A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROF. EDVALDO FERREIRA ( COVEST – 1991) em uma experiência realizada por Rutherford, um feixe de núcleos de Helio (partículas α) incidiu sobre uma fina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROF. EDVALDO FERREIRA ( COVEST – 1991) em uma experiência realizada por Rutherford, um feixe de núcleos de Helio (partículas α) incidiu sobre uma fina."— Transcrição da apresentação:

1 PROF. EDVALDO FERREIRA ( COVEST – 1991) em uma experiência realizada por Rutherford, um feixe de núcleos de Helio (partículas α) incidiu sobre uma fina folha de ouro. Nesta experiência Rutherford: a) Observou que muitas partículas α eram desviadas, mas os desvios eram pequenos. b) Observou que poucas partículas α eram desviadas, mas os desvios eram grandes. c) Chegou a conclusão de que os elétrons eram partículas de grande massa. d) Concluiu que as cargas positivas estavam distribuídas sobre todo o volume atômico. e) Chegou a conclusão de que a carga positiva do átomo estava concentrada em uma pequena esfera (núcleo) que se movia sobre todo o volume do átomo com velocidade próxima a da luz.

2 PROF. EDVALDO FERREIRA (SSA – 2008) Em relação ao modelo atômico proposto em 1911, por Rutherford, é CORRETO afirmar que a) Os elétrons giram em torno do núcleo, em órbitas elípticas, sem perderem nem ganharem energia. b) O átomo é uma esfera maciça formada por partículas positivas, muitas vezes mais pesadas que o elétron. c) O modelo confirma as idéias de Thomson sobre o átomo e justifica experimentalmente suas propriedades. d) Embora os prótons fossem os responsáveis por toda a carga do núcleo, sozinhos, eles não correspondiam à totalidade da massa do núcleo. e) A massa do núcleo é estável, sendo constituída, sempre, de quantidades iguais de prótons e nêutrons.

3 PROF. EDVALDO FERREIRA (COVEST – 2009) No decorrer do tempo, diferentes modelos foram propostos e aplicados ao estudo da estrutura do átomo. Interpretações consistentes com as idéias básicas desses modelos, permitem afirmar que: 0 – 0 A experiência de Rutherford sugere que prótons e elétrons estão distribuídos uniformemente no interior do átomo 1 – 1 O modelo proposto por Bohr introduziu o conceito de orbital atômico. 2 – 2 Energia é liberada quando um elétron migra do estado fundamental para um estado excitado. 3 – 3 O modelo mecânico-quântico do átomo define órbitas circulares, nas quais o elétron se movimenta ao redor do núcleo. 4 – 4 Um dos sucessos do modelo de Bohr para o átomo foi a explicação das raias no espectro atômico do hidrogênio.

4 PROF. EDVALDO FERREIRA (COVEST – 2010) Em 1913, Niels Bohr propôs um modelo para o átomo de hidrogênio que era consistente com o modelo de Rutherford e explicava o espectro do átomo daquele elemento. A teoria de Bohr já não é a última palavra para a compreensão da estrutura do átomo, mas permanece como o marco do advento da teoria atômico-quântica. Em relação aos postulados e aplicações dessa teoria, podemos afirmar que: 0 – 0 O elétron movimenta-se ao redor do núcleo em órbitas circulares. 1 – 1 Somente um número limitado de órbitas com determinadas energias é permitido. 2 – 2 Ocorre necessariamente emissão de luz quando o elétron salta de uma órbita para outra. 3 – 3 A teoria de Bohr explica com precisão, exclusivamente, o espectro do átomo de hidrogênio. 4 – 4 A teoria de Bohr pode ser aplicada com sucesso na interpretação do espectro de íons como He + e Li 2+, que contêm um único elétron.

5 PROF. EDVALDO FERREIRA PRINCÍPIO DA DUALIDADE. O ELÉTRON APRESENTA UM COMPORTAMENTO DUAL: ORA DE COMPORTA COMO PARTICULA, ORA COMO ONDA. DE BROGLIE EFEITO FOTOELÉTRICO – EINSTEN. DIFRAÇÃO DA LUZ.

6 PROF. EDVALDO FERREIRA PRINCÍPIO DA INCERTEZA. É IMPOSSÍVEL DETERMINAR COM PRECISÃO A POSIÇÃO E O MOMENTO (VELOCIDADE) DO ELÉTRON SIMULTÂNEAMENTE. KARL HEISENBERG INTRODUÇÃO DO CONCEITO DE ORBITAL ATÔMICO: - ELÉTRON DESCRITO COMO UMA FUNÇÃO DE ONDA Ψ (ORBITAL); - PROBABILIDADE DE ENCONTRAR O ELÉTRON NO ÁTOMO.

7 PROF. EDVALDO FERREIRA NÚMEROS QUÂNTICOS - ESTUDO DA FUNÇÃO DE ONDA DO ELÉTRON Ψ: - CÁLCULOS DE ENERGIA PARA O ELÉTRON MAIS PRECISOS: EQUAÇÃO DE SCHRODINGER: - OBTENÇÃO DE CONSTANTES NUMÉRICAS – NÚMEROS QUÂNTICOS.

