A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

7ª Edição | 2009 | Ampliada e atualizada Contabilidade de Custos Fácil Prof. William de Souza Barreto

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "7ª Edição | 2009 | Ampliada e atualizada Contabilidade de Custos Fácil Prof. William de Souza Barreto"— Transcrição da apresentação:

1 7ª Edição | 2009 | Ampliada e atualizada Contabilidade de Custos Fácil Prof. William de Souza Barreto

2 Capítulo 1 O Custo é Fácil

3 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Noções Básicas de Contabilidade: Patrimônio e seus elementos componentes; Situações líquidas patrimoniais; Noções de débito e crédito; Escrituração dos fatos administrativos através dos lançamentos nos livros Diário e Razão; Balancete de Verificação; Demonstrações contábeis. Introdução

4 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Produção de Doce de Abóbora Qual é o custo desse doce? Quando você compra qualquer Mercadoria, o custo dessa Mercado- ria que você comprou é o preço que pagou por ele. (Varejo) Valores pagos pelos ingredientes: 8 Kg de abóbora $10,40 1,5 Kg de açúcar $ 2, g de coco ralado $ 3,25 6 g de cravo-da-índia $ 0,51 Total $ 16,41 Outros gastos de fabricação: Cozinha, gás, energia elétrica, fogão, mesa, panela, colher, faca, água, cinco recipientes de matéria plástica (capacidade de 1 Kg cada) e quatro horas de trabalho. Vendendo a $16,41 Varejo ou Indústria?

5 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Elementos que contribuíram para fabricação do doce: Materiais Ingredientes e recipientes Mão-de-obra Horas trabalhadas Gastos gerais de fabricação Aluguel, gás, energia elétrica, depreciação de móveis e utensílios (fogão, mesa, panela, colher e faca).

6 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil O custo pode ser dividido em duas partes: Custos diretos: elementos cujos valores e quantidades são facilmente identificáveis; Custos indiretos: elementos cujos valores e quantidades não podem ser facilmente identificáveis.

7 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Aluguel: área ocupada e horas trabalhadas Aluguel = $ 660 Área que a cozinha ocupa em relação ao imóvel total = 10% Teremos: 10% de $660 = $66 (aluguel mensal da cozinha). Considerando: tempo de fabricação do doce = 4 horas Turno diário = 8 horas Dias úteis do mês = 22 dias Teremos: $66/22dias = $ 3 por dia Valor do aluguel: $ 1,50 por meio dia de trabalho. Aluguel: área ocupada e horas trabalhadas Aluguel = $ 660 Área que a cozinha ocupa em relação ao imóvel total = 10% Teremos: 10% de $660 = $66 (aluguel mensal da cozinha). Considerando: tempo de fabricação do doce = 4 horas Turno diário = 8 horas Dias úteis do mês = 22 dias Teremos: $66/22dias = $ 3 por dia Valor do aluguel: $ 1,50 por meio dia de trabalho. Exemplo de rateio para o cálculo dos custos indiretos:

8 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Gás Base de rateio = horas trabalhadas Suponhamos que: Valor do botijão de gás de 13 Kg = $ 26,00 Consumo total do gás = 130 horas (uma boca acesa) Teremos: 26/130 = $ 0,20 por hora de gás consumido Para fazer o doce, uma boca ficou acesa 2,5 horas Custo do gás consumido: $2,5 horas x $ 0,20 = $ 0,50 Gás Base de rateio = horas trabalhadas Suponhamos que: Valor do botijão de gás de 13 Kg = $ 26,00 Consumo total do gás = 130 horas (uma boca acesa) Teremos: 26/130 = $ 0,20 por hora de gás consumido Para fazer o doce, uma boca ficou acesa 2,5 horas Custo do gás consumido: $2,5 horas x $ 0,20 = $ 0,50

9 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Energia elétrica Base de rateio = área de iluminação e horas trabalhadas Considerando que: A energia seja utilizada apenas para a iluminação do imóvel; A cozinha ocupa 10% e toda a área que recebe iluminação na casa; Gasto com energia do mês = $ 110: Teremos: 10% de $ 110 = $ 11 por mês. $11/22 dias úteis = $0,50 por dia Meio dia será igual a $ 0,25 Energia elétrica Base de rateio = área de iluminação e horas trabalhadas Considerando que: A energia seja utilizada apenas para a iluminação do imóvel; A cozinha ocupa 10% e toda a área que recebe iluminação na casa; Gasto com energia do mês = $ 110: Teremos: 10% de $ 110 = $ 11 por mês. $11/22 dias úteis = $0,50 por dia Meio dia será igual a $ 0,25

