A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pai nosso que estás nos céus, Santificado seja o teu nome, Venha o teu Reino, Seja feita a tua vontade Assim na terra como no céu. O pão nosso de cada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pai nosso que estás nos céus, Santificado seja o teu nome, Venha o teu Reino, Seja feita a tua vontade Assim na terra como no céu. O pão nosso de cada."— Transcrição da apresentação:

1

2 Pai nosso que estás nos céus, Santificado seja o teu nome, Venha o teu Reino, Seja feita a tua vontade Assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje perdoa-nos as nossas ofensas, Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal. Pois teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.

3 3 CAMPANHA DA FRATERNIDADE ECUMÊNICA 2010 ECONOMIA E VIDA Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro (Mt 6,24) Conselho Nacional das Igrejas Cristãs CONIC

4 ORAÇÃO DA CFE-2010 Ó Deus criador, do qual tudo vêm, nós te louvamos pela beleza e perfeição de tudo que existe como dádiva gratuita para a vida. Ó Deus criador, do qual tudo vêm, nós te louvamos pela beleza e perfeição de tudo que existe como dádiva gratuita para a vida. Nesta Campanha da Fraternidade Ecumênica, acolhamos a graça da unidade e da convivência fraterna, aprendendo a ser fiéis ao Evangelho. Ilumina, ó Deus, nossas mentes para compreender que a boa nova que vem de ti é de amor, compromisso e partilha entre todos nós, teus filhos e filhas. Nesta Campanha da Fraternidade Ecumênica, acolhamos a graça da unidade e da convivência fraterna, aprendendo a ser fiéis ao Evangelho. Ilumina, ó Deus, nossas mentes para compreender que a boa nova que vem de ti é de amor, compromisso e partilha entre todos nós, teus filhos e filhas.

5 Reconhecemos nossos pecados de omissão Reconhecemos nossos pecados de omissão diante das injustiças que causam exclusão social e miséria. Pedimos por todas as pessoas que trabalham na promoção do bem comum e na condução de uma economia a serviço da vida. diante das injustiças que causam exclusão social e miséria. Pedimos por todas as pessoas que trabalham na promoção do bem comum e na condução de uma economia a serviço da vida. Guiados pelo teu Espírito, queremos viver o serviço e a comunhão, promovendo uma economia fraterna e solidária, para que a nossa sociedade acolha a vinda do teu Reino. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém Guiados pelo teu Espírito, queremos viver o serviço e a comunhão, promovendo uma economia fraterna e solidária, para que a nossa sociedade acolha a vinda do teu Reino. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém

6 6

7 INTRODUÇÃO Terceira Campanha Ecumênica Terceira Campanha Ecumênica *Buscando o bem comum *Buscando o bem comum *Valorizando a pessoa humana *Valorizando a pessoa humana 7

8 O que é o CONIC? O que é o CONIC? - Conselho Nacional de Igrejas Cristãs –Fundado em 1982 –Associação fraterna de Igrejas cristãs Igreja Católica Apostólica Romana Igreja Católica Apostólica Romana Igreja Episcopal Anglicana no Brasil Igreja Episcopal Anglicana no Brasil Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil Igreja Presbiteriana Unida do Brasil Igreja Presbiteriana Unida do Brasil Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia 8

9 A Fraternidade e a Quaresma A Fraternidade e a Quaresma Em continuidade com as Campanhas anteriores Em continuidade com as Campanhas anteriores 9

10 Fraternidade e economia Fraternidade e economia –Providenciar tudo que é necessário à sobrevivência –Caráter humano da economia, como atividade realizada por pessoas, devendo orientar-se ao serviço das pessoas, razão de ser da vida econômica e social –a economia, como ciência, deve ser orientada para o Bem Comum 10

11 OBJETIVO GERAL "Colaborar na promoção de uma economia a serviço da vida, fundamentada no ideal da cultura da paz, a partir do esforço conjunto das Igrejas Cristãs e de pessoas de boa vontade, para que todos contribuam na construção do bem comum em vista de uma sociedade sem exclusão". 11

12 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Sensibilizar a sociedade sobre a importância de valorizar todas as pessoas que a constituem. Sensibilizar a sociedade sobre a importância de valorizar todas as pessoas que a constituem. Buscar a superação do consumismo, que faz com que o "ter" seja mais importante do que as pessoas. Buscar a superação do consumismo, que faz com que o "ter" seja mais importante do que as pessoas. 12

13 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Criar laços entre as Pessoas e Igrejas Criar laços entre as Pessoas e Igrejas Mostrar a relação de fé, vida e Justiça. Mostrar a relação de fé, vida e Justiça. Reconhecer as responsabilidades diante dos problemas buscando a conversão. Reconhecer as responsabilidades diante dos problemas buscando a conversão. 13

