A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1. Marta/FEB 2 Apostila ESDE - FEB 3 REENCARNAÇÃO Lei Natural criada por Deus. Manifestação da justiça e misericórdia divina. Retorno a vida física para.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1. Marta/FEB 2 Apostila ESDE - FEB 3 REENCARNAÇÃO Lei Natural criada por Deus. Manifestação da justiça e misericórdia divina. Retorno a vida física para."— Transcrição da apresentação:

1 1

2 Marta/FEB 2

3 Apostila ESDE - FEB 3 REENCARNAÇÃO Lei Natural criada por Deus. Manifestação da justiça e misericórdia divina. Retorno a vida física para recapitular e reaprender.

4 4 REENCARNAÇÃO ou RESSURREIÇÃO?

5 5 REENCARNAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE CRENÇA MUITO ANTIGA CUJA ORIGEM SE PERDE NO TEMPO; RELIGIÕES DO ORIENTE – ÍNDIA – OS VEDAS; O EGITO E A GRÉCIA; NAS OBRAS FILOSÓFICAS MAIS PURAS E ELEVADAS.

6 REENCARNAÇÃO NA BÍBLIA – JESUS e Nicodemos Em verdade, em verdade, digo-te: Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo. São João, cap III, vv 1 a 12. – João Batista e Elias (...) - Por que dizem então os escribas que é mister que Elias venha primeiro?" E Jesus, respondendo, disse-lhe: "Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas; Mas digo-vos que Elias já veio e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara de João Batista. Matheus 11, 14 e 15. 6

7 FUNDAMENTOS E FINALIDADES DA REENCARNAÇÃO 1. A doutrina da reencarnação, isto é, a que consiste em admitir para o Espírito muitas existências sucessiva; 2. É a única que corresponde à idéia que formamos da justiça de Deus para com os homens que se acham em condição moral inferior; 3. A única que pode explicar o futuro e firmar as nossa esperanças; 7

8 FUNDAMENTOS E FINALIDADES DA REENCARNAÇÃO 1. Mediante as diversas existências corpóreas é que os Espíritos se vão expungindo, pouco a pouco, de suas imperfeições. 2. Pelo (.....) trabalho inteligente que ele [o Espírito] executa em seu proveito, sobre a matéria, auxilia a transformação e o progresso material do globo, que lhe serve de habitação. É assim que, progredindo, colabora na obra do Criador, da qual se torna fator inconsciente. Allan Kardec: A Gênese, Cap XI, item 24. 8

9 FUNDAMENTOS E FINALIDADES DA REENCARNAÇÃO Todavia, por virtude do axioma segundo o qual todo efeito tem uma causa, tais misérias são efeitos que hão de ter uma causa e, desde que se admita um Deus justo, essa causa também há de ser justa. Allan Kardec: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap V, item 6. 9

10 10 NAS IDÉIAS INATAS E NAS CRIANÇAS PRODÍGIO (LE – QUESTÃO 219); 219. QUAL A ORIGEM DAS FACULDADES EXTRAORDINÁRIAS DOS INDIVÍDUOS QUE, SEM ESTUDO PRÉVIO, PARECEM TER A INTUIÇÃO DE CERTOS CONHECIMENTOS, O DAS LÍNGUAS, DO CÁLCULO, ETC.? LEMBRANÇA DO PASSADO; PROGRESSO ANTERIOR DA ALMA, MAS DE QUE ELA NÃO TEM CONSCIÊNCIA. DONDE QUERES QUE VENHAM TAIS CONHECIMENTOS? O CORPO MUDA, O ESPÍRITO, PORÉM, NÃO MUDA, EMBORA TROQUE DE ROUPAGEM.

11 11 NAS LEMBRANÇAS DAS EXISTÊNCIAS PRETÉRITAS – RECORDAÇÕES ESPONTÂNEAS OU PROVOCADAS (Regressão de memória ou por indução de espíritos desencarnados). NAS COMUNICAÇÕES MEDIÚNICAS;

12 12 NOS FENÔMENOS DE TRANSCOMUNICAÇÃO INSTRUMENTAL; NAS EXPERIÊNCIAS DE QUASE MORTE.

