A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Brasília/DF, 08 de maio de 2009. II CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Brasília/DF, 08 de maio de 2009. II CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA."— Transcrição da apresentação:

1 Brasília/DF, 08 de maio de II CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA

2 2 1 1 Roteiro 4 4 A construção da metodologia de avaliação Conclusões Apresentação A construção do PE do Governo de SE A construção do PE do Governo de SE

3 3 1 1 Roteiro Apresentação

4 Resgatar a experiência da construção e aplicação de uma metodologia de avaliação da aderência das organizações públicas estaduais ao Planejamento Estratégico do Governo de Sergipe. Servir de aprendizado. Servir como base para outras avaliações da Gestão Pública, com as adaptações que se fizerem necessárias. Aperfeiçoar a gestão pública no sentido de promover melhores condições de vida para a população. OBJETIVOS DO TRABALHO

5 Autores do trabalho Guilherme Rebouças Ex.Secretário Adj. Seplan/SE Sudene Marcel Fortes Petrobras MCS Paulo Valladares Petrobras Lúcia Fálcon Secretária Seplan/SE

6 O ESTADO DE SERGIPE Fonte: IBGE ÁREA: KM2 POPULAÇÃO: HAB 75 MUNICÍPIOS

7 7 Roteiro A construção do PE do Governo de SE A construção do PE do Governo de SE 2 2

8 DESENVOLVER-SE INVESTIMENTOS PÚBLICOS (PPA) INVESTIMENTOS PRIVADOS PLANO ESTRATÉGICO + PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO Um pacto entre o Governo do Estado e a Sociedade, entre o público e o privado ( ) Plano de Desenvolvimento de Sergipe DESENVOLVER-SE

9 Programa de Campanha; Diagnóstico das concentrações estaduais – renda, espacial de riqueza e base produtiva; Reuniões com Secretários com análise prospectiva do ambiente de governo para 4 anos e definição da Missão/Visão/Valores; Definição de metodologia de desdobramento e aplicação em cada secretaria. Planejamento Estratégico

10 Com base na ética, transparência e participação popular, promover a inclusão social e o desenvolvimento sustentável, utilizando as potencialidades regionais como instrumento de superação das desigualdades MISSÃO DO GOVERNO DE SERGIPE

11 Visão de Futuro 2010 Sergipe será reconhecido como um Estado que promoveu a inclusão social e reduziu as desigualdades territoriais mediante uma nova cultura democrática e participativa de gestão pública, a garantia do acesso universal aos serviços públicos, o apoio afirmativo às populações com necessidades diferenciadas e um novo modelo de desenvolvimento sustentável

12 VALORES Participação Popular; Participação Popular; Sustentabilidade do Plano; Sustentabilidade do Plano; Transparência; Transparência; Ética; Ética; Prevalência do Interesse Público; Prevalência do Interesse Público; Gestão Pública de Qualidade; Gestão Pública de Qualidade; Integração de Políticas; Integração de Políticas; Inclusão Social. Inclusão Social.

13 Eixos e Diretrizes Estratégicas do Plano Estratégico do Governo de Sergipe Resumo: 2 Eixos/8 Diretrizes e 40 Projetos

14 IDENTIDADE TERRITORIAL Planejamento territorial participativo Ambiental Político- Institucional Cultural Social Econômico- Produtiva

15 Territórios de Planejamento do Desenvolvimento Planejamento territorial participativo

16 75 CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS 8 CONFERÊNCIAS TERRITORIAIS 3 CONFERÊNCIAS ESTADUAIS

17 Levantamento das demandas locais e Eleição dos delegados Levantamento das demandas locais e Eleição dos delegados PRODUTO Levantamento das demandas territoriais e estadual PRODUTO Negociação do PPA com os delegados: ações e programas de governo definidos e prestação de contas PRODUTOS 8 CONFERÊNCIAS TERRITORIAIS 8 CONFERÊNCIAS TERRITORIAIS 75 CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS Planejamento territorial participativo

18 DESENVOLVER-SE INVESTIMENTOS PÚBLICOS (PPA) INVESTIMENTOS PRIVADOS PLANO ESTRATÉGICO + PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO Um pacto entre o Governo do Estado e a Sociedade, entre o público e o privado O que é o Plano de Desenvolvimento Econômico de Sergipe – DESENVOLVER-SE ?