14 Esses objetivos devem ser trabalhados em quatro níveis: Esses objetivos devem ser trabalhados em quatro níveis: 1. Social 2. Comunitário 3. Eclesial 4. Pessoal 14

15 ESTRATÉGIAS DENUNCIAR DENUNCIAR EDUCAR EDUCAR CONCLAMAR CONCLAMAR 15

16 ESTRUTURA DO TEXTO BASE I - A VIDA EM PRIMEIRO LUGAR - Dádiva da vida! II A VIDA AMEAÇADA-VER III – ECONOMIA PARA A VIDA – JULGAR IV – PROMOVER A VIDA – AGIR Propostas de ação: –Pelas igrejas, sociedade e Estado –Para transformar a economia insustentável do lucro e da ganância em economia sustentável da partilha e da solidariedade.

17 PRIMEIRA PARTE A vida em primeiro lugar. Cuidado! Guardai-vos de toda ganância; não é pelo fato de um homem ser rico que ele tem a vida garantida pelos seus bens (Lucas 12,15) 17

18 A DÁDIVA DA VIDA LÓGICA DO MERCADO Criação: ato livre e amoroso de Deus Criação: ato livre e amoroso de Deus Gratuidade que deve encontrar reflexo no agir humano Gratuidade que deve encontrar reflexo no agir humano Viver a vida como dádiva Viver a vida como dádiva Superar a lógica do mercado Superar a lógica do mercado –Há valores que não podem ser negociados –Satisfação das exigências humanas 18

19 Nós, seres humanos, somos animais que dependemos de amor. Isto fica evidente no fato de que ficamos doentes quando privados de amor, em qualquer idade Que Ser Humano queremos construir? Que Ser Humano queremos construir? 19

20 20 EU-SEM-NÓS = EU SOLITÁRIO EU-SOLITÁRIO

21 EU-E-NÓS EU SOLIDÁRIO

22 1. EU-SEM-NÓS > EGOCENTRISMO 2. NÓS-SEM-EU > COLETIVISMO MASSIFICANTES 3. EU-E-NÓS AO MESMO TEMPO > INDIVÍDUO SOCIAL SOLIDÁRIO > DEMOCRACIA

23 ECONOMIA A SERVIÇO DA VIDA OU VIDAS À DISPOSIÇÃO DA ECONOMIA? Economia para o bem comum Economia para o bem comum Garantir oportunidades iguais Garantir oportunidades iguais Satisfazer necessidades básicas Satisfazer necessidades básicas 23

24 PLANETA TERRA, CASA DE TODOS Terra: habitação da humanidade Terra: habitação da humanidade Cuidado X ganância Cuidado X ganância Devastação e autodestruição Devastação e autodestruição Refazer a criação: dever de fé Refazer a criação: dever de fé 24

25 POR UMA ECONOMIA RECONCILIADA COM A SOCIEDADE E A NATUREZA RECOLHENDO LIXO… SOLIDARIAMENTE! POR UMA EVOLUÇÃO CONSCIENTE E CRIATIVA!

26 SEGUNDA PARTE VER Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino e dava banquete todos os dias. E um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, que estava caído à porta do rico (Lc 16, 19 – 21) 26

27 DESENVOLVIMENTO DO CAPITAL 1.PROPRIEDADE EXCLUDENTE 2. ILUSÃO DO CRESCIMENTO DESENVOLVIMENTO A SERVIÇO DO LUCRO 3. EDUCAÇÃO DOMESTICADORA PROPAGANDA, MÍDIA, MATERIALISMO VULGAR, MERCADO, VALORES DO EGO... PROPAGANDA, MÍDIA, MATERIALISMO VULGAR, MERCADO, VALORES DO EGO...

28 CRESCIMENTISMO É COMO O CÂNCER 1.ACABA OS RECURSOS NATURAIS. AMEAÇA O AR, AS AGUAS E OS AMEAÇA O AR, AS AGUAS E OS OCEANOS, AQUECIMENTO GLOBAL. 2. compulsão de crescer e consumir 3. PAC = Programa de CRESCIMENTO ACELERADO ENDIVIDAMENTO IRRESPONSÁVEL 5. ILUSÃO DE QUE O CAPITAL ESTRANGEIRO SALVA EDUCAÇÃO PELA ESCOLA E PELA MIDIA CRIA UMA IDEOLOGIA DE COMPETIÇÃO

