curto Prazo Análise de curto prazo, pois no longo prazo todos estaremos mortos. A oferta agregada é fixada, pois os estoque de mão-de-obra e de capital não se alteram no curto prazo. A existência de desemprego de recursos. Os preços e os salários se ajustam lentamente. No curto prazo a demanda agregada é que determina a oferta agregada.

12 Mercado de Bens e Serviços Equilíbrio: oferta agregada = demanda agregada DA = C + I + G + (X – M) C = Consumo Privado I = Investimento agregado (Ip + Ig) Ip= Investimento Privado Ig= Investimento do Governo G = Gastos do Governo X = Exportações M = Importações

13 Demanda Agregada Completa DA Y = OA DA = C + I + G + (X – M) DA = C + I + G DA = C + I DA = C

14 Equilíbrio no Curto Prazo DA Y = OA DA o = C + I + G + (X – M) DA = OA Y pe Y*Y* DA 1 = C + I + G + (X – M)

15 Modelo IS-LM Curva IS (Investment-Saving): Apresenta o conjunto de pares de taxas de juros e níveis de renda de equilíbrio do lado real e pressupõe I = S. Gráfico: i y IS

16 Modelo IS-LM Curva LM (Liquidity-Money): Significa o conjunto de pares de taxas de juros e níveis de renda de equilíbrio do lado monetário e pressupõe Ms = Md. Gráfico: i y LM

17 Modelo IS-LM Equilíbrio IS-LM Gráfico i y LM IS

18 Efeitos das políticas fiscais e monetárias com base no modelo IS-LM Deslocamento de IS Deslocamento de LM Mudança no Produto Mudança nos Juros Aumento de impostos EsquerdaNenhumDiminui Diminuição de impostos DireitaNenhumAumenta Aumento gastos do governo DireitaNenhumAumenta Diminuição gastos do governo EsquerdaNenhumDiminui Aumento da moeda NehumPara baixoAumentaDiminui Diminuição da moeda NenhumPara cimaDiminuiAumenta

19 Análise dos efeitos das políticas fiscais e monetárias com base no modelo IS-LM Política fiscal Política Monetária Política FiscalRendaTaxa de JurosInvestimento ExpansionistaAumento Redução ContracionistaRedução Aumento Oferta de MoedaTaxa de JurosInvestimentoRenda ExpansionistaReduçãoAumento ContracionistaAumentoReduçãoredução


Carregar ppt "O papel da Moeda e o Sistema Financeiro. O lado monetário da economia Os agregados monetários no Brasil : M0 = moeda em poder do público (papel-moeda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google