A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 III ENCONTRO NACIONAL DE TUBERCULOSE Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Tânia M a Ribeiro M. de Figueiredo Profa. da Universidade Estadual.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 III ENCONTRO NACIONAL DE TUBERCULOSE Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Tânia M a Ribeiro M. de Figueiredo Profa. da Universidade Estadual."— Transcrição da apresentação:

1 1 III ENCONTRO NACIONAL DE TUBERCULOSE Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Tânia M a Ribeiro M. de Figueiredo Profa. da Universidade Estadual da Paraíba/UEPB PSF NO CONTROLE DA TB Município: Campina Grande/PB

2 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB IDENTIFICAÇÃO TERRITORIAL DO ESTADO DA PARAÍBA / MUNICÍPIOS PRIORITÁRIOS – 2005 PARAÍBA / MUNICÍPIOS PRIORITÁRIOS – 2005 Fonte: SES/CVE/N.P.S/ SINAN-W Campina Grande Pop: hab. 85 Equipes PSF/PACS Casos Notificados – TB 2006 – 122 casos SINAN – 26/11/2007

3 1 PSF/PACS Organização da Atenção Primária em Saúde Família/Comunidade/ Profissionais envolvidos Vínculo e Responsabilização ACS – elo de ligação PSF/Comunidade Identificação de SR e diag precoce TB Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB

4 1 Avaliação do desempenho dos serviços de saúde no controle da tuberculose na ótica do doente Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB PESQUISA Objetivo Específico: Analisar o acesso dos doentes de TB ao tratamento nos serviços de saúde (PSF/PACS e Ambulatório de Referência).

5 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB POPULAÇÃO DO ESTUDO DOENTES 106

6 1 Avaliação de Serviços de Saúde Avaliação de Serviços de Saúde Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB METODOLOGIA INSTRUMENTO COLETA DE DADOS Primary Care Assessment Tool (PCAT), elaborado por Starfield e Macinko (2000). adaptado e validado para o Brasil por Almeida e Macinko (2006) adaptado para a atenção à tuberculose por Villa e Ruffino Netto (2007)

7 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Análise dos Dados: A pesquisa foi realizada em três etapas: 1 a Etapa: Análise de freqüência; 2 a Etapa: Análise de variância e construção de indicadores; 3 a ETAPA: Análise de confiabilidade do questionário.

8 1 DIMENSÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE ACESSO AO TRATAMENTO Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB

9 1 Resultados: Tipo de Tratamento TB, município de Campina Grande/PB, 2007.

10 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Resultados: Conseguir uma consulta médica no prazo de 24 horas quando passa mal, município de Campina Grande/PB, 2007.

11 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Resultados: Doente TB perde um turno de trabalho para consultar, município de Campina Grande/PB, 2007.

12 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Resultados: Doente TB utiliza transporte motorizado para consultar, município de Campina Grande/PB, 2007.

13 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Resultados: Doente TB paga transporte para consultar, município de Campina Grande/PB, 2007.

14 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Resultados: Doente de TB aguarda mais de 60 minutos para o atendimento, município de Campina Grande/PB, 2007.

15 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Resultados: Doente TB recebe visita do profissional saúde em sua casa, município de Campina Grande/PB, 2007.

16 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Doente TB faz tratamento perto de sua casa, município de Campina Grande/PB, Resultados:

17 1 Resultados: Dos doentes de TB 65% necessitaram utilizar o transporte motorizado, 50% sempre pagaram pelo transporte motorizado e 69% não fizeram o tratamento em unidades de saúde perto do seu domicílio. Os indicadores, utilizar transporte motorizado, pagar pelo transporte para consultar, fazer tratamento perto de casa apresentaram uma diferença estatística significante (p < 0,05). Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB

18 1 Conclusões: Apesar do município ter 85 equipes do PSF, o TS foi incorporado ou assumido apenas por uma pequena fração dos profissionais das equipes do PSF como uma estratégia de tratamento. Embora o tratamento da TB seja disponibilizado pelo serviço público de saúde, ainda representa um custo econômico para o doente de TB em função da necessidade de deslocamento até o serviço de saúde, bem como a perda do turno de trabalho para ser consultado.

19 1 Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB OBRIGADA!


Carregar ppt "1 III ENCONTRO NACIONAL DE TUBERCULOSE Área Epidemiológica e Operacional da REDE-TB Tânia M a Ribeiro M. de Figueiredo Profa. da Universidade Estadual."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google