A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fábio Mascarenhas e Silva 31outubro2007 Universidade Federal de Pernambuco Centro de Artes e Comunicação Departamento de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fábio Mascarenhas e Silva 31outubro2007 Universidade Federal de Pernambuco Centro de Artes e Comunicação Departamento de."— Transcrição da apresentação:

1 Fábio Mascarenhas e Silva 31outubro2007 Universidade Federal de Pernambuco Centro de Artes e Comunicação Departamento de Ciência da Informação Fontes de Informação Especializada

2 Assunto de hoje Relatórios técnicos, Organizações, Portais/Vortais, Literatura comercial, Patentes Aula 31out2007

3 Relatórios técnicos São documentos que apresentam os resultados de uma investigação de pesquisa ou estudo, realizados por um indivíduo ou grupo de indivíduos de uma instituição; são considerados como exemplo de literatura cinzenta, por serem de tiragem limitada, de difícil acesso e editados por processos não-convencionais, ou comerciais, sem preocupação de atingir ao grande público. Aula 31out2007

4 Relatórios técnicos a linguagem adotada não sofre restrições de estilo sem passar por crivo final de avaliação na sua redação. a localização e aquisição de relatórios técnicos é bastante dificultada pela própria inexistência de sua divulgação. Muitos relatórios técnicos produzidos não são divulgados fora da empresa produtora, sendo de difícil obtenção. Aula 31out2007

5 Relatórios técnicos Algumas instituições criaram esquemas para divulgação, controle e preservação de relatórios, o que têm facilitado sua aquisição. Ex: NASA (National Aeronautics and Space Administration): produz seus relatórios divulgados através do STAR (Scientific and Technical Aerospace Reports).STAR (Scientific and Technical Aerospace Reports). IAEA (International Atomic Energy Agency), mantém divulgação de seus relatórios no seu site. ERIC (Educational Resources Information Center): divulga seus relatórios através de "Research in Education". Aula 31out2007

6 No Brasil não existe um controle específico na divulgação de relatórios técnicos. Podem ser identificados nos próprios organismos que os produzem, como as universidades e outros órgãos ligados ao governo. Habitação INFORHAB Energia Elétrica ANEEL Energia Nuclear CNEN Aula 31out2007

7 Organizações Constituem importante fonte de informação. o acesso às informações de uma organização pode ser através dos indivíduos a elas ligados ou documentos/serviços. Algumas organizações que não visam lucro têm na divulgação de informações a razão de sua existência. As organizações que visam lucro costumam divulgar documentos úteis, tais como relatórios, catálogos de produtos e serviços. Aula 31out2007

8 Organizações Exemplos Organizações comerciais Ex: Páginas Amarelas, Dunn & Bradstreet,Páginas AmarelasDunn & Bradstreet Organizações Educacionais e de pesquisa Ex: INEPINEP Sites de IES (como o da UFPE, o Pergamum) Aula 31out2007

9 Organizações Exemplos Organizções profissionais e sociedades científicas SBPCSBPC, CFBCFB Organizações Internacionais ONUONU, FAO, ISO, W3CFAOISOW3C ONGs SOS Corpo Aula 31out2007

10 Portais/Vortais Os portais, de modo geral, fornecem diversos serviços e geralmente é visto como um site desenvolvido com a finalidade de fornecer um amplo conjunto de informações e serviços. Os portais evoluíram essencialmente em 3 etapas: Primeira geração – ferramentas de busca do tipo diretório Segunda geração – Ambiente personalizável a partir do perfil do usuário cadastrado (conteúdos segundo interesses do usuário) Terceira geração – Uso de recursos mais interativos Aula 31out2007

11 Portais/Vortais UOL – Portal de periódicos Portal da Pesquisa Aula 31out2007

12 Portais/Vortais Os vortais são chamados também de portais especializados ou verticais. Focalizam com profundidade um só assunto ou área É dirigido por uma comunidade especializada, com características e necessidades comuns visando movimentar uma temática especializada. Ex:, Healthlink, Vortal do Caju, Vortal do gesso, Fármacos, Engenharia CompetitivaHealthlinkVortal do CajuVortal do gesso FármacosEngenharia Competitiva Aula 31out2007

13 Literatura comercial Literatura comercial é o nome utilizados por profissionais da informação para designar o material produzido por empresas e outras organizações, com o objetivo de promover a venda de seus produtos e serviços Ex: 3M Aula 31out2007

14 Patentes Aula 31out2007 A patente é um privilégio legal concedido pelo Estado que confere ao titular da invenção o direito de impedir terceiro, sem o seu consentimento, de produzir, usar, colocar à venda, vender ou importar produto objeto de sua patente e/ou processo ou produto obtido diretamente por processo por ele patenteado.

15 O documento de Patente Aula 31out2007 Informações bibliográficas Relatório descritivo Reivindicações Desenhos, se for o caso Resumo

16 Busca prévia Aula 31out2007 Investigação prévia de patenteabilidade Busca prévia realizada ou solicitada pelo depositante para investigar a novidade de uma matéria. Pesquisa e Desenvolvimento Avaliação do estado da arte de uma tecnologia, possibilitando que sejam evitados esforços e investimentos duplicados em P&D

17

18 A importância da informação da Patente Aula 31out % DA INFORMAÇÃO DE PATENTES NÃO EXISTE EM OUTRO TIPO DE DOCUMENTOS ANÁLISE DOS DIREITOS CONSTITUÍDOS Para conhecimento de novos domínios tecnológicos. INSPIRAÇÃO SOBRE O ESTADO DA TÉCNICA Evitando investimentos em invenções que já existem. Aperfeiçoando invenções já existentes. PROSPECTIVA TECNOLÓGICA Para vigilância tecnológica. Para prospecção de novas oportunidades de negócio.

19 CIP (Classificação Internacional de Patente) Aula 31out2007 SECÇÃO A -Necessidades Humanas SECÇÃO B -Operações de Processamento; Transporte SECÇÃO C -Química; Metalurgia SECÇÃO D -Têxteis; Papel SECÇÃO E -Construções Fixas SECÇÃO F -Engenharia Mecânica; Iluminação; Aquecimento; Armas; Explosão SECÇÃO G -Física SECÇÃO H -Eletricidade

20 CIP (Classificação Internacional de Patente) Aula 31out2007 Códigos de Países BR - BRASIL EP - Patente Européia US - EUA GB - Reino Unido FR - França DE - Alemanha IT - Itália CH – Suiça CN – China Códigos dos campos PN - Publication Number PR - Priority Number AP - Application Number (pedido) PA - Patent Applicant ou Patent Assignee (Requerente) IN - Inventor TI - Title AB - Abstract IC - International Classification CT - Citations (Documentos citados)

21 Que termo você usaria para indexar este invento?? Aula 31out2007

22 O documento de Patente INPI USPTO Google

23 O que vem depois... OUTUBRO 19Práticas 2 (lab) T1 24Práticas 2 (lab) T2 26JORNADA 31Relatórios técnicos, Organizações, Portais/Vortais 07Literatura Comercial (Informação para negócios), Patentes 09Práticas 3 (lab) T1 14Práticas 3 (lab) T2 16FERIADO 21PROVA NOVEMBRO Aula 31out2007


Carregar ppt "Fábio Mascarenhas e Silva 31outubro2007 Universidade Federal de Pernambuco Centro de Artes e Comunicação Departamento de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google