13 13 1.Há necessidade; 2.Existem reencarnações programadas e outras são compulsórias; 3.Todos sentem que vão reencarnar, assim como nós sabemos que iremos morrer;

14 14 Deus sabe esperar, não apressa a expiação. Todavia pode impor certa existência a um Espírito quando este pela sua inferioridade ou má vontade, não se mostra apto a compreender o que lhe seria mais útil e quando vê que tal existência servirá para a purificação e o progresso do Espírito, ao mesmo tempo que lhe sirva de expiação. Deus sabe esperar, não apressa a expiação. Todavia pode impor certa existência a um Espírito quando este pela sua inferioridade ou má vontade, não se mostra apto a compreender o que lhe seria mais útil e quando vê que tal existência servirá para a purificação e o progresso do Espírito, ao mesmo tempo que lhe sirva de expiação. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questão 262-a.

15 15 Em que momento a alma se une ao corpo? Em que momento a alma se une ao corpo? A união começa na concepção, mas só se completa por ocasião do nascimento. Desde o instante da concepção, o Espírito designado para habitar certo corpo a este se liga por um laço fluídico, que cada vez mais se vai apertando até o instante em que a criança vê a luz. A união começa na concepção, mas só se completa por ocasião do nascimento. Desde o instante da concepção, o Espírito designado para habitar certo corpo a este se liga por um laço fluídico, que cada vez mais se vai apertando até o instante em que a criança vê a luz. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questão 344. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questão 344.

16 16 Qual, para este [o Espírito], a utilidade de passar pelo estado de infância? Qual, para este [o Espírito], a utilidade de passar pelo estado de infância? Encarnado, com o objetivo de se aperfeiçoar, Espírito, durante este período é mais acessível às impressões que recebe, capazes de lhe auxiliarem o adiantamento, para o que devem contribuir os incumbidos de educá-lo. Encarnado, com o objetivo de se aperfeiçoar, Espírito, durante este período é mais acessível às impressões que recebe, capazes de lhe auxiliarem o adiantamento, para o que devem contribuir os incumbidos de educá-lo. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questão 383. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questão 383.

17 17 Por que perde o Espírito encarnado a lembrança do seu passado? Por que perde o Espírito encarnado a lembrança do seu passado? Não pode o homem, nem deve, saber tudo. Deus assim o quer em sua sabedoria. Se o véu que lhe oculta certas coisas ficaria ofuscado como quem sem transição, saísse do escuro para o claro. Esquecido do seu passado ele é mais senhor de si. Não pode o homem, nem deve, saber tudo. Deus assim o quer em sua sabedoria. Se o véu que lhe oculta certas coisas ficaria ofuscado como quem sem transição, saísse do escuro para o claro. Esquecido do seu passado ele é mais senhor de si. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questão 392. Allan Kardec: O Livro dos Espíritos, questão 392.

18 18 Tendências instintivas; Tendências instintivas; Simpatias inexplicáveis e súbitas; Simpatias inexplicáveis e súbitas; Intuições e impressões como advertências para não reincidir no erro; Intuições e impressões como advertências para não reincidir no erro; As lições do passado impressas na própria consciência e as boas resoluções que tomamos para nossa melhoria interior; As lições do passado impressas na própria consciência e as boas resoluções que tomamos para nossa melhoria interior; A observação de nossas más inclinações e das dificuldades por que passamos permitirá que saibamos o que fomos, o que fizemos e o que necessitamos para nos corrigir. A observação de nossas más inclinações e das dificuldades por que passamos permitirá que saibamos o que fomos, o que fizemos e o que necessitamos para nos corrigir. FEB: ESDE. FEB: ESDE.

19 19 Nascer, Morrer, Renascer ainda e Progredir sem cessar, tal é a lei. (Allan Kardec)Nascer, Morrer, Renascer ainda e Progredir sem cessar, tal é a lei. (Allan Kardec)


Carregar ppt "1. Marta/FEB 2 Apostila ESDE - FEB 3 REENCARNAÇÃO Lei Natural criada por Deus. Manifestação da justiça e misericórdia divina. Retorno a vida física para."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google