29 VIVEMOS EM CRISE: 1.CRISE SOCIAL 2.CRISE FINANCEIRA 3.CRISE ENERGÉTICA 4.CRISE ALIMENTAR 5.CRISE ECOLÓGICA 6.CRISE ÉTICA 7.CRISE ESPIRITUAL

30 Fracasso da reforma agrária Fracasso da reforma agrária Agro negócio acima das necessidades do povo Agro negócio acima das necessidades do povo Corrupção em todos os níveis Corrupção em todos os níveis famílias sem terra famílias sem terra 30

31 A DEGRADAÇÃO DO MEIO AMBIENTE Brasil: um dos maiores poluidores do mundo Brasil: um dos maiores poluidores do mundo –Desmatamento –Queimadas –ONG WWF: o Brasil é o quarto maior emissor de gases de efeito estufa do mundo 31

32 EDUCAÇÃO DOMESTICADORA: CADA UM POR SI E DEUS... POR MIM Depender de quem sabe mais ou tem mais A idéia é, Competir A idéia é, Competir Sistema educativo a serviço do eu solitário... da economia da competição, da violência, da guerra... da exclusão social ou da inclusão subordinada Sistema educativo a serviço do eu solitário... da economia da competição, da violência, da guerra... da exclusão social ou da inclusão subordinada Ilusão de que alguém me desenvolve e me educa Ilusão de que alguém me desenvolve e me educa O sujeito da educação é alheio ao sujeito da própria vida! O sujeito da educação é alheio ao sujeito da própria vida!

33 RESPOSTAS DO ESTADO Aumento da dívida pública Aumento da dívida pública –Consome os recursos em pagamento de juros e amortizações de dívidas –Dificulta investimentos na área social 33

34 A CULTURA DO CONSUMISMO Tudo se torna mercadoria – consumismo Tudo se torna mercadoria – consumismo Ganância ilimitada Ganância ilimitada Pessoa: torna-se meio - perda de valor Pessoa: torna-se meio - perda de valor Religião: mercadoria – teologia da prosperidade Religião: mercadoria – teologia da prosperidade Cultura do descartável Cultura do descartável 34

35 TERCEIRA PARTE JULGAR Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro (Mt 6, 24) (Mt 6, 24) 35

36 A BÍBLIA E O BEM COMUM Atividade econômica e relações com Deus Atividade econômica e relações com Deus O DINHEIRO É NECESSÁRIO MAS QUE ESTEJA E SERVIÇO DO BEM COMUM, DE TODOS E TODAS! O DINHEIRO É NECESSÁRIO MAS QUE ESTEJA E SERVIÇO DO BEM COMUM, DE TODOS E TODAS! 36

37 UM SONHAR PARA TODAS AS PESSOAS! Organização e solidariedade para superação da pobreza Organização e solidariedade para superação da pobreza –Material –Intelectual –Afetiva –Espiritual Para que todos possam desfrutar de todos os bens da CRIAÇÃO! Para que todos possam desfrutar de todos os bens da CRIAÇÃO! 37

38 APELO ÀS IGREJAS Olhar a realidade a partir dos oprimidos e excluídos Olhar a realidade a partir dos oprimidos e excluídos Libertação da postura imperial dominadora Libertação da postura imperial dominadora Criar espaços de transformação social Criar espaços de transformação social Igreja: agente de transformação Igreja: agente de transformação Presença junto aos sofredores Presença junto aos sofredores 38

39 OS POBRES NÃO SÃO APENAS DESTINATÁRIOS DA NOSSA COMPAIXÃO Urgência nos processos de inclusão Urgência nos processos de inclusão Considerar todas as pessoas Considerar todas as pessoas Admirar as pessoas por seus diferentes valores Admirar as pessoas por seus diferentes valores Não apenas socorrer Não apenas socorrer Ouvir, levar a sério, valorizar Ouvir, levar a sério, valorizar 39

40 INDIVIDUALISMO AFASTA DO PROJETO DE DEUS! A Palavra ilumina em vários âmbitos: A Palavra ilumina em vários âmbitos: –Social: profetas denunciam poderosos –Comunitário: convivência social –Pessoal: fuga da corrupção, prática da partilha –Eclesial: justiça e fraternidade Órfão, viúva e estrangeiro Órfão, viúva e estrangeiro 40

