A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA BRIGADA MILITAR ESCOLA DE BOMBEIROS PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA BRIGADA MILITAR ESCOLA DE BOMBEIROS PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS."— Transcrição da apresentação:

1 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA BRIGADA MILITAR ESCOLA DE BOMBEIROS PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS

2 Eliminando os riscos PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS

3 OBJETIVOS 1. Histórico do Fogo 6. Prevenção 1. Histórico do Fogo 5. Métodos de extinção 1. Histórico do Fogo 4. Formas de propagação 1. Histórico do Fogo 3. Classes de Incêndio 1. Histórico do Fogo 2. Química do Fogo 1. Histórico do Fogo

4 1 Histórico do Fogo De acordo com as Lendas Gregas, o fogo só passou ao domínio do homem quando o Deus mítico "PROMETEUS" roubou o fogo de "ZEUS" Deus dos Deuses e por isso foi condenado ao confinamento aonde uma águia devorava seu fígado durante o dia, porém devido a sua imortalidade se recuperava a noite, mas não deixava de sentir os horrores da dor. Conforme a lenda hoje em dia, ainda por castigo, o fogo escapa ao domínio humano e transforma-se no monstro dos incêndios, ceifando centenas de vidas e causando prejuízos imensos.

5 Para existir o fogo,necessitamos de: 2 Química do Fogo O fogo é uma reação química denominada COMBUSTÃO caracterizada pelo desprendimento de luz e calor.

6 3 Classes de Incêndio C ada produto tem características próprias de inflamabilidade, de teor combustível (poder calorífico) e de liberação de produtos ao queimar (fumaças e gases). A classificação dos combustíveis visa agrupar aqueles que apresentam comportamento similar durante a combustão, de forma a facilitar a aplicação de técnicas e agentes extintores para obter uma extinção eficiente e rápida do fogo. De acordo com a Norma NR 23 do Ministério do Trabalho, adota-se no Brasil as seguintes classes de fogo:

7 3. Classes de incêndio Materiais sólidos de fácil combustão, que queimam em superfície e em profundidade, deixando resíduos e armazenando muito calor. Exemplos: madeira, tecido, papel, fibras, borracha, plásticos. A extinção do fogo se faz por resfriamento e umidificação com água ou solução aquosa, ou recobrindo com agente extintor de ação múltipla. CLASSE A

8 Materiais denominados de inflamáveis e combustíveis, queima somente na superfície, sem deixar resíduos. Exemplos: graxas, tintas, vernizes, gasolina, parafina, cânfora, óleos. são incluídos nesta classe de fogo os gases inflamáveis, dado a similaridade do processo de combustão, tais como, acetileno, butano, GLP, GNP (gás natural de petróleo), propano. A extinção se obtém por abafamento ou por redução ao teor de oxigênio do ar, ou por ação química que interrompa a reação química em cadeia. 3. Classes de incêndio CLASSE B

9 Fogo de origem em equipamentos ou instalações elétricas energizadas, em tensão normal, redes, quadros e motores, 110 a 600V, em alta tensão, transformadores, chaves de alta tensão; em equipamentos eletrônicos; computadores, máquinas de calcular, quadros de comando e de controle. A extinção se faz com emprego de agente não condutor elétrico, mas cujo emprego não cause maiores danos aos equipamentos 3. Classes de incêndio CLASSE C

10 Fogo em metais, também denominados de materiais pirofóricos, tais como magnésio, zircônio, titânio, pó de alumínio, sódio, potássio, zinco. A extinção se faz com emprego de técnicas e agentes extintores específicos e especiais. 3. Classes de incêndio CLASSE D

11 4 Métodos de propagação São as diversas formas com que podem ser iniciados os focos de incêndio. Tratam-se das maneiras com que a energia calorífica passa de um corpo para outro.

12 Condução 4. Propagação Transferência de calor através do contato direto entre os corpos

13 Irradiação Ondas caloríficas atingem os objetos, aquecendo-os 4. Propagação

14 Convecção 4. Propagação O ar quente se desloca verticalmente, provocando incêndio nos andares superiores.

15 5 Métodos de extinção Água A ação da água para extinguir o fogo é de natureza física e se deve a sua grande capacidade de absorver calor. 5. Agentes extintores

16 Espuma mecânica A espuma mecânica é formada por bolhas de ar, produzidas a partir de um concentrado denominado LGE-líquido gerador de espuma, dispersas em água, formando uma massa volumosa e de baixa densidade, que cobre a superfície em chamas, impedindo a reação com o oxigênio do ar. Ação da espuma mecânica: a ação extintora é física, e se dá pelo isolamento entre a superfície do combustível em chamas e ar ambiente. A massa de espuma provoca resfriamento e sela (isola) a emissão de vapores inflamáveis a partir da superfície do combustível. Formação da espuma mecânica: a partir da mistura física de 3 elementos: a) água sob pressão, fornecida por hidrante ou auto-bomba; b) líquido gerador de espuma, que se mistura com a água; c) ar, que é sugado pelo esguicho, e se junta à pré-mistura de água e LGE, formando a espuma mecânica por turbulência na câmara de expansão do esguicho

17 5. Agentes extintores Pó-químico seco (PQS) Agente extintor de ação química, empregado em extintores, em veículos de combate a incêndios, e sistemas fixos. A ação extintora principal consiste na interrupção da reação química em cadeia da combustão e secundariamente abafamento, resfriamento do calor. Todos os pós são misturados de sais finamente divididos, com partículas de 10 a 75 micras (1mm = 100 micras), e tratamento superficial para torná-los repelentes à água e perfeitamente fluidos. Nenhum pó químico pode conter produtos tóxicos ao usuário. O gás propulsor empregado é o nitrogênio (nos extintores pressurizados) e o gás carbônico (nos extintores de pressão injetada).

18 5. Agentes extintores Gás carbônico (CO-2) Dióxido de carbono, bióxido de carbono ou CO2, ou gás carbônico, é um gás sem odor, sem cor, não corrosivo e não condutor de eletricidade. O CO2 não é tóxico, mas é asfixiante, ou sufocante, pois sua densidade é 1,5 ou seja, é mais pesado que o ar, e ao ser liberado irá deslocar o ar ambiente, a partir dos espaços junto dos pisos. O CO2 é estimulante fisiológico da respiração, e está presente no ar atmosférico na proporção de 0,04%.

19 Eliminando os componentes do fogo 5. Triângulo do fogo

20 Resfriamento 5. Resfriamento Consiste na retirada do calor baixando a temperatura do combustível até que ele não desprenda gases. Ex. Uso de água ou espuma.

21 Abafamento 5. Abafamento Consiste em impedir que o oxigênio continue alimentando o fogo até ser insuficiente para para proporcionar a queima. Ex. Toalha molhada. Uso de espuma, uso de pó químico etc...

22 Retirada do material - remoção 5. Retirada do material Retirar o combustível que não está queimando para local isolado e seguro. Ex. Desligar botijão etc...


Carregar ppt "ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA SEGURANÇA BRIGADA MILITAR ESCOLA DE BOMBEIROS PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google