19 19 Roteiro A construção da metodologia de avaliação 3 3

20 RODANDO O PDCA Necessidade: verificar o grau de aderência das ações governamentais com o planejamento estratégico.

21 II CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA 6, 7 E 8 DE MAIO DE 2009 – CENTRO DE CONVENÇÕES ULISSES GUIMARÃES – BRASÍLIA/DF II CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA 6, 7 E 8 DE MAIO DE 2009 – CENTRO DE CONVENÇÕES ULISSES GUIMARÃES – BRASÍLIA/DF Quem avaliaria? Que método seria utilizado? Como preparar as instituições para fazerem a auto-avaliação? Antes da avaliação PARCERIA COM O MOVIMENTO COMPETITIVO SERGIPE: ARTICULAÇÃO COM ENTIDADES DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO

22 Antes da avaliação 5 ENTIDADES-REFERÊNCIAS EM GESTÃO: FNQ – FUNDAÇÃO NACIONAL DA QUALIDADE FÓRUM QPC – FÓRUM NACIONAL DOS PROGRAMAS ESTADUAIS DE QUALIDADE, PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE MBC – MOVIMENTO BRASIL COMPETITIVO GESPÚBLICA – PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO PÚBLICA E DESBUROCRATIZAÇÃO; GRUPO GERA AÇÃO – PETROBRAS;

23 23 Rede Nacional Brasileira de QPC MBC DF MG SC PR TO GO ABNT INMETRO Certificadoras Consultorias Fundações ABQP UBQ CIC ONA... ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS ORGANIZAÇÕES PRIVADAS TERCEIRO SETOR MERCADO LEGISLAÇÃO RO RS SEBRAE FIRJAN FIESP FIERGS FINEP SENAC ONIP... FÓRUM DE COMPETITIVIDADE MDIC PROMINP MME REDE BRASIL DE TECNOLOGIA MCT GRUPO COOPERATIVO DAS ESTATAIS SOCIEDADE AP ES AC SE RR MT AM PA MA PI CE RN AL PB MS BA RJ SP Previdência Privada Saneamento Básico Transporte Urbano PE FNQ Fórum QPC Gespública Gera Ação

24 Antes da Avaliação Foi instituída a Governança para acompanhamento do processo, composta de três Comitês: Comitê de Governança (com os líderes das 5 entidades: IRANI VARELLA, MICHAL GARTENKRAUT, LUIZ PIERRY, CLAUDIO GASTAL e MARIANA MEIRELLES); Comitê de Preparação (Secretarias de Estado do Planejamento, Casa Civil, Administração e Movimento Competitivo Sergipe); Comitê de Avaliação (examinadores Seniores selecionados e disponibilizados pelas cinco entidades).

25 Antes da avaliação Preparação do Plano de Ação / Plano de Avaliação e Programa de Visitas; Definição do escopo; Definição do documento de referência; Estabelecimento de um novo padrão de avaliação, diante da inexistência de um Relatório de Gestão, para embasar o processo; Definição das estratégias de avaliação; Análise Documental; Elaboração do Questionário de Avaliação.

26 Antes da avaliação Instrumento para Avaliação da Gestão Pública – 1000 pontos, com 8 Critérios de Excelência (Liderança, Estratégias e Planos, Cidadãos, Sociedade, Informações e Conhecimento, Pessoas, Processos e Resultados) Ênfase na administração estratégica, considerando os Critérios 1 (Liderança), 2 (Estratégias e Planos), 4.3 (Políticas Públicas) e 8 (Resultados).