41 EDUCAÇÃO LIBERTADORA Ninguém educa ninguém e Ninguém se educa sozinho!

42 ECONOMIA DO AMOR: O DESAFIO ESPIRITUALIDADE ECONOMIAEDUCAÇÃO

43 OS DISCÍPULOS DE JESUS E A OUTRA ECONOMIA Economia do Império Romano: resultado de política fiscal fundada nos impostos Economia do Império Romano: resultado de política fiscal fundada nos impostos A economia cristã: distribuição da riqueza, destinada a socorrer os mais vulneráveis da vida civil e social A economia cristã: distribuição da riqueza, destinada a socorrer os mais vulneráveis da vida civil e social Quem acumula mais que o necessário pratica crime Quem acumula mais que o necessário pratica crime História de pecado e de busca de santidade História de pecado e de busca de santidade 43

44 QUARTA PARTE AGIR Senhor, eu reparto aos pobres a metade dos meus bens e, se prejudiquei alguém, restituo-lhe o quádruplo restituo-lhe o quádruplo (Lc 19, 8) 44

45 COMO VIVER HOJE A BOA NOVADE JESUS? Âmbito social: Âmbito social: Âmbito comunitário Âmbito comunitário Âmbito eclesial Âmbito eclesial Âmbito pessoal Âmbito pessoal 45

46 VISÃO DE OUTRA ECONOMIA VISÃO DE OUTRA ECONOMIA CENTRADA NO SER HUMANO CENTRADA NO SER HUMANO GESTÃO DAS CASAS GESTÃO DAS CASAS SUJEITO POLÍTICO DA GESTÃO SUJEITO POLÍTICO DA GESTÃO

47 DINHEIRO DINHEIRO A recriar como meio de troca de bens e serviços, e não mais como mercadoria ou reserva de valor. A recriar como meio de troca de bens e serviços, e não mais como mercadoria ou reserva de valor. Trabalhar pelo fim do sistema de juros e usura. Trabalhar pelo fim do sistema de juros e usura. Pela criação de uma taxa que corresponda aos custos do empréstimo apenas. Pela criação de uma taxa que corresponda aos custos do empréstimo apenas. Política tributária progressiva e redistributiva Política tributária progressiva e redistributiva Reconhecimento do direito das comunidades de criar moedas sociais e outros meios simbólicos de troca. Reconhecimento do direito das comunidades de criar moedas sociais e outros meios simbólicos de troca.

48 PROPRIEDADE E POSSE Leis que desvinculem a propriedade do capital Leis que desvinculem a propriedade do capital Leis retirando do trabalho, da terra e do dinheiro o caráter de mercadoria, resgatando assim sua dignidade e sua função emancipadora Leis retirando do trabalho, da terra e do dinheiro o caráter de mercadoria, resgatando assim sua dignidade e sua função emancipadora

49 MEIO AMBIENTE E REFORMA AGRÁRIA Preservar o meio ambiente Preservar o meio ambiente Impedir a depredação dos recursos naturais Impedir a depredação dos recursos naturais Garantir o acesso à água Garantir o acesso à água Continuar a luta pela reforma agrária Continuar a luta pela reforma agrária Apoio ao plebiscito pelo limite de propriedade da terra, 07/09/2010. Apoio ao plebiscito pelo limite de propriedade da terra, 07/09/

50 RIQUEZAS-MEIOS RIQUEZAS-FINS RIQUEZAS-MEIOS RIQUEZAS-FINS Redefinir riqueza de modo mais abrangente, Redefinir riqueza de modo mais abrangente, Colocar LIMITES no crescimento da produção de riquezas materiais. Colocar LIMITES no crescimento da produção de riquezas materiais.

51 SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL Garantia integral de vida digna aos idosos e portadores de deficiência, e a todos que comprovem impossibilidade de ganhar o suficiente para manter-se e à sua família. Garantia integral de vida digna aos idosos e portadores de deficiência, e a todos que comprovem impossibilidade de ganhar o suficiente para manter-se e à sua família. Resgate do mandato constitucional da Política de Seguridade Social, e impedimento de desvio dos fundos constitucionais para outros fins. Resgate do mandato constitucional da Política de Seguridade Social, e impedimento de desvio dos fundos constitucionais para outros fins.

52 ESTADO DEMOCRATIZADO ESTADO DEMOCRATIZADO Estado desprivatizado e democraticamente forte Estado desprivatizado e democraticamente forte –regente do planejamento e implementação do desenvolvimento de forma participativa –Educador e facilitador do empoderamento da população para protagonizar a econômia e a política

53 TRABALHO EMANCIPADO TRABALHO COMO EXPRESSÃO E PROTEÇÃO DA VIDA! TRABALHO COMO EXPRESSÃO E PROTEÇÃO DA VIDA! REMUNERAÇÃO BÁSICA CIDADÃ REMUNERAÇÃO BÁSICA CIDADÃ PARTILHAR OS EXCEDENTES PARTILHAR OS EXCEDENTES REDUÇÃO do tempo de trabalho REDUÇÃO do tempo de trabalho POLÍTICAS DE educação e orientação dos trabalhadores para o BOM USO DO TEMPO LIBERADO. POLÍTICAS DE educação e orientação dos trabalhadores para o BOM USO DO TEMPO LIBERADO.