8 PROF. EDVALDO FERREIRA NÚMEROS QUÂNTICOS - PRINCIPAL (n) INDICA A CAMADA OCUPADA PELO ELÉTRON (n = 1,2,3,4...). - SECUNDÁRIO (l) INDICA O SUBNÍVEL (s, p, d, f) OCUPADO PELO ELÉTRON (l = n – 1).

9 PROF. EDVALDO FERREIRA NÚMEROS QUÂNTICOS - MAGNÉTICO (m L ) INDICA A ORIENTAÇÃO DOS SUBNÍVEIS NO ESPAÇO (m L = + l – l).

10 PROF. EDVALDO FERREIRA - SPIN (S) RELACIONA-SE A ROTAÇÃO DO ELÉTRON (S = +1/2 OU – 1/2.) NÚMEROS QUÂNTICOS

11 PROF. EDVALDO FERREIRA DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA EM ORBITAIS. PRINCÍPIO DA EXCLUSÃO DE PAULI NÃO É PERMITIDO A DOIS ELÉTRONS NUM ÁTOMO TER OS QUATRO NÚMEROS QUÂNTICOS IGUAIS. 11 Na – 1s 2 ; 2s 2 ; 2p 6 ; 3s 1 n = 2 l = 0 m L = 0 S = - 1/2 n = 2 l = 0 m L = 0 S = + 1/2

12 PROF. EDVALDO FERREIRA DISTRIBUIÇÃO ELETRÔNICA EM ORBITAIS. PRINCÍPIO DA MÁXIMA MULTIPLICIDADE – REGRA DE HUND. AO DISTRIBUIR OS ELÉTRONS NOS ORBITAIS, DEVE-SE PRIMEIRO SEMI- PREENCHER CADA ORBITAL COM ELÉTRONS DE MESMO SPIN (MÁXIMA SOMA DOS SPINS) E EM SEGUIDA COMPLETA-SE OS ORBITAIS COM ELÉTRONS RESTANTES.

13 PROF. EDVALDO FERREIRA 17 Cl – 1s 2 ; 2s 2 ; 2p 6 ; 3s 2 ; 3p 5 PXPX PYPY PZPZ 5 ELÉTRONS ELÉTRON DE DIFERENCIAÇÃO.

14 PROF. EDVALDO FERREIRA (IME – 2010) Sejam as representações para configurações eletrônicas do Cr (Z = 24) abaixo. Identifique qual a configuração correta para o estado fundamental e explique por que as demais estão erradas.

15 PROF. EDVALDO FERREIRA (UPE II – 2007) Leia com atenção as afirmativas abaixo referentes ao estudo do átomo. I. O modelo atômico proposto por Rutherford diferia do modelo atômico de Thomson, em relação ao número de nêutrons que entra na constituição do núcleo. II. Após o advento do princípio da indeterminação de Heisemberg, órbita e orbital passaram a ter o mesmo significado físico. III. O modelo atômico proposto por Rutherford torna evidente que o átomo não apresenta densidade uniforme. IV. A análise dos espectros de linhas contribuiu significativamente para o estudo da quantização da energia dos elétrons em um átomo. São verdadeiras, apenas as afirmativas A) I, II e IV. B) II, III e IV. C) I e II. D) II e III. E) III e IV.

16 PROF. EDVALDO FERREIRA (FESP – 1994) O último elétron de um átomo de um determinado elemento químico tem a ele associados os seguintes números quânticos: 4, 0, 0, + 1/2. É correto afirmar que: a) O átomo tem seus elétrons distribuídos em três camadas de energia. b) O átomo tem 10 elétrons distribuídos em orbitais do tipo p. c) O último elétron distribuído encontra-se em um orbital do tipo s. d) O número total de elétrons desse átomo é igual a 16. e) O valor numérico do número quântico secundário associado ao penúltimo elétron desse átomo é igual a 2.

17 PROF. EDVALDO FERREIRA (UPE – 2002) 0 – 0 A luz visível, aquela que nós humanos percebemos, corresponde, no espectro eletromagnético, apenas a uma pequena parte do espectro inteiro. 1 – 1 O princípio de Heisenberg afirma que, se quisermos conhecer a energia de um dado objeto macroscópico, com pequena inexatidão, devemos nos contentar com uma inexatidão relativamente grande na posição do objeto no espaço. 2 – 2 Os números quânticos n, l e m L são todos inteiros, mas os valores a eles atribuídos não podem ser escolhidos aleatoriamente. 3 – 3 A maioria dos desvios sofridos pelas partículas alfa, lançadas contra a lâmina de ouro muito delgada, utilizada na experiência de Rutherford, era maior que 90º. 4 – 4 A última camada eletrônica dos átomos constituintes do elemento químico, de número atômico 24, apresenta dois elétrons com spins diferentes.

18 PROF. EDVALDO FERREIRA

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58


Carregar ppt "PROF. EDVALDO FERREIRA ( COVEST – 1991) em uma experiência realizada por Rutherford, um feixe de núcleos de Helio (partículas α) incidiu sobre uma fina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google