27 Durante a avaliação REUNIÃO DE ABERTURA NO PALÁCIO DO GOVERNO; REUNIÕES DIÁRIAS DA EQUIPE DE AVALIAÇÃO PARA APURAÇÃO DOS RESULTADOS; APERFEIÇOAMENTO DA ABORDAGEM NAS ENTREVISTAS; CONSOLIDAÇÃO DE CONCEITOS TEÓRICOS BÁSICOS PARA GARANTIR O AGRUPAMENTO DAS INFORMAÇÕES; PARTICIPAÇÃO DOS TITULARES DAS SECRETARIAS E DIRIGENTES DE ÓRGÃOS NAS ENTREVISTAS, DADO O FOCO NAS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS.

28 Durante a avaliação 7 a 11 de abril de 2008; 19 Unidades Organizacionais do Estado foram visitadas; Coordenação da equipe de Avaliação: Paulo Sérgio Valladares (Grupo Gera Ação - Petrobras); A equipe atuou sob orientação do Código de Ética da FNQ; Atuação dos Avaliadores em Duplas (as duplas eram formadas por integrantes de Instituições Distintas).

29 Após a avaliação Relatório da Avaliação desenvolvido pelo Comitê de Avaliação, legitimado pelo Comitê de Governança, com identificação dos pontos fortes e oportunidades de melhorias da gestão estadual; Plano de ação com horizontes de curto, médio e longo prazo.

30 Após a avaliação O diagnóstico da avaliação contribuiu para a revisão do Plano Estratégico e do Plano Plurianual de Ações , atualmente em curso no Governo do Estado de Sergipe. Elaboração de Plano de Melhoria Gerencial da Administração com base em 5 perspectivas vitais da gestão pública: Estratégica Matriz Gerencial de Receitas e Despesas Avaliação e melhoria da gestão Transparência Processos

31 31 Roteiro 4 4 Conclusões

32 INOVAÇÕES IDENTIFICADAS Permitiu visualizar o Governo como uma única organização, a despeito da pluralidade de suas partes; Construção de um Questionário específico, adaptação do MEG-P; O arranjo institucional das cinco entidades para viabilizar essa experiência em gestão pública; TODO O PROCESSO FOI REALIZADO SEM CUSTOS PARA O ERÁRIO PÚBLICO. TODO O PROCESSO FOI REALIZADO SEM CUSTOS PARA O ERÁRIO PÚBLICO. A inovação na cultura de gestão do Estado (Gestão na Agenda política estadual).

33 Tenho participado de reuniões em vários estados do Brasil, e a gestão do Estado de Sergipe não deixa a desejar para nenhum outro Estado do País, buscando a sustentabilidade daquilo que objetivamente está sendo desenvolvido. Irani Varela, Grupo Gera Ação - Petrobras

34 REFLEXÕES "É MAIS FÁCIL DESINTEGRAR UM ÁTOMO DO QUE QUEBRAR UM PARADIGMA". Albert Einstein

35 Você faz um favor que realmente ajuda alguém e diz para ele ou ela não pagar de volta, mas passar adiante para três pessoas que, em troca devem passar para mais três – e sem parar em uma abundância global de generosidade e decência. Catherine Ryan Hide. Filme A corrente do Bem. EUA: Warner Bros Pictures, CORRENTE DO BEM

36 MARCEL MENEZES FORTES Engenheiro Sênior da Petrobras – Desenvolvimento de Sistemas de GestãoEngenheiro Sênior da Petrobras – Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente Executivo do Movimento Competitivo SergipeGerente Executivo do Movimento Competitivo Sergipe Secretário Geral do Fórum Nacional de Programas Estaduais e Setoriais de QPCSecretário Geral do Fórum Nacional de Programas Estaduais e Setoriais de QPC Autor da foto: Desconhecido


Carregar ppt "Brasília/DF, 08 de maio de 2009. II CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google