A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capítulo 1 Conceitos básicos sobre redes Este curso destina-se a uso pessoal pelo cliente que o adquiriu na Laércio Vasconcelos Computação. Ele não pode.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capítulo 1 Conceitos básicos sobre redes Este curso destina-se a uso pessoal pelo cliente que o adquiriu na Laércio Vasconcelos Computação. Ele não pode."— Transcrição da apresentação:

1 Capítulo 1 Conceitos básicos sobre redes Este curso destina-se a uso pessoal pelo cliente que o adquiriu na Laércio Vasconcelos Computação. Ele não pode ser duplicado para ser repassado a outros usuários, nem pode ser usado para ministrar aulas. Cursos e professores de hardware interessados em usar este material didático em suas aulas devem contactar o autor para aquisição de uma licença especial, em

2 Índice Topologias de redes Colisão Clientes e servidores Redes ponto-a-ponto e cliente- servidor Compartilhamentos Outras aplicações Cabos de rede Velocidades Os capítulos do curso

3 Estudos complementares 3 Índice

4 Estudos complementares Leia o capítulo 1 do livro: Capítulo 1: Introdução às redes de computadores Introdução às redes de computadores 4 Índice Capítulo extraído do livro Como montar e configurar sua rede de PCs Clique na capa para ver o livro completo Para abrir os arquivos é preciso instalar o Adobe Acrobat Reader, clique no ícone abaixo.

5 Topologia 5 Índice

6 Topologias de rede A topologia de uma rede é um diagrama que descreve como seus elementos estão conectados. Esses elementos são chamados de NÓS, e podem ser computadores, impressoras e outros equipamentos. 6 Índice Seja qual for a topologia utilizada, é preciso que sempre exista um caminho através de cabos, ligando cada equipamento, a todos os demais equipamentos da rede.

7 Topologia em barra Este tipo de topologia foi muito utilizado nas redes durante os anos 80 e até meados dos anos 90. Uma grande desvantagem era a dificuldade para expansões. Cada vez que um novo equipamento era adicionado à rede, era preciso fazer um remanejamento de cabos para manter a seqüência, o que nem sempre era fácil. Outra grande desvantagem era que, ao desconectar um cabo qualquer, a rede inteira ficava inoperrante. Ainda encontramos este tipo de rede em diversos órgãos públicos. Devido à falta de verbas, muitas vezes esses órgãos operam com computadores antigos, o mesmo ocorrendo com suas redes. Podemos representar a rede através de um diagrama simplificado chamado GRAFO. Um grafo é formado por NÓS e RAMOS. Os nós são os equipamentos (micros, por exemplo), e os ramos são os cabos. O grafo de uma rede em barra tem sempre o aspecto mostrado acima: uma linha contínua de nós, cada um deles ligados a dois outros nós vizinhos, exceto os dois extremos, que têm um único vizinho cada um. 7 Índice

8 Topologia em estrela Esta topologia é usada pela maioria das redes modernas, quando o número de computadores é pequeno. É usado um equipamento central chamado concentrador, e nele ficam ligados os demais equipamentos. Os concentradores mais comuns são o HUB e o SWITCH. Ambos serão apresentados no capítulo 3. 8 Índice

9 Topologia em anel Esta topologia é empregada pelas redes Token Ring, da IBM. Foi muito popular nos anos 80, mas hoje sua utilização é mais restrita. 9 Índice

10 Topologia em árvore Podemos dizer que este tipo de rede é formado por estrelas conectadas entre si. É bastante comum nas redes modernas que possuam um número grande de equipamentos. 10 Índice