54 FELICIDADE - FIB Sentido maior da vida do ser humano: ser feliz. Como ser social, ela/ele precisa do outro para realizar-se. Sentido maior da vida do ser humano: ser feliz. Como ser social, ela/ele precisa do outro para realizar-se. Acolher o outro respeitando sua dignidade chama-se amor. Acolher o outro respeitando sua dignidade chama-se amor. O amor respeita a diversidade e busca no diferente a complementaridade dos talentos e recursos. O amor respeita a diversidade e busca no diferente a complementaridade dos talentos e recursos. A economia de solidariedade baseia-se no amor e gera uma felicidade que vai muito além da posse de riquezas materiais. A economia de solidariedade baseia-se no amor e gera uma felicidade que vai muito além da posse de riquezas materiais.

55 Apoiar o movimento que visa a construção de um ÍNDICE, o FIB (FELICIDADE INTERNA BRUTA) que mede tanto o bem estar material como a felicidade, através de INDICADORES como: –desenvolvimento socioeconômico, –boa governança, –educação, –saúde, –Resgate ecológico, –diversidade cultural, –vitalidade comunitária, –uso equilibrado do tempo, –bem estar psíquico e espiritual.

56 Campanha da Fraternidade Ecumênica Campanha da Fraternidade Ecumênica –Enfrentamento crítico das questões –Denúncia de modelos econômicos que priorizam o lucro –Economia deve garantir sustentabilidade e qualidade de vida para todos –Linhas de compromisso concreto 56

57 ECUMENISMO Abandono da competição entre Igrejas Abandono da competição entre Igrejas Unidade na promoção da economia a serviço da vida Unidade na promoção da economia a serviço da vida –Formação de agentes –Consumo ético e consciente –Trocas solidárias de bens e serviços –Finanças solidárias –Redes e cadeias produtivas solidárias –Meios alternativos de comunicação e diálogo Resistência à teologia da prosperidade Resistência à teologia da prosperidade 57

58 ECUMENISMO É APROXIMAÇÃO FRATERNA E VONTADE DE CONHECER O OUTRO(A). ECUMENISMO É APROXIMAÇÃO FRATERNA E VONTADE DE CONHECER O OUTRO(A). Valorizar a diversidade junto com a unidade. Valorizar a diversidade junto com a unidade. 4 pontos importantes: Dialogo de vida, ação, oração e doutrina. 4 pontos importantes: Dialogo de vida, ação, oração e doutrina. No essencial, a unidade. No que é próprio de cada um a liberdade. Em tudo a caridade.

59 Não é mescla de todas as Igrejas Não é mescla de todas as Igrejas Não é diplomacia para conquistar o outro(a) Não é diplomacia para conquistar o outro(a) Não deve substituir o trabalho dentro da própria igreja Não deve substituir o trabalho dentro da própria igreja Não é concordar com tudo Não é concordar com tudo O que não é ecumenismo?

60 TRABALHO EM GRUPO COMO VAMOS ANIMAR, MOTIVAR NOSSAS COMUNIDADES PARA ASSUMIREM A CFE? COMO VAMOS ANIMAR, MOTIVAR NOSSAS COMUNIDADES PARA ASSUMIREM A CFE? COMO APROVEITAR ESSA CFE, PARA REAVIVAR O ECUMENISMO EM NOSSAS REGIÕES? COMO APROVEITAR ESSA CFE, PARA REAVIVAR O ECUMENISMO EM NOSSAS REGIÕES? COMO TRANFORMAR ESSA CFE, EM ALGO CONCRETO, NÃO SÓ NO PAPEL E NEM SÓ NO PERIÓDO DA QUARESMA? COMO TRANFORMAR ESSA CFE, EM ALGO CONCRETO, NÃO SÓ NO PAPEL E NEM SÓ NO PERIÓDO DA QUARESMA?

61 PLANEJAR É VIVER A CAMPANHA Quem vai fazer? Quem vai fazer? Para quem vamos fazer? Para quem vamos fazer? O que faremos? O que faremos? Como faremos? Como faremos? Quando faremos? Quando faremos?


Carregar ppt "Pai nosso que estás nos céus, Santificado seja o teu nome, Venha o teu Reino, Seja feita a tua vontade Assim na terra como no céu. O pão nosso de cada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google