10 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Depreciação de Móveis e Utensílios Base de rateio = horas trabalhadas Considerando que: A cota mensal de depreciação dos móveis e dos utensílios utilizados na cozinha = $ 9,68 Os bens foram utilizados durante um turno de 8 horas, durante 22 dias por mês; Teremos: $ 9,68/22 dias = $ 0,44 por dia Meio dia de depreciação será igual a: $0,22 Depreciação de Móveis e Utensílios Base de rateio = horas trabalhadas Considerando que: A cota mensal de depreciação dos móveis e dos utensílios utilizados na cozinha = $ 9,68 Os bens foram utilizados durante um turno de 8 horas, durante 22 dias por mês; Teremos: $ 9,68/22 dias = $ 0,44 por dia Meio dia de depreciação será igual a: $0,22

11 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Mão-de-obra (direta): é aquela identificada em relação a cada produto fabricado. Considerando que: O salário mensal de uma confeiteira é de $ 880,00 Teremos: $ 880/22 dias úteis = $ 40,00 por dia Meio dia de trabalho corresponde a $ 20,00 Mão-de-obra (direta): é aquela identificada em relação a cada produto fabricado. Considerando que: O salário mensal de uma confeiteira é de $ 880,00 Teremos: $ 880/22 dias úteis = $ 40,00 por dia Meio dia de trabalho corresponde a $ 20,00

12 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Cálculo do custo de fabricação dos 5 Kg de doce de abóbora: Custos Diretos Materiais 8 Kg de abóbora 1,5 Kg de açúcar 150 g de coco ralado 6 g de cravo-da-índia 5 recipientes para embalagem Total dos Materiais Mão-de-obra Salário da confeiteira Total dos Custos Diretos 10,40 2,25 3,25 0,51 5,00 21,41 20,00 41,41

13 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Cálculo do custo de fabricação dos 5 Kg de doce de abóbora: Custos Indiretos Gastos Gerais de Fabricação Aluguel Gás Energia Elétrica Depreciação Total dos Custos Indiretos CUSTO TOTAL 1,50 0,50 0,25 0,22 2,47 43,88

14 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Contabilidade de Custos ou Contabilidade Industrial é um ramo da contabilidade aplicado às empresas industriais. Custo Industrial procedimentos contábeis e extracontábeis necessários para se conhecer o quanto custou para a empresa industrial a fabricação dos seus produtos. Conceito de Contabilidade de Custos

15 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Princípios Fundamentais de Contabilidade controla a movimentação do Patrimônio das empresas. Conceito de Contabilidade de Custos

16 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Indústria de produtos metalúrgicos ferro e aço produtos metalúrgicos não-ferrosos estruturas metálicas utensílios domésticos Indústria de produtos mecânicos motores de combustão interna rolamentos câmaras e balcões frigoríficos exaustores, aspiradores e ventiladores industriais máquinas, aparelhos industriais Campo de Aplicação da Contabilidade de Custos

17 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Campo de aplicação: abrange o Patrimônio da empresas industriais. Empresa industrial: é aquela cuja atividade preponderante se concentra na transformação da matéria-prima em produtos. Tipos de empresas: comerciais, agrícolas, extrativas, industriais, transportadoras, bancárias entre outras. Campo de Aplicação da Contabilidade de Custos

18 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Indústrias de móveis de aço Indústrias de alimentos e congelados Indústrias automobilísticas Indústrias de papéis e derivados Indústrias de vidro Indústrias de materiais plásticos Indústrias farmacêuticas Indústrias de cimento Indústrias têxteis Campo de Aplicação da Contabilidade de Custos

19 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Indústria de transformação: a transformação das matérias- primas pode ocorrer por processo mecânico, térmico ou químico; Exemplos: indústria de móveis de madeira, indústrias siderúrgicas, indústrias petrolíferas. Indústria de beneficiamento: é a operação que visa modificar, aperfeiçoar e dar melhor aparência ao produto sem que haja transformação; Exemplo:empresas beneficiadoras de arroz Campo de Aplicação da Contabilidade de Custos

20 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Indústria de montagem de peças: o produto final resulta na montagem de peças produzidas pelas indústrias de transformação; Exemplos: indústria automobilísticas, de rádios, de aparelhos de televisão, de relógios etc. Indústria de restauração ou recondicionamento: são aquelas cuja atividade se concentra na recuperação de produtos usados ou mesmo deteriorados. Exemplos:indústrias que retificam motores, recauchutadoras de pneus etc. Campo de Aplicação da Contabilidade de Custos

21 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil Indústria de material elétrico e de comunicação motores, geradores e transformadores lâmpadas e pilhas elétricas Indústria de produtos de madeira móveis tacos para assoalhos Campo de Aplicação da Contabilidade de Custos

22 Capa da Obra Capítulo 1 O Custo é Fácil 1º Capítulo Contabilidade de Custo Fácil Atividade Teórica 1 e 2 Atividade Prática 1 Exercícios


Carregar ppt "7ª Edição | 2009 | Ampliada e atualizada Contabilidade de Custos Fácil Prof. William de Souza Barreto"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google