11 Colisão 11 Índice

12 Colisão Colisão é um evento que ocorre freqüentemente nas redes, no qual dois computadores tentam enviar informações no mesmo instante. As colisões são normais no funcionamento de uma rede. Entretanto se forem muito freqüentes, o desempenho da rede será prejudicado. Podemos entender as colisões fazendo uma analogia com uma situação da vida cotidiana. Imagine um grupo de 8 amigos conversando em torno de uma mesa. Todos podem falar, mas a boa educação manda que cada um fale de uma vez. Se você quer falar, deve esperar por um momento de silêncio, pois duas pessoas não podem falar ao mesmo tempo. Depois de alguns segundos de silêncio você finalmente fala o que quer… Mas um colega também fala ao mesmo tempo que você. Ambos param de falar imediatamente porque cada um ouvirá a sua própria voz, misturada com a voz do outro. Cada um então aguarda alguns segundos e tenta falar novamente. Aquele que aguardar um tempo menor falará, o outro esperará. 12 Índice

13 Colisão em redes Colisões também ocorrem em rede, e são recuperadas exatamente da mesma forma. Quando um computador deseja transmitir, aguarda um período de inatividade da rede e finalmente transmite. Para cada transmissão é feita a leitura imediata do que foi transmitido. A placa de rede compara o que foi transmitido com o que foi recebido. Se os dados forem iguais significa que a transmissão foi válida. Se os dados forem diferentes significa que ocorreu uma colisão, ou seja, outro computador fez uma transmissão no mesmo instante. Os computadores envolvidos na colisão irão aguardar um intervalo de tempo aleatório e tentar novamente. Aquele que aguardar um tempo menor será o primeiro a transmitir, o outro terá que aguardar a sua vez, pois ao terminar de esperar seu intervalo de tempo, a rede já estará em uso pelo outro. As colisões são normais em redes, e quando ocorrem em excesso, prejudicam o seu desempenho. Existem técnicas para reduzir o número de colisões em uma rede, por exemplo, interligar os computadores através de um switch, como veremos ao longo do curso. 13 Índice

14 Clientes e servidores 14 Índice

15 Servidores São computadores ou equipamentos que disponibilizam seus recursos para outros computadores. Exemplos: a) Servidor de arquivos: Seus discos rígidos podem ser acessados por outros computadores. b) Servidor de impressão: Suas impressoras podem ser usadas por outros computadores. c) Servidor de backup: Suas unidades de fita magnética, discos ou outros dispositivos de armazenamento podem ser usados por outros computadores. 15 Índice

16 Clientes São os computadores que usam os recursos dos servidores. Também é correto chamar esses computadores de estação de trabalho (workstation). Um computador pode operar somente como cliente. Um computador pode operar somente como servidor. Nesse caso é chamado de servidor dedicado. Um computador pode operar simultaneamente como cliente e como servidor. Isso é comum em redes muito pequenas. Nesse caso é chamado de servidor não dedicado. 16 Índice

17 Servidor não dedicado Servidores não dedicados são muito comuns em redes pequenas. A rede ao lado é formada por dois micros. O micro 1 tem uma conexão com a Internet e uma impressora. Este micro pode operar como servidor não dedicado. Pode ser usado normalmente enquanto o micro 2 tem acesso aos seus recursos: impressora, conexão com a Internet e discos. Dizemos então que o micro 1 está operando como servidor não dedicado. 17 Índice

18 Servidor dedicado Em redes de porte médio e grande, os servidores são dedicados. Não são usados para tarafes convencionais, como edição de texto, programas gráficos, etc. Ficam disponíveis o tempo todo para permitir que seus recursos sejam usados por outros computadores. Na pequena rede ao lado temos um servidor e 7 estações de trabalho. 18 Índice

19 Impressoras de rede Dizemos que uma impressora é local quando está conectada na própria estação de trabalho que estamos utilizando. Quando uma impressora está ligada em um servidor e disponível para outros computadores, dizemos que trata-se de uma impressora de rede. A figura ao lado ilustra algumas impressoras locais e de rede. 19 Índice


Carregar ppt "Capítulo 1 Conceitos básicos sobre redes Este curso destina-se a uso pessoal pelo cliente que o adquiriu na Laércio Vasconcelos Computação. Ele não pode."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google